Zaentz e New Line voltam ao Tribunal

New Line e Saul Zaentz estão de volta ao tribunal novamente disputando
a parte de Zaentz sobre os lucros da espetacularmente bem sucedida
trilogia "O Senhor dos Anéis".

 

 

Saul ZaentzEm um processo criado nesta quinta-feira (13/dez) na Corte Superior de Los Angeles, Zaentz alega que a New Line se recusa a tornar os registros disponíveis aos auditores de Zaentez e permitir que os mesmos conduzam uma auditoria, tornando impossível confirmar se sua participação nos lucros está correta.

O reclamante ainda ressalta que a New Line e Zaentz estão envolvidos em uma arbitragem. A natureza da arbitragem não é especificada, mas o reclamante alega que a New Line está tentando um acordo com relação a alguns termos sendo arbitrado se recusando a executar sua auditoria obrigatória até que Zaentz concorde em resolver outros termos da arbitragem.

O processo demanda uma quantidade em dinheiro não especificada, bem como uma auditoria.

Zaentz processou a New Line pela primeira vez em 2004, afirmando que tinha direito a U$ 20 milhões por acordos de licenciamento, baseado em como as rendas brutas de distribuidores estrangeiros eram calculadas. Esse processo foi resolvido no ano seguindo através de uma quantia não especificada, mas não antes de ser revelado em documentos do tribunal que o ocotgenário magnata do cinema já obtivera U$ 168 milhões dos três filmes.

Zaentz adquiriu os direitos de "O Senhor dos Anéis" bem como de "O Hobbit" em 1976, da United Artists. Em 1997 entrou em um acordo de licenciamento com a Miramax para produzir e distribuir uma trilogia cinematográfica baseada nas obras. Sob este acordo, Zaentz receberia participação na arrecadação bruta e o direito de autidar as contas da Miramax. Miramax cedeu seus direitos com acordo com a New Line em 1998, e os termos do acordo de licenciamento com Zaentz permaneceram os mesmos.

Somando-se aos processos de Zaents e a uma grande quantidade de processos menores, a New Line tem estado batalhando com o diretor Peter Jackson sobre as participações nos lucros da trilogia desde que ele iniciou um processo em 2005.

 

Fonte: Variety