Like a Bird – Parte 11

Estavam todos sentados á sombra nos jardins de Gondor, brincando e relaxando, mas ainda muito tensos do ataque á cidade. E todas preocupações, como onde estaria a segunda parte do anel e se, afinal, seria seguro ir procurar a terceira nas profundezas da terra das sombras, quando em meio á brincadeiras, Miyoru pensou "O Inverno logo vem… e faz muitos dias desde fiz minha décima quarta primavera… quanto tempo será que falta para o dia do chocolate?".

 

-Aragorn-sama?

-Sim, Miyoru?- ele se voltou das brincadeiras para a garota

-Quantos dias faz desde o meu aniversário?

- Deixe me pensar…eh…

-321- respondue Legolas, sem titubear, atraindo para si os olhares do resto da comitiva, inclusive da menina que perguntou -É? Tem certeza?

-Sim, absoluta.- ele respondeu sorrindo

Ela sorriu e então, distraída, começou a fazer contas de cabeça mordendo a língua e eventualmente contando nos dedos, até que, uma tanto assustada, quase gritou -Mas é amanhã!

Como ninguém entendeu, Frodo resolveu perguntar -O que tem amanhã, Miyoru?

Ela olhou, de rosto em rosto, como se eles não saberem fosse simplesmente um absurdo incompreensível -Amanhã é dia do chocolate!

Eles continuaram com suas expressões interrogativas, até que Pippin perguntou, hesitante -Eh…Miyoru? O que é colate?

-Cho-co-la-te! É uma comida doce e escura que é muito boa! Vocês realmente não conhecem?

Eles abanaram a cabeça, negativamente. Ela sorriu animada e disse:

-Ótimo! Então eu farei chocolates para todos vocês!- ela arregaçou as mangas, entusiasmada e foi andando, quando de repente se virou para trás e perguntou -Eh…Aragorn-sama? Onde fica a cozinha?

Aragorn sorriu e se levantou, alcançando a menina para levá-la.

-Lá lá lá utau sora wo miagete….lá lá lálá É a minha vida arui terukoou…- ela cantava enquanto batia alegremente uma mistura sobre o fogo, do que, como ela mesma dissera Era o mais próximo de chocolate que ela poderia chegar a fazer sem ingredientes. Tudo bem, ao invés de açúcar tinha mel, e ela ainda estava agradecendo por ter achado coisas similares aos ingredientes e principalmente, por ter achado cacau! "Não sei como eles não descobriram como fazer chocolate… bem, mas eu vou ter que passar a noite cozinhando…. ai ai, tomara que eu não caia dentro da panela e morra carbonizada." e continuo, calma e indiferentemente, mexendo o que viria a se tornar um chocolate. ou algo parecido, neh?

Eu sigo você, onde você for

Eu preciso de você para aliviar minha dor

Já estive aqui e ouço a sua voz

Me dizendo que há um oceano entre nós

Eu sigo você, onde você for

Eu preciso de você para aliviar a minha dor

Te incomoda que eu fale assim?

Algo mais você quer mudar em mim?

Legolas abriu os olhos, subitamente despertando. A doce voz parecia um chamado distante, atraíndo-o para algum lugar, embora ele não tivesse reconhecido há distância, a princípio "Miyoru está cantando, claro!" ele pensou, enquanto se levantava e vestia algo por cima de sua roupa de dormir, saindo para seguir a voz que vinha das cozinhas do castelo.

Você me quer incondicionalmente,

ou me quer mais um pouco diferente?

A voz foi ficando mais alta e clara, e ele via a luzes cálidas vindo de lá. Ele parou então, na porta, para observar uma cena no mínimo incomum. Miyoru, vestida como uma mulher normal, parecendo uma mulher normal, e realmente AGINDO como uma mulher normal. "Ela mexendo naquela comida estranha… chocolate, não? Ela fica adorável como uma senhora normal. Ai, Elbereth, eu a acho adorável de qualquer modo. Aragorn já está dizendo que é uma fixação. Oh, bem…"

Eu já estive aqui e ouço a sua voz

me dizendo que há um oceano entre nós

Que tipo de poder te satisfaz?

{mospagebreak}

Por que você quer que sejamos tão iguais?

te incomoda que eu fale assim.

O que mais você quer mudar em mim?

"Nada, Miyoru, nada, em absoluto. Eu creio que amo todas as suas faces. Todas as Miyorus: a guerreira, a menina e agora, a mulher…mais uma Miyoru para me perturbar. Bom, eu não chamaria isso de perturbação, de forma alguma…" ele pesava, olhando-a ir de um lado da cozinha para o outro levando e trazendo coisas e mexendo em outras ao mesmo tempo.

Me dizendo que há um oceano entre… Legolas! O que faz aqui? Não me diga que se preocupou por eu não ter ido dormir com você hoje? Acostumou, eh?- ela perguntou tudo isso ainda indo de um lado para o outro e fazendo suas coisas.

-Na verdade, eu ouvi você cantando e…-

-Ah, por favor, eu te acordei? Desculpe-me, ficarei calada a partir de agora.- ela disse, olhando para ele sem graça, mesmo ele se apressando em consertar -Não, não é isso! Eu apenas te ouvi e vim ver como você estava. Afinal, como você disse, você não foi dormir comigo, neh?

Ela deu um sorriso meigo em resposta e continuou fazendo o seu chocolate. Ele foi se aproximando lentamente, sentindo o aroma inebriante do doce quando ela se virou para ele, cruzando os braços no ar como um capitão de guarda -Não! Não pode, só amanhã! Amanhã é que é dia de chocolate, hoje não! Não deixei ninguém ficar na cozinha por causa disso, nem os hobbits!

Legolas olhou a sua volta e a cozinha estava realmente deserta, então voltou a olhá-la -Você vai dormir esta noite, Miyoru?

-Eu já te disse que posso ficar muitas noites acordada.- ela respondeu, indisplicentemente

-E também disse que isso te faz mal. Por favor, Miyoru, vá dormir, você já está com os olhos vermelhos….

Ela bufou em resposta. Certo, isso era um não.

-Legolas, eu irei dormir quando acabar, tá? Agora deixe-me cozinhar, eu quase queimei aqui o fundo por sua causa.

-Minha?

-É, você tira minha concentração.

-Certo.- ele sorriu, então se virou e foi embora, dizendo enquanto saía -Não se esqueça de dormir!

-Nyang!

-Já amanheceu e ela ainda não veio.- ele disse para a escuridão, preocupado, antes de ter sua porta escancarada por Gimli, dizendo -Venha, você PRECISA ver isso!

Ele levantou-se e o seguiu pelos corredores até a cozinha, onde já estavam Arwen, Aragorn e os outros. Então ele olhou para a mesa e viu a cena.

A cozinha estava toda clara pelos raios da manhã, Miyoru dormia, sentada com a cabeça apoiada nos braços cruzados sobre a mesa e uma colher de madeira suja de em uma das mãos. E a sua frente, muitos, vários, realmente muitos doces feitos daquele chocolate. Doces grandes, com enfeites de frutas e outros doces. Tinha uma aparência bonita e um cheiro tentador, e cada grande chocolate tinha um nome e um jeito. Aragorn se aproximou do que tinha o seu nome pegou um pedaço e adquiriu uma expressão como se tivesse provado algo simplesmente ótimo.

-Comam isso. É muito bom.- foi tudo o que ele disse antes de voltar a comer. Então todos riram e foram comer seus chocolates.

Legolas ficou olhando o seu. Tinha uma borda enfeitada em branco e no meio estava escrito numa letra um tanto infantil e garancheada, em tengwar, Legolas Greenleaf. Ele viu então que também tinha, em cima da mesa e todo manchado de doce, um livro de tengwar usado para crianças. Ainda em seu chocolate tinha algumas caprichadas folhas desenhadas em verde. Ele sorriu então, pensando na sua criança que trabalhara tanto durante a noite.

Todos comiam e riam, alegres, até que Miyoru, sonolenta ainda, abriu os olhos e disse -Hey! Não era para vocês comerem, EU que tinha que entregar, neh!

-Ah, Miyoru, desculpe-nos, mas estavam tão bons!

Ela ficou indecisa entre sentir-se bem com o elogio ou permanecer irritada por eles terem comido adiantados. Ela fazia uma careta indignada quando Merry acertou-lhe uma cobertura branca em seu rosto usando uma colher como catapulta, e, tendo noção de perigo, logo saiu correndo, com ela em seu encalço, ambos correndo pelo palácio

-Volta aqui, seu….Volta! Bakaaaaaaa!

E Legolas riu, como riram todos, deliciando-se com sua criança amada.