Revólver de Tolkien da I Guerra Mundial será exposto na Inglaterra

O revólver Webley MK VI, que o segundo tenente John Ronald Reuel Tolkien usou na linha de frente durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), será exposto a partir deste mês no Museu Imperial de Guerra em Manchester, Inglaterra.

article-2517560-19CED28B00000578-512_634x326

article-2517560-19CED6AE00000578-863_306x423O Museu Imperial de Guerra conta a história de pessoas que viveram, lutaram e morreram em conflitos envolvendo a Grã-Bretanha e a Commonwealth (Comunidade Britânica das Nações) desde a Primeira Guerra Mundial. O revólver usado por Tolkien é o primeiro artefato de uma exposição que marcará o centenário da guerra, que se realizará efetivamente no ano que vem.

A arma, que era uma versão atualizada do Webley Mk V – o revólver padrão dos oficiais britânicos com a eclosão da Primeira Guerra Mundial – ficará exposta no principal espaço de exposições do Museu Imperial.

Breve história de J. R. R. Tolkien na Primeira Guerra

tolkien5
O segundo tenente J.R.R. Tolkien

Tolkien se formou na Universidade de Oxford em junho de 1915 e logo obteve um posto no exército britânico como segundo tenente. Em junho de 1916 foi enviado com o 11 º Batalhão “Lancashire Fusiliers” ao Norte da França.  Tolkien lutou entre junho e novembro de 1916 no Somme, local de uma terrível batalha em que mais de um milhão de pessoas foram mortas. Devido às péssimas condições nos campos e trincheiras, lutando sob intenso fogo inimigo, Tolkien contraiu “febre de trincheira” e foi afastado da frente de batalha. Ele foi enviado para o hospital em Birmingham, West Midlands, onde permaneceu incapacitado pelo resto da guerra, e assim começou a escrever as primeiras versões de suas histórias da Terra-média, ou seja, textos que mais tarde fariam parte de O Silmarillion.

Apesar de sua obra não ser alegórica (e Tolkien sempre fez questão de frisar isso), o próprio autor admitia que partes significativas de O Silmarillion e O Senhor dos Anéis deviam alguma coisa às suas traumáticas experiências durante a Grande Guerra.

“As pessoas pensam sobre a Segunda Guerra Mundial, mas foi a Primeira Guerra Mundial que em grande medida deu forma a sua escrita”, disse John Garth, autor do livro “Tolkien and the Great War”. Garth afirma que o personagem principal de O Senhor dos Anéis, Frodo Bolseiro, pode verdadeiramente ser comparado com um jovem oficial e suas “experiências de guerra traumatizantes”. Do principal companheiro de Frodo em sua jornada até Mordor, por sua vez, Garth disse: “Tolkien disse nomeadamente que Samwise Gamgee era uma espécie de homenagem aos subalternos que ele havia conhecido na Primeira Guerra Mundial”.

Fonte: DailyMail