17 de Dezembro de 2004 – 1o. Ano sem Tolkien nos Cinemas

A Revolução do Anel:

Uma revolução aconteceu nos últimos três anos no meio tolkieniano, com a trilogia, O Senhor dos Anéis;. Foi uma verdadeira euforia: a cada ano, a cada Natal, a cada celebração do Oscar, a cada momento importante e data esperada os fãs mais se uniam e se conheciam. Após quase 50 anos da publicação do livro que deu origem aos filmes, uma nova chama se acendeu nos corações dos antigos fãs-leitores. E também novos surgiram (e muitos, diga-se de passage).

 

 

Mas um, dois e três anos se passaram desde a estréia dos filmes, A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei, respectivamente, e neste dia 17 completa-se o primeiro ano sem nenhum filme da mitologia particular de Tolkien nos cinemas. Falamos dia 17 porque ele tem o valor especial das datas oficiais de lançamentos mundiais nas telas.

E o fã não se esquece do que passou para assistir os filmes: horas e horas na fila; dias às vezes de espera pela falta de ingressos e para os mais fanáticos que até se fantasiavam dos seus personagens favoritos. Tudo para assistir uma nova e revolucionária super-produção: O Senhor dos Anéis.

Três anos de euforia tomaram conta do espaço Hollywoodiano pela nova febre que estava se formando. Mas a cidade-marco do cinema mundial não estava ligada à Trilogia de PJ. Ele era um dos únicos diretores que tentavam escapar desse rebuliço capitalista e assim, continuava a filmar uma obra cinematográfica que varreria o mercado mundial. Simples, todos os dias ele estava nos sets de filmagem produzindo o filme que seria a massa de manobra para a sua carreira de diretor.

E também foi com a chegada de O Senhor dos Anéis aos cinemas que a economia de certos países tomaram um novo rumo: relógios, jóias, brinquedos, roupas e etc; tudo estava girando em torno do fabuloso mundo de JRR Tolkien. A influência foi tanta que a capital da Nova Zelândia parou totalmente (e no meio da semana) o seu ritmo de trabalho habitual apenas para receber o elenco.
Pôsteres, outdoors e até selos foram lançados na capital em comemoração ao Senhor dos Anéis. Fãs de todo o mundo estavam viajando desesperados apenas para conferir de pertinho os seus ídolos. É com base nesses grandes fatos que podemos dizer que, O Senhor dos Anéis e mais a ajuda do simplório PJ, mudou a face do cinema mundial (vide O Último Samurai, estrelado pro Tom Cruise, que foi um dos filmes influênciados pela trilogia em ser gravado em outro país com capital americano).

E para fechar essa produção com chave de ouro, a trilogia acaba com mais 205 prêmios (veja mais na seção Prêmios da Trilogia, aqui na Valinor). O mais importante com certeza foi o Oscar, levando 17 no total. E só com o Retorno do Rei foram-se 11 estatuetas, vencendo nas 11 categorias em que foi indicado. E não pára por aí: só na terceira parte da trilogia, a bilheteria mundial arrecadou mais de 1 bilhão de dólares (antes mesmo da contagem das bilheteria do Japão e Itália). Depois disso tudo, não pode haver purista que reclame!

O Retorno do Rei é o segundo filme de maior bilheteria da história, e está entre os 3 maiores premiados pelo Oscar da história, junto de Ben Hur e Titanic.

Com certeza, todo esse trabalho nos deixará saudades, como deixou para a equipe. No último dia das filmagens, o elenco se reuniu e fez uma festinha de despedida. Promessas foram feitas que eles nunca se esqueceriam um do outro. Uns levaram isso tanto a sério que resolveram fazer até uma tatuagem como forma de eternizar essa amizade.

Números e Curiosidades

Foram quase mil quilômetros de películas gastos para as filmagens de toda trilogia. Um total de 48 mil espadas, machados, arcos, e outras armas confeccionadas para os atores usarem nas cenas de luta e no filme. Mais de 20 mil figurantes para as cenas de batalhas, muitas vezes, no caso de exércitos élficos, eram precisos figurantes com mais de 1,80 m de altura, 250 cavalos usados em uma única cenam, 42 alfaiates, sapateiros, desenhistas e outros do departamento.

Isso é apenas uma pequena parte do que a trilogia reuniu nos seus 3 principais anos de produção, exceto os 7 anos de preparo de roteiro, de construção de cenários, bem como o do Condado: 1 ano antes das filmagens foram plantadas várias mudas para o cenário não parecer artificial. A trilogia inteira na sua produção oficial dos cinemas soma o total de 9 horas e 12 minutos de duração.

Para saber mais curiosidades sobre as histórias que se passaram por trás dos bastidores, há uma seção especial aqui na Valinor: Curiosidades. E mais: O Senhor dos Anéis foi citado no Livro dos Recordes de 2005 nas seguintes categorias:

  • O filme que arrecadou 1 bilhão de dólares em menos tempo:

    O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei (NZ/EUA, 2003), a última parta da trilogia, arrecadou 1 bilhão de dólares em todo o mundo apenas nove semanas depois do lançamento, em 17 de Dezembro de 2003. Foi o segundo filme de toda a história a quebrar a barreira do bilhão de dólares – o primeiro foi Titanic (EUA, 1997), que arrecadoua mesma quantia em 11 semanas. Em 23 de Fevereiro, o filme já havia levantado a soma de 1.005.380.412 dólares.

    O ator vivo mais atuante:

    O recorde pertence a Christopher Lee, que atuou em 211 filmes. De Corridor of mirrors (RU, 1947) a Graduation day (EUA,2003). Ele participou de produções no Reino Unido, França, Canadá, Alemanha, Rússia, Noruega, Suécia, Itália, Paquistão, Espanha, Japão, EUA, Austrália, e Nova Zelândia.

    O filme que mais ganhou Oscars:

    Na cerimônia de entrega do Oscar de 2004, realizada em 29 de fevereiro de 2004, O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei (NZ/EUA, 2003), a terceira parte da trilogia dirigida por PJ, ganhou os 11 Oscars das 11 indicações que recebeu: melhor filme, diretor, direção de arte, figurino, efeitos visuais, som, edição, maquiagem, roteiro adaptado, TSO e canção original. O RdR compartilha o recorde com dois filmes: Ben Hur (EUA,1959) com 12 indicações e 11 Oscars em 4 de abril de 1960; e Titanic, 14 indicações e 11 Oscars, dia 23 de março de 1998.

    O mais completo personagem digital:

    Criado pela WETA Digital, o personagem Gollum, de O Senhor dos Anéis – As Duas Torres (NZ/EUA, 2002), tinha 250 expressões faciais e 300 movimentos musculare
    s. Os movimentos de Gollum foram baseados nos do ator Andy Serkis (RU) que filmou todas as cenas em que Gollum aparece com uma malha colante, para facilitar o acréscimo posterior das imagens geradas digitalmente.

Imagens e Pôsteres da Trilogia

Pôster do Frodo – Japônes
Gandalf Parte Com Scadufax – Bastidores
Ian McKellen num momento de lazer
Sociedade do Anel
As Duas Torres – Pôster Japonês
Saruman

Das Versões Estendidas:

Todo filme sofre edições quando vai para o cinema. Algumas produções até excluem estas cenas que o público não vê e acabam jogando literalmente no lixo. É como se fosse uma jogada de marketing para deixar apenas as cenas mais especiais gravadas durante a produção do filme. Mas com alguns filmes o caso é diferente, se as pessoas não vêem tal cena especial no cinema, irão ver de outras maneiras (seja extra de DVD, reapresentação nos cinemas com cenas estendidas), e a Trilogia é o caso.

Os DVDs Estendidos da Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei são de babar. Muito mais cenas extras que são quase que essenciais para a compreensão do filme. Confira abaixo o que há de novo em cada um.

  • A Sociedade do Anel – 4 discos

    – mais de 30 minutos de cenas nunca vistas incluídas no filme
    – comentários de Peter Jackson, Fran Walsh, Philippa Boyens, equipe de design, equipe de produção e pós-produção
    – entrevista com 10 atores (incluindo Ian McKellen e Elijah Wood)
    teaser de As Duas Torres
    – no Disco 3 e no Disco 4 com horas de múltiplos documentários originais e galerias de fotos/design com milhares de imagens dos sets de O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel
    – adptando o livro para o cinema e planejando o filme
    – uma visita à oficina da Weta Workshop mostrando as armas, miniaturas e criaturas do filme
    – um mapa interativo da Terra-média traçando o caminho da Sociedade do Anel
    – estórias do set de filmagem

    As Duas Torres – 4 discos

    – mais de 43 minutos de cenas nunca vistas (aproximadamente 223 minutos de filme)
    – entrevista com 16 atores, incluindo including Elijah Wood, Sean Astin, Andy Serkis, John Rhys-Davies, Orlando Bloom, Christopher Lee, Bernard Hill, and Miranda Otto
    – entrevista com Peter Jackson
    – um disco com horas de imagens, documentários do set de O Senhor dos Anéis – As Duas Torres
    – inspiração para criar os locais da Terra-média na Nova Zelândia
    – cenas dos artistas aprendendo como lutar
    – efeitos digitais incluindo o programa para a Batalha dos Orc no Abismo de Helm (chamado Massive – criado especialmente para essa cena)
    – galeria com cenas da vida atrás das cenas

    O Retorno do Rei – 4 discos

    – comentário do elenco: Elijah Wood, Ian McKellen, Liv Tyler, Sean Astin, John Rhys-Davies, Bernard Hill, Christopher Lee, Billy Boyd, Dominic Monaghan, Orlando Bloom, Hugo Weaving, Miranda Otto, David Wenham, Karl Urban, John Noble, Andy Serkis, Lawrence Makoare, Smeagol & Gollum
    -comentário da equipe de design: Grant Major, Ngila Dickson, Richard Taylor, Alan Lee, John Howe, Dan Hennah, Chris Hennah, Tania Rodger
    – mais de 50 minutos de cenas nunca vistas no cinema (aproximadamente 250 minutos de filme)
    – galeria de imagens de design com mais de 2.123 imagens
    – efeitos visuais
    – efeitos visuais da cena da Batalha dos Mûmakil
    – documentário sobre a música na Terra-média e "O Fim de todas as coisas"

Agradecimentos especiais ao usuários Bagrong e Peregrino pela ajuda.