O Povo de Angmar

“Residindo nas extremidades norte das terras
conhecidas de Terra-média, as tribos de Homens de Angmar deixaram um
reduzido traço na memória do mundo. A maioria das nações têm uma
linguagem, cultura, território e história. Do povo de Angmar conhecemos
apenas seu território e algo de sua história; não conhecemos sequer uma
palavra que tivesse pertencido à sua linguagem. Eles foram um de vários
povos que surgiram e declinaram na história do Oeste, e agora os únicos
relatos deles que sobreviveram foram entre os descendentes de seus
inimigos. Antes que tudo esteja perdido para sempre, Eu, um escriba do
Oeste, devo externar o pouco que é conhecido deste povo.”
 
 
 
Existem
muito poucas referências ao povo de Angmar e ouvimos deles apenas em
relação ao conflito com os Dunedain, após terem idopara sob o jugo
maligno do Senhor dos Nazgul. Nossos hobbits aventureiros viajaram
através de Rhudaur e viram as ruínas dos castelos dos quais eles
governaram aquela região, e Bilbo passou também através da antiga
Angmar Leste retornando de Erebor, embora não tenhamos registros
daquela terra a partir dela mesma. Além do pesadelo de Merry sobre
“homens de Carn Dum” [LOTR B1,VIII, p.140], nós temos os seguintes
fatos: Cerca de 1275 da Terceira Era o Rei Bruxo reuniu um povo maligno
a ele na fundação de seu reino em Angmar:

 

“Era
o início do reino de Malvegil de Arthedain quando o mal veio a Arnor. A
este tempo o reino de Angmar ergue-se no norte, além das Entmoors. Suas
terras ficavam nos dois lados das Montanhas, e ali se reuniu muitos
homens malignos, e orcs e outras criaturas terríveis.” [LOTR App. A, I
, Part [iii], p.1016]

 
Nesta
e em outras citações neste ensaiom destacarei referências aos homens
que serviram o Rei Bruxo. O Professor Tolkien não disse explicitamente
de onde eles vieram e este é o propósito desta investigação.
 
Tão
pouco é conhecido sobre estes “homens de Carn Dum” [a fortaleza
principal de Angmar] quanto das tropas Humanas de Minas Morgul [outro
exército pessoal do Rei Bruxo, provavelmente reunido de Haradwaiht,
Khand e Rhun]. De onde vieram? Era a terra desabitada até que o Rei
Bruxo trouxesse homens do Leste? Morgoth utilizou homens de Eriador em
suas últimas guerras em Beleriand; Sauron utilizou homens das Monatnhas
Brancas em sua guerra em Eriador [1693-1701 Segunda Era] e trouxe
homens das distantes Harad e Rhin na Guerra do Anel. o Rei Bruxo pode
ter considerado uma estratégia semelhantes. Ele pode ter marchado com
homens de Rhun ao norte de Mirkwood e utilizado o paço norte para
cruzar as Montanhas Sombrias. Apenas o Rei Thranduil de Mirkwood Norte
poderia tê-lo desafiado [Vale, Erebor e as Montanhas de Ferro ainda não
haviam sido fundados] e não possúia razão para fazê-lo. Mas Angmar
iniciou uma guerra em Arnor não por alguns anos mas por séculos. O Rei
Bruxo necessitava de um povo estabelecido para isto, o que significa
trazer famílias e provisões junto ao exército. isto é implausível
devido à dificuldade das famílias numa marcha tão longa em tão curto
período [as migrações originais dos Homens para o oeste foram feitas
gradualmente, em estágios].
 
Então
quando foi que os Homens dos povos nativos de Carn Dum em Forodwaith e
Eriador Norte foram trazidos para o domínio do Rei Bruxo?
 
O
Akallabeth se refere à fuga para o leste, após a queda de Beleriand, de
Homens leais a Morgoth. Eles prosseguiram dominando as tribos que
moravam lá e que não tinham se involvido nas guerras entre Morgoth e os
Eldar.
 
“Após
a vitória dos Senhores do Oeste aqueles dentre os Homens malignos que
não foram destruídos fugiram de volta ao leste, onde muito de sua raça
continuavam vagando pelas terras… E os Homens malignos vieram ao meio
deles e lançaram sobre eles uma sombra de medom, e eles os tomaram para
reis.” [Silm., The Akallabeth, p. 311-12]
 
Isto
poderia implicar que Eriador se tornou populado por Homens hostis aso
Eldar e Edain. Contudo isto precisa ser conciliado com a presença no
Norte de povos relacionados oas Edain, que não eram hostis ao
Numenorianos que vieram a Lindon na Segunda Era. Talvez a presença dos
Eldar em Lindon tenha influenciado o assentamento destes povos fugindo
de Beleriand. Por isso a escolha de Eriador Norte ou Forodwaith para
residir. Veja o comentário de J.R.R. Tolkien sobre os Lossoth que
moravam ao longo do litoral da baía gelada de Forochel:
 
“Estes
eram um povo estranho, inamistoso, remancescente de Forodwaith, Homens
de dias longínquoes, acostumados aos frios horríveis do reino de
Morgoth.” [LOTR App. A, I , Part [iii], p.1017]
 
Estes
eram claramente descendentes dos Homens que fugiram ao leste. E como os
Homens de Bree, Dunland e Eryn Vorn vieram das antigas tribos de
Minhiriath, e os Homens de Vale e Rohan descendem dos Homens do Norte
de Rhovanion, os Homens de Forodwaith dividiram-se, alguns
assentando-se próximo a Forochel e se tornando os Lossoth, enquanto
outros assentaram-se nas terras próximas às Montanhas de Angmar.
 
Eles
também colonizaram os Vales Superiores do Anduin [veja a referência aos
eventos de 1977 abaixo]. Contudo não sabemos se esta terra foi
conquistada por Angmar após 1975 ou se seu povo já morava ali.
 
Outra
terra que vieram a habitar foi Thudaur, o menor dos três reinos nos
quais Arnor se dividiu em 861 da Terceira Era. Ficava entre as Colinas
do Vento, as Ettenmoorns e incluía o ângulo formado pelos rios Bruinen
e Hoarwell. Os habitantes ao tempo do século quinze incluía um misto de
Dunedain, Hobbits e Homens da COlina nativos. Por volta de 1350 da
Terceira Era os governantes do reino entraram em uma aliança secreta
com o novo poder de Angmar contra os outros reinos Dunedain. Mas o Rei
Bruxo se mostrou um aliado infiel e deu Rhuadaur a seu povo em 1409:
 
“… Rhuadaur foi ocupado pelo Homens malignos sujeitos a Angmar …” [LOTR App. A, I , Part [iii], p. 1016]
 
A
nós é dito que eles mataram ou expulsaram a população Dunedain mas não
como trataram os habitantes não-Dunedain, os Homens da Colina. Veja o
comentário de Aragorn sobre os habitantes de Rhudaur:
 
“Homens
moraram ali, eras atrás… Eles se tornaram um povo maligno, como a
lenda conta, pois caíram sob a sombra de Angmar.” [LOTR B1, XII, p. 196]
 
Esta
é uma observação muito ampla mas pode sugerir que cinco séculos de
reinado e assentamentos pelas tribos de Anmar significaram a
assimilação dos Homens da Colina nativos e o desaparecimento de suas
culturas distintas [o que não aconteceu sob o reinado dos fracamante
dissiminados Dunedain].
 
Podemos
apenas especular vagamente sobre a história destas tribos entre 1400 e
1975. Sua sociedade deve ter sido mudada sob o reinado do Rei Bruxo,
que os uniu, organizou-os para uma guerra prolongada, e os concentrou
em grandes assentamentos [como Carn Dum]. Como ele introduziu
mortos-vivos nas terras que controlou, ele pode ter iniciado as tribos
na práticas das Artes Negras. Com maior certeza podemos dizer que os
Homens de Angmar escaparam do pior da Grande Praga de 1636 pois suas
terras ficavam nas parte menos afetada do norte de Eriador.
 
A
disseminação de Trolls e mortos-vivos em Rhudaur e a deterioração do
clima de Eriador Leste provavelmente manteve o povo de Angmar faminto
pelas terras melhores do oeste. Quando o Rei Bruxo triunfou no inverno
de 1974 o povo de Angmar foi arrumado para tomar as terras de Arthedain
com a chegada da Primavera. Contudo, antes que pudessem tomar seu
prêmio as forças de Gondor aliadas ao povo remanescente de Arnor e aos
aliados Élficos inflingiram total derrota a Angmar.
 
“Então
tão completamente Angmar foi derrotada que nenhum homem nem orc do
reino permaneceu a Oeste das Montanhas.” [LOTR App. A, I , Part [iv],
p. 1026]
 
Por
implicação, as moradias dos Homens de Angmar em Eriador devem ter sido
destruídas. Os sobreviventes e suas famílias provavelmente fugiram para
o leste sobre os paços de Rhudar e Angmar para os de sua raça no Anduin
Superior. Mas eles foram expulsos em 1977 por Éothód, ancestral dos
Rohirrim, que moravam entre a Carrock e os Campos de Gladden, e que
exploraram a derrota de Angmar:
 
“…
quando ouviram da derrota do Rei Bruxo, procuraram mais espaço no
Norte, e expulsaram os remanescentes do povo de Angmar do leste das
Montanhas.” [LOTR App. A, II, p. 1038]
 
O
povo restante de Angmar deve ter sido forçado para o norte em
Forodwauth, sua terra natal ancestral. Nenhum relato chegou a nós sobre
seu destino.
[tradução de Fábio ‘Deriel’ Bettega]