Uma Valinor de Mil Faces

 
Nestes dois anos de Valinor crescemos exponencialmente em termos de quantidade de material disponível, as categorias desse material e as formas de interação com o fã. A partir de hoje• e durante este mês inteiro de julho, estarei fazendo uma série de artigos aqui no Editorial na tentavia de detalhar e descrever todas as facetas que a Valinor acabou criando ou participando nesses dois anos de vida e que talvez nem todo mundo conheça. Dividi os artigos nos seguintes temas, sem qualquer ordem específica de importância:

– Valinor
– Lothlórien
– #terramedia
– Ardalambion
– Fórum Valinor
– valinor
– MUD Valinor
– listas de discussão e newsletter
– Parcerias
– Encontros
– "Coisas Que a Valinor Não Pretende Fazer"

E tratarei de cada um deles em detalhes até cobrir todas as "Organizações Valinor (sem équio)[1]" como às vezes a gente brinca dentro da Equipe de Colaboradores. Acho que o melhor lugar pra começar seja mesmo a Valinor que, afinal, foi a primeira e é a mais importante porção do todo, disparado.


VALINOR

Quando eu falo Valinor estou me referindo especificamente à homepage que pode ser acessada através do http://www.valinor.com.br ou http://www.tolkien.com.br (legal esse segundo né? . Ela é e sempre vai ser o coração e prioridade de tudo o que fazemos e fizermos com relação a J.R.R. Tolkien e os filmes dirigidos pelo Peter Jackson. Algumas pessoas chamam de portal, mas eu pessoalmente nem gosto desse título nem concordo com ele. É apenas a página principal da Valinor, oras.

A Valinor surgiu em 6 de julho de 2001, quando fizemos a fusão da Calaquendi (minha tetéia, fundada em fevereiro de 2000) com a Terramédia (do final de 2000). Éramos todos muito amigos e como a Calaquendi não se dedicava ao filme e a Terramédia só cuidava do filme, a parceira foi instântanea, natural e funcionou muito bem! O maior problema foi mesmo escolher o nome da página… o nome que eu sugeri ("Eä!") não foi aprovado pelos demais (bando de chatos! e acabamos circulando aqui e ali procurando algo diferente e que não caísse na mesmice. Valinor acabou sendo a escolha e a slogan da mesma surgiu naturalmente, feito pelo Reinaldo "Onde a Luz do Antigo Oeste Ainda Brilha". Encaixou direitinho! E isso sem nem citar o logotipo fantástico que o Fred criou, a constelação de Valacirca brilhando sobre o céu noturno. Indentidade plenamente afirmada e diferenciada!

Desde o nascimento da página sempre tentamos manter uma regularidade de atualizações tanto de textos como de notícias. Nunca deixamos de lado Tolkien e sua obra em detrimento dos filmes, era uma obrigação tentar levar os dois ao mesmo tempo. Atualizações em termos de novos sistemas ficariam em plano secundário, mas sempre foram surgindo: enquete, trívia, nomes hobbit, orc e anão e muitos sistemas internos para melhorar o controle e facilitar a inserção de atualizações, como um sistema de artigos absurdamente funcional e um controle genérico de acesso. Atualmente devemos ter algumas dezenas de milhares de linhas de código funcionando por trás daquele site azul e preto.

Contando um pouco por cima, temos mais de 700 textos (estudos e ensaios mais sérios) e bem mais de 1000 notícias, o que dá a bela marca de quase um novo texto por dia e dois notícias a cada três dias. Eu pessoalmente estou ansioso à espera do último filme da trilogia do Peter Jackson para que possamos encerrar mais essa fase e voltarmos à Tolkien e seus textos com toda a carga. E está perto, bem perto… acredito que o Oscar de 2004 deve marcar o final• do assunto "filme" que deve voltar só esporadicamente à tona (ou se realmente inventarem de filmar "O Hobbit", coisa que duvido que aconteça, pelo menos tão logo).

Com o passar do tempo percebemos que nem todos os assuntos se encaixavam adequadamente na Valinor. Sentíamos muita falta de um espaço mais amplo, livre e "menos sério" para que os fãs pudessem expor suas fanfics e desenhos, onde pudéssemos nos dedicar a assuntos mais leves e a muito humor. A solução foi óbvia (o óbvio é tão pouco óbvio, né?): a criação de uma página coligada à Valinor específica para a produção dos fãs. E assim surgiu a Lothlórien (mas os detalhes ficam pra outro Editorial). O mesmo processo se deu com a seção de linguística (Ardalambion) e a Durbatulûk e com a parceria com o #terramedia. Assim mantivemos a Valinor como centro, como núcleo mas também não fechamos os olhos aos vários pedidos dos fãs e áreas importantes tiveram o destaque e importância que mereciam sem comprometer, superpovoar e descaracterizar nossa amada Valinor azul-e-preta.

Mas nem tudo são simbelmynes[2], atualmente enfrentamos na Valinor alguns problemas clássicos de uma página idosa (já pararam pra pensar em quão grande é a taxa de mortalidade de novos sites?) numa internet que não para de se reinventar. Talvez o maior deles seja o afastamento – natural – da velha turma, dos fundadores, dos pioneiros (aquele que estão há mais de ano ajudando na Valinor). Por mais que entrem pessoas novas cheias de gás na Equipe de Colaboradores, é muito difícil que se sintam "donas" da Valinor. A sombra dos Antigos[3] sempre está lá e é difícil das gás a um novo integrante para que as coisas sigam no mesmo compasso (coisa altamente intelegível, sem culpa deles) e entramos algumas vezes em um marasmo criativo onde simplesmente nada acontece. Algumas idéias até surgem, mas acabam morrendo muito antes de se concretizerem – afinal é um trabalho bastante árduo implantar novidades. Portanto o esforço atual é manter a Valinor brilhando… não precisamos ser uma Supernova, mas também não podemos nos permitir nos tornamos uma tênua Anã Marrom vivendo de brilhos passados. O ideal é uma estrela como o Sol, com alguns bilhões de anos de brilho constante. Afinal, quero estar aqui firme e forte comemorando o décimo aniversário da Valinor, chegando onde nenhuma outra página tolkieniana chegou[4].

E para onde pretendemos conduzir a Valinor? Quais os planos futuros? É um pouco difícil visualizar como estaremos daqui um, dois anos. Que novos sistemas teremos? Que facilidades apresentaremos? A tendência atual é uma integração cada vez maior entre as homepages da Valinor (Valinor, Lothlorien, Ardalambion, Durbatulûk, MUD) – principalmente notícias e novidades – com as seções da Valinor com participação mais direta dos usuários, como o Fórum e as Listas de Discussão. A idéia é que possamos integrar de tal forma que um usuário do fórum receba informações de atualizações na Lothlórien ou na Ardalambion – se ele desejar recebê-las, claro – sem maiores dificuldades e gerando um cadastro geral único de vi
sitantes de todas as mídias da Valinor, integrando-os e envolvendo-os cada vez mais numa unidade. E pensar que 3 anos e meio atrás o máximo de programação que eu tinha era um sistema de includes de menus, e bem vagabundo.

Outro ponto que eu considero que vai ter bastante destaque nos próximos meses é o aumento da produção nacional de textos, ensaios e artigos. Fica patente o amadurecimento do fandom brasileiro e cada vez mais temos mais pessoas que conhecem e se aprofundam mais e mais na obra de Tolkien e a geração de material nacional, com o natural envolvimento de mais pessoas na Valinor, parece ser a próxima tendência.

Por agora, destaco uma novidade crucial da Valinor que muda as coisas de água para o vinho e gera um universo de possibilidades: o login unificado. O login único permite que um usuário tenha um único cadastro e possa se logar em qualquer das páginas da Valinor (por enquanto está apenas na Valinor, mas é questão de dias para termos em todas as demais) o que permitirá ao visitante uma série de configuraçãoes pessoais, deixando a Valinor cada vez mais com o jeitinho que ele quer. Atualmente já é possível escolher receber automaticamente por e-mail notícias e novidades da Valinor no momento em que são publicadas e inserir notícias fresquinhas na Valinor. Mais à frente o usuário poderá escolher quantas e quais notícias ver, destaques, lista de "seções preferidas" entre outra possibilidades. A inserção de notícias por usuários é atualmente o que mais me atrai pelas possibilidades de interação geradas. Soube de alguma novidade? Nem precisa mandar e-mail pra Equipe, põe na Valinor que logo logo ela estará na págiuna principal, e com seu nome (claro, depois de ser aprovada… não queremos ter problemas, né?)

E não dá pra terminar esse texto sem comentar algumas das seções da Valinor, já clássicas e imperdíveis, como os "Meu Nome…", a Tirith Aear e o PaM. O "Meu Nome…" é uma grande brincadeira que programei em tempos mais folgados que fornece o equivalente Hobbit, Anão e Orc dos nomes e sobrenomes das pessoas. Logicamente que não são traduções "de verdade" (e nem teriam como ser, afinal temos pouquíssimas informações sobre as três línguas) mas são muito divertidas. Eu próprio pertenço à família Hobbit "Teimão" (o que não deixa de ser uma coincidência bastante interessante…). Não é sério, mas oras bolas, pra ser divertido precisa ser sério? Já a "Tirith Aear" é a coluna pessoal do Reinaldo "Imrahil" Lopes, e a mais antiga coluna• tolkieniana brasileira, com quase 3 anos de existência contínua. Se você não acompanha, não sabe o que perde! Ela trata sempre de assuntos interessantes e pouco convencionais ou conhecidos da obra. O "Pergunte Ao Mago" ou PaM é uma das minhas preferidas. É uma seção séria onde pessoas sérias respondem a questões sérias sobre a obra de Tolkien de uma maneira lá não muito séria. É bom destacar que as respostas são sérias, ou seja, corretas (com um ou outro deslize) mas com senso de humor. E as perguntas mais, como direi, sem sentido recebem as respostas mais sem sentido também. É ler para crer no que rola lá… eu passo horas rindo solto com algumas pérolas tanto de perguntas como de respostas. Todas estas seções podem ser facilmente acessadas pelo menu da Valinor.

E finalmente, indico o Editorial sobre a Equipe Valinor para quem estiver interessado em ajudar a Valinor a brilhar. Nos vemos no próximo texto, quando tratarei de outro assunto das "Organizações Valinor (sem équio)[5]"

[1] referência totalmente desnecessário ao Casseta & Planeta
[2] referência obrigatória a Tolkien. São as sempre-em-mente, aquelas florezinhas brancas nos túmulos dos reis de Rohan. Em outras palavras seria "mas nem tudo são flores"
[3] referência a H.P. Lovecraft
[4] referência a Star Trek sim. Acho mais legal do que Star Wars… Kirkão chuta a bunda de qualquer Jedi verde, falou?
[5] ver [1]