Os Segredos dos Pântanos Mortos

"Caiu pesadamente sobre as mãos, que afundaram
muito num lodo pegajoso, de modo que seu rosto ficou próximo à
superfície do pântano escuro. Ouviu-se um chiado fraco, um cheiro
fético subiu, as luzes piscaram, dançaram e se contorceram. Por um
momento a água embaixo dele ficou semelhante a uma janela, coberta por
um vidro encardido, através do qual ele espiou. Arrancando as mãos do
brejo, ele deu um salto para trás e gritou. – Há coisas mortas, rostos
mortos na água." (O Senhor dos Anéis – A Passagem dos Pântanos)
 
 
 
Para
filmar as seqüências dos Pântanos Mortos, Peter Jackson precisava de um
lugar vasto, agourento e misterioso, de onde fosse impossível escapar.
Inicialmente, Peter e Andrew Leslie ( diretor de fotografia)
consideraram usar os pântanos de Kepler Mire, na região de Te Anau
(Ilha Sul da Nova Zelândia). Chegaram inclusive a pedir autorização ao
Departamento de Conservação da Nova Zelândia para levar uma equipe e
três atores até lá. Porém, depois que ouviram dos fazendeiros que
rebanhos inteiros desapareceram naquela região, eles acharam mais
prudente construir o seu próprio pântano.

“Nós descobrimos que era incrivelmente difícil transitar à pé
naqueles pântanos, e um passo na direção errada resultava em afundar
até a cintura.�?
Recorda Leslie.

As
imagens dos pântanos verdadeiros foram utilizadas apenas para as
tomadas aéreas e todo o resto foi filmado em três sets ( um coberto e
dois ao ar livre). O maior set ao ar livre foi construído em um
estacionamento de milhares de metros quadrados inundado e
habilidosamente transformado pelo departamento de arte usando terra,
lodo e vegetação trazida dos pântanos verdadeiros.

A
maioria das seq?ências foi filmada no cenário externo, maior. O outro
set externo, menor, foi criado no estacionamento do próprio estúdio,
para que o pessoal da WETA pudesse trabalhar melhor. As tomadas
noturnas e ao amanhecer foram gravadas no cenário coberto, para que a
equipe e atores não tivessem que se expor às temperaturas congelantes
da noite.

Mesmo dentro do set , nos dias mais quentes, filmar as cenas dos
pântanos foi uma tarefa congelante para todos os envolvidos,
especialmente para os atores.

Lesnie explica: “As
roupas deles iam ficando encharcadas conforme o dia progredia. Elijah,
Sean e Andy são atores maravilhosos que nunca reclamavam, mas era um
ambiente frágil e perigoso para se trabalhar.
Filmar Frodo caindo e as cenas seguintes exigiu que Elijah ficasse
ensopado, e Sean e Andy molhados por horas a fio�?
. O antídoto? “ Muita
sopa quente�?
, lembra Lesnie, com um sorriso.

Os espectros que povoavam os pântanos foram criados pela equipe de
Lesnie e pelo pessoal de Richard Taylor (da WETA Workshop). Eles usaram
bonecos, e em alguns casos, pessoas de verdade para fazer os corpos.
Para dar opacificidade à água dos pântanos, foram usadas redes, sombras
e máquinas de fumaça.


"Jazem em todas as poças, rostos pálidos, nas profundas águas
escuras. Eu os vi: rostos repugnantes e maus, e rostos nobres etristes.
Muitos rostos altivos e belos, e ervas em seus cabelos prateados. Mas
todos nojentos, podres, todos mortos." (Frodo – A Passagem dos
Pântanos)


"Todos mortos, todos podres. Elfos e homens e orcs. Os Pântanos
Mortos. Houve uma grande batalha há muito tempo, sim, assim lhe
disseram quando Sméagol era jovem, quando eu era jovem antes do
Precioso chegar. Foi uma grande batalha. Homens altos com grandes
espadas, e elfos terríveis, e orcses gritando. Lutaram sobre a planície
por dias e meses diante dos Portões Negros. Mas os pântanos cresceram
desde então, engoliram os túmulos, sempre se espalhando, se
espalhando." (Gollum – A Passagem dos Pântanos)

Comentários

  1. Olá Valinor!
    A versão usada como referência deste texto é a da Martins Fontes?
    O Filme é bom como toda produção megalomaníaca de Hollywood, mas para quem leu os livros sabe que Tolkien se revirou no túmulo várias vezes.
    Agora o estranho é que reconstruir cenas de guerra noturna e mortes horrendas além de naves espetaculares eles conseguem, mas porque as cenas dos livros de Tolkien ficaram praticamente de dia? E Gollum que odeia a cara amarela e a cara branca?
    É como já fazem com a Bíblia, retira-se os poderes e os deuses e deixa-se a mortalidade para explicar que tudo é Darwinista.
    Masssssssss fazer o quê? Brasileiro nasce e morre e só é mais um servidor do precioso entretenimento anglo-americano…