Diário de Merry – 2ª Parte (ADT)

Dia Um: Pensando bem, arranjar para ser seqüestrado por Orcs não foi uma idéia boa. No passado, ser amarrado costumava ser mais divertido. Comi a cenoura que ganhei como recompensa pois estava morrendo de fome. Pippin reclamando por estar assado. Constante atrito com Uruk-Hai tornando-se incômodo. Ficar correndo amarrado por aí também é muito cansativo.

Dia Dois: Pedi outra cenoura. Capitão Uruk-Hai muito rabugento. Perguntei o que eu tinha feito para ele ultimamente. Lembrei-o e ele ficou até mais estressado. Um mico horrível de minha parte. Percebi que todos o Uruk-hai são bastante parecidos na escuridão.

 

Dia Três: O vento vem pela retaguarda. Um fedor repugnante está no ar. Algo como uma mistura de fossa de Warg com repolhos podres vencidos desde a primavera da era passada. Lembrei de Aragorn. Não sei ao certo porque. Vi Pippin tentando dar uma massagem no transporte dele e durante o processo ele perdeu o lindo broche de folha. Agora está todo amuado, já que ele não ganha jóias decentes de presente freqüentemente.

Dia Quatro: Nada mais de cenouras. Uruk-hai discutindo sobre quem vai nos comer. Pippin ficou todo animado até que eu o esclareci de que eles estavam falando no sentido literal da palavra. Que bundão. DEPOIS: Pippin diz que eles estão correndo como se os chicotes de seus mestres estivessem atrás deles. Obviamente ser amarrado e molestado por quase todo o dia não é o bastante para você Tûk.

Dia Cinco: Estou exausto, torcido e quero bater contra algo mais suave. Sinto falta da marmota persistente. Estou desesperado o bastante para comer um esquilo, mas nas Planícies de Rohan há uma falta de criaturas peludas com idéias liberais para a diversão de um hobbit mundano.

Dia Seis: Atacados durante a noite por cavaleiros misteriosos. Quase pisoteado por um garanhão volumoso. O garanhão também quase acertou Pippin com seu volumoso� err… De qualquer forma – uma vez livres das cordas, abrimos caminho para a enorme floresta sombria. Durante a fuga um goblin tarado tentou fugir com nossas calças. Tive que sacrificar o cinto élfico estiloso. Desesperado, o orc apaixonado nos perseguiu por milhas enquanto os calções ameaçavam cair e expor as mais famosas partes privadas da Quarta Oeste.

Dia Sete: Fomos seqüestrados por uma árvore gigante maluca com vozeirão. Durante a fuga do orc tarado louco, Pippin se sentou inadvertidamente na cara do Ent e agora a vara velha mofenta quer mostrar para nós sua floresta. Sem nenhuma maldade, eu suponho. Eu transaria com um Balrog para ter uma cama macia, uma caneca de cerveja e uma cenoura decente agora mesmo. Pippin na dúvida se deve encorajar Barbárvore. Disse a Pip para oferecer-se para uma variedade de legume que fosse de um tamanho apropriado.

Dia Oito: Gandalf vivo. E de visual novo, embora ainda em fase monocromática. Ainda tem o chapéu pontudo mas mantém escondido. Vi ele esconder debaixo da túnica. Aprendo algo novo todas as semanas. O bode velho usa meia arrastão. Não sabia que meia-calça enrolada fazia sombra no branco perolado.

Dia Nove: Gandalf pulou fora para fazer uma entrada dramática. Nos deixou com o ent pervertido e com fixação oral. Pippin fica montado nele todo o dia. Se queixando das lascas que agravam as assaduras. Estou me lixando para isso.

Dia 10, 11, 12, 13, 14, e a maior parte do 15: Ouvi o grupo de Ents enfadonhos resmungado sobre se Pip & eu éramos ou não Orcs. Ouvi o grupo de Ents enfadonhos resmungado sobre se iriam ou não se envolver na guerra. Ouvi o grupo de Ents enfadonhos resmungado sobre se iriam ou não procurar as Estesposas. Ouvi o grupo de Ents enfadonhos resmungado sobre se iriam ou não clarear as raízes. Divertido mesmo foi remover sem o mínimo de delicadeza as lascas da área de lazer de Pippin. Vi que aquele Tûk tem uma tatuagem na parte interna da coxa escrita em Élfico. Acho que diz: "Me encontre nos Portos Cinzentos. Eu trarei as Cenouras. Galadriel ". Bem� Pip não é bom em guardar segredos!

Dia Dezesseis: Ents finalmente decidiram esperar pela decisão da ONU sobre a Guerra. Bastardos inúteis. Ofereceram carona para a fronteira. Pippin quis ir para – ouça isto! Isengard! Obviamente Peregrin se tornou um pervertido tarado por Orc. Eu tentei objetar mas Treebeard me colocou perto da cara dele e tentou me dar um banho de Ent até que eu protestei de que eu não era Pippin. Pippin irrita. Vai ganhar uma nova série de lascas ao redor das assaduras enquanto estiver montado em Barbárvore até Isengard. Tenho ataque de riso só em pensar nisto.

Dia Dezessete: Área ao redor de Isengard completamente devastada. O Ent pervertido cuspiu maribondos quando descobriu que uma de suas velhas namoradas foi transformada em lenha por Saruman. Nota positiva: Entraram na Guerra!!

Dia Dezoito: Isengard totalmente destruída quando Ents ferraram com a represa. (Não sabia que Ents eram chegados nesse tipo de coisa.) Saruman tão transtornado com resultado da bagunça que quebrou uma unha. Aposto que ouviram os gritos de ira da mona velha até no Abismo de Helm. Abismo de Helm. Honestamente! É impressão minha ou esse nome parece de um filme pornô do Canal Erótico dos Hobbits. Talvez seja só impressão minha.

Dia Dezenove: Isengard geralmente úmida e deprimente. Cadáveres inchados de orcs muito repugnantes e fedorentos. Estranhamente, não consigo tirar Aragorn de minha mente. Imagino se o mané otário já é Rei? Ha! É mais fácil eu crescer até 1,80m! Pippin surrupiou uma cenoura de um tamanho quase-decente. Dengosamente me pediu que retirasse uma lasca teimosa. Não vou. Não vou! Não vou! Bem… só se o estúpido do Pippin usar a fantasia de marmota.