O Hobbit: “Barris Soltos” e Howard Shore

 No último videoblog da produção de O Hobbit, o diretor Peter Jackson prometeu que o próximo vídeo seria sobre as locações dos filmes. Enquanto o vídeo não sai, a imprensa da Nova Zelândia nos informa sobre elas.

O repórter Ian Allen, do neozelandês Marlborough Express, esteve sexta-feira passada no Rio Pelorus, 60 quilômetros a oeste de Blenheim, e registrou os preparativos para uma cena de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, onde barris serão mergulhados no rio durante uma viagem perigosa realizada por Bilbo e Thorin & Cia., ou seja, a fuga do hobbit e dos anões pela adega do Rei Élfico Thranduil (Lee Pace). Na verdade, o repórter e seu fotógrafo acompanharam um teste antes dos 10 dias de filmagem por ali, por isso o elenco ainda não estava no local. Confira duas imagens publicadas pelo site do jornal.

 

Já o Nelson Mail revelou que rostos famosos, como Martin Freeman (Bilbo), Orlando Bloom (Legolas), James Nesbitt (Bofur) e Stephen Fry (Senhor da Cidade do Lago) fazem parte de uma equipe de 400 a 500 pessoas que está na região de Nelson. Um pequeno contingente de cerca de 150 membros dessa equipe passou uma semana na região, no mês passado, em Canaan Downs e Takaka Hill e outros lugares como em Kaihoka Lakes e no Mt. Owen (clique nos links e veja imagens dos lugares). A presença de Stephen Fry pode indicar que cenas referentes à Cidade do Lago então sendo rodadas.

Enquanto Peter Jackson e Andy Serkis, seu diretor de segunda unidade, filmam nas locações, o compositor Howard Shore diz que está ativamente trabalhando na composição da trilha sonora de O Hobbit. Veja o que ele respondeu em entrevista ao Film Music:

Imagino que a sua próxima grande jornada épica seja com as duas partes de “O Hobbit”. Você foi até a Nova Zelândia, onde Peter está filmando?

Oh sim, eu estou compondo agora ativamente em “O Hobbit”. Adoro Tolkien, e eu amo o trabalho de Peter. Ele criou esses filmes incríveis, o que torna ainda melhor para um compositor. Esses filmes são infinitamente interessantes para mim. Não me canso deles, porque  a trilogia é um mundo fascinante para se trabalhar. Mas a composição [para O Hobbit] não é mais fácil, devo acrescentar! Você poderia pensar que depois de “O Retorno do Rei” eu tenha tudo pronto. Agora, há dois filmes adiante e apenas uma grande montanha para escalar, mas é bom. “O Hobbit” é bastante inspirador.

Comentários

  1. As filmagens já estão bem adiantadas, acredito que no início do próximo ano, eles já devem começar a rodar as grandes guerras.