O Senhor dos Anéis – o Fiasco

musical_sda_2.jpg
Apenas ser baseado em uma boa obra não basta para garantir qualidade e sucesso. E foi isso que aconteceu com o musical O Senhor dos Anéis, que encerra apresentações em julho, deixando dívidas mas não saudades.

 

 
Apesar das afirmações do produtor Keviw Wallace durante o encerramento da temporada em Toronto de que "Londres será p lar espiritual de O Senhor dos Anéis", o absurdamente caro mega-musical falhou por lá também.

O espetáculo será encerrado no teatro Drury Lane em 19 de julho de 2008. Wallace confessou ao jornal Daily Mail que nenhum dos £12 milhões (R$ 43 milhões) dos custos de produção serão pagos com a temporada de Londres,

São más notícias para David Morvish e outros investidores de Toronto. Após o encerramento da temporada de Toronto em setembro de 2006 – com perdas totais de $30 milhões de dólares canadenses (R$ 50 milhões) – Wallace deu aos investidores uma chance de recuperar algum dinheiro oferecendo-lhes um acordo.

Se eles permitissem a transferência do complicado palco para Londres, ele lhes daria 15% de toda a produção britânica e de seus lucros. Mas não é necessário ter muito estudo para perceber que 15% de nada é nada.

Quanto o espetáculo estreou em West End  em 19 de julho de 2007 ele recebeu algumas críticas melhores do que no Canadá, mas muitas outras bem piores, e logo se tornou óbvio que exceto pelos turistas de verão e turmas de escola poucos moradores de Londres estavam interessados no espetáculo.

Wallace está prevendo que 446 mil pessoas terão assistido às apresentações quando o espetáculo encerrar seus 13 meses de apresentações, o que é aproximadamente 40% da lotação total do grande teatro Drury Lane. Ele não respondeu ao pedido de entrevista.

O sempre otimista produtor tentou transformar suas perdas de £12 milhões em "um investimento" que ele espera que se pague com as vendas das gravações realizadas pelo elenco original e com versões reduzidas do espetáculo que ele pretende colocar em turnê na Alemanha e Austrália.

Mas uma vez que o único aspecto do espetáculo que a maioria dos críticos elogiou foi o visual, a imprensa britânica está imaginando que tipo de reações um O Senhor dos Anéis Light pode obter no mercado mundial.

 
Fonte: The Star