O Hobbit: a novela continua

Robert Shaye, presidente e fundador da New Line Cinema foi entrevistado pela Variety durante o festival de Cannes, e comentou um pouco mais sobre Peter Jackson, Sam Raimi e o filme de O Hobbit.

 

 

Shaye diz já ter pago os US$250 milhões de lucros que devia a PJ e sua esposa, Fran Walsh, e que eram o motivo da ação judicial do casal contra a New Line. Toda essa problemática teria ocorrido porque "um de nós foi mal aconselhado", disse Shaye. Michael Lynne, co-diretor da New Line disse que  "Queremos, sim, encerrar essa disputa, e acho que conseguiremos". Ele ainda afirmou, com relação aos boatos de que Sam Raimi teria interesse em dirigir a aventura de Bilbo nos cinemas: "Nunca houve qualquer anúncio oficial". Robert Shaye completou: "Ele pode ser o diretor, como muitos outros também podem".

Será que a disputa entre PJ e a New Line estaria então encerrada, abrindo espaço para o neozelandês assumir a direção de O Hobbit?

Fonte: Omelete