Amor platônico entre um anão e uma elfa em O Hobbit?

Será que Peter Jackson resolveu realmente colocar uma história de amor (e talvez não correspondido ou idealizado) n’O Hobbit, entre o anão Kili e a elfa Tauriel? Leia abaixo a declaração do ator Aidan Turner, que interpreta Kili, o irmão de Fili e sobrinho de Thorin Escudo de Carvalho.  Atenção ao possível SPOILER!

 O texto abaixo foi publicado originalmente no Cinema em Cena:

Aidan Turner como Kili: anão galã, sem barba, com cara de elfo e que usa arco e flecha

 

 Um artigo da revista Total Film trouxe entrevistas com os novos rostos de O Hobbit. Tanto Aidan Turner, o intérprete do anão Kili, quanto Evangeline Lilly, a elfa Tauriel no filme, tiveram a chance de falar sobre seus personagens. A eterna Kate de Lost comentou sobre a dificuldade de fazer a transição entre personagens tão diferentes.

“É uma mudança enorme viver uma elfa depois de ter interpretado uma condenada em fuga durante seis anos. A Kate era bem enérgica, agressiva, e agora tenho que ser etérea e graciosa. Às vezes dá vontade de partir para a ação e ficar furiosa, então é complicado”.

Quando a série de J.J. Abrams foi finalizada, Lilly chegou a anunciar que daria um tempo na carreira de atriz. Mas não foi o que aconteceu depois e ela explicou por que: “Não estava interessada em trabalhar, mas tinha interesse em trabalhar em O Hobbit. Tentei muito desaparecer dos holofotes quando Lost acabou, mas esses grandes trabalhos continuaram aparecendo”.

Turner (foto), que encarnou um vampiro na série de TV britânica Being Human, revelou que seu novo personagem tem maior participação no filme de Peter Jackson do que no livro de J. R. R. Tolkien. “A parte de Kili foi expandida e, além de caçar tesouros, agora ele também vai perseguir a elfa Tauriel”.

Questionado sobre a possibilidade de um romance no ar, o ator disse que não confia no poder de sedução do seu anão: “Eu acho que ele sabe que nada vai acontecer. Ela tem quase dois metros de altura enquanto ele tem menos de um!”, finalizou.

Comentários

  1. Caramba vcs só sabem reclamar e nunca estão satisfeitos, isso pq faz 10 anos q ningúém tras a terra média devolta.
    Peter Jackson adaptou o livro para os cinemas, baseou seu filme no livro e n transcreveu uma copia exata, pelamor heim.
    O filme tem seus erros e acertos e eu estou mto feliz com o filme, confio no Peter e ansiosa pelas continuações.

  2. Bom, eu admito que vou gostar de ver oque vai acontecer com esse ” casal” no filme. Afinal, são poucos os anões que tem algum tipo de participação, e ja com 3 filmes nenhum anão vai ser deixado pra tras. Enfim tenho certeza que vai ser deveras interessante.

  3. Porque sempre tem que ter romance?
    No livro não tem nada disso( aliás, no livro nem existe essa elfa).
    Mania de colocar romance em tudo. Já não basta aumentarem 3948321904823094 a função da Arwen no SdA ( e ainda esquecendo de Tom Bombadil e Glorfindel), agora tem que criar personagem que não existe para fazer romance.
    Realmente, pode até ficar “legal”, mas isso simplesmente nunca existiu.

  4. É assim mesmo! Os padrões do cinema exigem muletas totalmente dispensáveis. Deveriam aprender com Tolkien a contar uma boa estória sem precisar de muletas. Retratar o amor é indispensável… exibir romance barato é apelação e desrespeito ao público. Vamos ver o que vão fazer!!

  5. Hmmmm, bem estranho… É relevante considerar que os anões e os elfos não se davam muito bem. Apesar de serem apenas dois seres um de cada raça, creio que se fundissem mais uma história (secundária) n’O Hobbit, ia ficar muito sem senso. (Obs: Quem sou eu pra comentar, sou apenas um aprendiz das obras de Tolkien. Hehe)

  6. A história já é densa pra c***, por que inventar mais história? O que esses diretores de Hollywood têm na cabeça? Se a coisa ficar muito enfeitada vai ficar piegas, chata, o filme de SdA já ficou complicado para quem não leu o livro. Pior é que inventam personagens que não existem no original e deixam de fora os originais. Criam umas histórias paralelas sem sentido. Depois tentam explicar a burrada com argumentos ainda mais estúpidos. Se é para fazer besteira é só chamar alguns atores brasileiros metidos a escritor, nos criamos porcarias muito boas. Enchemos de violência sem sentido, salgamos com samba ou pagode, sim, porque esses ritmos já existiam na Terra Média, com uma pitada de Funk, em vez de espadas armamos todo mundo com metralhadoras élficas, pronto, ah, sim, colocar uma piriguete da floresta. O cachê de um roteirista brasileiro é bem inferior. Vontade de dar uns tapas no PJ.

  7. Confio no Peter Jackson, mas essa de romance será uma grande furada haha. Bem que o PJ poderia ter deixado as histórias cabuladoras de D&D hahaha…

  8. durante o filme, sim será uma piada, mas com certeza ela com a passar do filme vai começar a ter estima por ele, e ainda mais no final, quando o destino de kili for selado.

  9. Cenas divertidas de um anão apaixonado por uma elfa que nada quer com ele.
    Não será um romance, será uma piada!

    Pelo menos assim espero!