Quatro Anos de Valinor

Autores: Bagrong, Smaug, Imadofus, Mith, Proview, e Fëanor

 

 

Nesse dia 6 de julho, a Valinor completa 4 anos de existência. Em comemoração à data, o grupo Heren Quentaron organizou uma homenagem à comunidade, com a história do site e curiosidades.

Antes de existir a Valinor, existiam a Calaquendi e Pelennor. A primeira, fundada por Fábio "Deriel" Bettega, tinha muito material sobre as obras de Tolkien, e a segunda, fundada por Reinaldo "Imrahil" Lopes e Fred "Dúnadan" Chiarelli, estava sempre cheia de notícias novas sobre os filmes de Peter Jackson.

Após um certo tempo, os administradores dos sites perceberam que um complementava o que o outro não tinha, então surgiu a idéia da união dos dois. O acontecimento ocorreu em 6 de julho de 2001, dando origem à Valinor.
A história deste site que se tonou a maior comunidade Tolkien da América Latina, é marcado por muita dedicação, discussão e amizade, mas nem por isso não hoveram momentos ruins, como foi o caso do:

Darkness Fall, o dia em que a Valinor caiu:

No dia 29 de janeiro de 2002, por volta das 18 horas, muitos usuários frequentes da Valinor e outros fãs de Tolkien que apenas davam uma passada para olhar notícias, notaram algo estranho. Uma mensagem explicando que a Valinor estava com dívidas que não podiam ser pagas pela equipe, e que por isso, o site estava fora do ar. Junto com a mensagem estavam o e-mail e o telefone do co-fundador e administrador do site e fórum Valinor, Fábio "Deriel" Bettega.

A hospedagem da Valinor na época suportava 6 Gb de transferência, mas a fama dos filmes fez com que a comunidade usasse mais de 15 Gb, contraíndo uma grande dívida. O resultado disso foi o fechamento do site.

No entanto graças a mensagem do Deriel, alguns fãs e freqüentadores do site ligaram e ofereceram suporte à Valinor. Um desses telefonemas oferecia uma proposta irrecusável: todo o apoio para o site ficar no ar, sem pedir nada em troca. Então, um dia depois da queda, a Valinor levantava-se novamente.

Mas ainda havia o problema da dívida. Deriel poderia arcar pessoalmente com uma boa quantia mas não com tudo. Entre acertos aqui e ali, vaquinhas na Equipe, conversas com provedor ainda faltariam R$ 660,00 para serem pagos. Deriel fez um pedido formal de ajuda e em 4 dias se conseguiu o dinheiro com depósitos anônimos de fãs (incluindo depósitos de R$50,00).

A moral da história, usando as palavras do próprio Deriel, é "faça e faça com o coração que não vai te faltar apoio". A Valinor sempre ofereceu espaço para fãs de Tolkien aprenderem muito sem cobrar nada, e faziam porque gostavam como ainda fazem. Por isso, com ajuda de fãs e com o esforço da equipe, a Valinor se reergueu mais forte que nunca.

Esse fato marcou a história da Valinor por duas razões, primeiro pela triste queda e a segundo pelo amor e carinho que muitos usuários (e obviamente o pessoal da equipe) demostraram pelo grande trabalho que estava sendo feito no site e fórum, permitindo que a Valinor retornasse ao ar às 5:30 da madrugada do dia 30 de janeiro de 2002.

Agora, segue a história das diveresas áreas do Grupo Valinor:

 

  Comunidade Valinor:

 
Fórum

Um dos motivos pelo qual a Valinor se tornou um grande portal Tolkien-based na internet é o fato de possuir um excelente fórum, que conta com mais de 18 000 membros cadastrados. Atualmente, o movimento diminuiu em relação à época dos filmes, quando houve um "Boom" de usuários no fórum, mas nem por isso as discussões perderam a qualidade.

O Fórum foi criado pelo Deriel no mesmo dia da fundação do site, com o objetivo de que os fãs tivessem um lugar para discutir sobre Tolkien, tirar dúvidas, fazer amizade, etc., e esse objetivo foi cumprido, sem dúvida nenhuma,com o maravilhoso Fórum Valinor

Enciclopédia Valinor

A enciclopédia Valinor é o lugar onde ficam informações sobre os mais diversos aspectos das obras de Tolkien para serem consultados por qualquer pessoa. Essa enciclopédia tem algo de especial: qualquer pessoa pode criar artigos, editar os que já existem ou mesmo sugerir melhorias. É uma fonte de pesquisas muito flexível, diferente do padrão comum das enciclopédias.

Recentemente, houve uma seleção de colaboradores, aonde cada candidato deveria traduzir um texto sobre As Asas de Balrogs, os que conseguiram passaram a ajudar a deixar a enciclopédia sempre atualizada.

Esse projeto da Valinor demonstra o interesse de interagir com os fãs da comunidade. Qualquer um pode entrar lá e colaborar. É importante ressaltar que os textos devem ser editados com muita cautela, para não atrapalhar em vez de ajudar. A enciclopédia Valinor é mais uma maneira do usuário participar de grandes projetos do mundo Tolkien.

MUD Valinor

O MUD é um jogo textual online no estilo RPG, onde você cria um personagem virtual para interagir com um mundo virtual. A Valinor possui seu próprio MUD, com temática Tolkieniana. Seu personagem será inserido na Terra Média, onde ele deverá enfrentar monstros e interagir com outros usuários, em busca de aprimoramento de suas habilidades. O objetivo do MUD Valinor é oferecer diversão gratuita e de qualidade, além de ser um local onde você pode fazer novas amizades e desenvolver sua imaginação. Existem poucos MUDs em língua portuguesa atualmente, o o MUD Valinor é o único deles que é dedicado à obra de Tolkien

Lista Valinor

A lista de discussão Valinor, por incrível que pareça, é mais velha que a própia Valinor.Ela foi criada pelo Deriel cerca de um mês depois da criação da Calequiendi e funciona hoje.

Para quem ainda não sabe, uma lista de discussão é uma forma prática e muito interessante de debater temas diversos.Uma vez dentro do grupo, o usuario receberá e-mails sobre o tema em questão e ao respondê-los, todas as pessoas cadastradas na listas recebem sua resposta.O usuário ainda tem a opção de entrar na página da lista para debater, caso não queira receber mensagens em seu e-mail.

Uma das partes mais ‘Zen’ da Valinor sempre foi a lista, lá poucas brigas acontecem, e quando os ânimos se exaltam, logo a situação é contornada pelos moderadores.Uma coisa é importante ressaltar: os moderadores, antes de qualquer outra coisa são usuários comum, que discutem como qualquer outro.

Quando o primeiro filme de Peter Jackson foi lançado, havia um gigantesco número de fãs querendo discutir a obra adaptada para a sétima arte, enquanto outros não toleravam de forma alguma que discutissem filmes na Lista.Foi por esse impasse que dividiu-se a Lista Valinor em duas: Obras (para se discut
ir apenas os livros e a obra escrita deixada por Tolkien) e Filmes
(para discutir as adaptaçoes para o cinema e opinar de todas as formas sobre elas).

As listas tiveram seu público, gerando amizades e ótimas discussões.A turminha do Filmes era particularmente animada, muitas histórias divertidas podem ser contadas, como a do Ancalagon – o maior purista anti-filmes que já passou pela Valinor.Ele simplesmente repudiava a idéia de haver
adaptações cinematográficas de O Senhor dos Anéis e viva na lista Filmes, criticando tudo.Era ele contra uma legião de fãs de PJ.

Ambas viveram momentos bons como este, mas também passaram por problemas: após o fim do último filme, o movimento começava a diminuir constantemente (apesar de uma turma fiél jamais ter abandonado a Filmes), surgiu então uma questão que chateou muitos dos cinéfilos da Valinor: uma lista sobre filmes, sem ter mais filmes, não se justificava.

Tardou muito pouco para que as duas listas fossem unificadas novamente na Lista de Discussão Valinor. Mas não pensem que a Equipe do site iria parar por aí, em breve haverá a integração da Lista com o Fórum, que consiste em um sub-fórum especial para lista, neste qualquer usuário poderá ler e responder as mensagens da lista, sem precisar se cadastrar no Yahoo Groups, ao mesmo tempo o pessoal da lista vai ser incentivado a se cadastrar no fórum.Será uma via de mão dupla.
 

 

  Sites

 
Lothlórien

A expressão artística dos fãs não poderia ser deixada de lado, e é aí que a Lothlórien entra. A Lothlórien é o espaço que a Valinor destinou aos fãs, onde os mesmos podem se expressar com fanfics, desenhos, textos e tudo o mais que seja produção de fãs para fãs. Qualquer um pode colaborar para com ela, enviando seu material, pois são os fãs que fazem da Lothlórien o que ela é. Fotos e descrições de encontros também estão no âmbito da Lothlórien, pois esse também é um meio de integração da comunidade tolkiendilli.

Eventualmente ocorrem concursos, a fim de estimular a comunidade a participar e produzir sua arte.

Durbatulûk

Site ligado a Valinor dedicado a RPG tolkeniano. O Durbatulûk foi criado há mais ou menos 3 anos, no entanto permaneceu fora do ar por diversos motivos. Em novembro do ano passado ele foi remodelado e lançando no ar.
Há um tempo atrás Deriel procurou candidatos para comandar um site de RPG ligado a valinor, o candidato apontado foi Fabiano "Skywalker" que chamou Eduardo "Eru, O ilúvatar" para cuidar do design do site.

Os conhecedores de RPG e fãs de Tolkien, sabem bem a relação estreita entre os dois. Muita coisa do RPG é semelhante a admirável mitologia que Tolkien criou, em especial os halflings e os hobbits. ALém disso temso também a questão das armas mágicas, da relação dos elfos com a magia, a idéia da campanha envolvendo uma jornada, o grupo diversificado e funcional.

Uma grande conquista foi a formulação do SdA D20 por Fabiano "Skywalker", que continua em constante atulização com suplementos a caminho.

Com as "grandes empresas" que detem os direitos de publicação do RPG de Tolkien e com a Tolkien Estate parada quanto a isso. O site DUrnatulûk e o SdA D20 foi uma grande iniciativa para os fãs desse jogo saudável e também das obras de Tolkien.
 
 

Ardalambion

O filólogo norueguês Helge Kåre Fauskanger é o criador do site Ardalambion (Das Línguas de Arda), o portal com maior conteúdo ligüístico tolkieniano de toda a internet. Existem muitas traduções para diversas línguas, entre elas o português . Gabriel "Tilion" Brum, um dos maiores conhecedores de lingüística tolkieniana do Brasil, traduziu os textos para a língua portuguesa.

O conteúdo do site inclui dissertações sobre as línguas que Tolkien inventou, além de textos em quenya ou sindarin analisados, e muitos outros artigos. Algo muito interessante disponível no site é o Curso de Quenya, também escrito por Fauskanger, que foi recentemente lançado em livro pela editora Arte e Letra, traduzido também por Gabriel "Tilion" Brum.
 
 
Projetos:

Curso de Quenya

Não é só virtualmente que vive a Valinor, recentemente a equipe do site conseguiu pôr nas livrarias o livro “Curso de Quenya – A Mais Bela Língua dos Elfos�?. Fruto de um trabalho intenso, o curso satisfaz a necessidade que muitos têm de entender essa língua tão bela.

Sob o comando de Thiago "Ispaine" (editor), Valarcan (criação da capa), Gabriel "Tilion" (tradução), Úvatar (editorador) e Fábio "Deriel" Bettega (Projeto e Organização), e com o aval do autor Helge K. Fauskanger, o projeto saiu do papel, mas não sem antes decidirem uma infinidade de coisas, como o aspecto da capa, cores, fonte e tamanho das letras, etc..

O Projeto do Livro do Curso de Quenya pode ser inserido no Hall dos grandes acontecimentos da Valinor, pois não foi fácil levá-lo ao público. Podemos dizer que esse livro foi feito dos fãs para os fãs e que valeu a pena, pois enriqueceu o público brasileiro com mais uma obra referente ao professor Tolkien. Para finalizar esta parte, citamos as palavras de Ispaine sobre o livro:
 
“Foi legal, eu nunca tinha falado com o Deriel antes de o livro aparecer. A sensação que tínhamos na reunião era de expectativa, se o livro saísse, sabíamos que ia ser uma coisa grande. Lembro que o Deriel falou ‘Estamos fazendo história’ e realmente estávamos�?.
 
 
Força Tarefa Valinor

A Força Tarefa Valinor é um dos importantes projetos que a Comunidade Valinor já realizou. Trata-se de uma equipe coordenada por Thiago Marés, o Ispaine, onde o objetivo foi revisar todos os erros de tradução da edição de “O Senhor dos Anéis�? da Martins Fontes. E tudo começou pelo anel de Saruman, em março de 2004.

Foi quando a usuária da Lista de Discussão Valinor Obras, Mel, comentou sobre uma fala de Gandalf em relação ao seu encontro com Saruman em Orthanc. Na tradução da Martins Fontes, não havia a frase que no original em inglês tinha “wear a ring on his finger�?, que significa “usando um anel no dedo�? (do capítulo “O Conselho de Elrond�?), e muitos membros da Lista de Discussão entraram em dúvida: Saruman usava ou não um anel?

Claurelin, a dourada, que trabalhou na FTV, explica:

“Foi um choque. Logo sentimos a necessidade de ver se era só isso ou se o livro inteiro tinha problemas de tradução e omissão. Dessa forma, os voluntário
s se apresentaram na lista. Eu me comprometi a fazer RDR inteiro. Quem podia pegava quantos capítulos quisesse. E começamos. O Ispaine organizava os erros todos, a Elentári arrumava na Enciclopédia.�?

E Ispaine, que coordenou todo este trabalho, perguntado sobre o início da FTV, declarou:

“Depois de se verificar a falta da informação do anel de Saruman na tradução brasileira, outras faltas começaram a aparecer. Propus que fosse feito um levantamento de quantas disparidades existiam e dei algumas sugestões de como organizar. Acabei gerenciando todo o trabalho.�? E continua:

"Confesso que era divertido quando aparecia uma coisa um pouco maior, uma omissão que realmente fazia diferença. Você descobrir que o que a maioria das pessoas leu não é realmente aquilo é interessante. Mas não me lembro de nenhum fato fora do comum, os resultados eram mostrados na lista e eu catalogava tudo. Era bem burocrático."

O pessoal descobria coisas absurdas. Erros de todo tipo, leste trocado por oeste, verde por vermelho, omissões de frases, palavras, parágrafos inteiros, um caos. O trabalho durou alguns meses, e cada membro da equipe ia fazendo a revisão linha por linha: num lado da mesa o livro em inglês e no outro o livro em português.

Tudo foi catalogado na Enciclopédia Valinor, onde pode ser conferido através deste link: Histórico da Força Tarefa de Revisão da Tradução da Valinor. E ao perguntarmos sobre o que fica de resultado, do legado da FTV, Claurelin responde:

"Espero que possamos enviar isso para a Martins Fontes quando eles forem fazer uma nova tradução… se eles aproveitarem o que encontramos, vai ser a glória…"

 

Clubes

Clube da Insônia

O Clube da Insônia (CdI) é uma das partes mais intrigantes da Valinor.Envolvido em mitos, histórias e muita discussão, o grupo comandado por Uglúk, o Uruk-hai marcou muito dentro desta comunidade Tolkien.

Neste grupo, discutem-se muitos assuntos que poderiam se encaixar no Geral, mas com um diferencial: a maneira de debater. No CdI as regras do fórum Valinor nem sempre se aplicam, vale mesmo o pequeno estatuto do grupo.Lá os usuários têm mais liberdade e estão a Mercê de um moderador como o Uglúk, isso deixa tudo diferente. Inicialmente só era permitido postar de madrugada, mas essa medida tornou-se inviável e o CdI foi aberto para todos os horários.

Foi no Insônia que as coisas mais malucas da Valinor aconteceram, como por exemplo o BIB – Big Insoner Brasil – idéia que surgiu junto do primeiro Big Brother Brasil. Na versão insone do Reality Show, usuários eram "aprisionados" num subfórum especial, tendo seu acesso ao resto da Valinor cortado. Uma vez nesse subfórum, os usuários recebiam provas e gincanas do resto dos usuários do CdI e tinham que postar para provar que continuavam lá acordados.

Além do BIB, as entrevistas também são dignas de nota. A primeira leva de entrevistas do Uglúk era menos dinâmica do que a que vemos atualmente, mas nem por isso era menos interessante, ao contrário, alguns dos entrevistados deram o que falar, como por exemplo a Ana Lovejoy que foi entrevistada bêbada.

Por essas e outras histórias é que podemos afirmar sem titubear que o Clube da Insônia é parte marcante desses quatro anos de fórum Valinor!

Clube dos Bardos

O Clube dos Bardos, que antigamente era chamado de Clube dos Escritores é o lugar na Valinor destinado aos que gostam da profissão de J.R.R. Tolkien. No CdB, qualquer usuário pode publicar contos, textos, histórias, enfim, tudo o que é de sua autoria.

Nesse espaço, os textos publicados recebem comentários, assim, o escritor poderá saber a opinião dos outros usuários sobre seu texto, o que ajuda o aperfeiçoamento do mesmo. Com organização e talento, o Clube dos Bardos ajuda a continuar a arte da literatura.

Clube da Nostalgia

O Clube da Nostalgia é o lugar reservado para os que não querem simplesmente esquecer o passado. Lá, os usuários se reúnem para falar daquelas coisas que marcaram e que não podem ser esquecidas. Do Atari ao Chubaba, no CdN tudo é bem-vindo.

Um dos tópicos mais marcantes para os nostálgicos de plantão é o Você se lembra?, da onde surgiu o Conselho Olifantástico. Os olifantásticos são pessoas com um sentimento nostálgico muito forte, que adoram ficar conversando horas a fio sobre o que já passou. Esse conselho era formado por membros do CdN que queriam combater a ameaça de Forgethor, o senhor do Esquecimento, um vilão muito maligno que nos faz esquecer das coisas boas.

De acordo com a definição de Fingolfin, "o mais importante para ser Olifantástico é ter a CHUBABA dentro de você (sem piadinhas de duplo sentido, por favor).�?.

O Clube da Nostalgia já está marcado na vida de muitos usuários como algo que vai deixar saudades, inspirar mais nostalgia ainda. Para acabar essa parte do texto, lembramos da seguinte frase: "Na vida, o que mais vale é o sonho, mais vive quem mais sonhou e o sonho melhor da vida é sempre o que já passou".

Muquifo do Bolinha e Clube da Luluzinha.

O Muquifo do Bolinha e o Clube da Luluzinha, são espaços fechados para, respectivamente, os homens e as mulheres. Neles, as discussões rodam em torno de interesses de cada sexo.

De acordo com as regras de ambos os grupos, é proibido comentar abertamente sobre o conteúdo dos mesmos, por isso não podemos falar muita coisa. Mesmo assim, fica a homenagem aos clubes que voltaram à ativa, depois de certo período fora do ar.

Considerações Finais

 

A Valinor é um site que com certeza jamais será esquecido pelos milhares de usuários que passaram por ela. E melhor: é um site que ainda não acabou (e que, se Eru quiser, não acabará tão cedo), podemos fazê-la dia após dia, com nossas idéias, nosso argumentos, nosso amor à esse tema tão importante nas nossa vidas.

E, para concluir, o grupo entrevistou várias pessoas que ajudaram a tornar a Valinor o que ela é hoje. No fim de cada entrevista, pedimos para cada entrevistado deixar um recado para colocarmos no nosso artigo. Aí vão as frases de cada um:

Lordpas – Sim. Queria convidar a todos os que se interessam por Tolkien, pelos Filmes e claro por diversão, a participar da Lista Valinor e seus mais de 600 cadastrados. Um lugar com um clima fantástico e que com absoluta certeza difere de qualquer outro lugar onde você já discutiu Tolkien, não dizendo que é melhor, apenas dizendo que é "diferente".

Skywalker – Ahm, não joguem GURPS, hum.. não, acho que essa não serve. ah, baixem o meu livro (SdA d20), opinem e, já que ninguém tá a fim de criar a Terra-média por nós, f
açamos nós mesmos!

Pandatur – Espero que possamos comemorar essa data ainda muitas vezes. Acho que a Valinor é um lugar onde você não só conhece mais sobre Tolkien, mas conhece gente bacana também, e isso é muito bom.

Dirhil
– Aê galera! Vamos continuar prestigiando o maior site em português da obra de Tolkien. E lembrem-se: os filmes já foram, mas o espírito Tolkien não pode jamais passar! Lembrem-se dos livros, releiam inúmeras vezes! Revejam os filmes e participem da Valinor!

Uglúk – "Quatro anos?! E eu torturei tão poucos usuários, tsc. Vou melhorar a marca nos próximos quatro anos, e nos próximos e nos próximos e nos próximos…"

Gildor – Aproveitem muito bem seu ânimo, vivam momentos felizes. Afinal, é só isso que temos da vida, então é com o que compensa ocupar o tempo

Idril
- Continuem a freqüentar e a contribuir com a Valinor do melhor jeito que vocês sabem. Crescemos e estamos aonde estamos não somente devido a competência de todos que "trabalham" na Valinor, mas graças a vocês também! Ah, sim…novatos, apareçam nos encontros, heim!

Tisf – Quatro anos… nossa. Bom, que o Fórum perdure e que continue como o vinil até hoje!

Claurelin, a dourada – Hmmm… para mim é uma honra muito grande poder ajudar de alguma maneira um lugar como a Valinor, que realmente faz muito pelas obras de Tolkien e seus fãs pelo Brasil. E meu pedido é que os fãs do site e das listas prestigiem e leiam nossas traduções, que são feitas com muito carinho para que aqueles cujo inglês não é o forte possam acompanhar Tolkien, não só as obras dele, mas também o que se diz dele e de suas obras e personagens.

Ispaine/Estus – A cada ano que passa a Valinor mostra que é um site indispensável para quem é fã de Tolkien. Ele não traz apenas a informação ou a notícia, ele produz.

Fingolfin – Acho que a Valinor já deixou de ser meramente um site. A Valinor hoje é o melhor meio do fã brasileiro ter acesso a Tolkien, seja por notícias, textos, ensaios e agora os livros. Se vc quiser a Valinor ainda pode ser mais, pode ser seu grupo de amigos, seu ponto de encontro. São pouquíssimos lugares, dentro ou fora da internet onde você pode encontrar tudo isso. Então é com imenso prazer que eu dedico parte do meu tempo fazendo o pouco que me cabe. Que venham mais 4 anos.

TT1 – Leiam, leia muito. Prestigiem os livros nacionais, pois só assim novos libros do estilo surgirão. Nunca bitolem, e lembrem-se que o botão "desliga", do pc, resolve a maioria dos estresses de internet. Mantenham a nostalgia sempre ativada e obedeçam as suas mães

Imrahil
- Gente, neste momento eu queria atravessar as barreiras de espaço, tempo e silício que nos separam e dar um abraço em cada um de vocês. Nunca imaginei que essa jornada fosse tão longe, e espero que ela vá em frente muito mais ainda. Obrigado por tudo. E só posso terminar com uma das frases mais lindas da obra de Tolkien, que eu vivo repetindo: peço a todos nós a benção de Ilúvatar – i Eru or i ilyë mahalmar eä tennoio, "o Único que está acima de todos os tronos para sempre". Nai Anar caluva tielyanna! Possa o Sol brilhar no caminho de vocês!