6 de Julho de 2009 – Valinor completa Oito Aninhos

escudo_valinor_transparente_75px.pngEra uma noite de sexta-feira há exatos oito anos atrás. Estávamos todos ansiosos tendo trabalhado mais de cinco meses para ter uma página minimamente apresentável. E às 21:00 a Calaquendi e a Pelennor deixavam de existir enquanto páginas individuais e surgia a Valinor.Tudo isso no dia 6 de julho de 2001, 21:00.
 
 

Você ainda pode ver o primeiríssimo visual da Valinor aqui no Internet Archive. Temos boas novidades para este mês ainda e também o tradicional sorteio de aniversário. Mas cada novidade tem seu tempo e não adianta querermos acelerar demais, mas vocês não perderão por esperar.

Aqui segue a notícia de lançamento da Valinor, pra matar as saudades (pelo menos minhas e do Cisne, os membros da Equipe original ainda na ativa) e perceber que mesmo oito anos depois ainda é absolutamente pertinente:

Tá, você entrou no seu site tolkieniano favorito e não entendeu nada. Cadê a Cala? Cadê o Pelennor? Ok, senta aí e escuta, leitor[a].

Parece que faz uma eternidade desde que o Deriel começou a Calaquendi e eu, o Dúnadan e o Elros pusemos Pelennor.com no ar. Muitas coisas mudaram [na maioria dos casos pra melhor], mas acho que o evento mais importante, o catalisador de tudo, foi o surgimento do Conselho Branco; pra quem não sabe, uma sociedade de Tolkien que vem crescendo e atuando de forma cada vez mais contundente no Brasil inteiro.

Até então, a sensação é que a gente estava mais ou menos sozinho. Tolkien era uma paixão de todos nós, mas ao mesmo tempo um vício excêntrico. Coisa de doido mesmo, sabe? Perda de tempo nesse país tão complicado e desiludido.

Os esforços da gente pra divulgar a obra de Tolkien por meio do Conselho Branco e, se possível, usá-la pra criar um Brasil melhor [podem rir se quiserem, mas eu acho que dá], mudaram tudo. A gente viu que não estava mais sozinho. E que realmente podíamos fazer algo de qualidade, de peso, e que reunisse todas as informações sobre a obra do Professor de maneira coerente e clara. E aí surgiu a idéia de Valinor.

Ao contrário das muitas fusões que andam ocorrendo por aí todo dia [e que, confesso, às vezes me dão arrepios] a união entre Calaquendi e Pelennor não quer concentrar, mas distribuir o que nós temos: conhecimento, entusiasmo, paixão, amor pelo reino de Arda – o NOSSO mundo, o NOSSO reino. Sejam bem-vindos, pessoal. Vamos botar pra quebrar.

Abraços,
Reinaldo ‘Imrahil’ Lopes.

Continuem a ser muito bem-vindos ao nosso reino e tenham certeza que nosso entusiasmo e paixão por Arda continua firme e forte. Continuem muito bem-vindos e vamos botar para quebrar!