Beorn

Beorn, o Troca-PelesBeorn é um imenso homem que se transforma em urso, e é um personagem secundário mas crucial no clássico livro de fantasia de J. R. R. Tolkien, O Hobbit.
 
 

Alguns dizem que ele é um urso que descende dos grandes e antigos ursos das montanhas que viveram lá antes dos gigantes chegarem. Outros dizem que ele é um homem que descende do primeiro homem que viveu antes de Smaug e os outros dragões terem vindo a esta parte do mundo, e antes dos goblins terem chegado nas colinas vindos do norte. – Gandalf

Beorn aparece pela primeira vez no sétimo capítulo de O Hobbit (entitulado “Estranhos Alojamentos”), e faz uma aparição na Batalha dos Cinco Exércitos. Ele é um arctantropo – Gandalf o chama de “troca-peles”. Ele é humano durante o dia e urso à noite. E não apenas um homem ou urso normais – em ambas as formas ele é imenso, embora não gigante.

Ao nomear o personagem Tolkien escolheu beorn, que é uma palavra em Ingês Antigo cujo significado é “urso”, e que mais tarde deu origem a “man” (homem) e “warrior” (guerreiro), com implicações como “freeman” (homem livre) e “nobleman” (nobre), na sociedade Anglo-saxão. A palavra é também relacionada com os nomes escandinados Björn (Islandês e Sueco) e Bjørn (Norueguês e Dinamarquês), os quais também significam “urso”. A palavra barão é indiretamente relacionada a beorn.

Beorn vive em um grande salão entre o trecho norte de Anduin e orla oeste da Floresta das Trevas. Como um homem, ele é um solitário natural e de certa forma desconfiado de outras pessoas, embora seja “bom”. Seus animais são seus companheiros; ele vive com cavalos, cães, ovelhas e outros animais inteligentes, que podiam fazer o serviço de casa e se comunicar com ele e dos quais ele era bastante protetor. Beorn vivia com uma dieta simples de pão, mel e nata.

Como um urso, Beorn parece ter muitos companheiros. Thorin Escudo-de-Carvalho, Bilbo Bolseiro e os demais aventureiros da histórica ficam no salão de Beorn como convidados por três noites. Cada noite Bilbo se levanta com o som de urso no exterior, e a cada manhã Gandalf encontra muitas pegadas de urso, como se tivesse ocorrido uma grande “reunião de ursos”.

Beorn frequentemente deixava seu lar, por horas ou mesmo dias de cada vez, com propósitos não completamente conhecidos. É possível que ele fosse expulsar ou eliminar inimigos e outras ameaças às terras circundantes. Suas origen permanecem ocultas no passado, e Gandalf o Cincenzto suspeitava que ele e seu povo originalmente vieram das montanhas. Beorn deu o nome à Carrocha e construiu os degraus que conduziam até o topo achatado.

Beorn, Bilbo e Gandalf, por Alan Lee

Ele normalmente não confiava e suspeitava de estranhos, tanto que Gandalf teve que enganá-lo para dar abrigo a seu grupo (o qual ele recebeu de bom humor). Ele também era corajoso e intimidante, e um inimigo feroz (após capturar e interrogar um goblin e um warg que estavam caçando o grupo de Gandalf, ele colocou a cabeça do goblin em uma estaca e tirou a pele do warg).

Como mencionado acima, Beorn também aparece na Batalha dos Cinco Exércitos no clímax do livro. Wargs e goblins conduzidos por Bolg filho de Azog atacam os exércitos de Elfos, Homens e Anões, os quais são liderados por Gandalf, Thorin Escudo-de-Carvalho, Bardo o Matador de Dragão, Dain e o Rei Élfico. As forças do bem estão em grande minoria, mesmo após as Águias terem se unido à batalha, até que o próprio Beorn – como um urso – surge e dezima a retaguarda dos goblins. Sem sua ajuda os Anões, Elfos e Homens provavelmente teriam perdido, o que teria mudado a história de fundo de O Senhor dos Anéis. Além disso, quando Thorin foi ferido, Beoorn salva sua vida (por um dia ou dois) tirando-o da batalha.

Beorn é citado brevemente em O Senhor dos Anéis, que se passa cerca de 75 anos após os eventos de O Hobbit. O filho de Beorn, Grimbeorn, assumiu a posição de seu pai como protetor do Ermo entre o norte da Floresta das Trevas e das Montanhas Nebulosas e também é o chefe de um grupo de Homens conhecidos como os Beornings.

Leia Mais

Questões sobre os Beornings