Todos os post de guga

Entrevista com Adam Tolkien

adam.jpgEssa entrevista, com Adam Tolkien, foi feita no Dia da Leitura de Tolkien, a entrevista conta a história de como Tolkien escreveu o livro: Os Filhos de Húrin, e várias outras informações importantes da formação do livro.
 

P: Quando Os Filhos de Húrin foi originalmente escrito?

Adam Tolkien
: A primeira versão dos Filhos de Húrin, remonta a 1916, quando JRR Tolkien foi um soldado na batalha de Somme. Os filhos de Húrin é, sem dúvida, uma das primeiras histórias que ele escreveu e que trabalhou fora. Depois, ele escreveu-o em uma versão diferente para que fosse considerado como o seu grande trabalho, O Silmarillion. No entanto, todos os editores do qual ele apresentou, O Silmarillion, recusou publicá-lo. Meu avô tinha acabado de publicar O Hobbit.Os editores queriam uma continuação, uma história sobre hobbits. Assim, Tolkien começou a escrever O Senhor dos Anéis…

P: Por isso, o editor “ordenou” O Senhor dos Anéis?

Adam Tolkien
: Sim, de fato. Tolkien não tinha previsto ao escrevê-lo. Ele deu-se completamente ao O Silmarillion, que representou a sua pedra filosofal. Durante cerca dos quinze anos, ele foi totalmente dedicado este "fim" e ele foi totalmente tomado pelos mundos de distância que ele inventou. Após terminar O Senhor dos Anéis ele retornou aos Filhos de Húrin.

P: Os filhos de Húrin assemelha-se muito mais a O Senhor dos Anéis do que O Silmarillion; assim pode-se lê-lo mais facilmente: Como se explica isso?

Adam Tolkien: Isto é devido à evolução da escrita do meu avô. O Silmarillion é uma história épica, é um estilo, que se pode ser visto como um estilo bíblico.

P: Algumas vezes até hermético…

Adam Tolkien: Talvez, sim. Mas quando escreveu O Senhor dos Anéis, Tolkien mudou seu interesse em direção à psicologia dos personagens. Quando ele se dedicou a Os Filhos de Húrin de novo, tinha modificado completamente seu jeito de escrever. Ele estava muito mais interessado em histórias realistas, na vida dos personagens e na evolução dos mundos que ele tinha criado.

P: Mas ele escreveu três versões de Os Filhos de Húrin?

Adam Tolkien: Meu avô escreveu muito, mas estava muito desorganizado. Ele escreveu em tudo em que ele pudesse por as mãos. Por exemplo, durante a Segunda Guerra Mundial, no verso de papéis de seus alunos.
A primeira versão, de 1916, é um trabalho relativamente curto, e foi publicado no Os Contos Inacabados. Nos anos 30, Tolkien fez uma segunda versão, que era curta também e pode ser vista como uma sinopse do conto. Então ele começou a terceira versão nos anos 50. Meu pai, Christopher Tolkien, fez uma reunião começando dessas versões, e muitos outros fragmentos.

P: Uma reunião?

Adam Tolkien: Meu pai conhecia J.R.R. Tolkien e seu trabalho muito bem. Como meu avô, ele era professor de filologia em Oxford. Então ele trabalhou por trinta anos nos papéis de meu avô, para organizar e publicar O Silmarillion e os doze volumes de A História da Terra-média, que retrata o desenvolvimento desse mundo e seus mitos fundadores. Então ele tinha um conhecimento suficiente para cumprir a reunião de Os Filhos de Húrin, que, em acréscimo, consta de capítulos escritos completamente suficientes, tanto que ele poderia fazê-lo sem ter que re-escrever nada.

P: Existem outros romances inacabados de J.R.R. Tolkien, que poderia “vir à tona”?

Adam Tolkien: Existem outros contos, mas que tem muito menos corpo que esse conto. Meu pai sempre se recusou a produzi-los em um livro coerente e indubitavelmente nunca o fará. Além disso, nem eu irei. Nós não queremos fazer um comércio sobre o nome de Tolkien.

P: Mas, se o romance estava quase pronto, por que levou trinta e cinco anos depois da morte de J.R.R. Tolkien para publicá-lo?

Adam Tolkien: Porque meu pai inicialmente trabalhou em O Silmarillion, então nos 12 volumes de A História da Terra-média, concedendo à vontade de seu pai, que tinha nomeado-o como testamenteiro literário. Somente em 1996 ele começou a trabalhar em Os Filhos de Húrin. Mas ele não estava convencido se podia transformá-lo em um romance. Talvez, porque ele ficara um tanto cansado! Então os três filmes de Peter Jackson foram lançados, o que não nos envolve diretamente.

P: Como assim?

Adam Tolkien: Meu avô vendeu os direitos em 1967 e nós não tínhamos qualquer direito de interferir. O mais simples foi, desta maneira, não se afligir com isso. Quando os filmes foram lançados, meu pai até parou de trabalhar em qualquer material relacionado à Tolkien por um bom tempo.

P: O que você achou dos filmes?

Adam Tolkien: Meu ponto de vista é completamente pessoal: eu não sou um grande fã dessas adaptações de Hollywood. Eu gosto muito mais dos filmes anteriores de Peter Jackson, mas considerando o enorme tamanho de seu projeto de Senhor dos Anéis, acho que ele perdeu o fôlego e a poesia de Tolkien. As decorações são muito bonitas, porque elas são reais, mas os efeitos especiais não chegaram lá ainda. Você podia realmente percebê-los…

Eu, eu teria gostado de ver outra coisa, um meio ambiente como aquele de O Sétimo Selo, de Bergman. Seria interessante fazer uma série, o que teria tornado possível desenvolver uma adaptação do filme, sem perder o fôlego.

P: Voltando a Os Filhos de Húrin. Esse é um trabalho de J.R.R. Tolkien ou Christopher Tolkien?

Adam Tolkien: De ambos. Meu pai não adicionou nada, mas ele publicou, restaurou as conexões entre as histórias, criou lógica, enquanto decidia privilegiar essa ou aquela versão. O ofício do filólogo ajudou-o a decifrar os textos antigos. Mas, se você dá uma boa olhada nesse livro, percebe que é talvez um pilar sem os trabalhos de Tolkien: o conto de Os Filhos de Húrin está rapidamente presente em Os Senhor dos Anéis e é um elemento muito importante em O Silmarillion.

____________________________________________________________________________

Contamos com a colaboração de todos para indicações de entrevistas relacionadas a Tolkien, para a Valinor, mande um e-mail para valinor@valinor.com.br com a sua contribuição.

Não se esqueça que agora contribuições velem prêmios. Contribua com a Seção de Artigos na Valinor (e Ganhe uns Pontinhos!).

 
 

TheOneRing.net entrevista Guillermo Del Toro

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

st1:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

del_toro.jpg

Guillermo Del Toro compareceu no chat do site TheOneRing.net, aproveitando essa oportunidade, foi feita uma entrevista com ele.

Veja a entrevista completa:

 

 

 

P: Como é que é todo este processo de começar?

GDT: Conheci Peter (Jackson) há muito tempo quando estávamos a fazer o planejamento do ‘Halo’, juntos, eu realmente amo a relação que ele tem com a Nova Zelândia, eu chamo isso de "Hollywood, o caminho que Deus o destina". A Nova Zelândia tem todas as vantagens técnicas ao fazer um grande filme e que  ela está se atirando no paraíso, tanto em termos de liberdade artística e empenho.

Quando ‘Halo’ não aconteceu, Peter e eu permanecemos em contato com regularidade, e no Inverno passado, comecei a ter um pouco de noção que O Hobbit poderia vir desta forma, principalmente a partir do estúdio. A primeira coisa que disse foi que eu ficaria apenas interessado se Peter ficasse envolvido e o problema dele com da ação judicial com a New Line ficasse resolvido. Quando esse problema foi resolvido, eu recebi uma chamada de Peter e nós conversamos, e ele começou a partir de então, era o meu presente de Natal!

P: Todos os fãs alvoroçados estão perguntando sobre "O Segundo Filme”, você pode dizer alguns de seus planos para ele?

GDT: Você sabe, eu viajei para a Nova Zelândia há pouco tempo atrás, e uma das principais razões para eu ter ido lá era o de sentar e falar sobre o segundo filme. "O Hobbit", o livro, é realmente um filme de auto-contido, de modo para que o segundo filme tenha que sentar e trabalhá-lo. Quando fizemos isto, nós estávamos realmente animados, porque este segundo filme não é um "enchimento", que é parte integrante de contar a história desses 50 anos de história perdida na narrativa. Haverá algumas coisas que nós vamos ver a partir do primeiro filme, mas a partir de um ponto de vista diferente, mas ele vai ser como um único volume, em 5 volumes de toda a história. Não vai ser como uma ponte, como tenho ouvido chamar ‘uma ponte do filme’, não é, ele é um capítulo integrante da história, e penso que estamos todos na mesma página.


P: Você estará se mudando para a Nova Zelândia por 4 anos, isso é certo?

GDT
: Aproximadamente, toda a minha família, mas as primeiras fases de concepção, de R&D serão de voltar atrás, o quarto do LA e a Nova Zelândia, porque há um monte de coisas que eu preciso colocar na cama antes de eu finalmente, avançar para a Nova Zelândia. Eu vou muito mais cedo do que meus parentes gostariam!

Vamos oficialmente fazer um grande esforço para um preparatório de O Hobbit, este Verão, há muito para fazer, a minha impressão. Neste momento a reflorestação do Condado, a replantação todas essas árvores e plantas, levarão meses, e estamos em vias de saber as possibilidades.

P: O filme: “O Labirinto do Fauno” são utilizados alguns conjuntos para simular um estúdio ao ar livre, você vai fazer o mesmo com O Hobbit ou você vai fazer uso da Nova Zelândia como Peter fez?

GDT: Eu Penso no green screen photography que é exatamente como CGI, trata-se de uma ferramenta, penso que não deve ser usada excessivamente. Coisas como “Labirinto e o Fauno” e “ Devil’s Backbone” são extremamente dependentes da localização, é feito em um local por mais da metade do tempo. Esses locais podem ser reforçados com tecnologia, no entanto, tanto digitais e físicas. O que eu gostaria de evitar, é a recriação dos ambientes naturais, em CG, eu não gosto. O filme é essencialmente uma viagem, acho que se precisa usar locais, tanto quanto possível.

P: Você usará a Weta para os efeitos?

GDT: Sim, os elementos essenciais para manter a continuidade estão no bom caminho, nas últimas semanas eu tenho conversado com várias pessoas, por e-mail, telefone, e pessoalmente, a partir dos filmes anteriores. Pessoas como Andy Serkis, Sir Ian McKellen, Howard Shore, John Howe, Gino Acevedo, Richard Taylor, irei fazer uma reunião na próxima semana, estarei com Alan Lee. Eu estou fazendo isso para garantir que tudo o que é que vamos fazer, é manter a continuidade com os outros filmes, sim é um mundo que é ligeiramente mais brilhante, no início, um ambiente muito inocente.

O que eu estou tentando fazer é manter os elementos no local, mas que permita que eu sinta uma progressão de "O Hobbit " até "O Retorno do Rei". Creio que O Hobbit é uma parte muito crucial em O Senhor dos Anéis, é uma narrativa que começa em uma forma inocente e brilhante. É pensado na Inglaterra, passando pela Primeira Guerra Mundial, para que haja uma perda de inocência e um tom mais escuro que o livro e o filme avançam. Faremos isso no primeiro filme, levando-o de uma hora de pureza mais escura para uma realidade ao longo de todo o filme, mas penso que está no espírito do livro. Todos esses rapazes, Alan Lee, John Howe, são rapazes determinantes para nós, para definir os progressos dos dois filmes, e permitir-lhe completamente a mistura do universo em que já está em vigor. Mas esta, será uma progressão, não deve sentir no início do filme que este é o mesmo tempo (como o início da Sociedade). O Condado de 50 anos, não é o mesmo que 50 anos na idade humana, se pensarmos como nosso mundo mudou em apenas 7 ou 8 anos, você pode pensar nisso como décadas de perturbação, esses 50 anos na Terra Média.
 

P: Você tem alguém para o elenco?

GDT
: Bem, eu tive o mais encantador encontro com Sir Ian, e todas as burocracias pendentes, ele está a bordo, como Andy Serkis. Vamos continuar dando-lhe relatórios dos ocorridos. A nossa intenção é de não perdermos nenhum dos elementos-chave.

Fox Filmes será a distribuidora de O Hobbit no Brasil

fox-film.jpgOs dois filmes de O Hobbit, que a New Line produzirá em parceria com a MGM, já têm a distribuição garantida aqui no Brasil. A Fox Film anunciou nesta semana que cuidara do lançamento do filme aqui no Brasil. O primeiro filme estreiará em 2010.

 
Isso é excelente para todos nós que moramos neste país, pelo menos
temos a garantia que O Hobbit será lançado aqui no Brasil, e não será
como as versões estendidas de Peter Jackson, que não foram lançadas em DVD aqui
no Brasil.

Mais uma confirmação de Ian Mckllen?

ian_mckellen.jpgIan Mckellen foi entrevistado pela Empire, e disse que sim, será Gandalf em O Hobbit,  e Guillermo afirmou, porém, ele não assinou nenhum contrato. 

 
"Sim, é verdade", disse ele. "Eu falei com Guillermo, na própria sala em que Peter Jackson ofereceu-me, a parte, e ele confirmou que eu irei reprisar o papel. Obviamente, não é um
papel que se recuse, eu adorei interpretar Gandalf".

Por isso, ele está feliz por você estar de volta, no papel novamente?

"Nós, às vezes, conversamos, e ele [Gandalf] está ansioso para sair
da aposentadoria, sim", Ian disse. "Guillermo vai ter tempo de começar
o roteiro em cerca de 6 semanas, quando terá acabado de filmar Hellboy
2".

A grande questão é que, todos eles estão em a ver com o segundo filme, que  acontece diretamente, após de O Hobbit e antes da A Sociedade do Anel?
 
"Bem, li O Hobbit, eu tenho uma boa idéia do que é história", disse McKellen. "Quanto à forma como ele está sendo feito para trabalhar-se, ao longo de dois filmes, aquilo que vai acontecer na tela, Guillermo ainda não começou a trabalhar nos detalhes, ainda – Posso dizer-vos que vai ser surpreendente."

Quanto o assunto da tela grande, quais são as chances de McKellen reaparecer como Magneto, em X-Men?

"Eles estão querendo fazer um Magneto novo, mas penso que não irei envolver-me, porque será um Magneto mais jovem, é um "voltando para história"."

Mas certamente que, com maquiagem, e  os efeitos especiais que foram colocados no  terceiro filme do X-Men,  você poderá reprisar o papel, pelo menos para uma participação especial?

"Será que eu estaria disposto a voltar como um jovem Magneto? Uma participação especial em meu próprio filme? Acho que não" disse
ele. "Não creio que daria certo eu interpretar um rapaz de 19 anos"

Andy Serkis confirmando a sua presença em O Hobbit

andy.jpgAssim como Ian Mckllen, Andy Serkis também, fez o mesmo que Mckellen, colocou em seu site assim:

 

2010  
THE HOBBIT


Director: Guillermo del Toro
Role: Gollum

Veja você mesmo!

Isso será ser uma confirmação? Uma esperança a todos nós? Muitos fãs estão dizendo que O Hobbit sem Andy e sem Ian, o filme não
daria uma sensação de um filme que "veio antes" dO Senhor dos Anéis.

O próprio Guillermo del Toro disse que, quer manter O Hobbit o mesmo nível dO Senhor dos Anéis. Vamos torcer para que tudo ocorra bem, e tenhamos tudo perfeito, ou quase tudo.

 

Mais sobre O Hobbit

guilhermo_del_toro.jpgFoi feita uma entrevista com Del Toro, através do chat do site TheOneRing.net, e foram feitas várias perguntas a ele, com elas soubemos de várias novidades:

 

 
  1. Del Toro está realmente querendo fazer o filme na Nova Zelândia;
  2. Haverá realmente o "Segundo Filme" dO Hobbit;
  3. Del Toro diz que irá se mudar mais breve que os familiares dele gostariam, para a Nova Zelândia;
  4. Ele diz que gostaria de não recriar ambientes naturais, ou seja, o cenário seria a própria Nova Zelândia;
  5. Será feito uso da Weta para os efeitos especiais;
  6. Del Toro anda conversando com o antigo elenco e pessoas que contribuiram para o filme dO Senhor dos Anéis, como:

    Andy
    Serkis,
    Sir Ian McKellen, Howard Shore, John Howe, Gino Acevedo, Richard
    Taylor, será feita uma reunião com eles nesta semana;

  7. Diz que quer fazer de tudo para que seja mantida uma continuidade do outro filme;
  8. "O
    que eu estou tentando fazer é, manter os elementos no local, mas que permita que
    eu sinta uma progressão de "O Hobbit " até "O Retorno do
    Rei"
    ;
  9. Guillermo
    del Toro encontrou-se com Sir Ian Mckllen, e está vendo todas as
    burocracias pendentes, mas ele diz que Mckllen está a bordo;
  10. Fala que

    Andy
    Serkis também está a bordo;

  11. "


    (…) nossa intenção é de não perdermos nenhum dos
    elementos-chave"

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

A entrevista completa será publicada na Valinor em breve, para mais notícias e informações do filme O Hobbit.

Ian Mckellen confirmando sua presença em O Hobbit

ian_mckellen.jpgApós a confirmação de Guillermo del Toro como diretor dO Hobbit, nossos membros astutos (eu) do Fórum, andaram pesquisando possíveis possibilidades de novas informações, e achamos.

Olhando através da seção de Filmes 2000, do site McKellen.com, pode-se perceber na listagem de filmes, que ele está agendando, assim:

2010 – O Hobbit
Diretor: Guillermo del Toro
Papel: Gandalf 

Isto é pouco provável um erro tipográfico, pois Sir Ian é conhecido por ser muito ativo em seu site.

Agora só temos que esperar o anúncio oficial!