O Reino Norte de Arnor

Arnor foi o Reino do norte dos Dúnedain na Terra-média. Originalmente Arnor era unida à Gondor no sul, porém, com o passar do tempo, os dois reinos se separaram e se isolaram. Gondor sobreviveu enquanto Arnor foi separada em três reinos: Arthedain, Cardolan e Rhudaur e, por fim, deixou de existir por completo. Foi apenas durante o reinado de Aragorn, ou Rei Elessar, que o Reino do norte de Arnor foi reestabelecido e reunificado com Gondor.

 

 

GEOGRAFIA

Arnor estava localizada a noroeste da Terra-média, na região conhecida como Eriador. As fronteiras de Arnor e Eriador eram similares, mas nem sempre as mesmas. Eriador compreendia todas as terras entre as Montanhas Nevoentas e as Montanhas Azuis até o Rio Cinzento. Arnor compreendia a maior parte dessas áreas exceto pelas terras Élficas a oeste do Rio Lûn, além do qual ficava Lindon, e a leste do Bruinen e do Fontegris, onde ficavam Valfenda e Eregion.

A primeira capital de Arnor foi Annúminas, nas praias do Lago Vesperturvo. A capital, tempos mais tarde, foi transferida para Fornost, nas Colinas do Norte. Outras principais cidades de Arnor foram Bree e Tharbad.

A Grande Estrada Leste que levava para os Portos Cinzentos e para Valfenda passava por Arnor. A Estrada Norte-Sul ligava Arnor à Gondor. Ela cruzava o Rio Cinzento e Tharbad e continuava para o norte através de Bree até cehgar em Fornost. Com o declínio de Arnor, a estrada caiu em desuso e se tornou conhecida como o Caminho Verde.

Em 861 TE, Arnor foi dividida em três reinos separados: Arthedain a oeste, Cardolan ao sul e Rhudaur a leste. Arthedain ficava em sua maioria entre os Rios Lûn e Brandevin, incluindo as terras entre o Brandevin e as Colinas do Vento ao norte da Grande Estrada Leste. As cidades de Annúminas e Fornost ficavam em Arthedain, assim como o Condado.

Cardolan compreendia as terras a leste do Brandevin até os Rios Fontegris e Cinzento. A Floresta Velha e as Colinas dos Túmulos ficavam em Cardolan, que também incluía a ampla região entre os Rios Brandevin e Cinzento, chamada de Minhiriath, que tinha uma costa banhada pelo Mar. A cidade de Tharbad ficava às margens do Rio Cinzento em Cardolan.

Rhudaur ficava entre as Colinas do Vento e as Montanhas Nevoentas, com a maior porção de seu território ao norte da Grande Estrada Leste, embora se extendesse ao sul da estrada para incluir o Ângulo entre os Rios Fontegris e Cinzento. Ao norte, Rhudaur fazia fronteira com a Charneca Etten. As Matas dos Trolls ficavam em Rhudaur e Valfenda ficava a leste de Rhudaur, na margem leste do Bruinen.


HISTÓRIA

dunedain-tree.gifEm 3319 da Segunda Era, o reino de Númenor foi destruído. O Rei Ar-Pharazôn e muitos de seu povo haviam sido corrompidos por Sauron e eles desafiaram a vontade dos Valar e tentaram invadir as Terras Imortais, em uma louca tentativa de conseguirem imortalidade. Como punição, Eru fez com que Númenor afundasse sob as ondas do Grande Mar.

Um pequeno grupo de Númenóreanos havia se mantido fiel aos Valar e conseguiram escapar da destruição de seu reino em uma frota de nove navios. Eles eram liderados por Elendil e seus filhos, Isildur e Anárion. Um forte vento levou seus navios na direção da Terra-média onde eles e seus descendentes se tornaram conhecidos como Dúnedain, ou Homens do Oeste.

Enquanto os cinco navios de Isildur e Anárion se dirigiram para o sul, Elendil e seus quatro navios foram para o norte, onde ele conheceu e se tornou amigo de Gil-galad, líder dos Elfos de Lindon. Elendil e seu povo cruzaram o Rio Lûn e se estabeleceram nas amplas terras de Eriador a oeste dele. Lá fundaram as cidades de Annúminas e Fornost e habitaram também as regiões mais próximas.

Em 3320 SE, os Reinos de Gondor e Arnor foram fundados, sendo que Isildur e Anárion governavam Gondor e Elendil, Arnor. Embora os dois reinos ficassem distantes um do outro Elendil permaneceu como Alto Rei de seu povo. Elendil fez de Annúminas a capital de seu reino. Como principal símbolo da realeza do Reino do norte ele carregava o Cetro de Annúminas; um bastão prateado que havia sido usado por seus ancestrais em Númenor e, ao invés de uma coroa, ele usava a Elendilmir, que era um aro ornamentado com uma gema branca.

As sete Pedras Videntes chamadas palantiri foram dividas entre Gondor e Arnor; quatro estavam no sul e três no norte. A Pedra de Annúminas foi mantida na capital, A Pedra do Amon Sûl foi colocada na Torre de Amon Sûl, construída no topo no Topo do Vento, e a Pedra de Elendil foi mantida em Elostirion, uma das três Torres Brancas que Gil-galad construiu para Elendil nas Colinas das Torres. As primeiras duas pedras eram usadas para comunicação com Gondor, porém a Pedra de Elendil olhava apenas para o Oeste, além do Mar.

Em 3429 SE, Sauron atacou Gondor, capturando Minas Ithil, a fortaleza de Isildur. Isildur e sua família navegaram para o norte enquanto Anárion permaneceu em Gondor para segurar as forcas de Mordor. Gil-galad e Elendil formaram então a Última Aliança de Elfos e Homens em 3430 para se oporem a Sauron. Eles reuniram suas forças em Valfenda em 3431 e marcharam para Mordor.

A Última Aliança foi vitoriosa contra as forças de Sauron na Batalha de Dagorlad, na frente dos Portões Negros de Mordor em 3434, porém Sauron permaneceu ileso em Barad-dûr, e a Última Aliança entrou em Mordor para sitiar a fortaleza do inimigo. O Cerco de Barad-dûr durou por sete anos e muitos Elfos e Homens foram mortos, dentre eles estava Anárion.

Finalmente, em 3441, Sauron saiu de sua torre e lutou com Elendil e Gil-galad aos pés da Montanha da Perdição. O corpo de Sauron foi destruído, porém Elendil e Gil-galad foram mortos. Isildur então cortou o Um Anel da mão de Sauron e o espírito dele fugiu de seu corpo indo se esconder nas profundezas das trevas. Após a Guerra da Última Aliança, muitos dos sobreviventes do exército de Arnor voltaram para casa através da Estrada Norte-Sul, porém Isildur escolheu permanecer em Gondor por mais um tempo. No ano 2 da Terceira Era, Isildur resolveu viajar para Arnor e assumir o reinado de lá, deixando seu sobrinho, Meneldil, para governar Gondor, embora sua real intenção fosse assumir como Alto Rei de ambos os reinos como seu pai havia sido.

Pouco após iniciada a marcha para o norte, a companhia de Isildur foia tacada por Orcs nos Campos de Lis. Isildur e seus três filhos, assim como a maioria de sua companhia, foram mortos. Foi Ohtar, escudeiro de Isildur quem conseguiu escapar com os fragmentos de Narsil, a espada de Elendil que havia sido quebrada na batalha contra Sauron. Em 3 TE, Ohtar finalmente levou os fragmentos de Narsil para Valfenda onde o filho mais novo de Isildur, Valandil, havia ficado com sua mãe. Valandil tinha apenas 13 anos de idade quando seu pai morreu e, dessa forma, permaneceu em Valfenda sob os cuidados de Elrond até se tornar adulto. Quando Valandil completou 21 nos, em 10 TE, ele se tornou Rei de Arnor, embora não tenha assumido o título de Alto Rei de Gondor e Arnor. Assim sendo, Gondor continuou sendo governada pelos herdeiros de Anárion enquanto Arnor foi governada pelos herdeiros de Isildur, e os dois reinos se separaram. A população de Arnor ficou bastante diminuta com a perda de muitos homens na Guerra da Última Aliança e, embora o Rei ainda habitasse Annúminas, várias outras regiões e cidades menores de Arnor não puderam mais ser mantidas.

Valandil foi sucedido por seu filho Eldacar em 249 e a ele se seguiram mais seis Reis de Arnon: Arantar, Tarcil, Tarondor, Valandur, Eledur e Eärendur, sendo Eärendur o último Rei a governar toda Arnor. Quando Eärendur morreu, em 861, houve desacordo entre seus filhos e Arnor foi dividida em três reinos separados: Arhedain, Cardolan e Rhudaur. Arthedain era governada pelo primogênito de Eärendur, Amlaith, enquanto Cardolan e Rhudaur eram governadas por seus irmãos mais novos, cujos nomes não são mencionados. Amlaith mudou a capital do seu reino para Fornost e levou também a Pedra de Annúminas. A cidade de Annúminas ficou deserta com o passar do tempo e caiu em ruínas. Amlaith foi sucedido por seu filho Beleg, que foi seguido por Mallor, Celepharn, Celebrindor e Malvegil.

Por volta de 1300, durante o reinado de Malvegil, o Senhor dos Nazgûl fundou o reino de Angmar nos arredores das Montanhas Nevoentas, a leste de Arnor. Sua identidade não foi revelada logo no começo e por isso ficou conhecido como o Bruxo-rei de Angmar e sei propósito era o de destruir o Reino do norte tirando vantagem da desunião entre os reinos de Arthedain, Cardolan e Rhudaur. A principal causa da tensão entre os três reinos foi a posse das Colinas do Vento, que ficava no ponto onde suas fronteiras se econtravam. Havia um palantír na Torre de Amon Sûl no Topo do Vento e Cardolan e Rhudaur o queriam para sí, principalmente por Arthedain já ter as outras duas Pedras Videntes em seu poder. Em 1349, Argeleb I, filho de Malvegil, se tornou o sétimo Rei de Arthedain, mantendo a linhgem direta de Isildur de pai para filho em seu reino, o que não havia acontecido com Cardolan e Rhudaur. Dessa forma Argeleb I se viu no direito de se declarar como rei de toda Arnor.

Porém, essa manobra de Argeleb foi contestada por Rhudaur. A presença dos Dúnedain haviam diminuido muito em Rhudaur e o controle do país foi usurpado por um senhor dos Homens das Colinas, que formou uma aliança com o Bruxo-rei de Angmar contra Arthedain. Em 1356 essa aliança lançou um ataque contra as Colinas do Vento e, embora Argeleb tenha construído fortificações para defender suas terras, ele pereceu durante a batalha.

Arveleg I, filho de Argeleb I, o sucedeu como Rei de Arthedain e uniu forças com Cardolan e com os Elfos de Lindon para expulsar os inimigos das Colinas do Vento. Por muitos anos Arthedain e Cardolan continuaram a defender as Colinas e as fronteiras ao longo da Grande Estrada Leste e do Rio Fontegris contra as forças de Rhudaur e Angmar. Em 1409, o Bruxo-rei de Angmar enviou um grande exército para atacar os Dúnedain. Os poucos Dúnedain remanescentes em Rhudaur foram mortos ou expulsos e o reino foi ocupado pelos malignos Homens a serviço de Angmar. O príncipe de Cardolan foi morto e não havia mais ninguém para o suceder. Foi enterrado nas Colinas dos Túmulos onde alguns dos sobreviventes de Cardolan haviam buscado refúgio, assim como a região da Velha Floresta.

As forças de Angmar cercaram a Colina dos Ventos e a Torre de Amon Sûl foi destruída. Nessa batalha, o Rei Arveleg I foi morto, porém alguns de seus homens conseguiram recuar para Fornost e levar com eles a Pedra de Amon Sûl. Araphor, filho de Arveleg I, tinha apenas 18 anos quando se tornou Rei de Arthedain e assumiu a responsabilidade pelas defesas de Fornos e das Colinas do Norte. Araphor conseguiu expulsar o inimigo com a ajuda de Cirdan e dos Elfos de Lindon e de Elrond e dos Elfos de Valfenda. Araphor foi sucedido por seu filho Argeleb II em 1589. Em 1601, dois Hobbits chamados Marco e Blanco pediram permissão de Argeleb II para liderarem um grupo de Hobbits de Bree para se estabelecerem nas terras entre o Rio Brandevin e as Colinas Distantes. Essa área antigamente era uma enorme fazenda com vinhedos e florestas que pertenciam ao Rei, mas há muito havia deixada de lado e ficado deserta. Argeleb deu aos Hobbits a permisão sob a condição de reconhecerem seu governo, abrigar seus mensageiros e de reparar e conservar as estradas. A terra onde os Hobbits se estabeleceram ficou conhecida como Condado.

Em 1636, a Grande Praga chegou ao norte e à Arnor, causando a morte de muitas pessoas em Cardolan e quase levando os Dúnedain de lá à extinção. As tumbas nas Colinas dos Túmulos em Cardolan foram habitadas por espíritos malignos chamados Criaturas Tumulares. Arthedain não havia sido tão severamente castigada pela Praga e conseguiu manter a linhagem de Isildur. Argeleb II foi sucedido por Arvegil, Aveleg II e Araval. Em 1851, é dito que Araval conquistou uma breve vitória sobre as forças de Angmar e também havia tentado reocupar Cardolan, porém sem sucesso por causa das Criaturas Tumulares que lá viviam.

Durante o reinado de Araphant, filho de Araval, foi reestabelecida a comunicação entre Arnor e Gondor. Há muito os dois reinos haviam se separado completamente, porém Araphat e o Rei Ondoher de Gondor compreenderam que estavam sendo atacados por um inimigo em comum, só não haviam ainda edscoberto que esse inimigo era Sauron. Araphant e Ondoher trocaram conselhos, entretando não eram capazes ainda de se auxiliar militarmente. O Reino do norte foi novamente atacado por Angmar enquanto o Reino so sul foi atacado pelos Carroceiros de Rhûn vindos do Leste.

Em 1940, Arvedui, filho de Araphat, se casou Fíriel, filha de Ondoher. Quatro anos mais tarde, o Rei Ondoher e seus dois filhos foram mortos em batalha, deixando Gondor sem um herdeiro direto ao trono. Arvedui então reclamou para si o trono de Gondor se valendo de sua linhagem direta com Elendil e de que sua esposa era a única descendente remanescente de Ondorher. Gondor rejeitou esse pedido se baseando no fato de que todos os seus Reis vieram da linhagem de Anárion, e não de Isildur, e também pelo fato de que a linhagem dos Reis era passada adiante apenas para os filhos, e não filhas. Eärnil, um capitão da casa real, se tornou Rei de Gondor e enviou uma promessa de amizade e auxílio para Arvedui, e assim ele não seguiu em frente com seu pedido sobre o trono. em 1964, Araphat morreu e Arvedui se tornou Rei de Arthedain. Foi previsto há muitos anos antes por Malbeth, a Visionária, que Arvedui seria o último Rei de Arthedain e assim foi.

No outono de 1973 ficou claro que o Bruxo-rei estava se preparando para lançar um ataque com força total contra Arthedain e então Arvedui enviou um pedido de socorro para Eärnil em Gondor, porém a ajuda não chegou a tempo de evitar que as forças de Angmar capturassem Fornost em 1974. A cidade foi tomada pelas hordas do Bruxo-rei e ele se mudou para a casa do Rei. Muitos dos Dúnedain, incluindo os filhos de Arvedui, recuaram para além do Rio Lûn até chegarem em Lindon. Arvedui e alguns de seus homens se esconderam nas Colinas do Norte por um tempo, mas acabaram sendo forçados a recuarem mais para o norte. Se econderam nas Montanhas Azuis até ficarem sem comida e então procuraram abrigo com os Homens das Neves que viviam perto da Baía Gelada de Forochel. Em março de 1975, Cridan enviou um navio dos Portos Cinzentos para resgatar Arvedui, porém uma grande nevasca vinda do norte fez com que o navio afundasse, matando Arvedui e seus homens e também afundando os dosi palantiri que carregavam consigo.

Uma frota vinda de Gondor chegou nos Portos Cinzentos trazendo um erxército liderado por Eärnur, filho de Eärnil. Eles se juntaram aos remanescentes dos Dúnedain do Norte e aos Elfos de Lindon e Valfenda para lutarem contra o Bruxo-rei. Durante a Batalha de Fornost, as forças de Angmar foram derrotadas e os Orcs e Homens a seu serviço foram mortos ou expulsos de Eriador. O Bruxo-rei ainda tentou retornar para sua fortaleza em Carn Dûn, porém Eärnur havia cortado sua retirada. Todavia, o cavalo de Eärnur não conseguiu suportar a presença do Nazgûl e isso permitiu que o Bruxo-rei fugisse para Mordor. O Bruxo-rei não se esqueceu de Eärnur e, em 2050, o Bruxo-rei atraiu Eärnur para Minas Morgul e o gondoriano nuca mais foi visto. Dessa forma a linhagem dos Reis chegou ao fim no Sul e Gondor passou a ser governada por Regentes.

Apesar da vitória sobre Angmar, os Dúnedain do Norte ficaram mais enfraquecidos ainda com a perda de homens durante a batalha; a cidade de Fornost foi abandonada; Arthedain deixou de existir; e o Reino do norte chegou ao fim. Os Dúnedain se tornadam um povo nômade e o povo de Eriador passou a chama-los de Guardiões. Alguns ainda desdenhavam dos Dúnedain, sem saber que eram os Dúnedain que ainda os guardavam e protegiam. Aranarth, filho de Arvedui, tomou o títlo de Líder dos Dúnedain, e através dos Líderes, a linhagem de Isildur foi mantida. As heranças da casa de Isildur, conhecidas como os fragmentos de Narsil, a Elendilmir, o Cetro de Annúminas e o Anel de Barahir, foram mantidos em Valfenda. Também se tornou tradicional para os Líderes dos Dúnedain a criarem seus filhos com Elrond em Valfenda, começando por Arahael, filho de Aranarth.

Arahael foi seguido por Aranuir, Aravir e Aragorn I. Em 2327 Aragorn I foi morto por lobos e sucedido por Araglas. Aproximadamente em 2480, durante o "reinado" de Arahad I, filho de Araglas, Orcs começaram a fazer fortalezas nas Montanhas Nevoentas com o propósito de bloquear as passagens para Eriador. Arahad I foi seguido por Aragost, Aravorn, Arahad II e Arassuil. Na época de Arassuil, as terras do norte se tornaram cada vez mais perigosas. Começando por volta de 2740, os Orcs começaram a descer das Montanhas Nevoentas para Eriador e houveram inúmeras escaramuças com Orcs entre 2745 e 2748. Os Orcs conseguiram avançar até as fronteiras do Condado, onde os Hobbits, liderados por Bandobras Took, os derrotaram na Batalha dos Campos Verdes em 2747. O povo de Eriador também sofreu pesadamente durante o Longo Inverno de 2758-59 e com a fome que se seguiu.

Arathorn I, herdeiro de Arassuil, morreu sob circunstâncias desconhecidas em 2848. O reinado de seu filho, Argonui, foi marcado pelo Grande Inverno, quando o Brandevin congelou e os lobos brancos invadiram o Condado. Nas enxentes que se seguiram com a primavera, a cidade de Tharbad foi arruinada. Arador, filho de Argonui, foi morto por Trolls das Colinas ao norte de Valfenda em 2930. Seu filho, Arathorn II assumiu como Líder dos Dúnedain por apenas três anos, sendo morto enquanato perseguia Orcs com Elladan e Elrohir, filhos de Elrond. Seu filho, Aragorn II, tinha apenas 2 anos na época e sua mãe, Gilraen, o trouxe para viver com Elrond em Valfenda. Em 2951, Elrond contou a Aragorn sobre sua linhagem como herdeiro de Isildur e lhe deu o Anel de Barahir e os fragmentos de Narsil.

No mesmo ano, Sauron revelou que havia retornado para Mordor e que estava reconstruindo seu exército e os Dúnedain dobraram sua vigilância. Em 3001, os Dúnedain redobraram a vigilância no Condado quando Gandalf passou a suspeitar de que o Um Anel estava em posse de um Hobbit chamado Frodo Bolseiro. Em 22 de setembro de 3018, os Nazgûl invadiram o Condado a procura do Um Anel e derrotaram uma companhia de Guardões no Vau do Sarn. Durante a Guerra do Anel, Homens malignos foram do sul para Eriador; o Condado foi coupado e houveram relatos de violência em Bree. Rufiões vagavam pelas estradas e florestas, enfestadas de lobos e criaturas ainda maiores. Muitos dos Dúnedain foram para o sul, liderados por Halbarad, para se juntarem a Aragorn na guerra contra as forças de Mordor. Sauron foi finalmente derrotado quando o Um Anel foi destruído em 25 de março de 3019.
Aragorn foi aceito como o herdeiro de Elendil pelo povo de Gondor e foi coroado como Rei de Gondor em 01 de maio. No Solstício de Verão, Elrond lhe trouxe o Cetro de Annúminas, símbolo da realeza do Reino do norte, e Aragorm reestabeleceu o Reino de Arnor e os deois reinos foram unidos mais uma vez sob seu governo. No ano 6 da Quarta Era, Aragorn fez do Condado uma Terra Livre sob a proteção do Reino do norte e os Homens foram proibidos a entratem. O Thain, o Mestre da Terra dos Buques e o Prefeito de Grã Cava foram feitos Conselheiros do Reino do norte em 13 QE.

Aragorn viajou para Arnor em 15 QE e, em uma crimônia caracterizando a ascenção de Aragorn na monarquida de Arnor, Arwen colocou a Elendilmir na fronte de Aragorn e ele a usou em seus dias no Reino do norte. Arnor voltou a ser segura novamente e a terra foi repopulada e Annúminas reconstruída como a capital do Reino do norte. Aragorn dividiu seu tempo entre Annúminas ao norte e Minas Tirith ao sul até 120 QE, quando morreu de velhice. Aragorn foi sucedido por seu filho, Eldarion, como Rei dos Reinos Reunidos de Gondor e Arnor.


MAPA DE ARNOR

arnor-map.gif

 

DATAS IMPORTANTES

Segunda Era:

3319
A destruição da Numenor. Os Fieis escapam e chegam a Terra-Média.

3320
Fundação dos reinos de Gondor e Arnor.

3429
Sauron ataca Gondor. Isildur chega ao norte de Arnor.

3430
A Última Aliança dos Elfos e Homens é formada. Birth. Nascimento do filho de Isildur, Valandil.

3431
O exército da Última Aliança se reúne em Rivendell.

3434
Guerra da Última Aliança começa. As forças de Sauron são derrotadas na Batalha de Dagorlad. O exército da Última Aliança estabelece cerco a Barad-Dur.

3440
o irmão de Isildur, Anarion é morto em batalha.  

3441
Sauron é derrotado por Elendil e Gil-galad, que acabam morrendo. O espírito de Sauron foge de seu corpo. Isildur corta o Um Anel da mão de Sauron. Elrond e Cirdan o aconselham a destruí-lo, mas Isildur se recusa.


Terceira Era:

2
5 de Setembro: Isildur ruma para Arnor.
4 de Outubro: Isildur é morto por Orcs nos Campos de Lis e é o Um Anel é perdido nas águas.

3
Ohtar traz os fragmentos de Narsil para Arnor.

10
O filho de Isildur, Valandil atinge 21 anos e torna-se rei de Arnor. Ele não reclama o Alto Reinado de Gondor e Arnor.

87
Nascimento do filho de Valandil, Eldacar.

185
Nascimento do filho de Eldacar, Arantar.

249
Morte de Valandil. Eldacar torna-se o quarto rei de Arnor.

280
Nascimento do filho de Arantar, Tarcil.

339
Morte de Eldacar. Arantar torna-se o quinto rei de Arnor.

372
Nascimento do filho de Tarcil, Tarondor.

435
Morte de Arantar. Tarcil torna-se o sexto rei de Arnor.

462
Nascimento do filho de Tarondor, Valandur.

515
Morte de Tarcil. Tarondor torna-se o sétimo rei de Arnor.

552
Nascimento do filho de Valandur, Elendur.

602
Morte de Tarondor. Valandur torna-se o oitavo Rei de Arnor.

640
Nascimento do filho de Elendur, Earendur.

652
Assassinato de Valandur. Elendur torna-se o nono rei de Arnor.

726
Nascimento do filho mais velho de Earendur, Amlaith.

777
Morte de Elendur. Earendur torna-se o décimo rei de Arnor.

811
Nascimento do filho de Amlaith, Beleg.

861
Morte de Earendur. Arnor é dividida em três reinos por seus filhos. O filho mais velho de Earendur, Amlaith torna-se rei de Arthedain enquanto os outros reinam Cardolan e Rhudaur.

895
Nascimento do filho de Beleg, Mallor.

946
Morte de Amlaith. Beleg torna-se o Segundo rei de Arthedain.

979
Nascimento do filho de Mallor, Celepharn.

1029
Morte de Beleg. Mallor torna-se o terceiro rei de Arthedain.

1050
Os Hobbits Pés-Peludos atravessam as Montanhas Sombrias em Eriador.

1062
Nascimento do filho de Celepharn, Celebrindor.

1110
Morte de Mallor. Celepharn torna-se o quarto rei de Arthedain.

1144
Nascimento do filho de Celebrindor, Malvegil.

1150
Os Hobbits Cascalvas e Grados entram em Eriador.

1191
Morte de Celepharn. Celebrindor torna-se o quinto rei de Arthedain.

1226
Nascimento do filho de Malvegil, Argeleb I.

1272
Morte de Celebrindor. Malvegil torna-se o sexton rei de Arthedain.

c. c. 1300
O Senhor dos Nazgûl estabelece o reino de Angmar leste de Arnor.

1309
Nascimento de Argeleb I, Arveleg I.

1349
Morte de Malvegil. Argeleb I torna-se o sétimo rei de Arthedain.

1356
Rei Argeleb I de Arthedain clama o reino de Arnor porque a linhagem de Isildur havia morrido em Cardolan e Rhudaur. Rhudaur junta-se com Angmar e ataca Arthedain. Argeleb I é morto. Arveleg I torna-se o oitavo rei de Arthedain.

1391
Nascimento do filho de Arveleg I, Araphor.

1409
Angmar ataca os Dunedain. Rhudaur é completamente subjugado e Cardolan é devastado. Arveleg I de Arthedain é morto. Araphor torna-se o nono rei de Arthedain e volta aos inimigos.

1473
Nascimento do filho de Araphor, Argeleb II.

1553
Nascimento do filho de Argeleb II, Arvegil.

1589
Morte de Araphor. Argeleb II torna-se o décimo rei de Arthedain.

1601
Rei Argeleb II permite que os Hobbits fundem o Condado.

1633
Nascimento do filho de Arvegil, Arveleg II.

1636
A Grande Peste vem para Arnor. Os Dúnedain de Cardolan perecem. Arthedain não é tão seriamente afetada.

1670
Morte de Argeleb II. Arvegil torna-se o décimo primeiro rei de Arthedain.

1711
Nascimento do filho de Arveleg, Araval.

1743
Morte de Arvegil. Arveleg II torna-se o décimo segundo rei de Arthedain.

1789
Nascimento do filho de Araval, Araphant.

1813
Morte de Arveleg II. Araval torna-se o décimo terceiro rei de Arthedain.

1851
Araval ganha uma vitória temporária sobre Angmar. Ele tenta reocupar Cardolan mas não tem êxito.

1864
Nascimento do filho de Araphant, Arvedui.

1891
Morte de Araval. Araphant torna-se o décimo quarto rei de Arthedain.

1938
Nascimento do filho de Arvedui, Aranarth. (Essa data é provavelmente está errada, uma vez que entra em conflito com o casamento de Arvedui dois anos mais tarde, em 1940.)

1940
Arnor renova as relações com Gondor. Arvedui casa-se com Firiel, filha do rei de Gondor, Ondoher.

1944
Rei de Gondor Ondoher e seus filhos são mortos em batalha, não deixando nenhum herdeiro direto. Arvedui tenta reclamar o trono de Gondor, mas seu pedido é rejeitado.

1964
Morte de Araphant. Arvedui torna-se o décimo quinto e último Rei de Arthedain.

1973
O Rei Bruxo prepara um assalto à Arthedain. Arvedui envia um pedido de ajuda para Gondor.

1974
O Witch-King de Angmar invade Arthedain e captura Fornost. O Reino do Norte termina. Os filhos de Arvedui e muitos outros Dunedain se retiram para Lindon. Arvedui se detém nas Colinas do Norte e depois se retira para o norte de Icebay of Forochel.

1975
Arvedui tem sua embarcação naufragada e é morto. Ajuda chega de Gondor liderada por Earnur. The Witch-king’s forces are defeated at the Battle of Fornost. As forces do Rei Bruxo são derrotadas na batalha de Fornost. O Rei Bruxo deixa o norte.

1976
Aranarth, filho de Arvedui leva o título de Capitão dos Dunedain. Os herdeiros da Casa de Isildur são mantidos em Rivendell.

2012
Nascimento do filho de Aranarth, Arahael.

2050
A linha de Reis termina em Gondor. O Regente governa, na ausência de um rei.

2084
Nascimento do filho de Arahael, Aranuir.

2106
Morte de Aranarth. Arahael torna-se segundo Chefe dos Dunedain.

2156
Nascimento do filho de Aranuir, Aravir.

2177
Morte de Arahael. Aranuir torna-se terceiro Chefe dos Dunedain.

2227
Nascimento do filho de Aravir, Aragorn I.

2247
Morte de Aranuir. Aravir torna-se o quarto Chefe dos Dunedain.

2296
Nascimento do filho de Aragorn I, Araglas.

2319
Morte de Aravir. Aragorn I torna-se o quinto Chefe dos Dunedain.

2327
Aragorn I é morto por lobos. Araglas torna-se o sexto Chefe dos Dunedain.

2365
Nascimento do filho de Araglas, Arahad I.

2431
Nascimento do filho de Arahad I, Aragost.

2455
Morte de Araglas. Arahad I torna-se o sétimo Chefe dos Dunedain.

2480
Orcs fazem fortalezas nas Montanhas Sombrias para bloquear as passagens à Eriador.

2497
Nascimento do filho de Aragost, Aravorn.

2523
Morte de Arahad I. Aragost torna-se o oitavo Chefe dos Dunedain.

2563
Nascimento do filho de Aravorn, Arahad II.

2588
Morte de Aragost. Aravorn torna-se o nono Chefe dos Dunedain.

2628
Nascimento do filho de Arahad II, Arassuil.

2654
Morte de Aravorn. Arahad II torna-se o décimo Chefe dos Dunedain.

2693
Nascimento do filho de Arassuil, Arathorn I.

2719
Morte de Arahad II. Arassuil torna-se o décimo primeiro Chefe dos Dunedain.

2740
Orcs das Montanhas Sombrias começam a causar problemas em Eriador.

2747
A Batalha dos Campos Verdes no Condado entre os Hobbits e Orcs das Montanhas Sombrias.

2757
Nascimento do filho de Arathorn I, Argonui.

2758-59
Um Longo Inverno. Muitas pessoas em Eriador perecem.

2760
A fome segue o longo inverno.

2784
Morte de Arassuil. Arathorn I torna-se do décimo segundo Chefe dos Dunedain.

2820
Nascimento do filho de Argonui, Arador.

2848
Morte de Arathorn I. Argonui torna-se o décimo terceira Chefe dos Dunedain.

2873
Nascimento do filho de Arador, Arathorn II.

2911
Caiu o Inverno. O Brandevin congela e lobos brancos entram no Condado.

2912
Morte de Argonui. Arador torna-se o décimo quarto Chefe dos Dunedain.

2929
Arathorn II casa-se com Gilraen.

2930
Arador é morto por Trolls. Arathorn II torna-se o décimo quinto Chefe dos Dunedain.

2931
1 março: Nascimento do filho de Arathorn II, Aragorn II.

2933
Arathorn II é morto por um Orc. Seu filho de dois anos de idade, Aragorn é criado por Elrond em Rivendell.

2951
Aragorn aprende de sua herança como do décimo sexto Chefe dos Dunedain e herdeiro de Isildur. Sauron se declara abertamente em Mordor e reconstrói suas forças.

3001
Os Dunedain dobram a guarda sobre o Condado quando Gandalf suspeita que o Um Anel está lá.

3019
6 março: Halbarad e a companhia dos Dunedain do Norte juntam-se a Aragorn.
25 março: O Um Anel é destruído e Sauron é derrotado.
1 maio: Aragorn é coroado Rei de Gondor.
Solstício de verão: Aragorn recebe o Cetro de Annuminas.


Quarta Era:

6
Aragorn faz o Condado uma Terra Livre sob a proteção do Cetro do Norte e proíbe a entrada de homens.

13
Aragorn faz o Thain, o Mestre da Terra dos Buques, e o prefeito de Grã Cava Conselheiros do Reino do Norte.

15
Aragorn viaja para Arnor para viver em Annuminas por um tempo.

31
Aragorn acrescenta o Marco Ocidental ao Condado.

120
Morte de Aragorn. Seu filho Eldarion sucede-lhe como Rei de Gondor e Arnor.


NOMES E ETIMOLOGIA

Arnor
Arnor significa "terra do Rei", com ar significando "real, nobre" e nor, derivando de dôr ou ndor, signidicando "terra".

O Reino do Norte
Arnor foi o Reino dos Dúnedain no norte, enquanto Gondor foi o Reino dos Dúnedain no sul.

Arthedain
Arthedain foi um dos três reinos nos quais Arnor se dividiu. O elemento arth pode ser a forma Sindarin para o Quenya arta, que significa "exaltado". Pode também estar conectado com a palavra ardh, significando "reino". A palavra edain significa "homens".

Cardolan
Cardolan foi um dos três reinos nos quais Arnor se dividiu. O significado de Cardolan é desconhecido. O Guida para a Terra-média, de Ronert Foster, sugere que ele possa significar "terra da colina vermelha", derivando de caran, "vermelha", dol, "colina" e com o sufixo -an ou -and denotando "país, região".

Rhudaur
Rhudaur foi um dos três reinos nos quais Arnor se dividiu. Pode ter seu significado dos elementos rhûn, "leste" e daur, derivando de taur, "floresta". Rhudaur era o reino mais oriental e compreendia as florestas e Matas dos Trolls.


FONTES:

A Sociedade do Anel: "Prólogo: A Respeito de Hobbits", p. 13-14, 18; "A Sombra do Passado", p. 61; "Neblina Sobre as Colinas dos Túmulos", p. 157; "Uma Faca no Escuro", p. 197-98; "Fuga para o Vau", p. 214; "Muitos Encontros", p. 233; "O Conselho de Elrond," p. 255-58, 260-62, 264, 266

As Duas Torres: "O Palantir", p. 203

O Retorno do Rei: "A Passagem da Companhia Cinzenta", p. 47-49, 51, 53, 60, 63; "A Batalha dos Campos do Pelennor", p. 119-20, 123-4; "As Casas de Cura", p. 137-38; "O Regente e o Rei", p. 245-46, 251; "A Caminho de Casa", p. 271-73.

Apêndice A do O Senhor dos Anéis: "Os Reis Númenorianos", p. 317-18; "Os Reinos no Exílio – A Linhagem do Norte – Herdeiros de Isildur", p. 318; "Eriador, Arnor, e os Herdeiros de Isildur", p. 319-20; "O Reino do Norte e os Dunedain" a "Gondor e os Herdeiros de Anarion", p. 329-32; "A História de Aragorn e Arwen".

Apêndice B de O Senhor dos Anéis: "O Conto dos Anos", p. 365-71, 377-78

Contos Inacabados: "A História de Galadriel e Celeborn", p. 264; "O Desastre dos Campos de Lis," a "O Palantiri", 411 nota 1, 413-14 nota 16.

A História da Terra-Média vol. XII, Os Povos do Terra-Média: "Os Herdeiros de Elendil", p. 192-96, 207-11

Fonte: The Thain’s Book

Agradecimentos: ALF

Comentários