Todos os post de cassiano ricardo dalberto

"LOTR: The White Council" cancelado?

jogos
Por enquanto os rumores que estão sendo espalhados em diversos sites de jogos ainda não foram confirmados, mas ao que tudo
indica "LOTR: The White Council" – conhecido anteriormente pelo título
"Project Gray Company" – foi mesmo cancelado pela Electronic Arts (EA).
 
 
Segundo o site ShackNews, uma fonte segura "que
pediu para manter-se anônima, indicou que o colapso do projeto parece
ter sido por causa de problemas de organização, o que resultou em uma
perda generalizada de suficiente progresso de desenvolvimento. A equipe
responsável pelo jogo foi desfeita e passou a cuidar de outros projetos
".

O site também aponta o fato de que o produtor executivo Steve Gray
aparentemente não faz mais parte da Electronic Arts. Porém, até o
momento, a Electronic Arts ainda não se pronunciou sobre o cancelamento
de LOTR: The White Council.

Para saber mais:
LOTR: The White Council canceled?
EA Disbands LOTR: The White Council?

 

Peter S. Beagle fala sobre O Hobbit

Desde que a noticia de uma (mais) possível filmagem de O Hobbit foi lançada e, principalmente, de que Peter Jackson não faria parte da produção, muito tem sido especulado sobre o que acontecerá. O site TheOneRing.net tem coletado diversas opiniões de pessoas envolvidas de diferentes formas com os trabalhos de Tolkien: ilustradores, ensaístas, atores, etc. A Valinor trará para vocês estes artigos, começando por Peter S. Beagle, roteirista da versão animada de O Senhor dos Anéis.
 
 
Peter S. Beagle é conhecido mundialmente por seus romances, livros de não-ficção e roteiros. O trabalho mais famoso dele, O Último Unicórnio,
vendeu mais de seis milhões de cópias e freqüentemente aparece como um
dos Top10 de livros de fantasia de todos os tempos (sua continuação
"Two-Hearts" acabou de ganhar o Hugo Award 2006). Peter é profundamente
envolvido com a Terra-média, tendo escrito a famosa página introdutória
das edições d'O Senhor dos Anéis da Ballantine e o roteiro para O Senhor dos Anéis de Ralph Bakshi. No próximo 6 de fevereiro de 2007, Lionsgate Entertainment lançará um DVD especial do 25º aniversário de O Último Unicórnio,
com um roteiro de Beagle (PARA OS FÃS: ajude a causa de Peter comprando
seu DVD autografado exclusivamente pela Conlan Press![1]).

– – – – – – – – – – – – – – – -

Como um escritor de ficção com alguma experiência no mundo do cinema,
eu estou bem ciente de pelo menos um aspecto do negócio: você nunca
sabe a história inteira. Isto se aplica para outras pessoas, tão bem
quanto para escritores – é muito possível que Peter Jackson e Fran
Walsh não saibam realmente os mais profundos motivos por trás do
comportamento da New Line, e nunca conhecerão. Eu acredito que tem sido
assim desde os dias de "O Grande Roubo de Trem"[2].

Certa vez, há muito tempo atrás, eu disse sem segundas intenções para
Raph Bakshi, "É claro, todo mundo lá em Hollywood mantêm três coleções
de livros separadas." Ao que Bakshi respondeu, "Diabos, sim!" Eu estava
brincando. Ele não estava. Eu aprendi muito sobre isso quando chegou a
hora de eu receber a última parte dos meus míseros cinco mil dólares de
pagamento pelo roteiro da versão animada de O Senhor dos Anéis, apenas
para descobrir que eu tinha que ameaçar processar Saul Zaentz para
conseguir o dinheiro. (E eu ainda estou brigando, todos esses anos
depois, para tentar fazê-lo cumprir suas outras promessas. Clique aqui se você está curioso).

Eu tenho muito menos conhecimento e opiniões sobre diretores do que eu
tenho sobre roteiros e roteiristas. Mas eu acredito que, deixando de
lado certos falhas, Peter Jackson fez um O Senhor dos Anéis
tão bom quanto todos nós gostaríamos de ver fora do multiplex de nossas
cabeças. Alguma outra pessoa provavelmente poderia fazer isso
também – assim como outra pessoa pode fazer um filme de O Hobbit
perfeitamente bom – mas eu sei algo sobre a jornada de quase 50 anos
d'O Senhor dos Anéis para as telas, e eu não acredito que outra pessoa poderia tê-lo feito. Nós não estamos falando sobre efeitos especiais que não estavam disponíveis 20 anos atrás, mas sobre obsessão: um certo tipo de loucura, se você preferir. Loucura aliada
ao talento, ao comprometimento, ao amor… como George Gobel[3], um
comediante da minha juventude, costumava dizer "Você não consegue mais
fazê-los compreender".

 
E você não consegue.
 
Peter S. Beagle

—–


Notas de tradução
:

[1] Para saber mais sobre a promoção de 25 anos de O Último Unicórnio, basta acessar a página da Conlan.

[2] O Grande Roubo de Trem é uma referência ao filme de
1903, inovador por vários motivos: foi filmado em cenário real, inclui
movimentos de câmera e faz uso de montagem paralela. Os efeitos de
zoom, uma técnica de montagem avançada para a altura, foram também
utilizados.

[3] George Gobel é um comediante norte-americano, famoso por seu
programa semanal na NBC – The George Gobel Show – que foi ao ar de 1954
até 1960.

 
—–
 
Fonte: TheOneRing.net 
 
 

O Retorno da Trí­via Valinor!

Estava com saudades de testar seus conhecimentos sobre as obras de Tolkien? Então fique tranqüilo: a Trívia Valinor voltou! Continuando da parte na qual tínhamos parado, esta trívia é sobre o oitavo capítulo de A Sociedade do Anel, chamado Neblina Sobre as Colinas dos Túmulos. E também foi a última criada pelo Valarcan.

 

Se você é novo por essas bandas e não sabe como participar da Trívia, é só seguir os seguintes passos:

1. Faça seu login no Fórum Valinor (se você ainda não tem um cadastro, clique aqui);

2. Clique no link Trívia (no Fórum encontra-se no topo da página, na Valinor está na categoria Mídia)  depois na categoria O Senhor dos Anéis;

3. Selecione sobre qual capítulo você quer responder. Temos até agora oito capítulos, sendo que a trívia mais recente você encontra aqui.

Aproveitem!

 
Comente este artigo 

Legolas

Legolas e Gimli, Abismo de Helm – John Howe

Legolas Verdefolha, filho do Rei Élfico da Floresta das Trevas, foi escolhido para representar os Elfos na Sociedade do Anel. Sua tolerância, visão penetrante e perícias combativas foram de grande ajuda na missão, mas sua lealdade e companheirismo foram ainda mais valiosos para seus companheiros. Legolas tornou-se um admirador dos Hobbits e ele estimou e auxiliou Aragorn, mas a ligação mais forte que ele formou foi sua incomum amizade com Gimli, o Anão.

 

Pouco se sabe sobre a vida anterior de Legolas. Sua data de nascimento não é conhecida, apesar de ele fazer algumas referências vagas à sua idade:

“[Fangorn] É velha, muito velha” – disse o elfo. “Tão velha que quase me sinto jovem, outra vez, como não me sinto desde que viajei com vocês, crianças.” As Duas Torres: “O Cavaleiro Branco,” p. 88

“Quinhentas vezes as folhas vermelhas caíram na Floresta das Trevas, o meu lar, desde essa época” – disse Legolas – “e temos a impressão de que faz pouco tempo”.  As Duas Torres: “O Rei do Palácio Dourado,” p. 106

“Estas são as árvores mais estranhas que já vi” – disse ele -; “e já vi inúmeros carvalhos crescerem desde plantinhas até a idade em que apodrecem”.  As Duas Torres: “A estrada para Isengard,” p. 149

Baseado nestes comentários, Legolas aparenta possuir no mínimo várias centenas de anos na época da Guerra do Anel, e possivelmente até mesmo vários milhares, mas uma idade precisa não pode ser determinada. A idade atribuída ao personagem de Legolas na versão de cinema de Peter Jackson de O Senhor dos Anéis é 2.931; porém, este número não é baseado no livro.

Também é mencionado no The Book of Lost Tales II um elfo de nome Legolas Verdefolha, que esteve presente na Queda de Gondolin na Primeira Era. Mas esse elfo era um Noldo e foi à Tol Eressëa onde ele permaneceu, então é praticamente certo que não é o mesmo Legolas da Sociedade.

Thranduil – Versão cinematográfica de “O Hobbit” – 2012-2014

Legolas era um Elfo Silvestre de descendência Sindarin. Seu pai Thranduil era um dos Sindar que vieram de Lindon em algum momento antes do ano 1000 da Segunda Era. Os Elfos da Floresta das Trevas eram em sua maioria Elfos Silvestres ou Elfos da Floresta, e Legolas se identificava como pertencente ao povo Silvestre. Não é conhecido quem era a mãe de Legolas, e alguns especulam que ela teria sido uma Elfa Silvestre, mas não há embasamento textual para essa teoria.

Thranduil, o pai de Legolas, aprisionou Thorin Escudo de Carvalho e seus companheiros Anões quando eles passaram pela Floresta das Trevas a caminho da Montanha Solitária em 2941. Thranduil também conheceu Bilbo Bolseiro, a quem ele deu o nome de amigo-dos-Elfos, e ele lutou na Batalha dos Cinco Exércitos. Não é sabido se Legolas se envolveu nesses eventos.

Em 21 de Março de 3017, Aragorn trouxe Gollum para a Floresta das Trevas para ser mantido em cativeiro e questionado sobre sua procura por Bilbo e o Um Anel. Gollum foi vigiado dia e noite, mas os Elfos sentiram pena dele, e permitiram que ele escalasse uma árvore sozinho. Uma noite, em Junho de 3018, Gollum recusou-se a descer. Os Elfos da Floresta foram então atacados por Orcs e Gollum escapou na confusão.

Legolas foi enviado para Valfenda para informar Elrond da fuga de Gollum. Em 25 de Outubro ele compareceu ao Conselho de Elrond, onde foi decidido que o Um Anel seria levado para Mordor e destruído. Frodo Bolseiro voluntariou-se para a missão, e Legolas foi escolhido para representar os Elfos na Sociedade que acompanharia o Portador do Anel. A Sociedade deixou Valfenda em 25 de Dezembro de 3018.

Legolas informa a fuga de Gollum ao Conselho de Elrond – Alan Lee

A Sociedade foi impedida de cruzar as Montanhas Sombrias no Passo do Chifre Vermelho por uma nevasca. Legolas pôde caminhar sobre a neve, e encontrou o limite da tempestade. Ele avisou seus companheiros que eles não estavam muito longe de conseguir sair escavando o caminho.

Gandalf sugeriu uma rota alternativa sob as montanhas, através das Minas de Moria. Legolas se opôs à essa idéia, pois, apesar de que houve um tempo onde os Elfos de Eregion comercializavam com os Anões de Khazad-dûm, o mal havia acordado lá, e Moria agora possuía uma má reputação. Mas a decisão da Sociedade foi forçada quando eles foram atacados por Wargs. Legolas matou vários com suas flechas, e a Sociedade rapidamente prosseguiu rumo ao Portão Oeste de Moria.

O Portão Oeste já havia sido um lugar de comércio entre Elfos e Anões. Tanto Legolas quanto Gimli negaram que seu povo tenha sido o responsável pela ruptura entre as duas raças. Gandalf pediu ao Elfo e ao Anão para que permanecessem amigos por precisava da ajuda deles.

A jornada através de Moria levou vários dias. Na Câmara de Mazarbul, em 15 de Janeiro, eles descobriram a tumba de Balin, que liderara uma fracassada expedição à Moria 30 anos antes. Então a Sociedade foi atacada por Orcs. Legolas atirou em dois, atravessando-lhes a garganta, e junto com seus amigos, matou trinta. Os Orcs recuaram, e a Sociedade escapou. Legolas teve que tirar Gimli da tumba de seu parente Balin.

Na Ponte de Khazad-dûm, Legolas viu uma criatura de sombra e chamas se aproximando e percebeu que era um Balrog. Gandalf disse aos outros para fugirem, e ele lutou contra o Balrog até que ambos caíram no abismo. A Sociedade continuou seu caminho em direção à Lothlórien. Legolas percebeu que Frodo e Sam estavam ficando para trás, e ele parou para cuidar dos ferimentos dos Hobbits. Por fim, eles chegaram aos limites da Floresta Dourada. Legolas nunca havia visto Lothlórien, mas ele havia ouvido que os Elfos ainda moravam lá protegidos por um poder secreto.

No Nimrodel, Legolas cantou sobre a donzela élfica que dera o nome à correnteza. Ele então começou a escalar um mallorn procurando abrigo para seus companheiros, mas uma voz em élfico do alto dos galhos o parou. Os Elfos eram guardiões dos limites de Lothlórien, e ouviram Legolas cantar, e reconheceram-no como um de seus parentes do Norte. Eles pediram que ele escalasse com Frodo ao flet deles.

O líder se apresentou como Haldir, e Legolas disse à ele quem eram seus companheiros. Haldir não ficou feliz ao saber que entre eles estava um Anão. Após questionar Legolas, ele concordou com a permanência de Gimli, mas advertiu Legolas para manter um olho nele.

No dia seguinte, Gimli protestou por ser o único membro da Sociedade a precisar usar uma venda dentro da Floresta. O Anão disse que concordaria caso Legolas usasse uma também, e o Elfo retrucou, “Malditos Anões com sua teimosia!” (SdA, p. 369). Por fim, Aragorn convenceu-os a chegarem a um acordo, e toda a Sociedade foi vendada, apesar de Legolas ficar descontente com isso.

“É uma lástima a loucura destes dias!” – disse Legolas. “Todos aqui são inimigos do único Inimigo, e mesmo assim devo andar como um cego,
enquanto o sol alegra a floresta sob as folhas douradas!”
A Sociedade do Anel: “Lothlórien,” p. 369

Em Caras Galadhon, em 17 de Janeiro, a Sociedade foi levada ante Celeborn e Galadriel, o Senhor e a Senhora da Floresta Dourada. A Sociedade permaneceu em Lothlórien por um mês. Os Elfos de Lothlórien cantaram lamentos por Gandalf, mas Legolas não quis interpretá-las para os demais, pois ele ainda estava em pesar pela perda do Mago.

A Sociedade deixou Lothlórien em 16 de Fevereiro. Legolas recebeu um arco dos Galadhrim e uma aljava de flechas da Senhora Galadriel. Eles desceram o Anduin, e Legolas compartilhou um barco com Gimli. O Anão lamentou-se ao despedir-se de Galadriel e questionou-se por que ele havia partido nessa missão. Legolas confortou seu amigo.

“Pobres todos nós! E todos que caminham pelo mundo nestes últimos tempos. Pois assim são os modos deste mundo: encontrar e perder, como parece àquele cujo barco está na correnteza veloz. Mas considero você um abençoado, Gimli, filho de Glóin: pois sua perda você sofre de livre e espontânea vontade, e poderia ter escolhido outro caminho. Mas não abandonou seus companheiros, e a menor recompensa que poderá ter é que a memória de Lothlórien permanecerá sempre viva e imaculada em seu coração, e não vai se apagar nem envelhecer.”  A Sociedade do Anel: “Adeus a Lórien,” p. 403

Na noite de 23 de Fevereiro, Orcs dispararam flechas da margem oriental, contra a Sociedade. Então uma grande sombra passou sobre eles, apagando as estrelas, e o medo tocou os corações da Sociedade. Legolas disparou na sombra e houve um grito, como se ela houvesse caído do céu. O Elfo não sabia o que ele havia acertado, mas Frodo sentiu que a coisa que voara sobre suas cabeças era um Nazgûl. Legolas havia matado uma das Bestas Aladas usadas como montaria pelos Nazgûl, mas seu cavaleiro sobreviveu.

Legolas – John Howe

Em Amon Hen, no dia 26 de Fevereiro, chegou o momento de decidir o próximo caminho. Frodo saiu sozinho para decidir o que fazer. Legolas sugeriu que eles deviam ajudar Frodo, votando nas opções que eles tinham, e dizendo que ele iria votar para ir à Minas Tirith, mas no fim ele seguiria Frodo em sua escolha: “Seria desleal dizer adeus agora.” (SdA, p. 429)

Mas então Boromir disse a eles que ele e Frodo haviam discutido e que Frodo desaparecera. Os membros da Sociedade saíram em diferentes direções procurando por ele. Legolas e Gimli encontraram Orcs na floresta, e mataram muitos, mas então ouviram Boromir soar sua corneta. Eles chegaram ao seu auxílio tarde demais, pois ele havia sido morto defendendo Merry e Pippin.

Aragorn deduziu que Frodo e Sam haviam ido para Mordor e que Merry e Pippin haviam sido capturados e levados em direção à Isengard. Ele decidiu que eles deveriam perseguir or Orcs que tinham capturado os dois jovens Hobbits. Legolas disse que eles não deveriam deixar o corpo de Boromir abandonado apodrecendo, então eles colocaram seu corpo em um barco descendo o Anduin.

Então eles partiram em um ritmo veloz e viajaram 45 léguas através das planícies de Rohan em menos de quatro dias. Legolas não precisava dormir, e ele foi relutante em parar e descansar. Ele incitou seus companheiros a prosseguir, dizendo, “Pensar naquelas pessoas alegres e jovens sendo levadas como gado me deixa furioso.” (AdT, p. 17)

A visão aguçada de Legolas foi capaz de ver os rastros do inimigo por uma grande distância através da planície. Na manhã do quarto dia, ele viu um grupo de cavaleiros se aproximar deles a cinco léguas de distância. Eles eram Cavaleiros de Rohan liderados por Éomer, o Terceiro Marechal da terra dos Cavaleiros, que desejava saber seus negócios. Quando Gimli e Éomer quase iniciaram uma briga devido à um mal entendido sobre Galadriel, Legolas rapidamente veio à defesa de seu amigo, mas Aragorn interveio.

Aragorn declarou ser o Herdeiro de Isildur, e pareceu à Legolas que uma chama branca brilhou na fronte de Aragorn, como uma coroa. Éomer escutou a história deles, e lhes deu cavalos para ajudá-los em seu caminho. Legolas montou em Arod, sem cela ou rédeas, e Gimli sentou atrás dele com dificuldades.

Éomer disse que seus cavaleiros haviam matado todos os Orcs, e quando os Três Caçadores chegaram à pilha de corpos queimados perto dos limites de Fangorn, eles não encontraram rastro dos Hobbits. Nessa noite eles viram um estranho homem velho se aproximando da fogueira, e então seus cavalos fugiram. Legolas disse que os cavalos não pareciam aterrorizados, mas sim como se tivessem encontrado um velho amigo.

Na manhã seguinte, os rastros dos Hobbits os levaram à Floresta de Fangorn. Legolas havia ouvido lendas entre seu povo de que os Onodrim, os Ents, viviam ali há muito tempo. A floresta parecia velha para ele, e cheia de memórias. Ele percebeu que as árvores ali não eram más, apesar de haverem lugares escuros, mas havia vigilância e ódio, pois a floresta havia sofrido danos.

Então Legolas viu de relance um homem velho em um manto cinza caminhando entre as árvores. Inicialmente eles pensaram que fosse Saruman, mas então o velho retirou seu manto e Legolas reconheceu que era Gandalf. O Mago lhes contou de sua luta contra o Balrog e seu retorno como Gandalf, o branco. Ele trouxe mensagens de Galadriel, que disse à Legolas:

“Legolas Verdefolha, o bosque é teu lar!

Alegre viveste. Cuidado com o Mar!


Se na praia gaivotas gritarem por ti.


Descanso jamais acharás por aqui.”


As Duas Torres: “O Cavaleiro branco,” p. 101

Legolas ficou surpreso e intrigado quando Gandalf disse à ele que Merry e Pippin estavam a salvo com um Ent chamado Barbárvore, e que os Ents estavam se levantando contra Saruman, que havia destruído muitas árvores na floresta. Gandalf então disse aos Três Caçadores que seus negócios agora estavam em Rohan e que eles precisavam ir à Edoras o mais rápido possível. Quando Scadufax veio ao chamado de Gandalf, os cavalos Arod e Hasufel vieram com ele, pois Scadufax era líder deles e era ele que Legolas ouvira eles encontrando na noite.

Em Edoras, Gandalf convenceu o Rei Théoden a cavalgar contra Saruman. Legolas foi vestido com malhas de guerra pelos Rohirrim e cavalgou com eles. Na Batalha do Abismo de Helm, na noite de 3-4 de Março, o exército de 10.000 de Saruman lançou um ataque contra os Rohirrim. Legolas manteve-se ocupado com seu arco e sua faca longa. No fim, ele havia matado quarenta e um Orcs, mas Gimli venceu sua marca por um.

Ao amanhecer, Gandalf chegou com Erkenbrand e 1.000 cavaleiros. Legolas ficou surpreso ao observar que a floresta havia se movido para o vale durante a noite. Os Orcs fugiram para a floresta e nunca mais foram vistos. Mais tarde, quando Legolas cavalgou através da floresta, rumo à Isengard, ele sentiu uma grande ira vinda das árvores – que depois ele descobriu serem Huorns de Fangorn – e olhando para trás ele viu olhos entre os galhos. Ele quase voltou atrás, mas foi impedido por Gimli e Gandalf. Legolas continuou esperançoso em voltar à Fangorn algum dia, e Gimli concordou em ir com ele, contanto que Legolas fosse com ele às Cavernas Cintilantes que estavam atrás do Abismo de Helm.

Os Três Caçadores se reuniram com Merry e Pippin em Isengard, no dia 5 de Março, e Legolas também conheceu Barbárvore. Houve um debate com Saruman, e Gandalf quebrou o cajado do traidor, expulsando-o da ordem dos magos.

Na manhã seguinte, Aragorn decidiu tomar as Sendas dos Mortos até a costa meridional, pois ele havia olhado no palantír de Orthanc e visto que os Corsários eram uma ameaça para Minas Tirith. Legolas decidiu acompanhá-lo, dizendo que ele não temia os Mortos. Arod hesitou na Porta Negra, mas Legolas o tranqüilizou e o conduziu pelo caminho. Gimli ficou profundamente amedrontado, mas seguiu seu amigo.

Na Pedra de Erech, Aragorn conclamou os Mortos a completarem seu juramento, e eles partiram rumo à Pelargir, onde eles dominaram os barcos dos Corsários. Lá Legolas ouviu o chamado das gaivotas, e apesar de ainda não ter visto o Mar, ele sentiu um desejo por ele, como Galadriel havia profetizado. Por um momento ele esqueceu a guerra, mas ele conteve-se rapidamente, voltando ao comprometimento que ele tinha, e prosseguiu.

Legolas e Gimli navegaram com Aragorn subindo o Anduin e chegaram à Minas Tirith em 15 de Março, durante a Batalha dos Campos do Pellenor. Após a batalha ser vencida, o Elfo e o Anão foram até a cidade procurando por Merry e Pippin. Legolas percebeu que muitos jardins estavam em necessidade, e prometeu que seu povo traria pássaros e árvores assim que Aragorn fosse coroado Rei. Quando Legolas encontrou-se como Príncipe Imrahil de Dol Amroth, ele curvou-se, pois reconheceu em Imrahil o sangue do povo do Nimrodel de Lothlórien de há muito tempo atrás.

Legolas e Gimli – Anke Eissmann

Os Capitães do Oeste decidiram marchar até o Portão Negro e confrontar o Inimigo numa tentativa de distrair Sauron por tempo suficiente para que o Portador do Anel pudesse completar sua missão. Legolas decidiu ir com eles, tanto como representante dos Elfos da Floresta das Trevas, quanto por amor à Aragorn. O Exército do Oeste chegou ao Portão Negro em 25 de Março, e combateu as forças de Sauron na Batalha do Morannon, até que o Um Anel ser destruído e o domínio de Sauron acabar.

A Sociedade se reuniu nas celebrações no Campo de Cormallen e Legolas vagou alegremente nas florestas de Ithilien. Ele decidiu que iria habitar lá com alguns de seu povo se Thranduil permitisse.

Aragorn foi coroado Rei em 1º de Maio e a Sociedade permaneceu em Minas Tirith até seu casamento com Arwen, no Dia do Meio do Ano. A Sociedade deixou Minas Tirith em 19 de Julho. Quando eles chegaram ao Abismo de Helm, Legolas acompanhou Gimli às Cavernas Cintilantes como ele havia prometido, e o Elfo ficou sem fala com o que viu. Em Isengard, a dupla despediu-se de seus companheiros e foram visitar Fangorn.

Legolas trouxe Elfos da Floresta Verde para morar em Ithilien, e a terra que havia caído em negligência sob a sombra de Mordor floriu novamente sob seus cuidados. Mas legolas sempre ouvia o chamado do Mar subindo o Grande Rio. Quando Aragorn morreu, no ano 120 da Quarta Era, Legolas decidiu seguir seu coração. Ele construiu um barco cinza e saiu navegando Anduin abaixo. É dito que seu grande amigo Gimli o acompanhou, e que juntos os dois últimos membros da Sociedade do Anel deixaram a Terra-média e navegaram através do Mar em direção ao Oeste.

 

 

Fontes Adicionais:

Apêndice A do SdA: “O Povo de Durin” dá informações sobre a vida de Legolas após a Guerra do Anel.

Nota sobre a cor do cabelo de Legolas:

A cor do cabelo de Legolas não é determinada em lugar algum n’O Senhor dos Anéis. Há apenas uma vaga descrição que pode ser entendida como prova de que Legolas possuía cabelo escuro.

Frodo levantou os olhos para o elfo que se erguia imponente acima dele, observando a noite e procurando um alvo em que pudesse mirar. A cabeça escura estava coroada pelas estrelas brancas que reluziam contra os lagos escuros do céu. A Sociedade do Anel: “O Grande Rio,” p. 412

Porém, esta passagem é ambígua, pois Frodo pode ter visto apenas a silhueta da cabeça do Elfo na escuridão da noite.

Em O Hobbit, o pai de Legolas, Thranduil, é descrito como possuindo cabelo dourado:

… na cabeceira de uma longa fila de pessoas sentava-se um rei da floresta com uma coroa de folhas sobre os cabelos dourados… O Hobbit: “Moscas e Aranhas,” p. 150

Se essa passagem é considerada exata, então Legolas pode ter herdado o cabelo dourado de seu pai.

A cor do cabelo élfico é abordada em um comentário nos Apêndices:

Eram [os Quendi] uma raça elevada e bela, os Filhos mais velhos do mundo, e entre os eldar eram como reis, que agora se foram; O Povo da Grande Jornada, o Povo das estrelas. Eram altos, de pele clara e olhos cinzentos, porém seus cabelos eram escuros, exceto na casa dourada de FinarfinApêndice F do SdA: Parte II, “Da Tradução,” p. 430

Essa passagem é freqüentemente tida como significado de que os únicos elfos com cabelo dourado eram aqueles da Casa de Finarfin, e, uma vez que Legolas era de descendência Sindarin, ele não poderia ter cabelo dourado, e sim escuro. Porém, em um comentário de Christopher Tolkien no “The Cottage of Lost Play”, encontrado no The Book of Lost Tales I, ele sugere que essa restrição quanto aos cabelos dourados não se aplica à todos os Elfos, mas apenas aos Noldor (que eram chamados originalmente de Gnomos [Gnomes, no original]):

No último parágrafo do Apêndice F, conforme publicado, a referência à ‘Gnomos’ [para os Noldor] foi removida, e substituída por uma passagem explicando o uso da palavra Elfos para traduzir Quendi e Eldar … Essa passagem – referindo-se aos Quendi de modo geral – continua, porém, com as mesmas palavras, como no rascunho: ‘Eles eram uma raça elevada e bela, e entre os Eldar eram como reis, que agora se foram: o Povo da Grande Jornada, o Povo das Estrelas. Eram altos, de pele clara e olhos cinzentos, porém seus cabelos eram escuros, exceto na casa dourada de Finrod [Mais tarde corrigido para Finarfin] …’ Assim, essas palavras descrevendo personagens de face e cabelo são atualmente escritas para os Noldor apenas, e não para todos os Eldar: de fato, os Vanyar possuíam cabelo dourado, e era da mãe Vanyarin de Finarfin, Indis, que ele, e Finrod Felagund, e Galadriel e seus filhos, possuíam seu cabelo dourado que os distinguia entre os príncipes dos Noldor.  The Book of Lost Tales I: “The Cottage of Lost Play” (commentary), p. 44

Há outra pista sobre a aparência dos Elfos Sindarin em uma referência à origem do nome Sindar, que significa “os Cinzentos” ou “os Elfos-Cincentos”:

Os Mestres das Tradições também supõem que referências foram feitas a respeito do cabelo dos Sindar. O próprio Elwe possuía longos e belos cabelos de tonalidade prateada, mas isso não parece ter sido uma característica comum dos Sindar, apesar de ser encontrada entre eles ocasionalmente, especialmente no parente mais próximo ou mais remoto de Elwe (como no caso de Círdan). Em geral, os Sindar possuíam uma
aparência muito parecida com a dos Exilados, possuindo cabelos escuros e sendo fortes e altos, porém graciosos. 
The History of Middle-earth, vol. XI, The War of the Jewels: “Quendi and Eldar,” p. 384

Estas passagens expressam que a maioria dos Sindar possuíam cabelos escuros, mas também que haviam exceções, no caso dos Sindar de cabelo
prateado. Assim, é possível que também houvesse exceções de Sindar com cabelos dourados, como Thranduil.

No fim, não há palavra definitiva sobre a cor do cabelo de Legolas, seja ele escuro, dourado ou qualquer outra coisa.

Datas Importantes:


3017

21 de Março: Aragorn leva Gollum à Floresta das Trevas para ser interrogado.

20 de Junho: Gollum escapa de sua prisão por volta dessa época.

Agosto: O rastro de Gollum é perdido. Legolas é enviado à Valfenda com as notícias da fuga de Gollum pouco mais tarde.

25 de Outubro: Legolas comparece ao Conselho e Elrond.

18 de Dezembro: Legolas é escolhido como representante dos Elfos na Sociedade do Anel.
25 de Dezembro: A Sociedade parte de Valfenda.

3019

11-12 de Janeiro: uma nevasca impede a Sociedade de cruzar Caradhras.
13 de Janeiro: A Sociedade é atacada por Wargs. Eles decidem ir através das Minas de Moria.
15 de Janeiro: A Sociedade é atacada por Orcs. Eles fogem para a Ponte de Khazad-dûm, onde Gandalf enfrenta o Balrog e cai no abismo.
Nos limites de Lothlórien, Legolas conversa com Haldir, que concorda em guiá-los pela floresta.
17 de Janeiro: A Sociedade é levada ante Galadriel e Celeborn.

16 de Fevereiro: A Sociedade deixa Lothlórien
23 de Fevereiro: Legolas atira numa Besta Alada cavalgada por um dos Nazgûl.
26 de Fevereiro: O rompimento da Sociedade. Legolas acompanha Aragorn e Gimli em uma perseguição pelos Uruk-hai que capturaram Merry e Pippin.
30 de Fevereiro: Os Três Caçadores se encontram com Éomer.

1 de Março: Os Três Caçadores se encontram com Gandalf em Fangorn e descobrem que Merry e Pippin estão a salvo.
2 de Março: Gandalf, Legolas, Gimli e Aragorn chegam à Edoras e cavalgam para a guerra contra Saruman com o Rei Théoden.
3-4 de Março: Batalha do Abismo de Helm.
5 de Março: Os Três Caçadores se reúnem com Merry e Pippin em Isengard. Debate com Saruman.
8 de Março: Legolas e Gimli seguem Aragorn através das Sendas dos Mortos.
13 de Março: Aragorn e seus seguidores e o Exército dos Mortos dominam os navios dos Corsários em Pelargir. Legolas ouve gaivotas e
começa a ansiar pelo Mar. 

15 de Março: Aragorn e seus seguidores chegam à Minas Tirith durante a Batalha dos Campos do Pellenor.
18 de Março: O Exército do Oeste partem de Minas Tirith rumo ao Portão Negro.
25 de Março: O Exército do Oeste combate as forças de Sauron até o Um Anel ser destruído e o domínio de Sauron acabar.

8 de Abril: A Sociedade se reúne no Campo de Cormallen. Legolas decide morar em Ithilien.

1 de Maio: Aragorn é coroado Rei.

19 de Julho: A Sociedade deixa Minas Tirith.

18 de Agosto: Legolas vai com Gimli até as Cavernas Cintilantes.
22 de Agosto: Legolas e Gimli se despedem de seus amigos e vão para Fangorn.

Quarta Era


120

Morte de Aragorn. Legolas parte cruzando o Mar, e é dito que Gimli o acompanhou.

Nomes e Títulos:


Legolas Verdefolha: Legolas significa “coleção de folhas verdes” ou simplesmente “folha verde”. Ele às vezes é referido como Legolas Verdefolha.

Legolas significa “folhas verdes”, um nome florestal – forma dialetal do Sindarin puro laegolas: *lassë (Alto-élfico lasse, S. lãs(s)) “folha”; *gwa-lassa/*gwa-lassië “ajuntamento de folhas, folhagem” (A.É. olassië, S. golas, -olas); *laikä ‘verde’ – base LAY como em laire “verão” (A.É. laica, S. laeg (raramente usada, geralmente substituído por calen), florestal leg).  As Cartas de J.R.R. Tolkien: Carta nº 211

Legolas é traduzido Verdefolha (II 106, 154), um nome adequado a um Elfo da Floresta, apesar de ser um de linhagem real e originalmente Sindarin. … “Tecnicamente” Legolas é uma palavra composta (de acordo com as regras) pelo S. laeg “viridis” verdejante e por go-lass “agrupamento de folhas, folhagem”.  As Cartas de J.R.R. Tolkien: Carta nº 297
 
 Árvore Genealógica: 
 
legotree
 
 
 
 
 

 

Fonte: The Thain’s Book

Brinde de Aniversário de Tolkien 2007

Com a aproximação do dia 3 de janeiro, data de aniversário de Tolkien, a Tolkien Society já começou a preparar a lista do Brinde de Aniversário de Tolkien. O convite do site é para que às 21h do dia 3 de janeiro de 2007 todos nós, fãs
deTolkien, leventemos nossas taças e brindemos dizendo juntos "The Professor".

O evento é registrado na Tolkien Society desde 2002, através de uma lista na qual os fãs podem dizer onde e com o que brindarão o professor. Se você deseja participar, basta colocar os dados neste formulário.

 
Para aqueles não familizaridos com as cerimônias britânicas de brinde: para realizar o Brinde Britânico você fica em pé, ergue seu copo com a bebida de sua escolha (não necessariamente alcoólica) e diz as palavras "O Professor" (ou "The Professor") antes de tomar um gole. Sente-se e aproveite o restante de sua bebida.
 
Então não esqueçam: dia 3 de janeiro às 21h, vamos celebrar o aniversário de Tolkien através de um brinde. Tim-tim!
 

Inferno na Terra-média

Dezessete
Oscar ganhos. Três bilhões de dólares em bilheterias no mundo todo.
Aclamação quase unânime da crítica. Sim, nós estamos falando da
trilogia O Senhor dos Anéis e do homem que a dirigiu, produziu
e foi co-autor do roteiro de todos os três filmes: Peter Jackson. Você
imaginaria que Hollywood estaria implorando para Jackson fazer O Hobbit.
Mas você estaria enganado. Em uma carta para os fãs enviada para o
TheOneRing.net em 19 de novembro, Jackson anunciou que a New Line
estava buscando outros diretores para o prequel de O SdA — e
desde então, a situação só tem ficado mais complicada. Aqui está nosso
esquema de como o filme mais esperado desde A Ameaça Fantasma encontrou obstáculos piores do que o malvado Saruman.

 
 
QUAL É O PROBLEMA?

Dinheiro. A Wingnut Films de Jackson instaurou um processo contra a New
Line em 2005, pedindo ao estúdio que torne pública toda a renda de A Sociedade do Anel,
incluindo as bilheterias internacionais, vendas de DVD e TV, e
merchandise como videogames e figuras articuladas. (É possível que a
quantia poderia girar em torno de dezenas de milhões.) E uma vez que
ele não está processando por uma soma específica, o estúdio poderia
dever para ele milhões. Ou nada. ''Nós gostaríamos de um corpo
independente – pode ser um juiz, um juri ou um mediador, para olhar os
processos," Jackson explicou em sua carta. ''Nós ficamos felizes em
aceitar qualquer que seja a opinião do juri.'' Uma fonte próxima ao de
Jackson alega que a New Line tem continuamente dificultado a auditoria.
Os executivos da New Line se recusaram a discutir o assunto, apenas
dizendo ''Nós estamos em um processo judicial com a Wingnut Films, que
não tem sido bem sucedido apesar da mediação formal, assim como através
de discussões diretas com a Wingnut, para resolver a questão." De
acordo com Jackson, o estúdio estaria inclinado a decidir, desde que o
diretor se comprometesse em filmar O Hobbit, que tem sido
imaginado como dois filmes. Mas para Jackson, os termos são "a pior
razão do mundo para concordar em fazer um filme." Enquanto isso, Saul
Zaentz, o produtor que comprou os direitos de O Hobbit e O Senhor dos Anéis
em 1976, sem dúvida está seguindo a disputa judicial com uma sensação
de déjà vu. Ele também processou o estúdio em 2004 por causa dos royalties,
o que foi resolvido em 2005. E em 2003, Viggo Mortensen encabeçou uma
tentativa de convencer a New Line oferecer compensação maior para parte
do elenco. O estúdio teria cedido relutantemente um bônus de quantia
não revelada.

POR QUE ISTO ESTÁ ACONTECENDO AGORA?

Tudo converge para quem tem os direitos de O Hobbit. Enquanto isso soa ridículo hoje em dia, por muitos anos os livros de SdA (e seus prequel)
estavam envoltos em dificuldades que se arrastavam por anos. Zaentz
tinha originalmente comprado em 1976 os direitos para transformar os
trabalhos de Tolkien em filmes da United Artists, agora uma subsidiária da MGM.now a subsidiary of MGM. (A MGM ainda possui o direito de distribuição de O Hobbit.)
Em 1997, Zaentz vendeu estes direitos para a Miramax, que passou a
propriedade para o diretor da New Line na época, um ano depois. (Ufa!)
Mas o estúdio parece estar correndo contra o tempo agora, porque
informantes especulam que o período para a New Line fazer O Hobbit
pode acabar em algum momento depois de 2008. O que pode explicar porque
o estúdio de repente está tão entusiasmado em se reunir com Gollum,
Gandalf e companhia.

POR QUE A NEW LINE DISPENSOU JACKSON?

Como Jackson contou aos fãs, ele não está interessado em discutir sobre O Hobbit
até que o processo judicial esteja resolvido. E com uma possível
aproximação do final do prazo, a New Line compreensivelmente não está
interessada em perder centenas de milhões de dólares em bilheteria e
lucros adicionais em potencial. Então, de acordo com as fontes, o
estúdio recentemente começou a "cortejar" outros diretores, incluindo o
diretor de Homem-Aranha, Sam Raimi. (Raimi não retornou ligações para
comentar sobre o assunto.)

HÁ AINDA ALGUMA CHANCE DE JACKSON DIRIGIR O HOBBIT?

Finalmente, algumas boas notícias. Sim, Jackson disse que ele agora está concentrado em The Lovely Bones,
que está para começar a ser filmado no próximo ano. Mas todo mundo,
desde as pessoas do TheOneRing até a estrela da trilogia, Ian McKellen,
estão publicamente fazendo lobby para que Jackson faça o filme. ''Eu
visitaria com entusiasmo a Terra-média com Peter novamente como líder
do grupo", McKellen escreveu em seu website. ''Eu espero que a New
Line, a MGM, e a Wingnut consigam resolver os problemas finaceiros.''
Há ainda a MGM, que pode ser a parte mais otimista de todas. ''Nós
apoiamos Peter Jackson como diretor, e quando a poeira baixar, nós
acreditamos que ele estará fazendo o filme'', disse um porta-voz do
estúdios. ''Nós não conseguimos imaginar qualquer outro resultado.'' É
seguro dizer que eles falam por milhões — um fato que sem dúvida
Jackson espera que seja difícil para a New Line ignorar.

 
(Texto original: Hell on Middle-earth, artigo de Vanessa Juarez e Missy Schwartz, publicado na Entertainment Weekly em 15/12/2006)
 

A Grande Famí­lia

Todos os fãs que acompanharam a produção da trilogia O Senhor dos Anéis já ouviram dezenas de histórias sobre a amizade que surgiu nos sets de filmagem, sendo a mais conhecida aquela da tatuagem do "9" simbolizando a união dos membros do elenco principal (se você AINDA não conhece a história, pode conferir neste artigo aqui).

 

 

Mas o que poucos sabem é que a idéia de união foi muito mais além na produção: em certo momento foram tantos parentes envolvidos que não seria incorreto chamar o elenco de "uma grande família". Todos tiveram uma brechinha para participar não só atrás, mas também na frente das câmeras. Duvida? Pois confira só esta lista de parentes e outros envolvidos na produção que acabaram fazendo uma "ponta" na trilogia.

(clique nas imagens para vê-las em tamanho maior) 

Alan Lee e John Howe

cameo_01

Conhecidos ilustradores das obras de Tolkien, foram convidados para serem os "artistas conceituais" no filme, responsáveis pela criação de cenários e afins. Aparecem já no prólogo de A Sociedade do Anel como os reis que receberam os anéis de Sauron (Howe é o segundo à esquerda, Lee o segundo à direita).

 

Billie e Katty Jackson 

children

children2

Os filhos de Peter Jackson e Fran Walsh, aparecem mais de uma vez no filme. Primeiro, na festa de Bilbo (creditados como "Cute Hobbit Child" no IMDb, que em português ficaria "Criança hobbit fofinha"), depois em As Duas Torres (como "Cute Rohan Refugee Child", algo como "Crianças rohirrim fofinhas refugiadas").

 

Hanna Wood 

hannawood

Irmã da Elijah Wood, também fazendo uma pontinha em As Duas Torres

 

Royd Tolkien 

royd_tolkien

Bisneto de J.R.R. Tolkien, dá as caras no filme e mostra que nem todo mundo do clã é contra a produção. 

 

Callum Gittins 

calum_gittins

Filho da roteirista Phillipa Boynes, aparece em As Duas Torres como Haleth, filho de Háma. 

 

Henry Mortensen

henry_mortensen

Filho do ator Viggo Mortensen (Aragorn), é creditado no IMDb como "Reluctant Rohan Child Warrior", ou "Relutante criança guerreira rohirrim".

 

Dan Hennah

hennah

Responsável pela supervisão da direção de arte, aparece junto com Alan Lee (primeiro à esquerda) em As Duas Torres

 

Sadwyn Brophy 

 sadwyn

Eldarion, o filho de Aragorn e Arwen que vemos em O Retorno do Rei, é na vida real filho de Jed Brophy, o ator que interpretou o orc Snaga. 

 

Christian Rivers

christian_rivers

Um dos responsáveis pelos efeitos visuais, faz uma ponta em O Retorno do Rei

 

Rick Porras 

rick_porras

O co-produtor da trilogia aparece como um dos guardas de Minas Tirith, no filme O Retorno do Rei.

 

Jane Abbott 

jane_abbott

Dublê de Liv Tyler, aqui aparece como uma das "damas de companhia" da elfa já no final de O Retorno do Rei.

 

Alexandra Astin

alexandra_astin

Filha de Sean Astin, aparece em O Retorno do Rei como Elanor Gamgi, filha de Sam e Rosinha.

 

Maisie McLeod

maisie_mcleod

Filha da atriz Sarah McLeod, aparece no final de O Retorno do Rei como… "Bebê Gamgi"? 

 

Peter Jackson 

peter1

peter2

peter3

O diretor também aparece, e nos três filmes. Na ordem, as "participações especiais" de PJ em A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei:  

 
 

Fonte: sagralisse.mediawood.net 

  

Comente este Artigo