Eras das Estrelas

Depois de muitas Eras da Escuridão, Varda, a Senhora dos Céu, pegou o orvalho da Árvore de prata dos Valar e, cruzando os céus, e reascendeu as desfalecidas estrelas que brilharam na Terra Média, então elas se tornaram brilhantes e deslumbrantes no veludo da noite. As criaturas de Melkor estavam tão desacostumadas com a luz que elas gritaram de dor quando estes feiches de luz perfuraram suas almas escuras. Em terror elas correram e se esconderam.

 
Além do mais, o Renascimento das Estrelas marcou o Despertar dos Elfos. Pois quando as estrelas brilharam sobre a Terra Média, os Elfos acordaram com o brilho das estrelas em seus olhos, e algo de mágico daquela luz permaneceu para sempre. O local do despertar foi Lago de Cuiviénen nas margens de Helcar, o Mar Interno ao sopé das Orocarni, as Montanhas Vermelhas.

As Eras das Estrelas também foi o período do despertar dos outros dois povos falantes: os Anões, que foram concebidos por Aulë, o Ferreiro, e os Ents, que foram concebidos pela esposa de Aulë, Yavanna a Frutífera. Então, em Utumno, Melkor também desenvolveu duas outras raças. Estas raças foram os Orcs e os Trolls: formas de vida destorcidas criadas a pardir de Elfos e Trolls torturados que caíram em suas mãos.

Quando Oromë o Cavaleiro descobriu o despertar dos Elfos, e os Valar souberam da maldade feita então por Melkor, eles formaram um conselho de guerra. Os Valar e Maiar vieram para a Terra Média preparados para travar batalha contra Melkor.

Durante esta Guerra da Fúria eles destruiram as legiões diabólicas de Melkor, derrubaram o muro das Montanhas de Ferro e destruiram totalmente Utumno. O domínio de Melkor sobre a Terra Média terminou. Ele foi acorrentado e tomado como prisioneiro em Valinor por muitas Eras.

Este período foi conhecido como a Paz de Arda e foi o período da Grande Jornada, quando os Elfos fizeram sua migração em massa em direção ao oeste para Eldamar, na costa das Terras Imortais.

Os Elfos que conseguiram completar a Grande Jornada e fixar-se em Eldamar contruiram as maravilhosas cidades de Tirion, Alqualondë e Avallónë. Ainda assim muitos, pelo amor à Terra Média ficaram para trás. Eles construiram seus reinos nas terras mortais e tiveram vidas gloriosas.

Durante as Eras das Estrelas houve um grande reino dos Elfos em Beleriand a noroeste da Terra Média. Estes eram os Elfos da família dos Teleri que seguiram o rei Thingol e a rainha Melian a Maia. Eles eram chamados de Elfos Cinzentos ou Sindar e seu reino era a floresta de Doriath. Sua capital era chamada Menegroth das Mil Cavernas e as cavernas e grutas de seu reino eram uma das maravilhas da Terra Média. Menegroth era engenhosamente esculpida para simular uma floresta de faias subterrânea. Árvores, pássaros e animais eram todos esculpidos na pedra, e as grandes salas eram cheias de fontes naturais e iluminadas por lâmpadas de cristais.

Os senhores dos Sindar eram os mestres de Beleriand e os Elfos mais poderosos da Terra Média nas Eras das Estrelas. Seus aliados eram os Elfos do Mar de Falas, os Laiquendi (ou Elfos Verdes) de Ossiriand, e os Anões de Belegost e Nogrod nas Montanhas Azuis.

Estes reinos do Anões de Nogrod e Belegost prosperaram em seu comérico com os Elfos de Beleriand através das Eras das Estrelas. Mestres em esculpir a pedra, eles escavaram amplas galerias sob as Montanhas Azuis em busca de metais preciosos e foram contratados pelos Elfos para escavarem a maior parte dos grandes halls e salas de Menegroth. Os Anões de Nogrod eram considerados os melhores ferreiros da Terra Média e forjaram espadas e lanças do aço mais nobre, enquanto os Anões de Belegost eram os melhores no feitio de malhas de aço e armaduras à prova de dragões.

Em certo grau, as alianças dos Elfos de Beleriand estenderam-se a leste até a imensa floresta de Eriador. Pois lá, através das Eras das Estrelas, a raça chamda de Ents, os gigantes Guardiões da Árvores, viviam amigavelmente com os Elfos Sindar de Beleriand e os Elfos da Floresta.

Além de Eriador, nas Montanhas Nebulosas, havia Kazad-dûm, o maior de todos os reinos dos Anões. Nas Eras das Estrelas ele também properou e estendou suas moradas sob as montanhas, embora ele tenha desempenhado um papel pequeno nas histórias de Beleriand.

As Eras das Estrelas duraram dez mil anos dos mortais, e foram as eras das descobertas e maravilhas, de glória e magia. Ainda assim, isso tudo acabou quando Melkor foi libertado do cativeiro em Valinor. Após um período de aparente regeneração ele ergueu-se em ódio e destruiu as Árvores dos Valar. Então ele fugiu para norte da Terra Média onde mais uma vez habitou sua fortaleza de Angband nas Montanhas de Ferro. A PAz de Arda terminou à medida que o conflito de espalhou por Beleriand, e as Eras das Estrelas chegaram a um fim.