Morte e Vida Severina 2002

 

Autor: Carlos Alberto Correa Filho – "Boca de Sauron"

Um ensaio sobre a vida no séc. 21

"Em homenagem ao grande escritor João Cabral de Melo Neto"

 

Já são quase 17 horas, olhamos no relógio com aquela ânsia para ir embora, no mesmo instante pensamos no que vamos fazer à noite, quem sabe ir fazer compras ou conversar com os amigos, ir para a faculdade…

Deixa prá lá, sem o chefe saber vamos fechando os programas com aquelas planilhas complicadas, memorandos infindáveis, atas de reuniões que ninguém se lembra de ao menos ler o que está escrito, muitas vezes podemos escrever receitas de bolo, que ninguém vai notar. Digam a verdade: não há nada mais chato e sem graça do que ficar o dia inteiro na frente do micro, êta coisa chata!

Nesse mar de engravatados submissos às mulheres queremos apenas é chegar em casa, tomar um belo banho (quem o faz), colocarmos aquelas roupas de quando éramos crianças, super apertadas e gastas… sentamos em nossas poltronas, ou como diria meu sobrinho: "controninhas" (ele é quem está certo, tem a vida que a maioria de nós desejamos).

Numa mistura de relax e êxtase, sentimos nossa hemorróida se esparramar debaixo de nosso corpo – homens: não se esqueçam de ir fazer exame de próstata… Encarecidamente, começamos a fazer nossa primeira seção de ginástica: exercício de dedos no controle remoto e o segundo, o de garganta poderosa: "manhê, põe minha janta!"

Mas hoje não vai ser assim, já bati meu cartão de ponto e estou pegando o elevador, na portaria, me despeço do "seu gualda" e caminho em direção ao ponto de ônibus. Vou pensando no que fazer em seguida, talvez sair para tentar conhecer alguma garota – tá bom mulheres, garotos também – sei apenas que a noite vai ser quente, daquelas que sempre nos lembramos.

Chego em casa, encontro apenas um bilhete avisando que ficaria só aquela noite, beleza! Era tudo o que queria…

Corro para meu quarto, arranco minhas roupas e saio andando nú pela casa; sinto um vento lateral…

E quase sem forças, ligo o meu computador, acesso a Valinor e entro em êxtase…