Arquivo da categoria: J. R. R. Tolkien

valinor

Encontrado manuscrito de Tolkien e Lewis

Você já ouviu falar em um livro chamado "Language and Human Nature" [Línguas e Natureza Humana]? Não? Bem, isso não é motivo para se envergonhar, pois esse livro não foi  nem lançado. Mas o que chama a atenção em relação a esse livro é que ele era um projeto de dois dos maiores escritores do século XX: os amigos JRR Tolkien e CS Lewis. Acontece que esse um manuscrito desse livro, que supostamente nem foi começado, foi encontrado recentemente por um professor texano.
 

A primeira menção a esse livro foi em 1944, em uma carta de Tolkien a seu filho Christopher. Um te mpo depois, um informativo de sua editora informava que ele seria lançado em 1950. Isso, porém, nunca aconteceu, o que levava a maioria dos estudiosos na obra dos dois autores a considerar que o livro nunca foi escrito.

O professor Steven Beebe, Chefe do Departamento de Estudos de Comunicação do Estado do Texas, descobriu os manuscritos na Biblioteca Bodleiana da Universidade de Oxford e documentou recentemente seu achado, indicando que o manuscrito era, na verdade, o começo do livro a quatro mãos que Tolkien e Lewis iriam escrever. Não há, entretanto, nenhuma evidência que Tolkien tenha  começado a trabalhar no projeto, já que apenas a caligrafia de Lewis está presente no rascunho.

"O que é empolgante," diz Beebe, "é que o manuscrito inclui algumas das conclusões mais precisas de Lewis sobre a natureza da linguagem e do significado. Tanto Tolkien quanto Lewis escreveram, separadamente, sobre comunicação, linguagens e significado, mas nunca publicaram nenhum trabalho colaborativo."

Beebe relatará sua descoberta ano que vem no Seven: An Anglo-American Literature Review , um publicação especializada no trabalho dos sete maiores escritores anglófonos do século XX, o que inclui Lewis e Tolkien

"Scraps" [restos, lixo]. Foi assim que Lewis intitulou o manuscrito encontrado por Beebe num pequeno caderno. Além disso, o velho caderno continha também alguns trechos das Crônicas de Nárnia O Sobrinho do Mago e A Viagem do Peregrino da Alvorada, além de algumas observações de Lewis sobre os mais diversos assuntos.

O método usado por Beebe para encontrar os textos inéditos foi um tanto quanto heterodoxo e contou com uma grande porção de sorte: tudo que ele teve que fazer foi virar o livro deo cabeça para baixo e lê-lo de trás para frente.

O texto, na verdade, foi encontrado há um bom tempo, mas foi só depois de muita pesquisa sobre a vida e obra dos amigos Tolkien e Lewis que o professor Beebe pode afirmar com certeza a natureza e a importância de seu achado. 

"Eu estava tão supreso por encontrar textos de Lewis sobre linguagem e significado,usando exemplos e ilustrações que não foram usadas em nenhum de seus trabalhos anteriores," diz Beebe. "Eu sabia que tinha encontrado algo interessante, mas, na época, não fazia ideia que se tratava de algo importante."

Na sua própria e inconfundível caligrafia, Lewis começa o livro dando sinais do que pretende fazer: discorrer sobre a natureza e a origem da linguagem. Só mais adiante, porém, é que se pode perceber a intenção de se escrever um livro colaborativo: pipocam expressões como "os autores consideram", ou "nossas anotações", ao invés da primeira pessoa do singular, que seria óbvio no caso de um livro apenas de Lewis, além de ser uma preferência dele. O livro, porém, não poderá ser admirado tão cedo, já que ele está sob copyright da  Lewis Estate. O processo para liberação dos textos, porém, já está correndo e o professor Beebe acredita que, uma vez que o texto venha a público, as ideias de Lewis sobre a natureza da linguagem, especialmente os aspectos orais, e como ocorre a significação das palavras quando os homens se comunicam, serão vistas de outra forma.

Beebe dá um curso chamado "CS Lewis: Crônicas de um Mestre em Comunicação" em uma universidade texana e começará, também, uma classe especial em Oxford que, além da tradicional dala de aula, tem seus cursos ministrados em vários outros lugares, como a própria casa de Lewis, o Colégio Magdalen e o hotel onde Lewis conheceu sua mulher.

"Meu objetivo em lecionar em Oxford é trazer Lewis de volta à vida e levar os estudantes a descobrir a aproximação de Lewis com a comunicação e o fato de descobrir ideias não-publicadas de Lewis sobre a linguagem dá maior profundidade a nossa  discussão", diz Beebe.

valinor

Garoto tenta salvar hotel onde Tolkien escreveu O Senhor dos Anéis

PanfletoJá pensou passar a noite deitado numa cama que já foi ocupada por JRR Tolkien, acordar no outro dia e tomar café no mesmo lugar onde ele um dia tomou e, no final da tarde, ao ligar seu notebook para acessar a Valinor, colocá-lo em cima de mesma escrivaninha onde o professor um dia rabiscou em algumas folhas partes da história que hoje chegam até nós com o nome de O Senhor dos Anéis?

Bom, esse sonho pode vir a um dia se tornar realidade graças a um garoto inglês de 10 anos com um sobrenome famoso e bem conhecido pelos fãs de Tolkien.
 
 
Leon Howe é um estudante que vive em Lyme Regis, no Condado de Dorset, e que descobriu que um hotel na sua cidade já havia servido de pouso para ninguém menos que seu grande ídolo: JRR Tolkien. O problema é que esse hotel (o Three Cups) pertence a uma cervejaria, a Palmers Brewery, que, depois de deixá-lo abandonado por 20 anos, quer demoli-lo e transformá-lo em um prédio de apartamentos.

Para Leon, cuja mãe tem uma loja de animais de pelúcia em frente ao hotel, “antes disso, o Three Cups era só mais um prédio, mas agora é um prédio realmente importante.”

“Eu não acho que ele seja usado dessa forma. Eu estou extremamente bravo e não quero que o hotel esteja do mesmo jeito quando eu tiver a idade da minha mãe”, ele completa.

O protesto de Leon, que acabou virando um projeto de classe em sua escola, já conseguiu coletar mais de 1000 assinaturas com o intuito de que o Conselho Distrital de West Dorset (uma espécie de prefeitura regional) compre o prédio e depois o venda para uma entidade realmente interessada em restaurá-lo.

Segundo John Grantham, do Community Alert on Pubs and Hotels (Alerta Comunitário sobre Pubs e Hotéis, entidade destinada a avisar as autoridades sobre o estado de prédios históricos e cobrar medidas de preservação), na sexta, 5 de junho, mais de duzentas pessoas compareceram a um ato de protesto contra a derrubada do hotel.

“A história do Three Cups tem muito da história de Lyme Regis durante os últimos 150 anos,” ele diz. “É um lugar icônico onde partes de A Mulher do Tenente Francês [filme de 1981, com Meryl Streep e Jeremy Irons] foram gravadas. Jeremy Irons apoia nossa campanha.”

Além de Tolkien e das gravações do filme, o hotel também hospedou gente do calibre de Charles Chaplin, Dwight Eisenhower, Jane Austen e Alfred Tennyson.

“É um lugar maravilhoso, cheio de herança histórica”, ele completa.

A cervejaria dizia que os planos para restaurar o prédio nos últimos anos foram impedidos pela instabilidade geológica do local, mas agora mudou de ideia, dizendo que a verdadeira culpada foi a conjetura econômica. Desde então, o Conselho Distrital tem feito reparos emergenciais no hotel, como parte do plano de proteção costeira de Lyme Regis.

No fim de semana do dia 12 de junho houve outra reunião entre manifestantes e governo, não havendo chegado a um consenso. Foi criado, então, um grupo – o Save the Tree Cups Group (Grupo Salve o Three Cups) – que vem fazendo lobby junto ao District Council com o intuito de demover o governo da ideia da venda.

Leon jurou continuar com sua luta e, além das assinaturas (que agora chegam a quase 1500), já fez mais uma passeata pelas ruas da cidade e uma vigília de 24 horas em frente ao hotel no sábado, dia 20.
Three Cups Hotel

“Eu estava muito nervoso antes da passeata. Mas um monte de gente veio e o meu amigo Bob estava lá para me ajudar com a batucada.”

“As pessoas realmente querem que o Three Cups continue como um hotel. Acho que mostramos para a Palmers o quanto todos nos importamos.”

Mas essa semana a Palmers mais uma vez rejeitou a possibilidade da manutenção do Three Cups como hotel. Nigel Jones, agente dos proprietários da cervejaria, disse: “Não iremos aplicar nosso dinheiro para que o Three Cups continue como um hotel. As propostas, a nosso ver, são extremamente animadoras e todas de acordo com nossa política de planejamento.

Como os planos ainda estão na sua fase inicial e ninguém teve a oportunidade de considerar os planos detalhadamente, achamos que qualquer oposição é um pouco prematura.

Esperamos que as pessoas entendam que estamos indo o mais rápido possível.”

Embora a passeata tenha ajudado a mudar o perfil da campanha, atraindo a atenção de mais pessoas, Leon não se contenta com isso e quer trazer mais gente para a próxima. Sua estratégia para isso é simples: vestir-se como as personalidades históricas que já passaram pelo Three Cups.

Ele, que planeja ir fantasiado de Charles Chaplin, diz: “Da próxima vez, se todos que vieram falar conosco depois da passeata vierem também, meu amigo policial Richard vai ter que parar os carros para nós passarmos, porque vão ser milhares de pessoas.”three_cups_back.jpg
 
Rikey, mãe do garoto, diz que ele não dá sinais de desistir. ”Ele só tem 10 anos e quando eu perguntei se ele ficaria feliz em passar o comando da campanha para outra pessoa ele disse ‘de jeito nenhum! ’”

“É realmente de partir o coração pensar nas centenas de anos em que o hotel foi preservado e a história fabulosa que ele tem, e parece que os moradores e visitantes de Lyme sentem exatamente a mesma coisa. Recebemos quase 1500 nomes no nosso abaixo-assinado, muitas se sentindo extremamente confiantes com a reabertura,” ela completa.

O abaixo-assinado está na loja de Rikey para aqueles que ainda querem assinar. Então, peguem seus aviões e vão para a Inglaterra!
valinor

John Howe em três dimensões: The Art of John Howe – Sculptures from Middle Earth

taylor_howe_e_wuest.jpgNesse último dia 24 de Junho, John Howe e Weta anunciaram sua parceria na realização de
um projeto do ilustrador, envolvendo representações tridimensionais de
seu renomado portfolio de Tolkien. 
Há muito tem sido um sonho de Howe acrescentar uma dimensão extra a seus trabalhos, e em conjunto com seus amigos e Richard Taylor, Diretor Criativo da Weta Workshops, essa idéia tem sido desenvolvida no curso de uma década.
 
 
Guiados pelos olhos atentos de John e Richard, uma série de incríveis esculturas foi criada por Daniel Cockersell, Brigitte Wuest, Eden Small e a equipe no Weta Workshop.

Lançadas em edições bem limitadas em bronze e metal branco, essas distintas obras de arte serão estimadas por colecionadores pelo mundo todo.

As primeiras duas peças do conjunto estarão à mostra e disponíveis a pedidos na cabine da Weta (#2615), na Comic Con, em San Diego, de 22 a 26 de Julho de 2009. Além da Comic Con, o conjunto estará disponivel a pedidos através do site da Weta Workshops.

Para quem desconhece, a Weta é um holding de empresas cinematográficas neozelandesas, que contam com uma parceria de longa data com Peter Jackson. A Weta Workshops, divisão originária do grupo e que lida com efeitos especiais mecânicos, foi a responsável pela construção e produção dos sets, figurinos, criaturas e tudo o mais na filmagem da trilogia O Senhor dos Anéis, através da qual alcançou proeminência mundial.

Fontes:

TheOneRing.net

Weta Workshops

Wikipédia  

valinor

Inglaterra quer preservar casa onde Tolkien escreveu O Hobbit

casa_tolkien_oxford.jpgInglaterra quer preservar casa onde Tolkien escreveu O Hobbit Não é nenhuma caverna escura habitada por Gollum, nem uma toca de um hobbit — é apenas uma casa comum no centro da Inglaterra. Mas as autoridades britânicas querem defendê-la como o histórico local de origem de blockbusters literários como "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit". A casa de oito cômodos fica em Oxford, no sul da Inglaterra, e abrigava o autor J.R.R. Tolkien quando ele escreveu sua fábula "O Hobbit" e a trilogia de "O Senhor dos Anéis".

 

 

A trilogia do sul-africano Tolkien — um professor de Oxford que criou línguas e histórias inteiras para seus personagens — narra uma batalha épica pelo controle da Terra Média onde vivem os hobbits, elfos e mágicos. A história teve um revival enorme nos últimos anos, desde que foi filmada pelo diretor neozelandês Peter Jackson. O ministro da Herança Cultural britânico, Andrew McIntosh, disse que a importância da casa justificava a preservação.

"Os prédios geralmente são listados por causa de sua bela arquitetura ou design único", disse ele em um comunicado.

"Mas nós também podemos proteger prédios que têm associações históricas com eventos ou pessoas nacionalmente importantes. A casa do professor Tolkien em Oxford é um bom exemplo disso".

A casa — que fica em Northmoor Road, 20, Oxford — foi construída por um arquiteto local em 1924 para Basil Blackwell, então proprietário da hoje famosa livraria Blackwells. Tolkien morou ali de 1930 a 1947 e acredita-se que tenha escrito "O Hobbit" e grande parte da trilogia de "O Senhor dos Anéis" na sala de desenhos.

A estrutura interna da casa permanece quase que a mesma da planta original, exceto por uma parede que foi retirada pelo próprio Tolkien entre o antigo estúdio e a sala de desenhos. Especialistas dizem que Tolkien queria aumentar o tamanho de seu estúdio para acomodar o crescente número de livros de referência que ele precisava para escrever seus épicos. McIntosh disse que o principal objetivo da ordem de preservação é garantir que as decisões sobre o futuro da casa sejam estudadas e que qualquer alteração respeite o caráter original do prédio.

Fonte: Correio do Brasil

valinor

Cidade natal de Tolkien será 'casa' do Brasil na Copa

fifa2010bloemfontein.jpgPor essa eu não esperava: e não é que a seleção brasileira, caso se classifique mesmo para a Copa do Mundo, vai ficar hospedada em Bloemfontein, cidade onde Tolkien nasceu em 1892?
 
 

Pois é a pura verdade. Veja o que o telejornal Bom Dia Brasil contou sobre Bloemfontein hoje:

INPUT,TEXTAREA,SELECT,.FCK__Anchor,.FCK__PageBreak,.FCK__InputHidden,IMG, DIV { behavior: url(http://cmag1.globoi.com/sistemas/FCKeditor_243/editor/css/behaviors/disablehandles.htc) ; }TABLE { behavior: url(http://cmag1.globoi.com/sistemas/FCKeditor_243/editor/css/behaviors/showtableborders.htc) url(http://cmag1.globoi.com/sistemas/FCKeditor_243/editor/css/behaviors/disablehandles.htc) ; }

@import “/sistemas/multimateria/css/multimateriav2.css”;

"A primeira impressão não vai ser das melhores. O aeroporto da cidade está em condições ruins. As obras não terminaram a tempo. Já o local da estreia, contra o Egito, está prontinho. O Estádio do Estado Livre foi reformado para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo. Tem capacidade para 48 mil pessoas e normalmente recebe jogos de rugby e futebol. O gramado está todo coberto para proteger do frio.

Bloemfontein tem 800 mil habitantes. Fica no centro do país é a capital jurídica da África do Sul, onde fica o Supremo Tribunal de Justiça. As outras duas capitais são a Cidade do Cabo, onde fica O parlamento, e Pretória, onde fica o presidente.

Bloemfontein, em africâner, idioma falado pelos brancos, significa “fonte das flores”. Mas, nesta época do ano, de muito frio, o município não honra o nome. Só no verão fica tudo bem florido.

As ruas da cidade guardam uma surpresa. Foi onde hoje funciona um banco que em 1892 nasceu o escritor JRR Tolkien, autor de “O senhor dos anéis”. Os pais dele eram ingleses, e quando ele tinha 5 anos, a família decidiu voltar para a Inglaterra. Apesar do pouco tempo na cidade, ele se tornou um dos filhos mais ilustres de Bloemfontein. Há até o hotel dos hobbits, em uma alusão a um dos povos criados por Tolkein em “O senhor dos anéis”.

Mas a seleção ficará hospedada em outro hotel, bem isolado, com privacidade total. Bloem, como a cidade é chamada por quem mora nela, é simpática e bonita. Basta não se impressionar muito com o improviso do aeroporto na chegada. Nesse caso, a primeira impressão não é a que fica."

Que a benção de todos os hobbits ajude o time canarinho, é tudo o que posso dizer!

 

 

 

 

valinor

Um Primeiro de Abril tolkieniano

Quem abriu a página inicial da Wikipedia em inglês hoje e olhou a seção "Did you know?" (Você sabia?) teve um presente tolkieniano no Primeiro de Abril.
 

A pegadinha da Wikipedia é a seguinte: "Você sabia que em 1825 a Corte do Tesouro [Court of Exchequer, órgão que cuidava das ações de direito civil na inglaterra medieval] declarou que todos os contratos feitos por hobbits eram ilegais e nulos na Inglaterra?

Como diria a fita do Báteman, tá muito engraçadinho, hein, Robin? 

 

valinor

Livro vai contar história de irmão de Tolkien

Parece que o ano realmente começou bem em termos de lançamentos tolkienianos. Depois do livro inédito do Professor sobre Sigurd, temos o anúncio de uma biografia de Hilary Tolkien, irmão do escritor, que está prestes a ser lançada.
 

Segundo o site "Fantasy Book Review", a ex-dona de livraria e fã de Tolkien Angie Gardner deve lançar o livro sobre Hilary no fim deste mês. O título é "Angie is confident Black and White Ogre: The Lost Tales of Hilary Tolkien" (Ogro Negro e Ogro Branco: Os Contos Perdidos de Hilary Tolkien).

"Hilary não é tão bem conhecido. Os ‘contos perdidos se referem a histórias que ele escreveu num antigo caderno, e algumas delas remontam às que ele e seu irmão inventavam quando eram muito jovens", disse a autora. Quem leu a biografia oficial de J.R.R. Tolkien, escrita por Humphrey Carpenter, talvez se lembre que "ogro negro e ogro branco" eram apelidos dados pelos meninos a moradores da zona rural de Birmingham, onde eles passam o começo da infância.  

Ainda segundo a biografia de Carpenter, Hilary tornou-se fazendeiro. Vai ser interessante saber mais detalhes sobre o relacionamento entre os dois irmãos.