Arquivo da categoria: Geografia

Barad-dí»r

A maior torre-fortaleza da Terra-média durante a Segunda Era do Sol era Barad-dûr na terra de Mordor. Chamada de Torre Negra pelos Homens e Lugbúrz pelos Orcs, foi construída após o primeiro milênio da Segunda Era do Sol por Sauron com o poder do Um Anel.

 

 

Por mais de dois mil anos da Segunda Era, Barad-dûr foi o centro do maléfico império do Senhor do Anel, porém, no ano 3434 foi sitiada pelos exércitos combinados de Elfos e Dúnedain. Após sete anos de cerco, em 3441, a torre foi capturada e Sauron derrotado.

Nos quase vinte e nove séculos seguintes da Terceira Era, Barad-dûr foi deixada em ruínas, mas, por ter sido construída com poderes do Anel, suas fundações não poderiam ser destruídas enquanto ele não fosse destruído. Assim, quando Sauron finalmente retornou a Mordor em 2951 da Terceira Era, ele foi capaz de reconstruir e restaurar a Torre Negra à sua forma e poder originais. No entanto, Sauron contava com a descoberta do Um. No ano 3019, o Um Anel fora destruído nos fogos da Montanha da Perdição e as fundações de Barad-dûr se abalaram e ruíram e, com o Um Anel desfeito, os poderes de Sauron foram completamente destruídos.

Balar

No começo, a Ilha de Balar era parte de Tol Eresëa, a ilha flutuante que era o navio de Ulmo, o Senhor do Oceano, que a usou para trazer os Teleri para as Terras Imortais.

 

 
Balar é a parte remanescente da Baia de Balar, região costeira de
Beleriand, que afundou sob as águas do mar. Balar foi favorecida pelo
servo de Ulmo, Ossë, o Mestre das Ondas, e suas praias eram famosas por
suas pérolas. A ilha se tornou parte do domínio de Círdan e dos
Falathrim e, durante as Guerras de Beleriand, foi refúgio para os
Sindar e depois para os Noldor, sob o comando de Gil-galad. Ao fim da
Guerra da Ira, no final da Primeira Era do Sol, Balar, junto com o
resto de Beleriand, afundou sob o Mar.

Terras do Sol

A Terra do Sol é uma região vazia a leste da Terra-média onde o sol se punha ao anoitecer. Nada é sabido de sua geografia exceto que tinha uma cadeia de montanhas chamadas Muralhas do Sol que correspondiam às Montanhas Pelóri de Aman.
 

No Ambarkanta é chamada Terra Escura do Sol. Existe uma possibilidade de que os Númenóreanos a tenham visitado.

No jogo Middle-earth Role Playing da Iron Crown Enterprises, um nome em
Sindarin é dado a essa região — Romenor (Terra do Leste) — embora esse
nome não existe em nenhum lugar dos escritos de Tolkien.

 

Azanulbizar

A outrora bela passagem fora dos portões de Khazad-dûm era chamada de Azanulbizar. Desde a destruição do reino Anão pelas mãos do Balrog, a passagem, junto com o reino (mais tarde chamado de Moria) era infestada por muitos demônios.
 
 
 
 
Uma vez bela e sagrada era a fonte do Rio Silverlode e continha o Lago
do Espelho, o lago da visão e profecia. Ao final da Terceira Era do Sol
era um lugar escuro e ameaçador governado por poderes malignos e, no
ano 2799, foi o campo de batalha do sangrento conflito final na guerra
dos Anões e Orcs. Chamada de Dimrill Dale pelos Homens, na época da
Sociedade do Anel era uma área desolada entre Moria e a Floresta
Dourada de Lothlórien e o refúgio de um dos últimos reinos dos Elfos na
Terra-média.

Avathar

A parte sul do continente de Aman, nas Terras Imortais, que ficava entre as Montanhas Pelóri e o Mar. Avathar significa “Sombras”, pois, de fato, era uma região escura, fria e desértica. Nessa terra escura, Ungoliant, a Grande Aranha viveu até ser convocada por Melkor e vir para destruir as Árvores dos Valar.
 
 

Avallóní«

A cidade porto dos Teleri, Elfos do Mar na solitária Ilha de Tol Eresëa na Baia de Eldamar. Foi aqui que, durante a Terceira Era das Estrelas, os Teleri aprenderam a construir navios, e foi desse porto que eles navegaram até as praias de Eldamar nas Terras Imortais.

 

 
Durante a Segunda Era do Sol, foi dos portos de Avallónë que os Elfos
do Mar mais freqüentemente navegaram para a terra de Númenor com seus
milhares de presentes abençoados que enriqueceram as vidas dos mortais
daquele reino abençoado. Era dito que, do mais alto pico de Númenor, os
de melhor visão poderiam ver as cintilantes luzes daquela cidade, e a
maciça torre branca em seu coração.
 
 

Arnor

Fundada no ano 3320 da Segunda Era do Sol por Elendil, o Númenoreano, Arnor foi o primeiro reino dos Dúnedain na Terra-média. Elendil governou em Arnor como Alto Rei dos Dúnedain, mas enviou seus filhos para o sul, para fundarem Gondor, o reino dos Dúnedain do Sul.

 

 
A primeira capital de Arnor foi Annúminas, nas praias do Lago Evendim;
em 861, Fornost se tornou sua maior cidade e capital. Foi nesse ano que
Arnor se dividiu em três reinos: Arthedain, Cardolan e Rudaur, pois os
três filhos de Eärendur, o décimo rei. No ano 1300 surgiu ao norte de
Arnor o maligno reino de Angmar. Durante quase setecentos anos o Senhor
dos Nazgûl, que era conhecido como Bruxo-rei, guerreou contra os
Dúnedain de Arnor. Em 1409, os reinos de Cardolan e Rudaur haviam sido
destruídos, mas os Dúnedain de Arthedain ainda resistiram por outros
seis séculos. Finalmente, em 1974, Arthedain foi devastada por legiões
de Orcs e hordas bárbaras do Bruxo-rei. Embora a linhagem dos reis
estivesse intacta através dos remanescentes de seu povo, o reino de
Arnor deixou de existir. E apenas ao final da Guerra do Anel, quando
Aragorn, o último Comandante, se tornou Alto Rei de todos os Dúnedain,
que Arnor foi restaurada à sua forma e esplendor.