A Batalha de Beirágua

the_battle_of_bywater.jpgBatalha entre Hobbits e Homens no Condado. A Batalha de Beirágua foi a última batalha da Guerra do Anel. Essa batalha ocorreu em 03 de novembro de 3019 na estrada de Beirágua, próximo à vila de Beirágua. Os Hobbits derrotaram os Homens e livraram suas terras das leis impostas pelos invasores.

 

Os Homens começaram a vir para o Condado no final de 3018. Muitos deles eram rufiões do Sul e alguns deles até mesmo pareciam possuir sangue de Orc. Primeiramente eles trabalharam para Lotho Sacola-Bolseiro, que estava expandindo seus negócios e vendendo produtos do Condado para pessoas de fora do mesmo, incluindo Saruman, o Mago Branco. Lotho mantinha o prefeito Will Pealvo preso e definiu-se a si mesmo como o Chefe. Tal fato fez com que os Homens que trabalhavam para Lotho ficassem conhecidos como Homens do Chefe. Os Homens do Chefe intimidavam os Hobbits e prendiam qualquer um que se opusesse a eles. Em setembro de 3019 Saruman chegou ao Condado e tomou posse como o Chefe.

Quando Frodo Bolseiro e seus companheiros retornaram ao Condado e foram para Beirágua em 02 de novembro, eles começaram a mobilizar os Hobbits para expulsar os invasores do Condado. Merry Brandebuque soprou sua Corneta da Terra dos Cavaleiros e mais de 200 Hobbits da área de Beirágua responderam ao seu chamado. Os Hobbits se confrontaram com aproximadamente 20 Homens que vieram da Vila dos Hobbits. O líder dos Homens foi morto pelos arqueiros Hobbits e o restante deles foi rendido, mas os Homens tinham enviado mensageiros para trazer reforços de Encruzada. Pippin Tûk cavalgou até a Terra dos Tûks para convocar os Tûks para ajudá-los.

Merry foi encarregado de organizar os Hobbits-em-armas e ele usou sua experiência de guerra para prepará-los para a batalha eminente. Ele construiu barreiras nas estradas e criou postos de observação para a noite. Ele cavalgou em direção a Encruzada e retornou às 10 horas da manhã de 03 de novembro com notícias de que aproximadamente 100 Homens estavam a caminho de Beirágua. Pippin chegou antes dos Homens, liderando 100 Hobbits da Terra dos Tûks.

Sob a direção de Merry, os Hobbits tinham criado uma barricada de carroções com cerca de 200 metros na Estrada de Beirágua em um ponto onde existiam altas margens de ambos os lados da Estrada. Quando os Homens chegaram à estrada, os Hobbits emburraram mais carroções por detrás deles e os Homens perceberam que eles haviam sido capturados em um espaço confinado com armados Hobbits olhando para eles de cima das margens da estrada.

Os Homens não tinham liderança e eram inexperientes em batalha; eles eram usados para dominar através da intimidação e não estavam preparados para uma resistência organizada como aquela. Alguns dos homens fugiram, mas outros combateram ferozmente e vários Hobbits foram mortos. Merry e Pippin então atacaram os rufiões pelo lado leste e Merry matou o líder, que parecia ser meio Orc. O resto dos Homens foram rodeados por arqueiros Hobbits. Aqueles que tinham escapado foram perseguidos e os Homens foram expulsos do Condado.

Ao final, perto de 70 Homens foram mortos e 12 foram feitos prisioneiros, enquanto 19 Hobbits morreram e cerca de 30 foram feridos. Os Homens mortos foram enterrados em um poço de areia nas proximidades, que passou a ser conhecido como Poço da Batalha. Os Hobbits foram enterrados em outro local, e uma pedra foi colocada para marcar sua sepultura e um jardim foi plantado em seu entorno. Uma Lista foi feita com os nomes de todos os Hobbits que lutaram na Batalha de Beirágua, com os Capitães Meriadoc Brandebuque e Peregrin Tûk listados no topo.

A Batalha de Beirágua foi a última batalha travada no Condado. A única outra batalha que havia sido travada no Condado foi a Batalha dos Campos Verdes.

Fontes:
Thain’s Book
O Retorno do Rei: "O Expurgo do Condado", páginas 279 a 303