Os Portos Cinzentos

Portos Cinzentos
Os Portos Cinzentos eram uma cidade portuária localizada na costa
noroeste da Terra-Média. Ficavam a oeste do Condado, além das Colinas
das Torres. Foi o principal porto dos elfos na Terra-Média, e foi daqui
que partiram os últimos barcos para as Terras Imortais a oeste, durante
a Quarta Era do Sol.

 
Os Portos Cinzentos foram fundados pelos Elfos no primeiro ano da Segunda Era, depois de Beleriand ter ficado submersa na Guerra da Ira. As Montanhas Azuis foram separadas a meio, e a água do mar penetrou na região, formando o Golfo de Lune; o curso do rio Lune foi alterado, passando a desaguar na nova enseada. Foi nesse local que Mithlond, como os Elfos chamavam aos Portos, foi erguida. O Golfo de Lune era largo e permitia guardar muitos navios. Havia duas pequenas baías no golfo, Forlond e Harlond, no banco norte e sul do golfo, repetivamente, onde também foram estabelecidos portos. O acesso a Mithlond era feito pela Grande Estrada Leste, que vinha desde Valfenda, atravessando Eriador.

Círdan, o Construtor de Navios, era o Senhor dos portos, e com ele vivam vários Elfos, como Galdor, seu mensageiro. Muitos deles foram também habitar Lindon, uma grande extensão de terra na costa do mar, perto dos Portos, que era governado por Gil-Galad, Alto Rei dos Noldor na Terra-Média.

Portos Cinzentos
Devido à importância cultural e espiritual que tinha para os Elfos, uma vez que representava a ligação mais próxima que tinham ao ocidente e à terra dos Valar, os Portos Cinzentos sempre tiveram uma grande importância. Mesmo após a morte de Gil-Galad, e com mais e mais Elfos partindo com o passar dos anos, continuou a ter um papel de relevo nos acontecimentos da história da Terra-Média.

Em 600 da Segunda Era, o primeiro navio dos homens de Númenor chegou aos Portos Cinzentos, comandado por Vëantur. Após essa época, muitos navios vindos de Númenor navegaram para os Portos Cinzentos, sendo recebidos pelos elfos. Quando Sauron invadiu Eriador em 1700 e sitiou os Portos Cinzentos, uma esquadra de Númenor veio em auxiliou dos elfos, conseguindo expulsar as forças de Mordor.

Os Istari, ou feiticeiros, vieram chegaram à Terra-Média por volta do ano 1000 da Terceira Era. Quando Gandalf, o Cinzento, chegou nos Portos Cinzentos, Círdan lhe deu Narya, um dos Três Anéis dos elfos, pois percebeu que ele tinha uma difícil e importante missão pela frente.

Em 1975, Círdan enviou um navio dos Portos Cinzentos para resgatar o Rei Arvedui, que fora forçado a bater em retirada para a Baía de Forochel pelo Rei-Bruxo de Angmar. Mas uma grande nevasca veio do norte, e apesar do esforço dos marinheiros de Círdan, o navio foi direcionado contra o gelo, e seu casco foi danificado. Todos os que estavam a bordo morreram, incluindo Arvedui.

Elfos dirigem-se aos Portos
Algum tempo depois, uma grande esquadra chegou aos Portos Cinzentos, vinda de Gondor, levada por Eärnur. Havia tantos navios que era difícil comportá-los todos. As forças combinadas dos Elfos e Homens de Gondor derrotaram o Rei-Bruxo, que fugiu do norte.

À medida que a Terceira Era chegava ao fim, muitos Elfos partiam da Terra-Média em direção às Terras Imortais, para não retornarem mais. Muitos deles passaram pelo Condado em seu caminho para os Portos Cinzentos para ocupar os navios que iam para Oeste, de forma que alguns hobbits se aperceberam que algo fora do comum se passava nas terras a sul.

No dia 29 de Setembro de 3021, Gandalf retornou aos Portos Cinzentos. Círdan estava lá para cumprimentá-lo, e um navio estava ancorado num cais, pronto para partir em direção à Aman. Então a última cavalgada dos portadores dos Anéis chegou aos Portos, incluindo Elrond, o portador de Vilya, e Galadriel, a portadora de Nenya, e um número de outros Elfos que também partiam da Terra-Média, incluindo Gildor Inglorion.

Com eles estavam os hobbits Bilbo Bolseiro e Frodo Bolseiro, ambos antigos portadores do Um Anel. Normalmente não era permitido aos mortais navegar para as Terras Abençoadas, mas por causa do grande fardo que ambos tinham carregado, foi dada uma permissão especial a Bilbo e Frodo. Pensa-se que Gandalf, como um emissário dos Valar, tenha concedido esse favor a pedido de Arwen.

Portos CinzentosSam Gamgi, Merry Brandebuque e Pippin Tûk foram aos Portos Cinzentos para dizer adeus aos seus amigos.

"Então Frodo beijou Merry e Pippin, e por último Sam; depois embarcou; as velas foram içadas, o vento soprou e lentamente o navio se afastou ao longo do estuário comprido e cinzento; e a luz do frasco de Galadriel que Frodo carregava faiscou e se perdeu. E o navio avançou para o Alto Mar e prosseguiu para o oeste, até que por fim, numa noite de chuva, Frodo sentiu uma doce fragrância no ar e ouviu o som de um canto chegando pela água. E então teve a mesma impressão que tivera no sonho na casa de Bombadil; a acortina cinzenta de chuva se transformou num cristal prateado e se afastou, e Frodo avistou praias brancas e atrás delas uma terra vasta e verde sob o sol que subia depressa." O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei, capítulo Os Portos Cinzentos, páginas 314 e 315

É dito que Sam Gamgi retornou aos Portos Cinzentos no ano 61 da Quarta Era (1484 pelo calendário do Shire), onde entrou a bordo de um barco e seguiu Frodo para as Terras Imortais. Não se sabe ao certo por mais quanto tempo os Portos foram habitados. Apenas se sabe que Círdan lá permaneceu até a partida do último navio para o Oeste.

Outras Informações

Nome

Também chamado de Os Portos. Mithlond é uma palavra sindarin que se traduz para Portos Cinzentos, sendo uma junção das palavras mith (cinzento) e lond (porto).

Localização

 
portos_cinzentos_05.gif

Vídeos
 


Autores


O 10º membro da Sociedade
– Texto, imagens e revisão final.

AlissonTuor
– Tradução de texto e pesquisa de imagens.

Fontes

Websites:

Thain’s Book

Livros:
O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei, J. R. R. Tolkien
O Senhor dos Anéis – Apêndice A: O Povo de Dúrin, J. R. R. Tolkien
The Complete Tolkien Companion, J. Tyler