Os Inklings

The Bird and Baby, Pub freqüentado pelos Inklings
Os Inklings foi um grupo informal de discussões literárias associado
com a Universidade de Oxford, Inglaterra, entre os anos de 1930 e 1960.
Seus membros mais regulares (muitos dos quais acadêmicos da
Universidade) incluíam J.R.R. Tolkien, C.S. Lewis, Owen Barfield,
Charles Williams, Christopher Tolkien (filho de J.R.R. Tolkien), Warren
"Warnie" Lewis (irmão mais velho de C.S. Lewis), Roger Lancelyn Green,
Adam Fox, Hugo Dyson, Robert Havard, J.A.W. Bennett, Lorde David Cecil
e Nevill Coghill. Outros participantes menos freqüentes das reuniões
eram Percy Bates, Charles Leslie Wrenn, Colin Hardie, James
Dundas-Grant, John Wain, R.B. McCallum, Gervase Mathew e C.E. Stevens.
O autor E. R. Eddison também encontrou o grupo a convite de C.S. Lewis.

 

 
Os Inklings eram entusiastas literários que prezavam o valor da narrativa na ficção e encorajavam a escrita de fantasia. Embora valores morais cristãos estejam notavelmente refletidos nas obras de vários dos membros, também existiam ateístas entre os membros do grupo de discussão.

“Literalmente falando”, escreveu Warren Lewis, “os Inklings não eram nem um clube nem uma sociedade literária, embora incorporasse  parte da natureza de ambos. Não havia regras, responsáveis, agendas ou eleições formais”.

Como era típico dos grupos literários universitários de seu tempo e local, os Inklings eram todos homens. Dorothy L. Sayers, algumas vezes dita ser um Inkling, era uma amiga de Lewis e William, mas nunca freqüentou os encontros dos Inklings.

Leituras e discussões dos trabalhos incompletos dos membros eram o propósito principal das reuniões. O Senhor dos Anéis de Tolkien, Out of the Silent Planet de Lewis e All Hallow’s Eve de William estão entre os romances lidos pela primeira vez aos Inklings. O ficcional Notion Club de Tolkien, contido no The History of Middle Earth IX, foi baseado nos Inklings.

Interior do The Bird and Baby
Mas as reuniões não eram todas sérias; os Inklings se divertiam tendo competições para ver quem conseguia ler por mais tempo a famosa má prosa de Amanda McKittrick Ros sem rir.

Até o final de 1949, as leituras e discussões dos Inklings eram normalmente realizadas nas Quintas-feiras ao anoitecer nas salas de C. S. Lewis no Magdalen College. Também é sabido que os Inklings se reuniam no pub local, The Eagle and Child (A Águia e a Criança), familiar e aliterativamente conhecido como The Bird and Baby (O Pássaro e o Bebê), ou simplesmente The Bird (O Pássaro). Mas, ao contrário da crença comum, eles não liam seus manuscritos no pub. Encontros posteriores em pub foram realizados no The Lamb and Flag (O Cordeiro e a Bandeira) no outro lado da rua, e nos anos iniciais os Inklings também se encontraram irregularmente em outros pubs, mas The Eagle and Child manteve o prestígio.

O nome fora originalmente associado com um clube na University College, fundado pelo então aluno de graduação Edward Tangye Lean por volta de 1931, com o propósito de ler em voz alta composições inacabadas. O clube consistia de estudantes e dons, dentre eles Tolkien e Lewis. Quando Lean deixou Oxford em 1933, o clube morreu, e seu nome foi transferido por Tolkien e Lewis para seu grupo em Magdalen. Sobre a conexão entre as duas sociedades “Inklings”, Tolkien mais tarde disse “embora nosso hábito fosse ler em voz alta composições de vários tipos (e tamanhos!), esta associação e seu costume de fato veio a existir naquele momento, tendo o clube original de curta existência existido ou não”.