EUA confiscam cópia de O Senhor dos Anéis em Guantánamo

guantanamo.jpg
Carcereiros confiscaram o roteiro do filme "O Senhor dos Anéis" de um combatente mirim detido em Guantánamo à espera de julgamento, disseram seus advogados nesta última quinta-feira.
 
 
O comandante naval William Kuebler, advogado indicado pelos militares ao canadense Omar Khadr, disse aos repórteres que ele deu o livro de presente ao preso para conquistar sua confiança.

Além de confiscar o roteiro, os militares disseram que ele não poderia mais jogar dominós ou xadrez durante visitas a Khadr, que foi preso aos 15 anos pelo exército norte-americano, em 2002.

Kuebler disse que os jogos e o livro são essenciais para sua defesa do prisioneiro: "Há um desafio enorme em construir uma relação com ele".

Khadr deverá enfrentar um julgamento por crimes de guerra ainda este ano sob acusação de ter assassinado o soldado das forças especiais Christopher Speer, de Fort Bragg, Carolina do Norte, com uma granada durante um combate isolado perto de Khost, Afeganistão.

Ele pode pegar prisão perpétua caso seja condenado.

Autoridades de Guantánamo emitiram uma declaração dizendo que os carcereiros encontraram o livro juntamente com outros objetos não autorizados, incluindo artigos da internet misturados à documentos legais que o prisioneiro tem direito de manter.

"O roteiro de ‘O Senhor dos Anéis’ foi devolvido a … Kuebler como uma violação da proibição contra fornecer materiais que não estejam diretamente relacionados à defesa de seu cliente", disseram os militares.

"A questão não teria acontecido se o advogado não tivesse fornecido materiais que não têm relação com a defesa do caso ao prisioneiro".

O porta-voz do centro de detenção, Tenente Ed Bush, afirmou que todas as três partes do livro de J.R.R. Tolkien estão disponíveis aos prisioneiros.

Não ficou claro por que Khadr, agora com 21 anos, queria os livros. Alguns detentos reclamam de longas esperas por livros na biblioteca de Guantánamo.

"Não há nada que ele queira mais no mundo do que assistir aos filmes ‘O Senhor dos Anéis’", disse seu advogado.

Os EUA mantêm cerca de 275 homens em Guantánamo sob suspeita de terrorismo ou conexões com a Al-Qaeda e o Taleban e diz que planeja processar 80 antes em um tribunal especial de guerra. Os militares propõem iniciar o julgamento de Khadr no dia primeiro de junho, mas seus advogados devem pedir um adiamento numa audiência planejada para esta sexta-feira.