Weta Digital revela os efeitos por trás das cenas de ‘O Hobbit: Uma Jornada Inesperada’

GoblinKing_efeito-Valinor

Que tal mais um videozinho da produção de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada? Dessa vez o vídeo é da Weta Digital e nos revela os espetaculares efeitos visuais do filme, além de nos apresentar um panorama do trabalho dos artistas digitais.

 

Comentários

  1. Caramba ficou muito massa esse vídeo…não to mais aguntando esperar pelo dvd duplo…se não vier pelo menos um spoiler do segundo filme eu vou endoidar…

  2. O tipo de filme que não é atemporal, que tem data de validade para vencer a admiração.
    Sabe aquele filme que você achava revolucionário quando era mais jovem, mas quando foi assistir depois de uns dez anos você se surpreendeu e disse: “caramba, que coisa mais tosca! Como eu fui gostar disso?”
    Neste caso em específico eu estou falando apenas dos efeitos visuais do filme.
    Diferente de SdA, que ainda consegue passar realidade mesmo uma década após o lançamento, O Hobbit logo logo será suplantado por filmes mais realistas.
    O mesmo já está acontecendo com Avatar. A tecnologia usada no filme do Cameron está começando a ficar ultrapassada e em alguns anos o filme dele vai parecer desenho animado da Pixar… aliás, em alguns anos os desenhos da Pixar serão mais realistas que Avatar.

    Bom, espero que me tenha feito entender.

    1. Entendi sim obigado Snaga..mas o hobbit ficará guardado pra mim pelo resto da minha vida assim como o senhor dos anéis e independentemente dos filmes ficarem ultrapassados ou não. embora o hobbit não tenha muitos temas emotivos como o sda eu vou continuar amando por ser TOLKIEN e não por ser um filme dentre tantos de sucesso(embora nen tanto sucesso pois muitos fãs só souberam criticar o filme). Eu trato os filmes de Jackson como filhos…independente de seus erros e defeitos eu os amo igualmente…pra mim vê-los no cinema é uma experiência especial, não comparando com poutros filme(que pra mim são todos inferiores incluindo o filme avatar). Acho que agora você pode entender um pouco do que eu sinto ao assistir esses filmes…Afinal eu sou aficcionado.

      1. Gente, eu to falando dos efeitos.
        O filme todo é baseado em tecnologia digital. E tecnologia evolui!

        Basta ver a trilogia original de SW, que foi feita usando várias técnicas diferentes e seus efeitos visuais ainda convencem, mesmo 30 anos depois. Mas a segunda trilogia, da década de 90, se baseou totalmente em tecnologia digital e hoje é um filme extremamente ultrapassado. Parece desenho animado.

        SdA usou um misto de digital com cenários reais e maquetes. Ainda é um filme extremamente convincente, mesmo 10 anos após seu lançamento. Mas Avatar, muito mais evoluído que SdA, já parece algo ultrapassado hoje em dia, apenas 4 anos depois de seu lançamento.

        E pelo o que vi do vídeo postado acima, praticamente TODO o filme é feito com efeitos visuais digitais. Quase NADA ali é real. Sigam os exemplos que dei e tirem suas próprias conclusões.

        E eu não entendi se a coisa toda de seguir modinha ali embaixo foi uma indireta pra mim, para “os que se dizem fãs de Tolkien”… mas enfim… são só 11 anos estudando a vida e a obra do Professor.

        1. Eu to conseguindo entender teu lado snaga mas eu não consigo entender como um fã de Tolkien como você (elogiáveis 11 anos) poderia rejeitar algo que tivesse uma ligação com tolkien. Nen tudo que eu vejo por ai eu admiro como tolkieano mas eu acho que nós como fãs devemos amar todos esses presentes do Peter…INDEPENDENTE SE OS EFEITOS FICARÃO ULTRAPASSADOS. Eu realmente concordo com vc no quesito efeitos…vão ficar ultrapassados mas e daí? Se é tolkieano é fant´´astico pra mim…DE MANEIRA ALGUMA EU MANDEI INDIRETAS PRA VC eu sou do tipo de pessoa que fala na sua cara. Eu só quis dizer que vi muita crítica ao filme e fiquei pensando: esse povo é fã de tolkien ou fã de um filme de sucesso? Muita gente aqui não ama as coisas relacionadas a tolkien…pelo menos foi isso que entendi com o comentário.Tudo bem que existem os fãs puristas mas eu não sou um deles…eu não te conheço não posso te julgar dizendo que vc não é fã verdadeiro de tolkien…eu teria de ler muitos textos seus para poder tirar essa conclusão. Pois pra mim aquele que é fã fica entusiasmadíssimo com qualquer coisa relacionada á mitologia do professor e ama tudo isso (eu já disse isso umas dez vezes nos comentários kkk ) eu realmente quero que as pessoas entendam: TOLKIEN é minha vida e qualquer pessoa que fale mal de coisas relacionadas me deixam irritado. (falar mau seria rejeitar e não simplesmente apontar defeitos ok?)

        2. Eu não concordo muito com isso não. Eu lembro de uma entrevista com os produtores de Matrix, e o Joe Silver, se não me engano, disse na época que o cinema estava próximo de atingir o ápice no que diz respeito a efeitos visuais. Ele disse que já tinham alcançado 99% do real, mas que esse 1% restante, era mais do que os 99% já alcançados. Pra mim, o que o efeito visual precisa pra chegar mais perto do real são duas coisas: textura e movimento. Hoje nós vemos em vários filmes cenários perfeitamente reais. É praticamente impossível saber qual é verdadeiro e qual não. Os cenários de O Hobbit são assim. Vide também King Kong de 2005, feito também pelo Peter Jackson. À época, o gorilão foi considerado a criatura digital mais perfeita de todos os tempo. O que fez o Sméagol do “O Hobbit” e o chipanzé César de “Planeta dos Macacos – A Origem” ficarem tão perfeito (quando digo perfeito, perfeito mesmo). Foi a capacidade sobre humana do Andy Serkis em se movimentar de forma perfeita (desculpe repetir tanto essa palavra) e na criação de texturas exatas, como a pele, os olhos, os pelos e por aí vai. Sei que vai evoluir mais, em outros sentidos, talvez, como o uso do 48fps. Tem vários exemplos atuais, como o tigre das Aventuras de Pi.

      2. Snaga eu não estou exaltado com você. Eu apanas quero dizer que independente das criticas que fiz ao filme(repensei algumas delas) eu os amo. Não importa se vai ficar ultrapassado em termos de Tecnologia. Me desculpe se eu fui meio grosso mas embora eu ja tenha comentado o que não gostei no filme eles ficarão marcados pra mim…Eu conheço muita gente que não gosta do filme SdA pelos efeitos ultrapassados (e eles realmente são se compararmos com o hobbit) eu acho que o filme perdurou por tanto tempo devido a historia e a magia de se penetrar num mundo tão complexo e não pelos efeitos terem sido bem feitos…Quem é fã de tolkien vai guardar esse filme pro resto da vida e e isso que to querendo dizer…

  3. Caramba higor ciryatan….quase que leu meu pensamento ! Viva o filme O HOBBIT !!! Acham que eu sou meio louco, mas palavra-de-honra, assisti 7 vezes o filme !!! Inclusive na minha viagem de fim de ano, dei uma “passadinha” no cinema. Abraço.

    1. Até que enfim WW Baggins alguem que concorda comigo e não fica criticando o filme toda hora…Me adiciona no facebook: Higor Fernando tem a foto do Gandalf…Vão pro inferno esses que se dizem fãs de Tolkien quando a única coisa que sabem fazer é seguir “modinhas”…Viva o filme o Hobbit e que se fodam os críticos!!!

    1. Outra coisa…não tenho Facebook, mas meu irmão mais novo tem, Felipe Berica Serdoura, vou ver se entro com o dele e add.

    2. Eu acho que o Snaga não consegue entender a sensação de ver um livro incrível lido mais de 30 vezes por mim virar um filme de Peter Jackson. e uma espectativa e uma felicidade imensa ver a terra-media novamente.

      1. Independente dos efeitos ficarem ultrapassados, e das liberdades artísticas do PJ, o principal está ali: um mundo maravilhoso, criado por uma das mentes mais brilhantes que já passaram por esse mundo… Com certeza terei o Hobbit guardado com o mesmo carinho que tive pela primeira trilogia… Acho que muitas pessoas viram o filme com um olhar muito “amargo”, e não com a disposição correta, a meu ver…

        1. Com certeza Demétrius, ainda existem fãs de Tolkien como agente. independente dos erros de Jackson ele nos troxe novamente uma maravilhosa adaptação que deve ser lembrada por nós para sempre…

  4. Saudades da expectativa que sentia antes de entrar no cinema todas as vezes em que ia assistir “O HOBBIT”.
    Ver Erebor, a conversa inicial de Gandalf com Bilbo, Thorin, o Dwalin…..as músicas no som do cinema !!!
    Ferroada….a cena das águias…..pqp !!!

    1. Dá saudade mesmo mas não se preocupe no final do ano tem mais…já estou morrendo de ansiedade por causa do segundo filme e tou esperando imoaciente o lançamento do DvD com o triller do segundo filme.
      Nesse domingo eu vou ficar acordado até tarde para acompanhar a premiação do Oscar. Vou ficar de dedos cruzados para o hobbit e eu ainda tenho que pensar em alguma promessa que eu possa fazer caso o filme ganhe as três indicações…Alguém tem alguma sugestão?

      1. Entrei num site que falava sobre o Oscar, apenas para ver se “O HOBBIT” tinha indicações e não o vi.
        Sabe me dizer quais foram as indicações que vamos ganhar ?

      2. Os paupérrimos “Efeitos Visuais” (que eu acredito que fique com Pi, apesar de termos muitas chances de ganhar), “Design de produção” e “Maquiagem de Cabelo”.

        É muito decadência perto de A Sociedade do Anel, foi indicado a 13 Oscars e ganhou 4. Entre eles, incluindo melhor filme e melhor diretor. E ainda querem discutir a qualidade deste primeiro filme d’O Hobbit?

        Sinceramente, acho que o que mais temos chance de ganhar é Maquiagem de Cabelo, o que é um prêmio importantíssimo!

        1. A Trilogia SDA foi, é, e será épica eternamente….este não é o foco !!! Se eu encontrar um site, ou blog *eu odeio o filme O HOBBIT, e vc ?* , prometo que lhe passo o link. Abraço.

          1. Eu tenho vários sites de criticas sobre o filme mais Baggins não perde seu tempo copiando link não…. se ele acha que um filme é medido pelos oscars que recebe problema é dele. por que tenho certeza que se o filme fosse do snaga seria pior que bob esponja…se quer criticar o filme vai pra uma página que debata os filmes do harry potter tem mais a ver com você. Não venha falar mal de um trabalho tolkieano num meio tolkieano (e ainda tem a audácia de responder!).

        2. tem gente tola que não entende que o hobbit nunca pode ser comprarado com o Sda.Olha a diferença entre salvar um reino de anões para SALVAR A TERRA MÉDIA. Você entendeu Snaga ou eu tenho que desenhar? Vê se abre sua mente e reconhece que o filme é bom mesmo para os que não são fãs de tolkien. (minha irmã mais velha nunca gostou do sdA mais quando assistiu o hobbit ela passou a gostar mais da trilogia anterior). Muita gente que eu conheço acharam o hobbit o melhor filme do ano…Agora tenho certeza que você não é um fã integro do professor. Se não gostou vai assistir harry potter!

        3. Os dois agora me fizeram rir!!! haahaha
          Vocês estão defendendo UM FILME!!!!! Enquanto eu estou defendendo a OBRA DE TOLKIEN, pois em minha cabeça, enquanto o filme de SdA fez justiça ao que é o livro, o filme d’O Hobbit fez um deboche com a obra original do Professor!

          Eu defendo o original. Vocês defendem a cópia! E ainda querem discutir?

          E têm a audácia de dizer que eu não sou fã de Tolkien como vocês? Ok, chegou a hora de me gabar, e me perdoem por essa criancice que vou fazer, mas listem aí:
          são 11 anos de estudos, dois blogs temáticos, membro há mais de 10 anos da Valinor, do Conselho Branco, do antigo forum da Dúvendor, 6 podcasts gravados sobre Tolkien, toda a obra completa publica no Brasil presente na minha estante e mais um trabalho acadêmico na faculdade.

          Tudo voltado para Tolkien e não para filmes (por mais que a trilogia cinematográfica seja clássica e digna de admiração).

          Fãnzotes… pff

          Ok, apelei

          1. Eu estava acompanhando de longe, mas num consigo ficar queito, véi! A coisa chegou num ponto que a galerinha acha que não gostar dos filmes do PJ, ou pelo menos não endeusá-los, é não gostar de Tolkien! Galera, leiam Tolkien de verdade, o Mestre escreveu coisas linda, e deixem um pouco o filme, que é bom, mas é A VISÃO DO PETER JACKSON, NÃO A DE TOLKIEN! Tá havendo uma inversão de valores tremenda aqui. Os caras comentam que são fãs do Tolkien, mas só falam nos filmes do PJ. É pra rir mesmo, cara!

          2. Ah, relendo a conversa aí, vi que esqueci de dizer: vocês são Xiitas, ou a pessoa endeusa os filmes e acha que eles são ultra-mega-super-fodas e que não existe nada melhor produzido antes e depois, ou a pessoa odeia os filme do PJ. Ninguém pode apenas gostar deles, para vcs. Caras, não existe isso. O Hobbit é maneiro, adorei o filme, mas ele é o mais inferior de todos até agora. A Sociedade do Anel é superior a ele mesmo 12 anos depois. A questão é essa, O Hobbit não vai chegar ao patamar do Senhor dos Anéis pq O Hobbit, no fim das contas, não quebrou nenhum paradigma como a trilogia. E os 48fps não contam, pq isso só se sustenta nos cinemas, não em outras mídias.

          3. Eu nunca disse que não gosto do filme como um todo. Há muita coisa boa, claro, mas é como eu já disse: o filme ficou muito aquém do esperado.
            E não é porque O Hobbit tem uma história inferior à de SdA. Quem disse isso???? Eu adoro o livro e, apesar de uma narrativa diferente, é tão profundo e cativante quando SdA.

            O problema é o fator comercial impregnado nesta nova trilogia. O Hobbit, por mais que embotem no meio dele várias passagens da TM que não estejam presentes no livro, não tem tamanho suficiente para se transformar em 3 filmes de 2:40h cada. Resultado: o filme ficou vazio!

            E toda discussão começou aqui porque eu critiquei a parte técnica. TÉCNICA!!!! Me baseando em FATOS apresentado no vídeo desta matéria publicada acima. Mas eu não sou fã de Tolkien, deveria estar lendo Harry Potter como disseram aí pra cima.

          4. “O problema é o fator comercial impregnado nesta nova trilogia”

            Concordo com todas as críticas lidas acima do Orc que fala como Elfo! =P

            Assisti a algumas partes do filme de novo e já o achei ruim e ultrapassado na segunda visão que tive. O filme é, sim, muito aquém do que poderia ter sido.

            Tornou-se exclusivamente uma obra Hollywoodiana, com todas as suas bobagens. Em vez de 365 mil tiros por segundos, agora temos uma companhia de anões derrubando orcs como palha. Em vez de um idiota falando palavrões, temos um gordo comilão e um anão com um ESTILINGUE!

            Eu reli o Hobbit antes de assistir pela segunda vez. As cenas que estão no livro são para criança, inegavelmente. Mas isso não o diminui. As cenas que estão no filme são para vender. E isso o diminui, porque não há um propósito artístico, mas comercial. E puramente comercial. Basta ver o status de Superstar que o PJ recebeu e que vcs, meus amigos, compraram (basta passar a vista pelo absurdo dos comentários que estão acima – não gostar de algo não significa não ser fã, mesmo porque estou me cagando pelo fato de me chamarem de fã ou não…): 12123434 videoblogs pra um filme que é pura histeria estética: e nada mais.

            Sorry, mas depois de ler tanta coisa que considero absurda, tinha que concordar com o Snaga. Por Mordor! xD

    2. Acho que os filmes têm seus méritos sim, e não dá pra negar… Muita gente veio a conhecer as obras de Tolkien justamente por conta das versões do Peter Jackson para a telas, meu caso, por exemplo. Me lembro de quando saíram as primeiras notícias sobre a produção da primeira trilogia, e quando vi que era baseada numa das maiores obras de fantasia já escritas e que eu ainda não conhecia, tratei logo de procurar e ler os livros…

      1. Quantas pessoas podem se tornar fãs através dos filmes do hobbit…Embora eu tenha conhecido primeiramente os livros de Tolkien eu acho que os filmes são uma incrível maneira de colocar Tolkien na vida de pessoas que talvez nunca tenham ouvido falar nele.

  5. Tá Snaga independente do que voce falou eu vou continuar pensando do meu jeito. Não importa o quanto você é fã de tolkien. Pra mim você é integro se ama os filmes do hobbit. Qualquer leitos inexperiente nota a diferença entre o filme do hobbit e do SdA, o sda é muito mais grandioso, eu não quis dizer que o hobbit é pior mas quis dizer que não é tão bom quanto (e o livro realmente é maravilhoso e eu prefiro o hobbit a qualquer outro livro ou filme). Eu realmente não gosto dos fãs puristas e vi que você é praticamente um. Se o filme do hobbit fosse menor eu ficaria decepcionado, não esperamos tanto tempo para que o filme fosse pequeno. E o que para os outros é encheção de linguiça para mim é inserir o espectador na terra-media. E para o Rick ai em cima: eu falei do filme porque o livro é inquestionávelmente bom. O livro é integralmente de tolkien enquanto o filme é apenas uma adaptação do peter jackson, e você não gostou dessa adaptação…Pra mim se você gosta do filme e tem muitas criticas a fazer fique calado. Suas criticas não vão fazer peter jackson mudar seus filmes. Eu tenho muitas criticas ao hobbit e ao senhor dos anéis mas eu os adoro e não faço nenhuma questão de apontar seus defeitos. (até mesmo nos livros).

    1. Amigão, que porra é essa? “O livro é integralmente de tolkien enquanto o filme é apenas uma adaptação do peter jackson, e você não gostou dessa adaptação…Pra mim se você gosta do filme e tem muitas criticas a fazer fique calado”.

      Sério que eu li isso? Onde no meu post vc não entendeu que eu disse que ADOREI O FILME? Olha só o que eu disse: “O Hobbit é maneiro, adorei o filme, mas ele é o mais inferior de todos até agora.” Onde está escrito, amigão, que eu não gostei do filme? Ou vc não sabe interpretar um texto simples e informal, ou vc continua sendo um belo de um Xiita extremista. Aliás, acho que é. Olha de novo a droga que vc escreveu: “tem muitas criticas a fazer fique calado”. FICAR CALADO? Sério? Meu direito de dizer é igual ao seu, nem maior e nem menor. Acontece que os xiitas como vc não sabem lidar con críticas. É como eu disse antes, para vcs ou a pessoa AMA os filmes ou ODEIA, não tem meio termo. Vou repetir para ver se agora vc entende meu ponto de vista: EU ADOREI O HOBBIT! Mas ele é inferior, sim, à trilogia. E como fã vc, eu e o Snaga temos o direito (se quisermos) de apontarmos críticas sim. Vc não quer, ok, direito seu também, mas tanto eu como o Snaga, ou qualquer outro, temos o direito de dizer o que não gostamos do ou no filme. Tem gente precisando de umas lições de tolerância e respeito à opinião contrária.
      “tem muitas criticas a fazer fique calado”, foi uma das coisa mais hilárias que li na semana! ;)

      1. Talvez eu não tenha me expressado em. Eu quis dizer Rick que EU tenho muitas criticas em relação aos filmes de Peter Jackson, mas que meu amor pela obra de tolkien faz com que essas criticas tornem-se irrelevantes, entendeu? Se for pra esculachar o filme como fizeram aqui na Valinor eu prefiro ficar calado no quesito defeitos. Eu sei que isso é escolha de cada um e se você quer continuar criticando compusivamente como os outros então faça. Eu só prefiro apreciar a arte de Peter pois as crí ticas não vão mudar o trabalho dele. (eu não mandei de maneira alguma você ficar calado, eu disse que se você é fã de tolkien não precisa enfatizar inconsistências do filme Ok?) Eu tamém concordo quando disse que o Hobbit foi o mais inferior dos filmes tolkieanos até agora. Gente, isso era inevitável. O hobbit é maravilhoso mas não se compara com a complexidadde de O Senhor dos Anéis. Eu posso até ser um Xiita Tolkieano mas eu não quis dizer que quem não adora o filme então o odeia. Eu quis dizer que quem é fã de tolkien achou esse o melhor filme do ano, pois através dele a terra-media vai se propagar ainda mais…Não consigo entender porque vocês não abraçam o filme e deixam as burocracias de lado! Pra mim existem os puristas, os aficcionados os que gostam e os que não fazem questão de conhecer. Eu sou um aficcionado e aqueles que não gostaram do filme eu classifico como os que apenas gostam e preferem assistir outras sagas á assistir filmes relacionados á terra-média.

  6. Eu já to cansado de ficar discutindo com o Rick e o Snaga, o que eu penso se resume nisso: Eu amo tolkien, amo os filmes relacionados á terra-media e amo os jogos que tenham a ver com a história.
    ” Um filme ter gastando tanto dinheiro para as cenas serem parecidas com um jogo de Playsation 3″ acho que todo mundo aqui já deve ter lido algo parecido com isso e acho que alguns realmente concordam. Eu não me importo com o que dizem sobre o filme (pode ser que seja até verdade na opnião geral) pra mim ele ficara pra sempre em minha lembrança. Um dia quando fizerem remakes da história tenho certeza que muitos vão sentir falta do Peter Jackson…

  7. Calma pessoal !!! Se estamos aqui, é porque temos algo em comum !!! Somos pessoas com ponto de vista diferente…..ninguém aqui é um inimigo !!! Eu por exemplo participo deste site, pois não conheço ninguém entre meus próximos, que goste de Tolkien, SDA, O Hobbit.. Penso mais como o Higor, pois esperei MUITO o lançamento do filme, e assisti sete….sete vezes, então eu particularmente gostei pra cacete !!! Isso ou aquilo poderia ser assim ou assado, vai sempre existir isso, mas acho que foi comparado em exagero este filme com SDA. A primeira trilogia foi épica, já imagina que “-nem ferrando”, O Hobbit logo de cara ia desbancar a mesma !!!
    Meu livro O Hobbit, já tem suas páginas amareladas, portanto sou um belo defensor de qualquer coisa que envolva a terra média !!! Puta merda, e próximo mês poderei comprar o filme para se juntar ao resta da coleção que tenho deste mundo !!! A quase um ano, trouxe de fora o machado do Gimli, 1:1, original da United Cutlery….está em minha parede, esperando apenas para explodir em algum peito, ou cranio, dos depreciadores da nossa TERRA MÉDIA hehehehehe….

    1. O Baggins tem razão aqui é um fórum de gente com interesses em comum, vamo bota nossas diferenças de lado e vamos continuar amando as obras de tolkien! Rick e Snaga, continuem pensando da sua maneira…eu o baggins e o Demétrius continuaremos pensando da nossa ok? É um sonho pra mim ver o hobbit virar filme…vamos comemorar!!! Somos todos membros dum mesmo clã, aqui somos todos IRMÃOS. Vamos defender nosso patrimônio que não são somente os livros de Tolkien mas também as coisas que estiverem relacionadas…Pois nós sabemos que o baggins pode usar seu machado para rachar o crânio de quem falar mal da Terra-média (rsrsrs) peguem suas 12s e suas facas de cozinha e não deixem que opniões depreciativas ofusquem o brilho que tolkien nos deixou em seus livros!!!

  8. E só uma coisa: parem com essa idiotice de tentarem ser os “fãs mais de verdade que a própria verdade, mãe me compra um bolo”! Que seja pelo filme, pelo livro ou pelas figurinhas do chicletes! Que porra!

    Tanta coisa interessante a discutir, sobre as possibilidades estéticas do filme (por que os efeitos especiais assumiram um papel tão importante? Deveriam ter assumido? O que isso implica relativamente às possibilidadesde fazer um filme melhor? Se implicam, por que ou por que não foram usados para isso? O que há diferente do esperado? O que acham que melhorou? O que piorou? O filme é realmente datado? – essa era uma puta questão interessante que se perdeu no duelo de “sou-mais-fã-que-a-minha-prima-pela-Lady-Gaga”!)

    Deus do céu!

    1. Idiotice é ler um comentário tão histérico como este !!! Pelo que escreveu lá em cima, achou o filme uma bosta, portanto, não tem muito o que discutir com pessoas que pensam como você, o discurso sera sempre o mesmo…..que é um filme Hollywoodiano, que foi feito para criança, que não era para o Bilbo abraçar o Thorin, que as adivinhas salvaram o filme (mesmo sendo ultrapassado os efeitos utilizados), que os Anões não podem se divertir um pouco……..enfim…….que perda de tempo em assistir este filme !!! Que droga, era melhor estar na praça da Sé jogando migalhas de pão as pombas, bem melhor cacete !!! Ou quem sabe ficar lendo os tweets da Lady gaga….SACO !!!

      1. Chega a ser ridículo ler um comentário me chamando de histérico quando se lê o “Ohhh Tolkien, meu novo Deus e PJ meu Cristo” em 50 comentários sem nenhum conteúdo…

        Não gostei do filme e dei argumentos. Se vc gostou, dê os seus, sobretudo nos pontos que eu coloquei.

        Amigo, esse tipo de comentário não merece resposta, por isso se aparecer mais um do tipo, sinta-se com a palavra final e seja feliz, mas tente apenas ver uma coisa “descoberta” na filosofia lá no distaaaante século XIX: Não há uma verdade, logo, discordar não é ofensa.

        1. É difícil tratar com pessoas como esta, que sempre tem a razão, sabem tudo, que acha que o mundo gira em torno de si. Inúmeros comentários sem conteúdo ?!?! Comentar pontos que você determinou ?!?! Nossa…..é o fim da picada !!! Já que citou (lamentavelmente) Deus……o meu agora é você, e não mais eles. Agradeço por abrir minha mente, peço desculpas por ter gostado filme…….me confortarei com o seu silencio !!!

  9. Bem, vamos a minha opinião.
    Primeiramente, PJ me apresentou à Terra-Média, logo, ele tem os seus méritos. Aposto que muitos odiaram quando o PJ colocou uma elfa para salvar o Frodo em “A Sociedade do Anel” ou mesmo quando Aragorn sai de Valfenda sem a “Narsil reforjada” e ainda com dúvidas sobre assumir ou não seus direitos hereditários. Só que agora “A Sociedade…” virou um “cult”.

    Eu posso me considerar um purista, mas mesmo assim adorei os filmes da trilogia, apesar das adaptações que fizeram no roteiro. Apesar de não ter gostado, é isto que Hollywood pede (e o público também, excluindo os puristas como eu)….afinal, para que colocar a Arwen para salvar Frodo, se não para fazer par romântico com Aragorn?
    Teria o mesmo efeito para o público de cinema (me incluo entre estes também) se Aragorn já tivesse saído com a convicção de que seria rei? Não foi legal acompanhar em três anos o “crescimento do personagem”? De um personagem com dúvidas e medos para alguém resoluto e confiante?

    O pessoal se diz “purista” mas não condenam “A Sociedade do Anel”, mas agora com “O Hobbit” querem condenar se baseando em um “pretexto purismo”. Não foi muito mais grave a falta de convicção de Aragorn em “A Sociedade…” do que a presença do Conselho Branco em “O Hobbit”? Ou seja, o pessoal é muito mais crítico com uma “falha menor” de “O Hobbit” do que com uma maior como de “A Sociedade do Anel”. TOTALMENTE SEM NEXO!!!

    Eu assisti “O Hobbit” duas vezes, só duas infelizmente, mas já reservei o meu disco de BD….espero assistir mais umas 20 vezes. Assisti em 48 fps, em 3D e em altíssima definição…..parecia que estava na Terra-Média (ponto para PJ…..outros filmes em 3D apenas retiravam as imagens da tela, este me colocou no filme).

    “O Hobbit” apesar de muito esperado por mim, não foi o melhor filme de 2012 em minha opinião….”O Cavaleiro das Trevas Ressurge” foi melhor, todavia, “O Hobbit” foi maravilhoso e para mim o segundo melhor filme do ano….sendo que “O Hobbit” eu já comprei o BD, mas do “Batman” ainda não (e nem assisti duas vezes como “O Hobbit”)….

    Eu considero o livro “O Hobbit” inferior a trilogia do Anel, apesar de ser um livro adorável para crianças, jovens e adultos.
    PJ procurou conectar “O Hobbit” com a trilogia anterior….isto é cinema e o público de cinema (e Hollywood) pede isto….o leitor de Tolkien não se importa com pequenas imperfeições nos livros, algo que não ocorre com o público casual de cinema.

    Eu não gostei que PJ colocou Balin como sendo mais velho que Thorin, ou não colocar Thorin como o anão mais velho, mas eu entendo a intenção dele em colocar desta maneira….afinal, é cinema. Ele tinha que colocar alguém poderoso, mas ainda assim com defeitos de caráter, e isto ficaria difícil com alguém “idoso”, ou mesmo deveria diferenciar os anões para sabermos qual é um e qual é outro…..em “O Senhor dos Anéis” temos apenas um (excluindo os outros que aparecem apenas em “O Conselho de Elrond”).

    PJ teve que justificar a rixa entre anões e elfos….ele teve que criar a personalidade de Thorin com aversão ao elfos para poder justificar “a queda do caráter” de Thorin antes da “Batalha dos Cinco Exércitos”. No livro a Comitiva chega “calmamente e alegremente” à Valfenda….afinal no livro não é explicado muito coisa….e ninguém se importa. Afinal, este foi o primeiro livro de Tolkien e muita coisa ele criou depois.

    Querer comparar os livros com os filmes é algo totalmente irracional….os livros do Professor Tolkien em sua versão mais purista não dariam bons filmes para o grande público (eu possivelmente adoraria se fossem totalmente fiéis ao original). E sem filmes “vendáveis”, ninguém faria filmes caros, ou seja, estaríamos sem a adaptação da trilogia do Anel, que apesar de suas “falhas em relação ao original”, foram filmes maravilhosos (os melhores para mim).

    Conselho Branco, Galadriel e Saruman são uma homenagem a Christopher Lee (afinal o ator é um ícone do cinema e um aficionado pela obra de Tolkien e já está com 90 anos). Não estão no livro, mas ficou muito bom.

    Radagast precisava estar no filme? Não, não precisava. Foi algo prejudicial? Não….não mais do que adaptações que PJ fez em SdA (no ponto-de-vista de um purista).

    Bolg no filme também foi uma adaptação para justificar a rixa entre anões e elfos, para levar os anões até Valfenda apesar da intenção de Thorin em evitar os elfos.

    Que leitor se importou que no livro “O Hobbit”, as águias não levaram a Comitiva diretamente até a Montanha Solitária? Ninguém!
    Imagine não encontrar uma justificativa para esta falta de reação das águias no filme? O que fez Peter Jackson? Disse que os “Elfos da Floresta” não quiseram entrar na briga de outros, logo, a mesma justificativa se aplica as águias.

    E por assim vai….eu entendo as adaptações do original, e apesar de não gostar de muitas delas (afinal sou um purista), eu entendo-as como sendo necessárias ao público casual (o filme não seria muito rentável se fosse apenas destinado para nós, os puristas).
    Por isso, aceito o que pode ser aceito, relevo o pior e me divirto e aprecio a fidelidade do filme com o livro….principalmente a conversa inicial entre Gandalf e Bilbo, a descrição da “festa inesperada” na casa de Bilbo, as músicas cantadas pelos anões (a “dos pratos” e a “Misty Mountains”).

    Por isso, se alguém quer ser “PURISTA COM TODA A FORÇA DA PALAVRA” deveria ser coerente ao ponto de condenar também as adaptações feitas na trilogia anterior….que em muitas vezes são “mais graves” ao original do Professor Tolkien do que as adaptações presentes no filme “O Hobbit”.

    P.S.: Desculpem-me pelo texto gigantesco, mas não consigo ser conciso quando o assunto é Tolkien.

  10. Caramba Fabio, seu comentário foi como Susan Boyle…imaginava que seria tendencioso para um lado, ou outro, mas foi uma grande surpresa !!! Parabéns !!! Me sinto BEM em ler o que li…valeu por ter entrado aqui agora, neste melancólico fim de Domingo.

    1. Obrigado caro colega VW Baggins.

      Esqueci de algo que me deixa (e deixou irritado) quando assisti “A Sociedade do Anel” e sobre isto “os pretextos puristas” nem reclamam….preferem reclamar de uma briga de gigantes (que está no livro) em “O Hobbit” e esquecem algo mais grave que começou na trilogia do Anel se perpetuou no filme “O Hobbit”.

      Sempre que dizem: “O Hobbit se passa 60 anos antes de O Senhor dos Anéis”.

      Isto é uma estocada para um verdadeiro purista….Os 60 anos são em relação a festa de 111 anos de Bilbo e não em relação a jornada do Anel.

      Apesar de ter ADORADO “A Sociedade do Anel” (já devo ter assistido mais de 20 vezes a versão “normal” e mais algumas a versão estendida), eu não engulo o fato do PJ ter “sumido” com os 17 anos que se passam entre a festa de Bilbo e a ida de Frodo até Bri.

      O Bilbo ficou tão velho em poucos meses em Valfenda sem o Um Anel? Gandalf ir a Minas Tirith e a Isengard em poucos meses (só se fosse montado nas águias)? Só com “muita água para engolir”.

      Mas os “PRETEXTOS PURISTAS” não reclamam disto em “A Sociedade….”, afinal, virou um filme “cult” e não é bom “falar mal” de um filme “cult”…..então, vamos detonar “O Hobbit” e o “problema” do Rei Élfico montado em um cervo……

      – “Ohhhhh!!!! Que falha gravíssima!!!”

      Tem que ter paciência com a incoerência de muitos.

      1. Não criticam? Amigo, você é usuário do Fórum Valinor (que existe desde 2002) ou pelo menos visita mesmo sem cadastro lá? Acho que não, pois se vc fosse dar uma olhada em tópicos de discussão sobre os filmes Senhor dos Anéis, da época do lançamento, e mesmo de anos depois, vc vai encontrar sim MUITAS críticas aos filmes. E ainda hoje há sim muita gente que faz. Eu não sou purista e me lixo pra quem é, pois purista de verdade nem passa perto dos filmes. E eu os amo, adoro e sempre vejo quando quero. Mas minha visão de fã não me deixa cego diante de defeitos (grandes ou pequenos) nem de inconsistências. Esse negócio do tempo que vc falou é pura viagem. Quase ninguém critica isso pq sabe que um letreiro aparecendo todo o tempo dizendo “4 anos depois”, “10 anos depois”, não colabora para o andamento do filme. E a história é vasta demais, precisa progredir. Mas há sim críticas aos filmes da trilogia.´É só vc procurar. Então esse negócio que “ninguém critica pq é cult” é uma puta viagem sua!

        1. O que eu vi e vejo é a grande maioria dizendo: “O Hobbit é isto e aquilo por que não foi assim….já A Sociedade foi diferente”….como se as falhas tivessem sumido com o tempo.
          Como é incrível que a “visão crítica” de muitos mudou com o Oscar de “O Retorno do Rei”.

          O tempo tornou o pessoal mais condescendente com erros como que querendo justificar o “não gostar de O Hobbit” e dizendo que antes era diferente, sendo que em ambos os casos é a mesma coisa.

          Não precisa ir muito longe….os comentários dos tópicos de “O Hobbit” aqui no Valinor não me deixam mentir….é só ler. Neste mesmo tópico. Leia!

          Eu não disse para aparecer no letreiro….não sei de onde você tirou isto? Eu queria que “A Sociedade” tivesse o avanço correto no tempo….com o Frodo saindo para a “aventura” com a mesma idade de Bilbo e não parecendo que tudo ocorreu em 6 meses entre a festa de Bilbo e a ida a Bri.

          E isto sim é mais grave do que aparecer o “Conselho Branco” (por exemplo) em “O Hobbit”. Eu sou purista, mas não sou um turrão que fica reclamando com qualquer besteira como se os filmes tivessem que ser feitos só para mim e nem fico enchendo o saco no site dizendo: “A Galadriel apareceu em O Hobbit, por isso odeiem o filme todo e amaldiçoem o PJ”.

          Vejo os filmes com olho crítico, mas gosto porque são adaptações boas e respeitosas. E tenho orgulho de ser purista, mas sem ser um chato resmusgão.

          1. Fabio Bonotto parabéns por conseguir dizer EXATAMENTE o que sinto em relação aos filmes do hobbit…percebo que você tem mais habilidade em espressar o que pensa…eu concordo com absolutamente tudo o que vc escreveu ( tirando a parte do Batman, eu não curto muito então pra mim o hobbit foi melhor, mas tudo bem..). Eu até hoje não acredito que essa discussão está acontecendo num fórum tolkieano. 1 bilhão de dólares…o filme não foi satisfatório? Tem gente imatura aqui tentando acabar com a beleza dos filmes…gente que esparava o senhor dos anéis 4…Peter tem fama de alterar mas com o hobbit ele soube manter o espirito do livro infanto-juvenil.

  11. Eu concordo com o Bonotto quando ele diz que as críticas baseiam-se em dois pesos e duas medidas para a mesma coisa. Nisso vcs têm razão.

    Todas as críticas que foram apontadas e refutadas referem-se a relação livro-filme, se eu entendi corretamente.

    E com isso eu concordo absolutamente. Cada espécie de obra é uma mídia que requer suas especifidades, isso eu não nego.

    Na verdade, eu acho que um ponto extremamente polêmico pode ser levantado nesse quesito: O Retorno do Rei, que eu considero o melhor filme da trilogia, tem um fim que é filosoficamente TOTALMENTE DIFERENTE do livro. Isso não diminui o filme. Na verdade, torna-o apenas uma obra em si, e nesse caso inclusive DIFERENTE do fundamento, da mensagem, da ideologia do livro.

    Li há alguns dias uma carta do Tolkien aqui na Valinor (pena não ter salvado o link, mas deve ser relativamente fácil de achar), na qual Tolkien comenta, a partir das observações de uma leitora, que Frodo fracassara no final. Reli o trecho em que o Anel é destruído.

    NO LIVRO: Frodo luta com Gollum. Gollum vence na violência e, apenas comemorando (sem lutar mais, portanto), cai na Fenda da Perdição. Apenas uma página antes, a essência do livro pode ser encontrada: Sam, tendo sido, mesmo que apenas por alguns momentos, o Portador do Anel, entende, mesmo que parcialmente, o sofrimento da criatura e resolve não matá-la. Esse ato – e as inúmeras oportunidades em que Frodo teve vontade de fazê-lo. Fundamento do livro: Moralidade cristã – no fim das contas, não foi Frodo quem destruiu o Anel, mas a providência, que “o perdoou assim como ele perdoou a quem o havia ofendido”.

    NO FILME: Frodo é também corrompido, mas Gollum cai na Fenda a partir da violência entre os dois. Não é a providência, mas o acaso e mesmo a corrupção final que salva a Terra-Média. O fundamento filosófico do livro é totalmente descartado: da moralidade cristã à probabilidade do acaso.

    Acredito que nenhuma outra modificação possa ser maior que essa. Aqui temos uma diferenciação na mensagem fundamental.

    Isso é um problema? Quantas pessoas reclamaram sobre isso? A que eu tenha visto, só o Christopher Tolkien naquele post ao jornal francês, no qual diz que as bases da obra de seu pai foram transformadas em uma história para adolescentes.

    Eu particularmente não considero isso um problema, porque reconheço que cada obra é única em si. Portanto, quando rejeito O Hobbit como um bom filme, não é por suas discrepâncias relativamente ao livro.

    O meu ponto em toda essa discussão é, como disse, o espírito do filme.

    Li em muitos comentários que o grande mérito desse tipo de obra é trazer mais fãs à obra de Tolkien e que, por isso, qualquer adaptação é um mérito em si. Vcs defenderiam o mesmo argumento para o filme d’O Hobbit de 1980 e poucos (com sua BALROGOLETA AHAHAHAHAHA – conforme outro post velho pra cacete aqui na Valinor) ou para os videogames que foram feitos a partir dos filmes? Acho difícil…

    Eu próprio conheci O Senhor dos Anéis apenas por conta dos filmes. Mas não acho que isso seja motivo suficiente para pensarmos que qualquer obra reflita a essência da outra. Não reflete. Aqui, mais que opinião, temos algo objetivo.

    Então, por que eu considero o filme ruim?

    Por sua essência, ou por sua falta de.

    E foi isso que eu disse, polemicamente, quando concordei com o Snaga: esse fim é, sim, puramente comercial – PELO AMOR DE DEUS, PAREM DE LER ISSO COMO ALGO PESSOAL, ok?

    Trata-se de uma obra de ficção, obviamente. Mas isso não significa que possa deixar de ser verossímil. Eu ODEIO cinema americano Hollywoodiano pela falta de qualquer essência em seus filmes (isso não me faz um fã de filmes cults, como li algum comentário irônico acima): eles perdem, pelo exagero estético, qualquer verossimilhança, qualquer ligação com o real. E por isso, tornam-se imbecilizados.

    Uma obra de arte, sobretudo de ficção fantástica, vai usar e abusar de situações fora do cotidiano, fora das possibilidades do real. Ainda assim, mantém seus laços com a realidade.

    No cinema, os grandes personagens perdem sua essência nessa histeria estética. A adatpação de Beowulf é uma sequência de pornografia velada e violência. As adaptações modernas do Ciclo do Anel de Wagner sempre levam a questões sociais que não têm nenhuma correspondência na obra original! E o mesmo, infelizmente, é o que considero ter ocorrido na adatpação de O Hobbit para o cinema.

    Então nos perguntamos: Por que isso é feito?

    Porque vende.

    Não sou nenhum socialista – quem me conhece sabe que é exatamente o oposto! – e reconheço que uma obra, para sobreviver, precisa naturalmente de retornos para cobrir pelo menos o capital investido. Mas quando isso se torna o centro da atividade, então não temos mais uma obra de arte, mas uma empresa, no sentido estrito da palavra.

    Entendo que um filme precise vender. Nunca me opus a isso. Mas dizer que um filme é bom porque arrecadou milhões é o mesmo que dizer que o Lehmann Brothers era útil e bom ao sistema financeiro internacional porque movimentava milhões… Uma coisa não implica outra e o valor artístico não tem, em absoluto, qualquer relação com seu valor monetário.

    E as cenas de O Hobbit abundam no que eu chamei de histeria estética. A lavagem dos pratos depois da festa, o desmaio cômico de Bilbo, as cenas de batalha extremamente confusas, o non-stop dos combates, o exagero do caráter dos personagens, transformados em caricaturas. Eu critico esses pontos não porque diferem do livro. Em OSDA também temos dessas: Merry e Pippin são duas aberrações, do começo ao fim da trilogia; Legolas-Le-Parkour também. Mas naqueles filmes, esse tipo de coisa é exceção. Em O Hobbit, é regra. Tudo precisa ser caricato: ou gigantesco (e, portanto, epicamente forçado) ou cômico (inclusive se for preciso incluir apologia ao uso de drogas – que seja maconha ou cigarro, não me importa – e que me desculpem, mas isso não tem graça NENHUMA).

    Enfim, acho que o post ficou enorme, mas espero que alguém o leia do começo ao fim.

    E, como conclusão, eu não gosto de O Hobbit, uma Jornada Inesperada. Filme fraquíssimo pela falta de qualquer valor estético inerente (independente de sua relação com o livro ou não, essa não foi minha crítica).

    1. Concordo com parte do que você disse caro colega, mas respeito totalmente tua opinião.

      Porém, discordo de tua reclamação das cenas iniciais do filme, pois para mim foram das melhores e mais fiéis ao livro.

      A cena dos pratos é bem citada no livro (copio o texto do mesmo).

      LIVRO: “E foram, sem esperar por bandejas, equilibrando colunas de pratos, cada uma com uma garrafa no topo, em uma única mão, enquanto o hobbit corria atrás deles quase gemendo de pavor: ‘Por favor, tenham cuidado’ e ‘por favor, não se incomodem, eu posso cuidar disso!’. Mas os anões apenas começaram a cantar:…” (segue a música).

      Sobre o “desmaio cômico” até isto está no livro com uma pequena variação da consequência do medo de Bilbo.

      Vamos ao texto do LIVRO: “O pobre Bilbo não podia suportar mais. Ao ouvir talvez nunca voltaremos, começou a sentir um grito agudo vindo do seu interior, que logo irrompeu como o apito de uma locomotiva saindo de um túnel. Todos os anões pularam, derrubando a mesa. Gandalf acendeu uma luz azul na ponta de seu cajado mágico, e nesse brilho de fogo de artifício podia-se ver o pobre hobbit ajoelhado sobre o tapete da lareira, tremendo como gelatina derretendo. Então caiu duro no chão, e ficou gritando ‘atingido por um raio, atingido por um raio!’ repetidas vezes; e isso foi tudo o que conseguiram arrancar dele por um longo tempo. Então os anões o pegaram e o tiraram do caminho, levando-o para o sofá da sala de visitas…..”.

      Ou seja, os “exageros cômicos” estão claramente presentes no livro….para dizer bem a verdade o filme “até aliviou” o medo histérico de Bilbo.

      Para mim, as cenas iniciais foram quase perfeitas….a música “Misty Mountains” apesar de incompleta no filme, foi algo muito bem feito, dando um ar mais sóbrio e melancólico a aventura….e que bom que Peter Jackson tirou os instrumentos musicais (harpa, tambor, flauta e clarinetas) que estão presentes no livro….isto sim faria muitas pessoas do público casual acharem “muito forçado e muito caricatural”….em vez disto, a cena foi ótima e emocionante.

      1. Só para constar, O Hobbit (Desenho) de 1977, também tem a cena dos pratos ,e do desmaio…muito bacana inclusive.

        PS: Virei seu fã Fábio hahahaha…abraço.