Imrahil

Nobre de espírito e de linhagem, Imrahil era o 22º príncipe de Dol Amroth, uma cidade portuária de Gondor. Nasceu em 2955 da Terceira Era, filho de Adrahil II, e dizia-se que
tinha algum sangue élfico, não sem fundamento: de acordo com a tradição
o seu antepassado, Imrazôr de Númenor, havia se casado com Mithrellas,
uma elfa de Lórien, e acompanhante de Nimrodel, que havia partido para
a terra de Edhellond, mas se perdera.
 
 
A participação de Imrahil na história da Terra Média ganha destaque
apenas nos últimos anos da Guerra do Anel. Teve uma participação
preponderante no cerco a Minas Tirith e na batalha frente aos Portões
Negros de Mordor, juntamente com Aragorn II, futuro rei de Gondor.

No dia 9 de Março de 3019, comandou uma guarnição de 700 homens armados
de Dol Amroth a Minas Tirith, de maneira a ajudar na proteção da cidade
face às hostes de Sauron. Foi ele quem liderou uma missão a Osgiliath,
em auxílio de Faramir, filho do Regente de Gondor, quando este fugia da
cidade sitiada, à medida que os Campos de Pelennor eram invadidos por
orcs do Senhor do Escuro (dia 13 de Março). Foi ele próprio que
carregou Faramir, envenenado, em seu cavalo.

Auxiliou Gandalf na defesa da Minas Tirith quando Denethor,
enlouquecido, abandonou-a à sua sorte. Enquanto acompanhava o corpo de
Théoden até Minas Tirih, nota o corpo de Éowyn entre os demais, e
percebe que ela ainda estava viva. Mais tarde, parte em auxílio de
Éomer e dos restantes Rohirrim, que lutam desesperadamente. Pouco
depois, Aragorn chega com o restante dos Dúnedain, mudando a sorte da
batalha. Imrahil sobrevive e, após a vitória, acompanha Éomer e Aragorn
até à cidade.

Imrahil aconselhou Aragorn a permanecer fora de Minas Tirith, pois
temia a reação do orgulhoso Denethor. Entra então na cidade, procurando
saber onde está o Regente; é através dele que Éomer toma conhecimento
de que a sua irmã ainda estava viva. Ao saber que Denethor havia
morrido, é da opinião que Aragorn devia ser chamado. Aragorn vem para
curar Faramir, Éowyn e Meriadoc; no entanto, sugere que seja Imrahil a
governar a cidade no lugar de Faramir, cedendo-lhe, temporariamente, o
posto de Regente.

Enquanto convoca os principais comandantes de Minas Tirith para um
debate, Imrahil tem uma breve conversa com o elfo Legolas, falando-lhe
sobre Dol Amroth.

“ – É um belo senhor e um grande capitão de homens – elogiou Legolas
– Se Gondor ainda tem tais homens neste tempo de decadência, grande
deve ter sido a sua glória no tempo do seu apogeu.”

Durante o Conselho dos capitães do Oeste, Imarahil mostra-se contra a
idéia de ficar em Minas Tirith, e aceita seguir Aragorn onde quer que
este for. Mas, no seu papel de Regente temporário, defende que a cidade
deve ser deixada com uma pequena força capaz de guarnecê-la, caso
fracassem em Mordor. Indaga também os presentes sobre o que se há de
fazer em relação ao Portão, ao que Gimli responde que os anões do norte
ainda possuem perícia para o reconstruir, com a mesma força de
antigamente.

Quando foi decidido que 7000 homens seriam destacados para o ataque a
Sauron, mostrou a sua descrença na situação que atravessavam.

“ – Esta é, com certeza, a maior anedota de toda a história de
Gondor: que partamos com sete mil homens, quase tantos, apenas, quanto
os da vanguarda do seu exército no tempo do seu poder, para atacar as
montanhas e a porta impenetrável da Terra Negra!”

O exército partiu pouco depois, no dia 18 de Março. Surgiu a idéia de
que se atacasse Minas Morgul primeiro, que Imrahil achou sensata, pois
seria mais fácil penetrar em Mordor por aí que pelos Portões; mas
Gandalf manifestou-se contra isso, devido ao poder do vale em causar
loucura e horror aos Homens, e por querer desviar a atenção de Sauron
de quaisquer caminhos que Frodo pudesse ter tomado.

Foi Imrahil que disse aos arautos para gritarem, pelo caminho, sobre a chegada de Aragorn.

“De quando em quando, Gandalf mandava tocar as trompas e os arautos
gritavam: ‘Chegaram os Senhores de Gondor! Deixem todos esta terra ou
rendam-se!’ Mas Imrahil aconselhou: ‘Não digam Os Senhores de Gondor;
digam: O Rei Elessar. Isso é verdade, embora ele ainda não tenha
sentado no trono, e dará mais que pensar ao Inimigo (…)’”

Imrahil fez parte da escolta que se dirigiu aos Portões Negros para
desafiar o Senhor Escuro, e que falou com o Boca de Sauron, seu
porta-voz, que tentou enganá-los, fazendo-os crer que tinha Frodo
prisioneiro, o que significaria que o Anel era mais uma vez seu.
Imrahil ocupou, com os seus homens, a linha da frente, que suportaria a
primeira vaga do ataque, enfrentando chuvas de setas enviadas pelos
orcs e trolls dos montes. A batalha parecia perdida, mas o Portador do
Anel conseguiu levar a cabo a sua missão, e todos os servos de Sauron
fugiram em desespero quando Barad-dûr foi destruída.

Imrahil esteve presente na celebração nos campos de Cormallen, onde
Aragorn foi nomeado rei, sobre o nome de Elessar, bem como na sua
coroação oficial. Pouco depois acompanhou a comitiva que levou Théoden
a Rohan, permanecendo em Edoras ainda mais um tempo depois do funeral.
Ele e Éomer tornar-se-iam grande amigos, e em 3021 Éomer acabaria por
se casar com Lothíriel, filha de Imrahil.

Já durante a Quarta Era, foi um dos principais comandantes do Rei
Elessar, o mais alto no escalão militar, juntamente com Faramir.
Permaneceu também como conselheiro do rei no Grande Conselho de Gondor.

Morreu no ano 34 da Quarta Era, em tempo de paz. Foi sucedido pelo seu filho mais velho, Elphir.

Cronologia


Terceira Era

2955
Nascimento de Imrahil

2976
A sua irmã Finduilas casa com Denethor, herdeiro do Regente de Gondor.

2987
Nasce o seu filho Elphir.

2990
Nasce o seu segundo filho, Erchirio.

2994
Nasce Amrothos, seu terceiro filho.

2999
Nasce a sua filha Lothíriel.

3010
Morre Adrahil, seu pai, e Imrahil se torna o 22.º Príncipe de Dol Amroth.

3017
Nasce o seu primeiro neto, Aphros, filho de Elphir.

3019

9 de Março – chega a Minas Tirith com uma companhia de 700 homens.
13 de Março – lidera a missão para auxiliar a retirada de Faramir; encontra o filho do Regente gravemente ferido.
15 de Março – vitória na batalha dos Campos de Pelennor; encontra Aragorn, herdeiro de Elendil.
16 de Março – participa no debate de comandantes, em Minas Tirith.
18 de Março – parte com o Exército do Ocidente para Mordor.
24 de Março – o exército chega ao Morannon.
25 de Março – o exército é cercado pelas forças de Sauron, mas acaba
vitorioso face à destruição de Barad-dûr e derrota de Sauron.

8 de Abril – está presente na celebração nos Campos de Cormallen.

1 de Maio – presencia a coroação do rei Elessar.

19 de Julho – deixa Minas Tirith, acompanhando a processão fúnebre do rei Théoden.

10 de Agosto – atende ao funeral do rei Théoden.

3020
A sua filha Lothíriel casa com Eómer, rei de Rohan.

Quarta Era

34
Morte de Imrahil.

Nome

Imrahil é um nome Adûnaico (língua de Númenor) de significado desconhecido.

Outros nomes:

Príncipe de Dol Amroth/Senhor de Dol-Amroth – Imrahil foi o 22.º Príncipe de Dol Amroth.

Imrahil, o justo – Imrahil era chamado assim pelo seu comportamento nobre e pela sua suposta ascendência élfica.

Árvore Genealógica
imrahiltree

(clique na imagem para ampliá-la)