A ordem dos narradores faz um ano!

Autores: Smaug, Imadofus, Proview, Bagrong e Fëanor ¥.

Apresentação:

Nunca se teve um texto tão fácil, porém ao mesmo tempo, tão difícil de se escrever, quanto este: a própria história do grupo Heren Quentaron. Fácil por não necessitar de pesquisas em livros, sites, filmes e afins, como o grupo tanto fez nesses mais de 40 textos. Difícil por ser a nossa própria história, no qual tanto temos a contar.

Hoje, quando o grupo de narradores da Valinor completa seu primeiro aniversário, é o leitor quem ganha o presente. Pode parecer clichê, mas nós não poderíamos deixar de fora os leitores, que tanto nos incentivam com seus comentários, e nos motivam a continuar, de fora desta festa.

Convidamos todos à nos conhecer: da fundação aos dias de hoje, das elaborações dos textos às versões finais. Divirtam-se!

 
 Da primeira produção: a festa de Bilbo e Frodo

As produções do grupo sempre procuram seguir um roteiro, com uma apresentação, um desenvolvimento dividido em partes, e as considerações finais, geralmente com links de imagens, fontes e as consultas. E isso não deixou de acontecer com 22 de Setembro – Uma Festa Muito Esperada. Mesmo que com apenas 5 parágrafos de trama, o grupo procurou desenvolver em cada parágrafo um tema, e isso pode ser notado na leitura.

No primeiro nota-se uma apresentação do ambiente, da decoração do lugar, enfim, uma entrada nesse mundo hobbitesco. O segundo parágrafo apresenta os clãs do Condado. No terceiro há um espaço reservado só para o mago Gandalf, o convidado ilustre (que o grupo achou interessante colocar na narrativa). No penúltimo há o desenvolvimento da festa, não deixando escapar os famosos “discursos�? de Bilbo e Frodo.

Já no quinto há um encerramento grandioso para a festa: um grande fogo de artifício é solto pelo mago. Essa descrição foi feita pelo 10º membro, juntamente com sugestões do pessoal; sugeriu-se até colocar que o fogo de artifício havia brilhado tão intensamente quanto o fogo do Orodruin (a montanha da Perdição), mas concluiu-se que a idéia de citar a montanha de Mordor não iria combinar com uma festa alegre, num lugar de paz.

Durante a tarde de produção, a conversa ia seguindo sem parar, apenas com pausas alternativas para os membros fazerem lanches. A idéia de lançar o artigo (além de homenagear Bilbo e Frodo) seria surpreender de certa forma a Valinor. E até que surpreendeu, pois o número de comentários foi alto. Era uma novidade um grupo de usuários (até então não-colaboradores ou moderadores) se reunindo para escrever um texto e lançar nas notícias.

Fundação e Crescimento

Tudo começou numa conversa por MSN, com os membros fundadores, Smaug (na época, Sr. Cachopardo), Imadofus, Mith, Proview e O 10º membro da Sociedade. Era começo da tarde do dia 21 de setembro, quando surgiu na conversa a idéia de fazer um “projeto�?. Isso mesmo, simplesmente algum projeto para a Valinor. Não havia tema nem assunto, mas algo teria que ser feito. Conversa vai, conversa vem, quando Smaug disse “que tal fazer um texto em homenagem ao aniversário de Bilbo e Frodo?�?.

Era uma boa idéia, dia 22 de setembro é uma data festejada entre os fãs nas comunidades e confraternizações são promovidas em diversos lugares. Foi feito. Por volta das 19 horas, o artigo era lançado. O tópico, que marca o início do grupo, pode ser lido aqui.

Mas o grupo ainda não tinha um nome, uma identificação. Por isso, logo nos dias seguintes, em outra descontraída reunião por MSN, escolheu-se dar a sigla SIMPO como identificação – que representam as iniciais dos nicks dos membros.

O segundo texto do grupo viria a ser lançado no dia 15 de outubro. O tema escolhido foi o Dia dos Professores, a primeira homenagem (de tantas) ao ilustre J.R.R. Tolkien. Nela, falou-se um pouco da carreira acadêmica do escritor, nas universidades de Oxford, de sua ligação com as línguas e dos encontros do grupo The Inklings. Esta produção também seguiu o estilo da primeira, mas desta vez não foi feita num só dia, mas elaborada consumindo alguns dias.

Quem lançou o artigo foi Mith, que como alguns membros de sua família são professores, quis fazer uma homenagem indiretamente. Mais curiosidades, e comentários que revelam as emoções daqueles dias, podem ser lidas no tópico Dia dos Professores – uma homenagem a Tolkien.

Com a idéia de marcar datas com temas Tolkienianos, o grupo seguiu se organizando através de MPs (Mensagens Privadas). A terceira produção foi a grande festa dos 50 anos do livro O Senhor dos Anéis – As Duas Torres. O artigo foi crescendo a medida que ia sendo elaborado.

No início, pensava-se que apenas um breve resumo, algumas informações e uma galeria de imagens iria cair bem. Mas de resultado, viu-se um grande artigo. A essa altura, os membros haviam conquistado a admiração dos administradores, e assim foram convidados a fazerem parte da Colaboração.

 Da integração do Bagrong e do Fëanor ¥

No final de outubro de 2004 surgiu dentro do grupo a idéia de integrar mais um membro que pudesse ajudar nas pesquisas. Foi Fëanor ¥, que entrou no início de novembro. Antes de entrar, Fëa já havia comentado nos tópicos de notícias do grupo elogiando as produções, e isso provavelmente influenciou no convite, além de claro, sermos todos amigos de discussão.

E em dezembro, exatamente no Natal, Bagrong foi convidado para entrar no grupo, já que havia colaborado com um artigo anterior. Brincamos que este foi um presente para o Bag, no dia de Natal. E logo que entrou já tratou de ajudar num artigo que estava programado para 3 de janeiro, que foi os 113 anos de J.R.R. Tolkien.

 

 Do Projeto A Guerra
do Anel & suas Datas

O primeiro capítulo deste projeto que dividiu-se em 7 capítulos e mais um prefácio, e que consumiu cerca de 6 meses (entre lançamento e encerramento) começa com A Partida da Comitiva. Foi lançado bem no Natal. E foi uma nova idéia sendo colocada em prática, justamente por ser um grande texto dividido em partes e sendo lançado ao longo dos meses. Se for reunir toda a narrativa num documento de Word, o leitor encontrará um artigo de mais de 60 páginas.

O projeto é caracterizado pela narração dos eventos que ocorreram com a Sociedade do Anel durante os anos de 3019 e 3020 da Terceira Era. Ao final dos textos, há uma parte chamada “Saiba Mais�? para as curiosidades. A segunda parte foi lançada no dia 18 de janeiro. Uma semana depois, a terceira parte era lançada, sobre a espetacular luta entre Gandalf e o Balrog de Moria. Passaram 21 dias, e o 4º capítulo era terminado, com os eventos avançando até a saída da Sociedade da terra abençoada de Lórien.

Em 4 de março, os eventos narrados no livro As Duas Torres começavam a entrar em cena. E os eventos dividiram-se em pontos espalhados, como a andança de Frodo e Sam pelas Emyn Muil, da perseguição de Aragorn & Cia em busca de Merry e Pippin e por aí vai. Então, a narrativa passou a ser dividida entre os membros, ficando a tarefa de cada um fazer determinadas partes. Apresentava-se ao grupo, ponderava-se, corrigia e editava, e por fim reunia-se tudo e lançava.

O 6º episódio saiu no dia 16, também um tanto grande e na reta final. E o 7º, que apesar de ter atrasado razoavelmente, fechou o projeto com uma narração ainda mais completa. A leitura dos episódios também é recheada de palavras em formas de links para ilustrações de variados artistas, portanto a leitura torna-se a cada parágrafo mais interessante.

 

 Do Projeto Lá e de Volta Outra Vez

Após o sucesso do projeto A Guerra do Anel e suas Datas, o grupo achou que daria para fazer algo parecido com o livro O Hobbit. Esse novo projeto contaria a trajetória de Bilbo Bolseiro com os anões e Gandalf que o levaram de Bolsão até Erebor, e os fatos marcantes que ocorreram neste caminho, desde o achado do Um Anel até a morte de Smaug e a Guerra dos Cinco Exércitos.

Porém, ao contrário do anterior, que era mais focado na narração, desta vez os fatos são abordados através de análises, curiosidades, opiniões e até mesmo um histórico da obra. Também há uma Galeria de Imagens, com breves comentários sobre as imagens que retratam os fatos narrados em cada capítulo do projeto. Os personagens mais relevantes são abordados com um breve texto descritivo, recheados de peculiaridades. Até mesmo a geografia dos cenários é analisada, e tudo isso é incrementado por notas ao final de cada capítulo.

A primeira parte falava dos acontecimentos dos dois primeiros capítulos, que acontecem entre 25 de abril e 29 de maio (quando foi lançado o texto). Os outros artigos então se seguiram com um intervalo médio de um mês e meio entre cada um. O segundo tratou dos acontecimentos nos capítulos III e IV, e o terceiro dos capítulos V, VI e VII. O quarto artigo foi publicado hoje e trata dos capítulos VIII, IX e X.

os
 
 Aniversário dos atores, atrizes e demais personalidades

A Heren Quentaron está sempre de olho nas datas de aniversário do elenco que participou da Trilogia do cinema e dos principais personagens das obras, pronta para produzir algum artigo a respeito. Muitos nomes já figuraram nessa lista: Peter Jackson, Gandalf, Viggo Mortensen, Ian Mackellen, Aragorn, e por aí vai.

Geralmente esses são textos curtos, contando um pouco sobre a vida do personagem ou ator/atriz em questão, os fatos marcantes de sua carreira e seu envolvimento com a obra de Tolkien.

Assim, a Heren não deixa passar em branco a alegria dos aniversários daqueles que de algum modo participaram da Obra do Professor, quer seja atuando, quer seja nas próprias histórias.
 

 
Padrinho e Madrinha

Há no grupo Heren Quentaron uma coisa que o diferencia das outras partes da Valinor. Aliás, duas coisas: Lordpas e Lasgalen, os nossos padrinhos! Ok, eles estão no resto da Valinor também (e muito presentes, graças à Eru), mas só são padrinhos da Heren.

Desde cedo eles deram a maior força para que o Grupo fosse para frente, apoiaram e estimularam, além das criticazinhas que ajudam em toda parte. Por isso pedimos que oficialmente virassem nossos padrinhos, apenas para selar esse laço forte de amizade entre a Heren, Lordpas e Lasgalen.

Esse apadrinhamento é uma maneira de descontrair, de fazer brincadeiras no meio de tanto serviço sério, já que seria impossível viver só trabalhando, sem fazer amizades ou se divertir. Isso mostra a amizade que existe entre muitos membros da equipe de colaboradores da Valinor. Mas não pensem que esta é uma tarefa fácil, apadrinhar seis jovens perfeccionistas é algo que dá muito trabalho.

O óbvio é que a Heren Quentaron não seria o quê é sem a participação de muitas pessoas que não assinam os textos, mas estão sempre prontos para ajudar. Como parte da Valinor, o grupo tem orgulho de poder conviver com pessoas tão brilhantes como Lasgalen e Lordpas.

 Das entrevistas e colaborações especiais

Ao longo destes mais de quarenta artigos, a Heren entrevistou, pegou depoimentos e teve colaborações especiais para os artigos de diversas pessoas do meio Tolkieniano. Sempre que necessário, a Heren vai atrás de escritores, de fundadores de comunidades, de membros da Valinor, de jornalistas, de editores e demais pessoas. E aqui segue a lista das pessoas que já participaram disto. Fica aqui o agradecimento à todos!

Entrevistas:

Ariadne "Idril" Rodrigues (fundadora da cmunidade Sociedade do Pastel e moderadora Valinor)
Giusepe "Heruhyarmen" Moreno (professor d
as aulas de Quenya da SdP)
Elaine "YavannaLan" (organizadora dos Conselhos de Leitura, e co-autora do livro Senhoras dos Anéis – As Mulheres nas Obras de J.R.R. Tolkien)
Ernesto "Uglúk, o Uruk-hai" (moderador e hospedeiro dos Conselhos de Leitura)
Gabriel "Tilion" O. Brum (tradutor das The Letters of J.R.R. Tolkien)
Daniel "Mithrandir" de Boni (fundador do site Dúvendor)
Reinaldo J. "Imrahil" Lopes (co-fundador da Valinor, jornalista freelancer da SuperInteressante e fundador do Conselho Branco)
Thiago "Ispaine/Estus" Marés (escritor do livro "O Segredo da Guerra" e editor/revisor das Cartas de Tolkien)
Rodrigo "Lordpas" (moderador das Listas de Discussão)
Fabiano "Skywalker" Neme (moderador)
Henrique "Pandatur" Costa (moderador)
Tiago "Tisf" (moderador)
Diego "Dirhil" (moderador)
Claudia "Claurelin, a dourada" (colaboradora e membra da FTV)
Vinícius "TT1" Reis (administrador e responsável pela Lothlórien)
Alex "Valarcan" (fez a capa do Curso de Quenya)
Ronald Eduard Kyrmse (tradutor do Contos Inacabados e membro da Tolkien Society)
Rosana "Shelob" Rios (escritora de livros infanto-juvenis, organizadora do livro Senhoras dos Anéis e organizadora da HobbitCon 2005)

Apoio/Colaboração:

Arthur "Peregrino" (usuário Valinor)
Caio "lord_guardian" (membro Valinor)
Roger Lee "Eru, o Único/Daeron" (administrador do Portal Tolkienianos e usuário Valinor)
Ana Lovejoy (administradora)
Rafael "Húrin Thalion £" (membro Valinor)

Os trechos das entrevistas que não foram ao ar!

Os membros do grupo Heren Quentaron não estão na Valinor desde os primórdios da comunidade, por isso muitas vezes é necessário falar com usuários mais veteranos afim de conseguir informações e fazer os textos.

Resolvemos então juntar alguns dos mais engraçados momentos de nossas entrevistas, para que todos possam rir com eles:

Uglúk, o Uruk Hai

[Respondendo a pergunta: Quando você conheceu a Valinor e depois quando você entrou no fórum, e o que te atraiu no site e no fórum para entrar neste?]

Nossa… q pergunta mais mecânica, me senti apenas mais um na massa q movimenta essa joça… enfim, nada me atraiu na Valinor, eu a conheci por q eu adorava sacanear a molecada do chat Terra, que só falavam asneiras… um dia uma tal de Galadriel entrou, e logo em seguida entrou outra. E as duas começaram a discutir sobre coisas muito serias como “Ei esse nick é meu! Troca ai, por favor" e a outra conseqüentemente entrou na briga e enfim.. discutiram para ver de quem ficava com o nick de Galadriel.. eu como um orc bem gente fina fui la fomentar a briga….

(…)

Me lembro tb do infame BIB o Big Insoner Brasil e foi… digamos o projeto mais loco q eu e o Dirhil tivemos.. tão loco q ele foi um fiasco..hehe.

(…)

Eu adorava xingar os anormais q não conseguiam segurar a organização dos encontros..

(…)

Mas eu ainda curto um trucidamente, espancamento.. mastigar crânios enfim… Não gostar de mim é uma conseqüência obvia… ter medo então, mas obvio ainda… quem gostaria de esbarrar comigo e levar uma bela mordida na cabeça?

(…)

[Respondendo a pergunta: Bom, é isso. Quer terminar com algum mensagem/comentário/história?]

Já fiz isso, Bagrong, vc esta nitidamente me enrolando e eu não gosto disso.. quer ter seu crânio mastigado?

TT1

De vez em quando a gente se dá umas alfinetadas, aí vem o Deriel e manda todo mundo catar coquinho, e a gente volta a se amar.

Lasgalen

A nossa maior curiosidade lá [na lista] sempre foi o Ancalagon, ele repudiou inteiramente a filmagem de SDA. E vivia na Filmes, metendo o pau. Era ele sozinho, contra aquela legião de fãs do Pj….

(…)

Cabelos são importantíssimos na literatura. Desde Homero, eles já eram importantes.

Tisf

Um belo dia, li numa revista que havia um site onde tinha informações sobre o filme e você poderia colocar seu nome e saber ele em hobbit Marquei o site e por acaso era a Valinor :P

(…)

[Respondendo a pergunta: Como foi? [a entrada para a moderação]

Pois é, eu tenho pra mim que o Deriel tava meio sob efeitos de alguma substância estranha, mas enfim

(…)

Então, eu ficava com medo de fazer qualquer coisa. Eu ficava com medo e perguntava tudo pro Dirhil antes. Pensando agora, deve ter sido um saco pra ele

(…)

[Respondendo a pergunta: Você é bem amigo do Dirhil, né? Supondo que vocês se conheceram no Fórum, como foi o começo da amizade?]

Ah foi bem colorida. Sério, quando encontrei ele na primeira vez foi muito ridículo. Foi em julho de 2002, no encontro em São Paulo. Antes a gente só trocava MPs. Nesse dia, no Ibirapuera, só tava eu, o Gabil e a Kakau. Chegou ele todo perdido e a gente sabia que era ele. Quando fui comprimentar ele disse: e você quem é? E eu: ah eu trabalho com você. ahauahuahuahuahuah

(…)

Mas a [entrevista] que eu fiz junto com o Ernesto, quando entrevistamos o Papai Noel foi a mais marcante.

Fingolfin

Mas o mais importante para ser Olifantástico é ter a CHUBABA dentro de você(sem piadinhas de duplo sentido por favor).

Depoimentos

Fëanor ¥:
Desde o início eu posso dizer que me encantei pela obra de Tolkien, e é maravilhoso poder pensar em como as coisas aconteceram, desde o aprofundamento na obra, até a chance de poder participar de um grupo como a Heren Quentaron. É uma satisfação enorme poder estar de certa forma do "outro lado", escrevendo paras os demais fãs. E como isso é realmente um "de fã para fã", eu agradeço a todos que prestigiam nosso trabalho e nos apoiam de alguma forma, pois a nossa existência deve-se a vocês!

Bagrong:
Desde que comecei a ler os livros, eu gosto muito de Tolkien, por iss
o eu entrei para a Valinor e tive a oportunidade de ter como amigos o pessoal da Heren. Eu morria de curiosidade para saber quais os projetos tão maravilhosos que eles diziam estar envolvidos, e mesmo sem ter certeza do que era, resolvi ajudar meus amigos. Quando dei por mim, eu mesmo já fazia parte da Heren Quentaron. Gosto muito desde grupo e de seu trabalho, por isso espero que venham muitas eras pela frente!

Imadofus:
Nesse último ano, o modo com o qual eu passei a encarar Tolkien mudou completamente. O sentimento de você estar produzindo algo sobre Tolkien, e não apenas apreciando coisas já produzidas é indescritível. E pensar que tudo isso começou com cinco pessoas confusas numa conversa de msn e uma tarde exaustiva. As pessoas do grupo também são extremamente legais e fodas, o que faz tudo ficar ainda melhor.

Proview:
É difícil falar sobre a Heren. Ainda lembro quando nem eramos realmente um grupo, daquela reunião que apareceu meio que do nada e nos levou ao 1º artigo, o aniversário de Bilbo e Frodo.
De lá para cá nos tornamos ainda mais amigos (e fizemos novos amigos), evoluimos nossa escrita e trabalhamos cada vez mais para satisfazer a nós mesmo e, claro, todos os fãs das obras de Tolkien que tanto admiramos.
Não posso deixar de agradecer a todos que leêm e que nos apoiam, é por vocês que sempre nos esforçamos para fazer textos cada vez melhores.

Smaug:
O pessoal já falou como é estar nesse meio produzindo, e eu não vou discordar deles. Eu acrescentaria aqui um sentimento que me ocorre quando se está para lançar algum artigo especial, importante:
Quando se tem todas as partes de um texto pronto, e precisa-se reuni-las para lançar o artigo, quando eu faço isso me sinto uma espécie de revisor. Ou melhor: de um jornalista que está para fechar a matéria até o final do dia, para a revista poder fazer a impressão. Então acho isso emocionante, pois é bom trabalhar com aquilo que eu mais gosto, que é Tolkien.