Narya

narya.jpgNarya, o Anel Vermelho ou o Anel de Fogo, foi forjado por Celebrimbor em 1500 com conhecimentos adquiridos de Annatar, forma adotada por Sauron àquela época com o objetivo de enganar os Elfos.

 
Mas, ao contrário dos demais Anéis, Sauron não teve participação na confecção deste, que foi forjado em segredo junto aos dois outros Anéis: Nenya e Vilya. A tarefa de forja dos Anéis durou 90 anos e foi concluída em 1590. De todos os Anéis de Poder seriam os menos "corrompidos".
 
Quando os Três Anéis foram escondidos em 1693 da Segunda Era, Narya foi confiado a Gil-galad. Ele passou o Anel para Cirdan, o Senhor dos Portos. Não está certo quando Gil-galad fez isso. Em uma versão de "A História de Galadriel e Celeborn" e na maioria dos registros, mostra que Gil-galad repassou o Anel Vermelho logo após tê-lo recebido, por volta de 1700 S.E. No entanto, um uma nota marginal  de "Contos Inacabados" sugere que Gil-galad pode ter mantido consigo o Anel até 3430 S.E., quando partiu de Lindon para formar a Última Aliança.

Quando Gandalf chegou nos Portos Cinzentos, por volta do ano 100 da Terceira Era, Cirdan percebeu que ele era o mais sábio dos Magos e tinha o maior espírito. Ele deu Narya a Gandalf, dizendo:

Tome este anel, Mestre – disse ele – pois sus trabalhos serão árduos; mas ele irá ajudá-lo na cansativa missão que você tomou pra si. Pois este é o Anel de Fogo, e com ele você poderá reacender corações num mundo que se esfria. Mas, quanto a mim, meu coração está com o Mar, e vou morar nas praisa cinzentas até que zarpe o último navio. Vou aguardar você. –  Apêndice B de O Senhor dos Anéis: "O Conto dos Anos", pág. 374.

 
Gandalf guardou Narya em segredo, mas Saruman teve conhecimento do presente de Cirdan e ele cultivou ressentimento de Gandalf. O espírito de Gandalf foi reforçado por Narya, e ele reagiu contra os incêndios destruitivos de Sauron com um fogo de esperança. No final da Guerra do Anel, Gandalf retornou para os Portos Cinzentos mostrando abertamente Narya em sua posse. Ele rumou para o Oeste com Galadriel e Elrond, os Portadores de Vilya e Nenya.

O poder de Narya não se sabe ao certo, mas quando Círdan o dá a Gandalf, ele diz “este é o Anel de Fogo, e com ele você poderá reacender corações num mundo que se esfria” [SdA Apêndice B]. Mas talvez a linguagem de Círdan fosse meramente poética. Quando Gandalf reacende o coração de Théoden, pareceu que seu cajado era importante no processo [SdA III 6], mas não há nenhuma afirmação de que ele tenha usado seu anel.

Após o Um Anel ser distruído, Narya e os outros dois Anéis perderam os seus poderes. “Portanto, … quando o Um se for, os últimos defensores do conhecimento e beleza dos Alto-Elfos serão destituídos do poder de parar o tempo, e partirão” [Carta #144].

Também chamado de Narya o Grande, o Anel de Fogo, o Anel Vermelho e o Terceiro Anel.

O nome Narya vem do Quenya da palavra nar que significa "chama, fogo".

Fonte:
Thain’s Book
FAQ of the Rings (em breve publicado [em potuguês] na Valinor)

As Cartas de J.R.R. Tolkien,  Carta #144

Comentários

  1. Alessea lome,

    Em primeiro lugar eu gostaria de parabenizar pelo excelente design do Site. Extremamente autoexplicativo e com um conteúdo rico e impecável.

    Gostaria de saber se vocês da Valinor sabem onde eu posso conseguir a réplica do anel Narya, do anel Vilya e o do anel do Wichking of Angmar, pois estou montando minha coleção pessoal de artigos de “LOTR” e “THE HOBBIT”, e já tenho o anel de Barahir, o Um e o Nenya. Peço a ajuda de vocês para encontrá-los, contendo a informação sobre o valor e o Site.

    Desde já agradeço pela prestimosa antenção

    Namarië