O Hobbit: filmando na casa do Beorn

O jornal neozelandês Otago Daily Times acompanhou um dia de gravações nos sets que representam a casa do Beorn, o Troca-peles. Confira abaixo o relato do jornalista James Beech:

Foto: Mark Pokorny / New Line Cinema

 A velha e gigantesca faia, que foi o motivo de Sir Peter Jackson, o elenco e os 450 membros de sua equipe escolherem para filmar uma cena de O Hobbit  perto de Paradise – além Glenorchy e Queenstown – sobreviveu durante um século até que uma tempestade a derrubou há seis semanas atrás.

 ”Viemos há uns seis meses para escolher o local exato onde esta casa iria ser construída, e uma das razões pelas quais está sendo construída aqui, é por causa desta árvore incrível que tínhamos bem ali”, Sir Peter afirmou. “A árvore, que pensei que seria ótimo ter diretamente em frente à casa, estava lá por 100 anos até seis semanas atrás, quando caiu com o vendaval. Então tivemos que construir uma falsa”.

 Uma unidade da equipe criativa percorreu toda a região do grande lago Wakatipu procurando locações interessantes.

 ”Às vezes você passa três, quatro, cinco dias em um lugar, e geralmente você só tem uma ou duas cenas ali, porque O Hobbit é a história de uma busca, é uma história itinerante, por isso praticamente todas as cenas ocorrem ao longo da viagem. É uma paisagem em constante mudança que estamos procurando”.

 Dezenas de membros da equipe montaram discretamente  um grande set com tela verde, ao lado de outro set que é uma habitação de grandes dimensões. Sir Ian McKellen estava trajado e caracterizado completamente como Gandalf, o Cinzento, no set com tela verde. A voz de Peter Jackson foi ouvida dando instruções pelo alto-falante, mas ele estava fora de vista em uma tenda, vendo os monitores ligados às câmeras 3-D, que estão sendo usadas pela primeira vez na Terra-média. Com o comando “e ação!”, todo mundo ficou em silêncio quando Gandalf caminhou lentamente, com o cajado na mão, sobre a tela verde, passo a passo passando pela plataforma para ficar ao lado de um poste também revestido com a tela verde e com uma bola na ponta, para conversar com Beorn (Mikael Persbrandt).

 Os monitores, que estavam sendo assistidos por membros da equipe, revelaram como Gandalf e Beorn pareciam estar de pé sobre um dos sets construídos fisicamente ao lado, que inclui uma oficina e um celeiro de grandes dimensões, ferramentas e uma horta entre árvores reais e falsas. Outros dois sets incluem um portão coberto por vegetação, e colméias em prateleiras em uma construção ao lado, com touceiras de palha no telhado. Cerca de 10 minutos depois, Sir Peter disse pelo alto-falante “muito bem” e deu instruções para mais uma tomada. Os membros da equipe murmuraram algo, enquanto eles se concentraram em sua tarefa seguinte.

Fiquei impressionado com a fantástica visão de Martin Freeman, vestido como Bilbo Bolseiro, com todos os 13 anões, totalmente paramentados, caminhando até a inclinação do set rústico, de grandes dimensões.

___________________________________

 Valeu pela dica, Ana!

 Levando-se em conta a descrição do set feita pelo jornalista do Otago, não restam dúvidas que o set que representa a casa do grandalhão Beorn é o mesmo flagrado na imagem abaixo, que inclui uma árvore falsa, ao lado de uma grande construção, e uma construção menor com palha no telhado, e que publicamos aqui.

Comentários