Eleni Valinóreva III – Entrevista com Haran Alkarin

Haran Alkarin,  foi vencedor do III Eleni Valinóreva na categoria “Destaque Tolkien“, escolhido tanto pelo voto do Juri quanto do Popular. 

Colaboradores Valinor: Nós queremos saber: como o Haran Alkarin conheceu as obras de J.R.R. Tolkien?
Haran Alkarin: Bom, primeiramente tenho que falar como conheci o mundo da literatura. Nunca fui muito incentivado a ler. No fim de 2001 peguei meningite e tive que ficar dez dias internado. Meu tio deu o segundo livro do Harry Potter (não ria!), pensando que era o primeiro. Sem nada pra fazer, comecei a lê-lo, mesmo sem algumas informações contidas no primeiro livro. Depois saiu o primeiro filme, eu o vi, e continuei lendo os demais livros. Daí saiu o filme d’O Senhor dos Anéis. Acredite, não fui vê-lo porque era legendado (tinha 11 anos na época, não era ligado muito a filmes ou a livros). Quando saiu em DVD eu assisti, mas não me interessei muito. Meu irmão não perdia a chance de dizer que o livro era mais amplo e de certa forma melhor do que Harry Potter. Via vários comentários iguais na Internet, e quando vi As Duas Torres no cinema eu me interessei de vez. Comprei O Senhor dos Anéis, o li e não parei mais. Depois li O Silmarillion, O Hobbit e Contos Inacabados, tornado cada vez mais fã. Em 2003 procurei um site sobre o assunto no Guia SobreSites, e achei a Valinor.
No mesmo ano me cadastrei no fórum, inicialmente para resolver dúvidas, depois participando de discussões, estando lá até hoje.

Colaboradores Valinor: Depois de conhecer Tolkien e a valinor agora perguntamos: quando você ingresou no Fórum. Porque?
Haran Alkarin: Bom, entrei no fórum primeiramente para esclarecer dúvidas (que na época era coisa bem de leigo mesmo…). Só depois que comecei a participar de discussões.

Colaboradores Valinor: Que livros você já leu do Tolkien? Dentre eles, qual você prefere, e porque motivo?
Haran Alkarin: Li os principais lançados no Brasil: O Silmarillion, O Hobbit, O Senhor dos Anéis e Contos Inacabados, de uma a três vezes cada um. Eu prefiro O Silmarillion, pelo clima mais mitológico do livro e por apresentar histórias mais emocionantes e gloriosas.

Colaboradores Valinor: Qual das histórias do Silma que você mais gosta?
Haran Alkarin: Sem dúvida a história de Túrin Turambar, por apresentar um personagem com uma grande evolução com o passar da história: desde um pequeno garoto até um grande guerreiro, ou até mesmo um nobre arrogante que causou a ruína de Nargothrond. Ele passa por diversas situações dos mais diversos tipos: mata seu melhor amigo, casa com sua irmã, derrota um dragão, lidera um grupo de proscritos… É uma história e uma personagem riquíssima. Admiro também o Ainulindalë, é a melhor e mais complexa teoria de criação do universo que já vi; e os contos de personagens individuais pela grande emoção: a história de Beren e Lúthien, de Maeglin e Eöl, além da já mencionada história de Túrin Turambar.

Colaboradores Valinor: Qual foi a sua reação ao estar entre os concorrentes a Destaque Tolkien neste Eleni?
Haran Alkarin: Todos já devem ter falado isso, mas eu realmente não esperava a indicação, quanto mais o prêmio. Realmente fiquei muito surpreso e feliz com isso.

Colaboradores Valinor: Porque seu nick é Haran Alkarin ? Como você escolheu este nome?
Haran Alkarin: Bom, já tive vários nomes: Quendi, Búrz, Haldir de Lórien, e alguns outros que não lembro agora. Não achava nenhum desses originais, e então resolvi fazer um outro nick, com um significado legal. Fui em um dicionário da Dúvendor de português para quenya, e lá achei Haran, que significaria rei, e Alkarin, que significaria glorioso. O nome ficou bonito e com um bom significado (Rei Glorioso) e comecei a usá-lo. Só depois fui postar na seção de Lingüística para ver se o nome estava correto, mas descobri que o correto seria Aran (rei) e Alcarin, que na verdade significava glorioso, e não brilhante. Mas acabei decidindo permanecer com o Haran Alkarin (já que o nome só continha poucas alterações), caso contrário o nome perderia sua sonoridade e sua certa beleza na escrita.