Os 50 Anos de As Duas Torres

Capa AdT

 
 
Introdução:

O livro O Senhor dos An̩is РAs Duas Torres (The Lord of
the Rings РThe Two Towers), lan̤ado originalmente pela editora George
Allen & Unwin, na Inglaterra, com uma tiragem inicial de 3250
cópias e com 349 páginas, no dia 11 de Novembro de 1954, é a segunda
parte da trilogia “O Senhor dos Anéis�, e dá continuidade aos acontecimentos relatados ao livro anterior, A Sociedade do Anel (The Fellowship of the Ring),
no qual eventos inesperados nos capítulos finais culminam no rompimento
da Sociedade, fazendo com que Frodo, o Portador do Anel, e o seu
inseparável companheiro Sam partam sozinhos numa missão a Mordor na
empreitada heróica de destruir o Um Anel de Sauron nas chamas de
Orodruin.

O segundo volume que é dividido em dois livros – III & IV – relata
no Livro III os acontecimentos com os personagens Aragorn, Legolas e
Gimli, na sua busca pelos hobbits Meriadoc Brandebuque e Peregrin Tûk,
capturados pelos orcs, e do encontro com Gandalf até a Batalha do
Abismo de Helm. E no Livro IV, a aventura de Frodo e Sam das Emyn Muil,
do encontro com Gollum até a chegada na Toca de Laracna. Abaixo então
relatamos a saga numa forma resumida:

 

 

As Duas Torres:

Livro III

A Sociedade se confronta com a morte de Boromir e o rapto dos hobbits
Merry e Pippin em Amon Hen. Aragorn, Legolas e Gimli primeiramente
decidem seguir Frodo e Sam, que haviam partidos na direção de Mordor.
Entretanto eles optam pela busca dos Hobbits, que haviam sido raptados
pelos orcs, seguindo-os dia e noite. No caminho encontram Éomer, 3º
Marechal da Marca, que lhes conta sobre o encontro com os Servidores de
Saruman: fala que estes foram mortos, empilhados e queimados. Os três
aventureiros, com pouca esperança, tentam encontrar os dois hobbits no
meio dos corpos incinerados. No entanto, depois da procura, uma
esperança brota em Aragorn, que segue as pistas ao perceber que um dos
hobbits havia fugido para Fangorn. Em Fangorn, Aragorn, Legolas e Gimli
reencontram Gandalf, que por sua vez conta que volta como Branco, para cumprir sua missão na Terra-média.

Juntos de Gandalf, eles partem para o encontro com Théoden, Rei do
Palácio Dourado, na Terra dos Cavaleiros onde este estava sobre a má
influência de Gríma, que se fingia seu conselheiro a mando de Saruman.
Após Gandalf revelar a verdade a Théoden, e Gríma ser expulso, é, sob o
comando do Rei, organizada a partida do povo para o Abismo de Helm,
refúgio dos homens. No Abismo de Helm todos se aprontaram para a
batalha, pois sabem que o exército de Saruman não tardaria a chegar,
exceto Gandalf que fora atrás dos exércitos dispersos de Rohan que
estavam sob a liderança de Erkebrand. Quando o Exército de Saruman
chega, a primeira tentativa foi de escalar as muralhas do Abismo e a
segunda foi de entrar pelo portão do Forte da Trombeta, com um aríete.
Porém foram repelidos nos dois casos, graças à coragem do povo de Rohan
e à capitania de Aragorn e Éomer.

Ainda tentam explodir a galeria de escoamento de água do riacho do
Abismo, mas são rechaçados. As forças de Saruman conseguem, então,
entrar numa nova tentativa. Mesmo assim, a cavalaria de Théoden, os
ataca, matando aqueles que estão no caminho e empurrando a maioria para
o Dique. Na aurora do novo dia, Gandalf chega na companhia de
Erkebrand, com mil homens a pé, auxiliando assim a uma vitória que
parecia impossível. Os orcs sobreviventes fogem desesperados por uma
floresta, que se havia estabelecido como que por magia à frente do
Abismo do Helm; no entanto, nunca mais nenhum saiu dela vivo.

Após a batalha no forte da trombeta, os vitoriosos se dirigem para
Isengard, que encontra-se destruída e inundada. Merry, Pippin e muitos
Ents estão lá. Mas ainda faltava o mago fazer seu papel: Gandalf fala
com Saruman e o destitui da Ordem dos Istari, após perceber que este
não tem intenção de se redimir. De seguida, Gríma, o antigo falso
conselheiro de Théoden, acaba jogando o palantír de Orthanc, cego de
raiva para com Gandalf.

Esta parte acaba com Peregrin não resistindo à tentação do palantír e
olhando através dele, revelando-se assim a Sauron. Um Espectro Alado
sobrevoa ao mesmo tempo ameaçadoramente o acampamento do Rei Théoden,
aterrorizando todos. Gandalf parte com Pippin, montado em Scadufax, na
direção à capital de Gondor, Minas Tirith.

Livro IV

Era a terceira noite desde que Frodo e Sam deixaram a Comitiva, pelos
seus cálculos. Estavam perdidos nas Emyn Muil, sendo seguidos pela
criatura Gollum. Desde Moria que ele seguia o Portador do Anel,
consumido pela atração do Anel e pela marca que este lhe havia deixado
ao longo dos 500 anos que o possuíra. Numa noite então ele resolve
“atacar�. Enfrenta uma luta com os hobbits, sendo que Frodo acaba
domando Gollum e fazendo dele o seu guia. A criatura conduz os hobbits,
após jurar que não faria mal ao Portador do Anel. A primeira estrada
tomada é a travessia dos Pântanos Mortos, um lugar alagado e muito
remoto. No caminho, Frodo e Sam são surpreendidos por um Nazgûl alado,
que sobrevoa o céu, mas o susto não vira algo pior porque eles
conseguem se esconder numa moita.

Atravessado os Pântanos, os hobbits param em frente ao Morannon, o
Portão Negro, o qual vêem que está fechado. Uma dúvida cai sob eles: o
que fariam naquele momento? Uma discussão ocorre com o guia, e este diz
que há um outro caminho, mais longo, onde no final teriam de subir e
subir, e depois atravessar um túnel escuro. Frodo e Sam não têm outra
opção, se não seguir o caminho guiado por Gollum. Este os guia para
mais ao sul, em direção de Minas Morgul.

No caminho, os três param em Ithilien, fazendo uma refeição. Gollum
traz dois coelhos. Sam prepara os animais, cozinhando-os junto de
batatas, para desgosto de Sméagol. A jornada, que continuaria em
direção as Escadarias de Cirith Ungol é barrada pelo encontro com os
Olifantes e com Faramir, o capitão de Gondor. Os hobbits são então
capturados.

Chegando no lago Proibido, são interrogados pelo Capitão. De início os
hobbits tentam guardar segredo, mas Sam acaba contando mais sobre a
aventura deles, junto com Frodo. Os hobbits ficam sabendo que Faramir
era na realidade o irmão de Boromir, que havia sido morto em Amon Hen,
e que era filho do Regente de Gondor. No entanto Faramir, ao contrário
do seu irmão, consegue resistir à tentação do Anel, e deixa Frodo
partir em liberdade. Apesar de advertir Frodo contra os perigos que
corre viajando pelo vale de Morgul, este prefere confiar em Gollum.

Continuam a viagem em direção à Mordor. À medida que se aproximam de
Minas Morgul, assistem à partida do primeiro exército de Sauron,
comandado pelo Rei-Bruxo de Angmar.

Gollum conduz finalmente Frodo e Sam até o covil de Laracna. Ela
surpreende Frodo, mas o hobbit consegue afastá-la graças ao frasco de
Galadriel, porém acaba inevitavelmente por ser picado, e é salvo
heroicamente por Sam no último momento. Este pensa que Frodo estava
morto, e relutantemente decide deixá-lo para trás e cumprir a missão do
seu amo. No entanto, um grupo de orcs passa pelo local e leva o corpo
do seu Mestre, algo que Sam não pode permitir, seguindo os orcs numa
tentativa desesperada de recuperar o corpo. Fica, entretanto,
percebendo que ele não morreu, mas não consegue acompanhar o passo
acelerado dos orcs, que conseguem entrar na torre. Assim desfalece Sam
diante dela.

Um Pouco de História:

Sobre a escolha do Título:

Tolkien apareceu com o título sob uma pressão mortífera e, mais tarde,
se mostrou insatisfeito com ele. Em cartas e em um esboço, ele
considerou várias possíveis duplas de torres, incluindo Minas Tirith e
Barad-dûr, e até a possibilidade de deixar o assunto sem definição.
Entretanto, ele por fim escolheu Orthanc e Minas Morgul, e escreveu uma
nota com esse propósito, que aparece no final da maioria das edições de
A Sociedade do Anel. Ele também produziu uma ilustração final para a
capa mostrando essas torres, mas o editor decidiu não usá-la para
economizar nos custos de produção.

A grosso modo, qualquer combinação de cinco torres da história poderia
ser a do título: Cirith Ungol, Orthanc, Minas Tirith, Barad-dûr, e
Minas Morgul.

A partir dos 12 anos, Tolkien viveu a poucos quilômetros de Perrotts
Folly, e da torre próxima à Central de Fornecimento de �gua de
Edgbaston, em Birmingham. A tradição local afirma que essas torres
foram a inspiração para as torres do livro.

Erros de Tradução

Em 1994, a Editora Martins Fontes
publica no Brasil uma tradução do livro em português, infelizmente em
alguns e-mails, que de começo apareciam umas supostas omissões, de
alguns fãs na Lista de Discussões Valinor Obras,
eles foram encontrando erros e omissões com relação ao livro original.
Alguns desses problemas eram leves, outros mais graves, então
aproximadamente em março de 2004 iniciou-se a chamada Força Tarefa Valinor (FTV), cuja a missão era encontrar os diversos “tropeções” nos volumes de O Senhor dos Anéis. Infelizmente As Duas Torres não escapou desses erros. Eis dois exemplos desses problemas:

Erro – página 20 (MF94), página 441 (MFU01), página 15 (MF00)

Aragorn olhou para o sul, na direção de Gondor:

– Agora vamos! – disse ele, tirando seus olhos do sul e olhando ao LESTE e ao norte, para o caminho que deveria trilhar.

No original:

..Now let us go! – he said, drawing his eyes away from the South, and looking out WEST and north to the way he must tread.

Aragorn olha para o Oeste, e não o Leste.

Omissão – página (MF94), 716 (MFU01), 296 (MF00)

Sam adverte Faramir:

(…) O senhor falou bonito o tempo todo (*) . Mas beleza que vale é beleza que faz, como se diz. (…)

No original:

(…) Youve spoken very handsome all
along, PUT ME OFF MY GUARD, TALKING OF ELVES AND ALL. But handsome is
as handsome does, we say. (…)

Faltou o resto da frase de Sam: “…me fez baixar a guarda, falando de elfos e tudo o mais.â€?

Aqui pode-se ver os erros de todos os livros, apêndices e até mapas dos 3 volumes de O Senhor dos Anéis.

O Filme

Em 2002, “As Duas Torres� foi adaptado para o Cinema, com direção de
Peter Jackson. O filme tornou-se um verdadeiro sucesso, assim como os
outros da Trilogia. No elenco, estiveram presentes, Elijah Wood
(Frodo), Viggo Mortensen (Aragorn), Ian McKellen (Gandalf), Andy Serkis
(Gollum/Sméagol), dentre outros. O segundo filme da trilogia recebeu a
indicação de 6 Oscar, ganhando 2 deles, nas categorias de “Melhores
Efeitos Visuais� e “Melhor Edição de Som�. Você também pode ver mais
sobre o filme “As Duas Torres� através do: IMDB e Cine Web.

Catálogo de Ilustrações e Mapas:

Imagens de J. R. R. Tolkien:

O Abismo de Helm

Imagens de John Howe:

Saruman no alto de Orthanc

Orthanc

Abismo de Helm (Versão maior)

A Destruição de Isengard

Bárbavore

Barad-dûr

Edoras

Imagens de Alan Lee:

Edoras

Olifante

Orthanc

As Planícies de Rohan

À procura dos Hobbits

Laracna

Sméagol Domado

Os Pântanos Mortos

A Batalha do Forte da Trombeta

Barbárvore

Imagens de Ted Nasmith:

O Barco Funerário de Boromir (Versão menor)

Os Cavaleiros de Rohan (Versão menor)

Os Pastores das �rvores (Versão menor)

A Ira dos Ents (Versão menor)

Sam e Frodo avistam Ithilien (Versão menor)

O Mumak de Harad (Versão menor)

Barbárvore no Entebate (Versão menor)

Capas:

As Duas Torres – Capa de Geoff Taylor

As Duas Torres – Capa Ilustrada Por Tolkien

As Duas Torres – Capa de Bordado Vermelho da MF

Veja Também:

Notícia: 29 de Julho: 50 Anos de Sociedade do Anel

Agradecimentos aos usuários Bagrong, pela ajuda com algumas
ilustrações, e com Tilion, no auxílio à tradução de “Sobre a Escolha do
Título” de Tolkien.