O Destino dos Eruhí­ni

A mortalidade foi dada aos Atani como um dom/presente “o qual com o
passar do Tempo até os Poderes deverão invejar” [Silmarillion].
Aevidência para isto bem do seguinte: as palavras de Ilúvatar, os
costumes Numenorianos relativos à morte, as advertências dos Elfos a
Númenor, as palavras de  Gandalf sobre o Um Anel, a escolha de Lúthien,
e a escolha dada aos Peredhil.
 
 
 
Mortalidade foi dada como um dom/presente, como
provado pelos seguintes trechos das palavras de Ilúvatar e dos Valar
referentes às decisões de Ilúvatar. “”Mas para os Atani eu darei um
novo dom/presente.” Então ele desejou que os corações dos Homens
deveriam procurar algo além do mundo e não encontraria descanso dentro
dele”” [Silmarillion]. Este é o dom/presente da Mortalidade, o qual
também é visto como um sofrimento pelo Homens que caíram sob o domínio
de Morgoth e aqueles que invejaram a vida dos Eldar. “Pois não é
permitido aos Valar evitar a Morte deles, a qual é o dom/presente de
Ilúvatar aos Homens” [Silmarillion]. Com a morte, os Atani deixam os
Círculos do Mundo para sempre. Onde eles vão, apenas Mandos e Manwë
dentre os Valar sabem. “Morte é seu destino, o dom/presente de
Ilúvatar, o qual com o passar do Tempo até os Poderes deverão invejar”.
[Silmarillion]

Os costumes relativos à morte para os Atani não corrompidos por Morgoth
eram para o Homem em questão abrir mão de sua vida quando sentisse que
era o momento. “Mas Bëor ao final abriu mão de sua vida voluntariamemte
e morreu em paz.” [Silmarillion] Este costume permaneceu verdadeiro
para os Numenorianos até meados da Segunda Era do Sol, quando eles
começaram a invejar os Eldar e os Valar, desejando vida sem fim. Para
os Reis Numenorianos, este tempo era usualmente por volta do seu quarto
século, até que opcorreu a diminuição de suas sabedorias e o aumento de
seus orgulhos. O primeiro dos Reis Numenorianos a romper este costume
foi Tar Atanamir, “pois ele foi o primeiro dos Rei a se recusar a abrir
mão de sua vida, ou a renunciar ao cetro; e ele viveu até a morte
tomou-o forçosamente na senilidade.” [Unfinished Tales] Parece que ao
tempo do Exílio, significando os reinos de Arnor e Gondor, esta
tradição não era mais seguida. “Não, senhora, eu sou o último dos
Numenorianos e o último Rei dos Dias Antigos; e para mim foi dado não
apenas um período de vida três vezes maior que dos Homens da
Terra-média, mas também a graça de partir à minha vontade e devolver o
dom/presente.” [Aragorn, "O Retorno do Rei"]. Ao tempo da Terceira Era
era sabido que apenas a Aragorn e àqueles dos Peredhil que tivessem
escolhido o destino dos Atani foi dado este dom/presente.

Conforme os Numenorianos foram crescendo em orgulho e tornando-se mais
invejosos da vida dos Eldar, eles começaram a falar contra a Proibição
e tornaram ansiosos por vida eterna, como a vida dos Eldar. “Pois os
Elfos não morrerão até o mundo morrer, a menos que sejam assassinados
ou extinguam-se em tristeza [a ambas estas mortes aparemente eles estão
sujeitos]; nem a idade diminuirá suas forças, a menos que atinjam a
idade de dez mil séculos; e morrendo eles são conduzidos aos salões de
Mandos em valinor, de onde eles podem, no momento apropriado, retornar”
[Silmarillion] O vigésimo-quinto Rei de Númenor, Ar-Pharazôn, enviou
uma esquadra para a Terra-média, para conquistar os exércitos de
Sauron. De fato, o poder dos exércitos Numenorianos era tão grande que
as hordas de Sauron fugiram, e Sauron teve que usar um estratagema para
conseguir o afundamente de Númenor. Então ele humilhou-se ao Rei e foi
levado para Númenor como prisioneiro. Contudo, Sauron logo se tornou o
conselheiro chefe e Ar-Pharazôn começou a perseguir os Fiéis ainda mais
do que antes, inclusive sacrificando-os a Morgoth na esperança de vida
eterna.”Mas por tudo isto a Morte não afastou-se da terra, pelo
contrário ela vinha mais cedo e mais freqüentemente, e de muitos modos
terríveis. Pois enquanto que no tempo passado so homens ficavam idosos
lentamente, e deitavam-se no final para dormir, quando eles finalmente
se cansavam do mundo, agora loucura e tristeza assolava-os; e agora
eles tinham medo de morrer e partir para a escuridão do senhor que eles
tinham tomado”[Silmarillion]

Conforme este o orgulho crescia e os Numenorianos tornavam-se mais
arrogantes e invejosos dos Eldas e dos Valar, a eles foi mandado avisos
do que poderia acontecer. Estas mensagens foram mandadas pela primeira
vez no tempo de Tar-Atanamir. “Isso [essa mensagem] que nós portamos é
verdadeira, que sua morada não é aqui, tampouco na Terra de Aman nem em
lugar algum dentro dos Círculos do Mundo. E o Destino do Homem, o qual
diz que eles devem partir, era inicialmente um dom/presente de
Ilúvatar. Ele tornou-se um dofrimento apenas porque indo sob a sombra
de Morgoth pareceu-lhes que estavam cercados por uma grande escuridão.”
[SIlmarillion]. Pois Morte foi dada como um dom/presente aos Atani, mas
se eles não devolvessem as suas vidas no tempo certo lhes seria dado
este aviso. “E os Valar aconselha-os ardentemente que não evitem a
verdade para a qual foram chamados, a fim de que não se torne novamente
uma ligação à qual vocês sejam forçados”[Silmarillion] Nós invejamos os
eldar, porque a mesmo que fossem assassinados, eles viveriam tanto
quando a Terra, e eles nos invejam porque não estamos amarrados aos
Círculos do Mundo por bem ou mal, e quando morremos a deixamos para
sempre.

A cada um dos Eruhíni foi dado uma duração de anos, a qual ele não pode
naturalmente ultrapassar. Para Hobbits, esta duração é de cerca de um
século. Para os Dunedáin, próximo ao final da Terceira Era do Sol,
entre cem e cento e cinquenta anos , [Aragorn foi uma excessão a isto,
vivendo até cento e noventa anos e entregando sua vida livremente] e
para o resto dos Atani, cerca de um século. Os Quendi vivem tanto
quanto a Terra existir, a menos que mortos por armas ou por tristeza. A
duração de vida para um dos Khazâd era cerca de dois séculos e meio,
mas eles foram feitos para ter uma vida longa. Os Grandes Anéis podiam
exapandir este tempo, mas eles tinham muitos efeitos negativos, a
maioria dos quais causados por Sauron e o Um Anel. “Um mortal, Frodo,
que mantenha um dos Grandes Anéis não morre, mas ele não cresce ou
obtém mais vida, ele meramente continua, até que finalmente cad minuto
seja um cansaço” [A Sociedade do Anel]. A razão para isto era porque
quanto mais um portador de um dos Grande Anéis o mantivesse, mas ele
era “esticado” além da duração normal de sua vida. “Com certeza é um
tipo pobre de vida longe a que o Anel proporciona, um tipo de vida
estica ao invés de um crescimento contínuo – uma espécie de afinamento
e afinamento.” [Sociedade do Anel] Um bom exemplo disto poderia ser
Bilvo, ou melhor ainda, Gollum, que teve o Um Anel por quase seis
séculos. Gollum não mais possuía o Anel, mas ao contrário o Anel o
possuía, pois ele era completamente ligado a ele. Bilbo certamente
notou o efeito “esticador” do Anel, pois ele disse a Gandalf: “Porque,
eu sinto-me todo fino, de alguma maneira esticado, se você entende o
que eu quero dizer: como manteiga espalahada em uma fatia muito grande
de pão” [Sociedade do Anel]

A escolha de Lúthien Tinúviel foi uma excessão especial, feita
esclusivamente pelo grande destino de seus descendentes. Lúthien seguiu
Beren na morte, quando ele morreu dos ferimentos recebidos na Busca
pela Silmaril. “Estas foram as escolha que ele deu a Lúthien. Devido
aos seus feitos e sua tristeza, ela seria liberta de Mandos, e iria
para Valimar, morando ali até o fim do mundo, entre os Valar,
esquecendo todos os sofrimentos que sua vida teve conhecimento. Para lá
Beren não poderá ir. Pois não é permitido aos Valar evitar a Morte
dele, a qual é o dom/presente de Ilúvatar aos Homens. Mas a outra
escolha é esta: que ela poderia retornar para a Terra-média, e levar
com ela Beren, para morar lá novamente, mas sem a certeza de uma vida
de felicidades. Então ela deverá tornar-se mortal, e sujeitar-se a uma
segunda morte, assim como ele; e sem muito tardar ela deverá abandonar
o mundo para sempre e sua beleza se tornará apenas uma lembrança em uma
canção”[Silmarillion] Lúthien escolheu a mortalidade, como dito no O
Senhor dos Anéis, e de seu casamento com Beren surgiram os Meio-Elfos,
que tiveram um grande papel no destino do Mundo. Dos Peredhil vieram
Elros, que foi o primeiro Rei de Númenor e Elrond, que teve uma grande
participação nos eventos da Terceira Era. Da linha de Elros vieram os
Reis dos Reinos no Exílio, Arnor e Gondor. Daquela linha era Aragorn, o
primeiro Rei do Reino Reunificado. Foi em parte seu trabalho a
distração de Sauron, o que permitiu a destruição do Anel e a vitória do
Oeste sobre o Senhor Escuro e as forças de Mordor.

Arwen Undómiel fez a mesma escolha, q qual para ela foi uma das
escolhas dadas aos Meio-Elfos, como ela disse a Frodo em sua despedida.
“Eu não deverei ir com ele agora quando ele parte para os Portos; pois
minha é a escolha de Lúthien, e como ela eu escolhi, tanto o doce
quanto o amargo.”[O Retorno do Rei] O doce, porque ela amava Aragorn e
estava agora casada com ele, e o amargo, porque ela nunca mais veria
seu pai ou sua mãe novamente pois eles tinham ido aos Portos muito
antes, e também como um dos Peredhil, ela tinha vida longa, mesmo com
essa escolha. Elros Tar-Monyatur viveu por cinco séculos, quatrocentos
e dez deles como o primeiro Rei de Númenor, antes de entregar sua vida.
Arwen entregou sua vida um ano após a morte de Aragorn, de sua própria
vontade, na Quarta Era, ano 121. Em sua partida ela ganhou mais
entendimento sobre o Dom/PResente de Ilúvatar. Mesmo com seu
conhecimento, ela pediu a ele para esperar antes de fazer sua escolha
pois “ela não estava ainda cansada de seus dias, e dessa forma ela
experimentou o amargor da mortaluidade que escolheu para si” [O Retorno
do Rei]. “Poderia você então, senhor, antes de seus tempo, partir e
deixar seu povo que vive pela sua palavra?” ela disse. “Não antes do
meu tempo,” ele respondeu. “Pois se eu não quiser ir agora, então eu
deverei ir logo forçosamente. E Eldarion nosso filho é um homem
completamente maduro para o trono.”[O Retorno do Rei]

O Dom/Presente dos Homens é também chamado de Maldição dos Homens, pois
como Arwen disse em dua despedida final de Aragorn: “Agora não existe
navio que me levasse portanto eu devo de fato obedecer ao Maldição dos
Homens, deseje eu ou não: a perda e o silêncio. Mas eu digo a você, Rei
dos Numenorianos, não antes de eu ter compreendido a história de seu
povo e sua queda. Como tolos mal intencionados eu os desprezei, mas
tive piedade deles finalmente. Pois se isto é realmente, como os Eldar
dizem, o dom/presente do Um para os Homens, é margo de receber.” [O
Retorno do Rei] O dom/presente de Ilúvatar mais tarde recebeu este
nome, pois para a maioria dos Atani morte não era um dom/presente, mas
sim uma maldição, a ser afastada tanto quando possível, de forma que ao
invés de morrer de livre vontade, eles morriam de idade como Aragorn
disse. “Aconselhe-se consigo mesma, amada, e pergunte se você realmente
deseja que eu espere até encolher e cair do meu alto trono senil e não
mais homem.” [O Retorno do Rei]

Dada a escolha dos Peredhil que escolheram a Mortalidade, algumas vezes
chamada de “escolha de Lúthien”, as palavras de Ilúvatar, a evidência
dos Anéis de Poder, e os avisos dados os Numenorianos, Mortalidade foi
dada aos Atani como um dom/presente. Como provado acima, Mortalidade
foi dada como um dom/presente “que mesmo os Poderes irão invejar”
[Silmarillion]. Morte é o destino dos Atani, que é deixar os Círculos
do Mundo para sempre.

[tradução de Fábio 'Deriel' Bettega]