Arquivo da categoria: Sobre Tolkien

3a50202u

Descoberto registro hospitalar de Tolkien da Primeira Guerra Mundial

Tolkien_aged_24_in_military_uniform_while_serving_in_the_British_Army_during_the_First_World_War_1916O britânico The Guardian publicou uma interessante notícia para os fãs de Tolkien que se interessam pela sua participação como um jovem tenente do exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918): registros médicos do exército mostram que a febre de trincheira contraída por Tolkien pode ter salvo sua vida. Os registros evidenciam que o autor foi enviado para casa, na Grã-Bretanha, pouco antes de seu batalhão ser atingido por um “maciço bombardeio” alemão, durante a terrível batalha do Somme, França, em 1916. Continue lendo

destaque1914

100 anos de Terra-média |O poema de Tolkien que marca a gênese do Legendarium

O autor John Garth (Tolkien and the Great WarTolkien e a Grande Guerra, inédito no Brasil) publicou na última quarta-feira 24, no britânico The Guardian, um grande texto para celebrar o centenário da gênese da Terra-média.

Em 24 de setembro de 1914, enquanto a Europa caminhava em direção aos dias escuros da Primeira Guerra Mundial, um jovem estudante do Exeter College, em Oxford, chamado John Ronald Reuel Tolkien, escrevia um poema intitulado A Viagem de Éarendel, a Estrela Vespertina, um poema que seria a gênese de um mundo que cativou milhões de leitores em todo o mundo. Segue abaixo o texto de John Garth. Continue lendo

026-2

Diretor fala sobre o filme “Tolkien & Lewis”

AttFlm_Int_quad_TolkienandLewis_v4.inddHá alguns meses foi confirmado que o diretor britânico Simon West seria o diretor do filme Tolkien & Lewis, um projeto que está em desenvolvimento há algum tempo e pretende contar a história da amizade (e seu rompimento) entre o autor de O Senhor dos Anéis e o autor de As Crônicas de Nárnia. Agora, West fala deste drama baseado em fatos reais e ambientado em 1941, em uma Grã-Bretanha em pleno esforço de guerra contra a Alemanha nazista.

O The Wrap publicou um artigo em que o diretor de filmes como A Filha do General, Con Air, Lara Croft: Tomb Raider e Os Mercenários 2, fala sobre sua direção em Tolkien & Lewis e como decidiu contar essa “história fascinante”, em suas palavras. Confira o que ele disse: Continue lendo

valinorlogo335

O curta “Tolkien’s Road” e a animação “The Hobbit”: a produção dos fãs do Professor

1781061_430746577061301_6226659588417046079_oO Professor J. R. R. Tolkien nunca para de inspirar seus admiradores. Dois interessantes projetos de fãs do criador da Terra-média estão em fase de conclusão e, se não agradarem aos outros fãs ao redor do mundo, no mínimo devem ganhar seu respeito e reconhecimento pelo esforço. Continue lendo

PamChJRRTwmap2

Gravação em áudio inédita de Tolkien é descoberta na Holanda

Há mais de 20 anos, uma gravação em áudio de J.R.R. Tolkien foi descoberta em um porão em Rotterdam, Holanda, mas o homem que a encontrou manteve essa fita importante escondida. Até pouco tempo atrás, somente ele tinha ouvido a gravação. Nela, Tolkien recita em élfico e fala sobre o significado de O Senhor dos Anéis. Conheça a história dessa gravação e ouça um trecho!

Continue lendo

SimonTolkien

Em entrevista, Simon Tolkien fala sobre o avô J.R.R. Tolkien e seu legado

O pessoal do fan site TheOneRing.net divulgou uma antiga mas muito interessante entrevista concedida por Simon Tolkien ao site Mythopoeic Society. Nela, o neto de J. R. R. Tolkien relembra os avós e a época em que seu pai, Christopher Tolkien, começou a reorganizar os textos que compõem hoje O Silmarillion, pouco tempo depois da morte do autor em 1973.

Continue lendo

valinor

Vitamina D: a arma secreta dos hobbits

dos89-cb210126Quando você acha que você já viu de tudo, sempre tem uma maluquice nova. Por exemplo, a dos pesquisadores Joseph e Nicholas Hopkinson, do Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde. A dupla acaba de publicar um artigo científico na revista médica “The Medical Journal of Austrália” com o título “O hobbit – uma deficiência inesperada”. Resumo da ópera: a derrota dos personagens malévolos de “O Hobbit” parece ter uma forte associação com… a deficiência de vitamina D.

A dupla de médicos usou uma estratégia simples e elegante: mapeou os personagens do livro, classificando-os como “vitoriosos” e “derrotados” e “bons” ou “maus” (OK, nada sofisticado até aqui) e depois usou informações do texto para classificar os personagens numa escala de 0 a 4 com respeito aos níveis de vitamina D em seu organismo, com base em seu estilo de vida. Os níveis de vitamina D, é bom lembrar, dependem basicamente da exposição à luz solar, e também, em menor medida, de uma dieta rica em peixes gordurosos, gema de ovo, queijo, carne, fígado e certos cogumelos. A falta de vitamina D, lembram eles, causa problemas ósseos e no sistema de defesa do organismo.

Nas palavras impagáveis da dupla descrevendo sua hipótese de trabalho:

“Uma característica marcante da literatura de fantasia é a vitória dos personagens bons e a derrota dos maus. Enquanto o consenso é atribuir isso a convenções narrativas sobre moralidade e a necessidade de finais felizes, nossa hipótese é que uma grande contribuição para a derrota dos malfeitores nesse contexto é sua aversão à luz solar e sua dieta ruim, que poderia levar à deficiência de vitamina D e, portanto, à redução das capacidades marciais.”

Não preciso dizer que a dieta variada e a vida ao ar livre de Bilbo o deixam em boa situação, assim como ocorre no caso dos anões, de Gandalf (apesar de eles serem fumantes, ressalvam os médicos) e de Beorn. Já Gollum, apesar de comer peixxxxe, fica mal nessa fita, e o mesmo vale para os orcs e para Smaug. (A média dos personagens bons é uma “nota” de 3,4, contra apenas 0,2 dos personagens malévolos).

Como é de praxe em publicações médicas, os autores tiveram de fazer uma declaração de conflito de interesse: “Declaramos que não temos conflitos de interesse a respeito deste trabalho, embora Nicholas Hopkinson curta bastante Game of Thrones na televisão e Joseph Hopkinson tenha lido todos os livros”.