Richard Armitage fala sobre cena cortada de “A Desolação de Smaug”, 3º filme e “O Silmarillion”

the-hobbit-the-desolation-of-smaug-59bac723Atenção! As declarações de Armitage sobre as cenas cortadas de A Desolação de Smaug podem ser SPOILERS para você, apesar de pouco reveladoras. Porém,  não leia se não gosta de detalhes da trama!

***

O ator inglês Richard Armitage, que interpreta do anão Thorin Escudo de Carvalho na trilogia O Hobbit, conversou com o Indiewire – The Playlist sobre as cenas cortadas de Gandalf e Thrain, pai de Thorin. Desde os primeiros trailers, cenas do encontro entre o Mago e o Anão foram vistas, mas não apareceram nos filmes Uma Jornada Inesperada e A Desolação de Smaug. “Há muito material cortado, e algumas coisas têm de acabar indo embora. Coisas que levam semanas para filmar desaparecem, e é triste, mas é importante para manter  a unidade do filme”, disse. Confira o que mais o ator comentou sobre isso.

Existe algum material que foi cortado de um dos dois primeiros filmes, possivelmente recuperado para o próximo filme ou versão estendida, e que você acha que é fundamental para o seu personagem, e que espera que o público possa ver?

R.A.: Sim, e eu não tenho certeza se vai acabar no terceiro filme, então eu não vou falar sobre isso com muitos detalhes. Mas Thrain, que é o pai de Thorin, tem uma grande sequência com Gandalf encontrando-o, e um flashback de quando Thorin e Thrain estavam lutando lado a lado no campo de batalha e Thrain está perdido, é por isso que Thorin sai em sua busca em primeiro lugar. Então, podem colocar isso em uma versão estendida, mas também pode aparecer em algum lugar no terceiro filme.

________________________________________

Sequência de imagens do encontro (e confronto) entre Gandalf e Thrain em Dol Guldur, 1º trailer de Uma Jornada Inesperada (clique nas imagens para ampliá-las):

GandalfVSThrain-DolGuldur-Valinor01

Gandalf e Thrain andam pelos labirintos de Dol Guldur, cena de bastidor vista em um dos videoblogs:

Screen Shot 2013-07-01 at 2.43.02 PM

Thrain na Batalha de Moria, extras da Edição Estendida de Uma Jornada Inesperada:

thrain-moria_Valinor

Thrain salta sobre Gandalf em Dol Guldur, cena do 1º trailer de A Desolação de Smaug:

 Thrain_salta_sobre_ Gandalf-DolGuldur_Valinor

Armitage também falou um pouco sobre o terceiro e último filme, O Hobbit: Lá e De Volta Outra Vez.

“[...] o dragão é a jóia da coroa deste filme ['O Hobbit: A Desolação de Smaug'], mas acho que no terceiro filme será a Batalha dos Cinco Exércitos. Tem de ser uma das maiores cenas de batalha jamais imaginadas. E Pete é realmente interessado em guerra, a primeira Guerra Mundial e aviões, e esta é uma batalha [a dos Cinco Exércitos] tridimensional porque acontece na terra e no ar. Então eu acho que vai ser muito espetacular.”

“[...] eu realmente gostei muito de algumas das coisas que não estão no livro também. Eu acho que é importante saber aonde Gandalf vai, e eu não sabia nada sobre isso até há pouco tempo, mas até ver o surgimento de Sauron Necromante e a formação do exército de orcs, isso realmente acabou fazendo sentido para mim. Porque quando entramos na Batalha dos Cinco Exércitos no terceiro filme, quando a guerra realmente eclode, não se trata apenas de exércitos se unindo para lutar, há verdadeiro propósito por trás disso, e propósito político, eu acho.”

Richard Armitage também falou à MTV News e disse que depois da trilogia O Hobbit espera poder ver mais da Terra-média no cinema. Ele espera ver O Silmarillion virando filme pelas mãos do diretor Peter Jackson. Para ele, ver este livro sendo adaptado para o cinema não é uma questão de “se”, mas “quando”.

“Tenho certeza de que a sedução provocada pelo ‘O Silmarillion’ vai trazê-lo [PJ] de volta à Terra-média. Embora só Deus saiba quanto tempo vai demorar”.

O ator sabe dos problemas que cercam uma (im)possível adaptação do mais mítico e complexo livro do Professor Tolkien e da inimizade entre os herdeiros do autor, que detêm os direitos sobre a obra, com a Warner Bros. Mas Armitage diz não duvidar da perseverança de Peter Jackson, que dedicou grande parte de sua carreira a retratar a Terra-média nos cinemas.

“Nunca diga nunca”, continuou Armitage. “Eu acho que ele ama a Terra-média. E penso que ele está destinado a isso. Ele adaptou todo esse mundo do qual Tolkien fala. É óbvio que é irresistível para ele.”

Oficialmente, a Terra-média será vista no cinema pela última vez em O Hobbit: Lá e De Volta Outra Vez, filme que fecha a nova trilogia de Peter Jackson e que estreia em dezembro de 2014.

Comentários

  1. esse hobbit ficou uma merda, cheio de incoerências, peter jackson mijou no tumulo de Tolkien com esse filme. Christopher Tolkien ,por favor não morra nunca e não deixe esse jackson destruir a obra q seu pai levou a vida tentando concluir.

  2. Apenas acho que seria um pesadelo ver O Silmarillion no cinema. Confesso que até gostaria de ver algumas cenas do livro nas telonas (principalmente a aparição do Ancalagon), mas não confio no Peter, acho que ele estragaria a obra. :)

  3. Eu vi o filme, e é o pior de todos! Conseguiu ser pior que o primeiro. Tem coisa legal sim, admito. O Smaug é perfeito e a conversa com o Bilbo ficou muito legal, mas depois que os anões resolvem entrar em Erebor a coisa desanda para brincadeira de pega-pega. Só faltou anão falando pro dragão “vc não me pega, lá lá lá”. Deu vontade de chorar pelos 5 segundos do Beorn. Tudo que era pra ser ótimo o PJ fez o favor de cortar pela metade pra por cena tosca e diálogos que fizeram o esqueleto do Tolkien dar 360º no caixão.

    Agora querem ver o PJ filmando o Silmarillion? Ha-Ha-Ha. Conta outra piada. Graças a Deus o C. Tolkien tá vivo e ele não vende os direitos nem a pau, nem o filho dela Adam Tolkien. Imagina só o encontro entre Beren e Lúthien com uma conversa vergonhosa igual o anão sem barba com a tal de Talriel. Ver o que tem nas calças… aquilo foi a gota d’água, Peter Jackson. Vc já foi melhor. Espero que o último filme seja melhor, mas tô vendo o cara estragar esse também. PJ na Terra-média nunca mais!!!!

    1. Eu concordo, acho também que é muito delicado relar no Silmarillion eu não considero ele uma literatura mas sim literalmente um livro de História, existem historias diferentes lá dentro e não da pra pegar uma e encher linguiça e nem pegar um filme e ir pulando de anos em anos….personagens e personagens….vcs podem falar – ah mas é ADAPTAÇÃO mas O Hobbit foi decepcionante existem MUITAS partes legais que poderiam ir para o filme e ao inves disso inventaram umas coisas ridículas amo o PJ mas não gostei…e nao vejo muita animação daqueles que ainda não leram o Hobbit e assistiram o filme

  4. Desculpem, mas vocês que criticam Peter Jackson devem ser melhores que ele…é o fim da picada ler esses comentários acima, não sabem p…nenhuma de cinema, obra adaptada e falam como donos do saber.
    Peter Jackson e Christopher Nolan são atualmente os maiores produtores da industria cinematográfica. Peter produziu na minha opinião um dos maiores filmes de todos os tempos, se igualando a Ben Hur e Gladiador, a Trilogia “O Senhor dos Anéis”, ou seja, o cara é foda! Outra coisa também é o velho erro de fazer comparações com filmes anteriores como no caso a Trilogia “The Lord Of the Rings”, galera deve-se entender que a história da Trilogia “O Hobbit” é bem antes e é claro que teria menos ação, ela tem mais diálogo, pois através disso muitas coisas em “O Senhor dos anéis” passaram a fazer sentido como a posse do anel com Bilbo. A expectativa de muitos era de que “O Hobbit” superasse “The Lord of the Rings”, mas O Hobbit não é isso. Se no livro ele não é maior, porque deveria ser no filme?????
    É impossível seguir a risca os contos de um livro e adaptações são necessárias as vezes para preencher um vácuo que o autor do livro deixa. Outra coisa, tudo isso é obra fictícia, não tem nada de real, por isso é espetacular, é tudo fruto da imaginação do homem. J.R.R.Tolkien está morto.
    E por fim, essa questão de Oscar pra mim não tem relevância nenhuma, visto que já se sabe que a Academia não é adepta a esse tipo de filme e só se renderam a Trilogia anterior porque era impossível não reconhecer.

    1. Rick, que espetacular critica, tomo como minhas palavras.E quanto a vc Elliot, Peter Jackson é sim um grande produtor, eu chegaria a comparar ele a James Cameron e Steven Spielberg, dois dos maiores icones do cinema atual, mas estamos falando desta adaptação atual, e ele errou feito. Errou com seus fãs, com os fãs do professor, errou com quem esperava mais dele. Se vc diz que a academia reconheceu a trilogia porque ela não poderia passar despercebida, então porque o Hobbit teria menos relevancia?? Ver um dragão falando, destruindo a encosta da montanha, um urso gigante, umas aranhas falantes, etc, isto poderia ter rendido no minimo um Oscar de efeitos especiais e maquiagem. Mas não, uma péssima adaptação, conversas baixas, superficialidade e transformar um dragão astuto em um cachorrão BURRO fez PJ perder o respeito de quem tinha por ele algum. Não esperávamos um filme MAIOR QUE A TRILOGIA, esperávamos um filme 80% fiel ao livro. Tolkien não deixou nenhum vácuo no livro, o que ele deixou foi O LIVRO, e ao tentar “melhorar”, estragaram feio. Mas não espero que reconheça isto, pois provavelmente estava passando por aqui e resolveu parar, por isto te perdoo pelo comentario sem sentido.
      Se Christopher já viu este filme (o que considero muito improvavel), ele vai segurar os direitos de O SILMARILLION com mãos de titanio, por isso eu confio que um dia ele assista a este filme, e que renove as esperanças dos fãs de Tolkien que esta obra COMPLETA nunca será adaptada (pelo menos neste seculo). Richard Armitage, mais um ator que caiu de para quedas neste filme. Palmas pra ele. Sabe Elliot, posso não ser melhor que Peter Jackson, mas não faria esta merda todo, te garanto.
      .
      Enfim,, boas adaptações não significa ser fiel à sua origem, mas sim, trazer a alma do livro ás telonas. E PJ não trouxe nada, apenas umas imagens e conteudo vazio em ultima tecnologia.

    2. Rick, que espetacular critica, tomo como minhas palavras.E quanto a vc Elliot, Peter Jackson é sim um grande produtor, eu chegaria a comparar ele a James Cameron e Steven Spielberg, dois dos maiores icones do cinema atual, mas estamos falando desta adaptação atual, e ele errou feito. Errou com seus fãs, com os fãs do professor, errou com quem esperava mais dele. Se vc diz que a academia reconheceu a trilogia porque ela não poderia passar despercebida, então porque o Hobbit teria menos relevancia?? Ver um dragão falando, destruindo a encosta da montanha, um urso gigante, umas aranhas falantes, etc, isto poderia ter rendido no minimo um Oscar de efeitos especiais e maquiagem. Mas não, uma péssima adaptação, conversas baixas, superficialidade e transformar um dragão astuto em um cachorrão BURRO fez PJ perder o respeito de quem tinha por ele algum. Não esperávamos um filme MAIOR QUE A TRILOGIA, esperávamos um filme 80% fiel ao livro. Tolkien não deixou nenhum vácuo no livro, o que ele deixou foi O LIVRO, e ao tentar “melhorar”, estragaram feio. Mas não espero que reconheça isto, pois provavelmente estava passando por aqui e resolveu parar, por isto te perdoo pelo comentario sem sentido.
      Se Christopher já viu este filme (o que considero muito improvavel), ele vai segurar os direitos de O SILMARILLION com mãos de titanio, por isso eu confio que um dia ele assista a este filme, e que renove as esperanças dos fãs de Tolkien que esta obra COMPLETA nunca será adaptada (pelo menos neste seculo). Richard Armitage, mais um ator que caiu de para quedas neste filme. Palmas pra ele. Sabe Elliot, posso não ser melhor que Peter Jackson, mas não faria esta merda todo, te garanto.
      .
      Enfim,, boas adaptações não significa ser fiel à sua origem, mas sim, trazer a alma do livro ás telonas. E PJ não trouxe nada, apenas umas imagens e conteudo vazio em ultima tecnologia.

      1. Sabe aquele barulho de errado, “thããããa”….quase que deveria ser obrigatório no comentário do Willian e sua trupe. Este sim, é o novo PJ que vai colocar os pingos nos ís !!! Porra que saco…

        1. Senhor dos Anéis, O Hobbit……porraaa !! Quanto mais eu estiver próximo disto tudo, melhor !!! Bando de cara que fica com “nhé nhé nhé “, VAI SE LASCAR….muito bom andar na rua, e ver propaganda disto que gostamos nos postes que informaram a hora, em algum intervalo na TV , sei lá…..bando de idiota que só reclama. Sociedade da birra, ou turma do mu mu mu….TERRA MÉDIA MÉDIA SEMPRE !!!

          1. SABE aquele som de “cri cri cri” ( de grilo)?? Deveria colocar em todos comentarios de VW Baggins e sua trupe, que faz sempre criticas sem conteudo. Pare de lamber !@%$@ e comece a analisar conteudo. Mas para criticas tão pequenas, não esperamos nada dos senhores. Vão se lascar pobres de mente.

      2. É Willian, acaba de confirmar o que eu já imaginava, é o mais medíocre que posta por aqui !!! Acha realmente que o que escreve tem conteúdo ? Acha mesmo ? Sério ? Deixa de ser tonto…toda vez é a mesma ladainha, que odeia isso, ou aquilo. Não sou um critico contundente, apenas escrevo o que sinto, deixo esta tarefa de analise profunda para outros aqui, que alias estão de parabéns, inclusive estes ótimos críticos na maioria das vezes, também não gostaram muito do filme, mas respeito fielmente esta opinião, pois sempre tem um sentido nestes comentários, não apenas “eu odeio o PJ” como diz. Você cara, está léguas e léguas deles. Analisar conteúdo ? Criticas pequenas ? Pobres de mente ? Como você é cansativo. Quem é você para escrever isso ? Seu mala sem alça do @#$%¨&*. Pessoas como você, conheço muito bem…enfim, continue assim gostosão, rei do camarote da Valinor !!!

        1. Pois é. E que pena que chega o verdadeiro rei de camarote da Valinor. Parando para criticar a critica da critica. Eu parei para concordar com o colega e encontro alguem perdido por aqui que não tem nada melhor pra fazer. Realmente lamento que eu tenha chegado a este ponto, não deveria ter rebaixado ao nivel do colega pra ficar fazendo nhe nhe nhem. Respeito as criticas, e se não concordo explico porque. Não simplesmente paro pra ficar fazendo pouco dos comentarios (ah, já sabemos seus discursos e blá blá blá) sem pelo menos discutir um ponto de vista. SEU discurso conhecemos muio bem. Não precisa ficar parando pra fazer pouco dos comentarios.

          1. Somos pessoas que gostam da mesma coisa, com opiniões diferentes, fato. Mas nada justifica este rumo que tomamos….FELIZ ANO NOVO PARA TODOS AQUI, e para você também Willian !!

  5. Para quem está escrevendo que PJ fez merda. Nenhuma crítica contundente contra o filme,só comparações com o livro. Já escrevi aqui antes e repito, o filme não anula nem distorce a obra de Tolkien, é simplesmente diferente do que Tolkien escreveu, embora seja inspirado em seu mundo e em seus personagens. Mesmo assim, o central da história não foi alterado ou prejudicado por nenhuma das alterações de PJ, pelo contrário, o esforço foi para preencher o vazio entre O Hobbit e o Senhor dos Anéis. Tomando o livro de O Hobbit por si mesmo, a ligação com o Senhor dos Anéis é bastante subjetiva do leitor, o que PJ faz é tornar essa ligação objetiva, o que não poderia fazer sem mudar de tom toda a obra, que na literatura é infanto-juvenil. PJ colocou o Hobbit consoante com O Senhor dos Anéis. As cenas que estão sendo tachadas como desnecessárias, como a perseguição dos orcs por Legolas, a dos anões por Smaug, a conversa de Tauriel com o Kili, na minha opinião só enriqueceram a estoria. Por exemplo, antes de entrar em overdose de poser, vocês pararam para prestar atenção na conversa de Tauriel com Kili, sobre como os elfos adoram as “estrelas”, sobre a luz que existe a noite(que remonta a descrição de Tolkien do amor que os elfos sentem pela luz das estrelas), e sua conexão com a cena onde os anões desistem na porta de Erebor, quando a ultima luz do dia se acaba, mas surge a luz da lua e das estrelas, como a “ultima luz do dia de Durin”. É o detalhe da obra de PJ , que torna seus filmes tão lindos maravilhosos, independente de se afastar daquilo que Tolkien escreveu, o filme por si só, é o melhor dos cinco.

    1. Iago, eu concordo muito contigo, menos em um ponto: em dizer que esse foi o melhor dos cinco filmes. Pra mim não dá pra comparar ele com a trilogia original, principalmente com o Retorno do Rei e a Sociedade do Anel. O filme por sí só é bom, claro, e acho uma idiotice tremenda reclamar de mudanças só pq são mudanças (na real, que diferença faz se o Bard usa uma balista em vez de um arco pra matar o dragão?). Algumas mudanças enriquecem o filme e tornam ele mais propício pro cinema, afinal de contas é ignorância achar que a literatura é uma linguagem igual ao cinema. Porém não acho válido compará-lo com a trilogia original pq algumas cenas realmente foram um pouco desnecessárias, a ação foi excessiva (embora muito bem feita e com uma fotografia excelente) e o filme foi muito cheio de “conveniências”, tipo quando a Tauriel chega exatamnte no momento em que um dos anões traz a erva necessária pra curar o Kili. As coisas sempre parecem acontecer exatamente no segundo exato! Mas mesmo assim o filme é muito bom e explora muito bem o universo de Tolkien.

    2. Parabéns, Iago, escreveu o que eu tinha em mente. E é exatamente por esta razão que eu não gostaria de ver O Silmarillion nas telas. Para isso, algumas alterações seriam necessárias, alterações que nós sabemos que sem elas o cinema pouco renderia. E tenho duvidas se essas alterações manteriam a magia que essa obra em particular possui. Cada obra, por si só tem sua magia, mas considero O Silmarillion como a diretriz, o alcorão da terra-média. E diretrizes não devem ser mudadas ou perde-se a essência.

    3. Concordo com vocês, assiste neste Domingo pela terceira vez !! Gosto muito de ir ao cinema para ver a Terra Média, Gandalf , Bilbo, anões etc….sensacional !! Também fico ansioso para que a sociedade da birra (são sempre os mesmos que querem a cabeça de PJ) façam a versão correta do O HOBBIT…..página por página, dialogo por dialogo. Mostrem para o “tonto” do PJ como se faz, sociedade da birra, isso aí, vamos lá !! Quero todas as 295 páginas eim !!

  6. Bom, vou usar o espaço que o Valinor nos oferece para dizer de uma vez o que eu achei da Desolação de Smaug (ao invés de ficar somente lendo a opinião dos outros), e também para tecer alguns comentários sobre as declarações do Richard Armitage. Espero que os amigos relevem caso eu diga alguma bobagem.
    Sobre A Desolação de Smaug: eu achei um filme relativamente no nível do anterior, ou seja um bom filme, agradável de se assistir e deveras divertido. No entanto o Uma Jornada Inesperada, apesar do começo lento, é um filme, digamos, mais “uniforme” do que seu irmão de trilogia, A Desolação de Smaug. Com certeza eu vou comprar o blu-ray 3D com 20 horas de extras e tudo mais, mas eu já cheguei a conclusão de que essa trilogia não vai mudar a minha vida da forma como a Trilogia do Anel mudou. Nem de longe.
    Sobre o filme em si, ao contrário de muitos, eu achei ele uma correria frenética. Por exemplo, a parte dos barris é (apesar de bastante divertida) demasiadamente longa, tempo esse que poderia ser gasto desenvolvendo melhor personagens como a tão falada Tauriel, ao invés de fazer malabarismo com o Legolas, personagem esse que eu achei bem colocado na floresta mas cuja presença em Esgaroth foi de uma forçação de barra absurda. Além disso esse filme possui lá seus momentos bastante “anti-Tolkien”, que destoam do que o livro e o próprio filme são. Citando só dois exemplos, a piadinha do “não vai revistar minhas calças não?” e o Anão-Dourado-Gigante, que eu achei de um exagero sem escalas. Por mais que O Hobbit (livro) não seja tão sutil quando os demais livros do Professor algumas partes do filme estão num nível de exagero jamais visto. Sobre o triângulo amoroso eu acho que tudo o que tinha pra ser falado já foi dito.
    Sobre uma possível filmagem de O Silmarillion: sinto muito Peter Jackson de 2013, mas eu eu não confio em você para a realização dessa tarefa. Se fosse o Peter Jackson de 10 anos atrás eu até confiaria, mas ficou claro que hoje o diretor já não tem mais o pulso firme que tinha antes. Muito do que não gostamos nesses dois filmes do Hobbit foram exigências do estúdio, e se O Hobbit já sofreu com isso quem dirá então Silmarillion!
    Por fim: gostei dos filmes do Hobbit, acho lindíssima a visão da Terra-Média do Peter, e AMO a Trilogia do Anel. No entanto, ao fim de 2014, ao sair da sala do cinema a ficha irá cair. Sentirei saudades de ver esse mundo que tanto amo no cinema. “Mas e o Silmarillion?”
    Melhor não. Nem tudo precisa ser adaptado.

    1. Só pra complementar, essa cena do Gandalf lutando contra o Thrain na minha opinião era a versão original da cena em Dol Goldur, antes dos filmes serem divididos em três. Embora ela tenha aparecido nos trailers creio que ela fora substituída pela cena que vimos do Gandalf lutando contra os Orcs e sendo preso pelo Azog, visto que o Azog, se não me engano, também foi criado somente depois que os filmes foram divididos em três (alguém confirma? Ou eu falei bobagem? :D)

  7. Numa boa?! Achei divertido o filme; o dito cujo fugiu muito da obra de Tolkien, mas fiquei feliz! Se eu queria uma adaptação que trouxesse um pouco mais de fidelidade ao livro? É claro que sim, como apreciadora e grande fã do universo criado por Tolkien, penso que seria um grande presente (não só para mim, mas para todos os fãs). Todavia, devo lembrar que um filme não é feito SÓ para os fãs da obra, não é feito SÓ para mim ou para você que deitou nas obras de Tolkien e respira o universo deste professor, infelizmente isso é o mundo do cinema, existem outros fatores envolvidos…
    A minha felicidade? Ver minha priminha de 11 anos se apaixonando por este escritor através do filme “o Hobbit”, me pedindo para emprestar a ela todos os meus livros, e a trilogia LoTR.

    Em suma, fiquei feliz por rever a terra média, fiquei 10 anos sem vê-la nas telonas.Sentirei saudades quando tudo acabar, mas como já dito acima, melhor que fique por isso mesmo! Silmarilion é um dos meus livros preferidos, se a adaptação fosse muito ruim, não sei se conseguiria relevar.

  8. Que os filmes de PJ são espetaculares e visualmente lindos, não há dúvidas. Nos filmes de OSdA, as adaptações feitas para que a longa história coubesse em 9 horas de filme e fizesse sentido aos que não são leitores foram, na minha visão, totalmente perdoáveis. Queríamos ver Tom Bombadill na telona? Claro! Era viável? Aparentemente não. Então pra mim, foram filmes que permitiram ver esse universo que amo há tanto tempo virar imagem e som.

    Então vieram os filmes d’Hobbit. Achei o primeiro filme bastante fiel à obra escrita. Tive a impressão de que, ao decidirem fazer 3 filmes de um livro relativamente curto, eles tiveram que fazer a história render. No primeiro filme, me pareceu que fizeram isso ao colocarem na tela muitas coisas do livro (o que eu amei). Meu marido, que não leu os livros e não é fã das obras, achou o filme bonito porém chato e arrastado. Tive a impressão que outras pessoas não-fãs dos livros acharam isso.

    Já no segundo filme, recentemente lançado, me parece que a escolha dessa vez foi por colocar lutinhas, perseguições e tensão sexual/amorosa onde não existe na obra original. Tipo: queremos cativar o público que não conhece o livro, nem vai querer ler – vamos botar o Legolas atirando flechas nos orcs, mudar toda a fuga nos barris (uma das partes mais absurdas pra mim, odiei), incluir aquela elfa NADA A VER na narrativa e ainda fazer ela se interessar por um anão! Me senti muito mal com essas modificações. Uma coisa é omitir passagens, ou incluir partes importantes que ligam os livros de O Hobbit e OSdA (o que é louvável). Outra muito diferente é tirar o protagonismo de Bilbo e dos anões, e suas interações entre si e com o mundo, e colocar em personagens que nem ao menos existiam ou estavam em destaque na obra. Ou então modificar totalmente a narrativa fazendo os anões “lutarem” com Smaug na Montanha, quando no livro eles nem se encontram.

    Finalizando, gostaria de ressaltar que o visual do filme é impressionante, o elenco muito bom e Smaug é um show à parte. Tem com certeza seus méritos, e se não tivesse nenhum, como mencionado anteriormente, pelo menos está chamando atenção de novas gerações para a obra de Tolkien. No entanto, apesar de saber da necessidade de conseguir bilheterias altas para pagar o filme, a essência da obra foi alterada e isso me decepcionou em A Desolação de Smaug.

    Abraços a todos!

  9. Mas há dúvidas que vamos ver Peter Jackson a realizar o Silmarillion?? Claro que sim e Deus queira que sim! Pior era porem um desses purista de tolkien isso é que ia ser uma grande maçada, o filme ia parecer um daqueles filmes da bíblia de 1930!!! ahahaha

    Força PJ, estamos com você!:))

  10. já agora, de que tolkien é que falam?

    O mesmo Tolkien que tentou várias vezes reescrever o hobbit para se tornar numa história mais épica? O mesmo Tolkien que admitiu não gostar do livro Hobbit como o escreveu? Ou o Tolkien inventado pelo Christopher Tolkien que vive amargurado por não ver nenhum lucro dos livros do pai? Puristanismo idiota e selectivo!