Filmando o início e o fim da jornada de Bilbo, por Eric Vespe

 

“Bem-vindo ao terceiro e último artigo focando as filmagens em Matamata (Vila dos Hobbits), enquanto a grande equipe de O Hobbit percorre a Nova Zelândia”. Assim Eric Vespe, do AICN, o hobbit Fredegar Chubb, começa mais um artigo relatando sua experiência como figurante na superprodução de Peter Jackson.

Neste novo artigo, Eric Vespe mais uma vez nos revela algumas coisas sobre os acontecimentos ligados a Bilbo e à Vila dos Hobbits. No entanto, apesar dos spoilers, Vespe diz que vai pegar leve com as revelações, e que qualquer um que leu O Hobbit e viu a trilogia, não vai se espantar com o que ele vai relatar. Afinal, se você viu os filmes sabe que Bilbo volta para casa, não é?!

 Abaixo, os trechos de maior interesse:

 … Acabamos o nosso penúltimo dia com um Martin Freeman como Bilbo Bolseiro levado para fora da Vila dos Hobbits, correndo atrás dos anões, e começamos o nosso último dia com o Sr. Bolseiro retornando ao Condado quando a sua grande aventura chega ao fim.

O início e o fim dentro de um período de 24 horas.

Matamata estava cinza, o céu azul e brilhante dos dias anteriores se foi. Isso não atrapalhou muito a aparência da paisagem, no entanto.

Eu parei o desenhista de produção, Dan Hennah, para discutir a reconstrução da Vila dos Hobbits, que foi uma tarefa e tanto. Eles começaram em janeiro de 2009, quando Guillermo del Toro ainda estava dirigindo e eles pensaram que iam filmar em 2010.

 A peça central da Vila dos Hobbits (e também a razão principal deste local ter sido escolhido há 13 anos) é a árvore da festa. E quando Dan Hennah e a equipe apareceram para iniciar o processo da ressurreição Vila dos Hobbits, eles encontraram a árvore da festa em condições terríveis. Galhos estavam caindo e as folhas estavam morrendo graças a uma temporada muito seca na Nova Zelândia. Uma força tarefa de fertilização de emergência foi criada, coisas que não agredissem a árvore de cara, mas para lentamente trazê-la de volta a sua forma original.

Como você pode ver, obviamente funcionou.

 

 Em termos de mão de obra, houve 6 jardineiros em Matamata todos os dias durante os últimos dois anos mantendo a grama crescendo, as folhagens, e cuidando das raízes expostas no conjunto. Nos meses que antecederam a filmagem, a equipe foi aumentando para que o conjunto da Vila dos Hobbits se tornasse … bem, a Vila dos Hobbits.

Isto sem mesmo contar as equipes de construção que realmente construíram as tocas dos hobbits, a ponte de pedra e O Dragão Verde. E construíram para que durem, devo acrescentar.

Da última vez eles construíram as tocas e estruturas como a maioria dos conjuntos do filme. Eles eram temporários, não funcionais. Desta vez, eles fizeram um acordo com o proprietário para tornar este local uma atração oficial e de longa duração para os fãs dos filmes.

Quarenta e quatro tocas de hobbits foram construídas permanentemente, com muros de arrimo, impermeabilizadores de telhados, etc. A ponte de pedra foi construída com uma superestrutura de aço coberta com revestimento de pedras verdadeiras. O Dragão Verde é o mais impressionante de todos eles, pois foi construído com uma lareira em funcionamento e encanamentos.

Hennah disse que os planos eram para realmente transformar O Dragão Verde em um pub, real e funcional, mas, neste ponto, creio que isso  tudo deve ser com os proprietários da terra. Eu posso imaginar o casamento de um nerd acontecendo em Matamata, votos sob a árvore da festa e a recepção no Dragão Verde. Ah, o amor nerd!

Embora eles tenham removido uma grande quantidade de coisas (ou seja, adereços, como cadeiras, escadas etc), as tocas permanecerão e todos poderão entrar de forma segura.

 Hennah é conhecido como o mais importante responsável pela Vila dos Hobbits em todos os filmes. Ele fez o seu trabalho direito. Nela começa a história e coloca o público direto num mundo mágico convincente. Como locação, a Vila dos Hobbits é a primeira e a última impressão que temos dos conjuntos da Terra-média nos filmes, começo e fim.

De qualquer forma, eu estou geralmente escondido enquanto eles estão filmando. Atrevo-me a sair para assistir aos ensaios e (meu favorito) para passear durante o almoço, enquanto a equipe não está trabalhando, mas durante as filmagens eu fico normalmente fora do caminho, pelo menos o quanto eu puder ficar. Este não foi o caso para esta tomada de Bilbo correndo para alcançar os anões.

Eu me posicionei com Leith McPherson, um dos treinadores de dialeto, ao lado do pessoal do som em cima de uma toca hobbit, com vista para o Condado. Estávamos descendo a colina do Bolsão enquanto a tomada tinha Bilbo correndo muito com  o seu contrato com os anões, acho.

Ele passa por Worrywort, o hobbit que ele fala no meu momento como peixeiro, e pergunta para onde ele está correndo.

 Há um entusiasmo na voz dele enquanto grita que está indo em uma aventura, que é uma ligeira alteração do Bilbo do livro, e que está mais satisfeito por ter sido forçado a sair da sua toca hobbit. Mas isso [como o Bilbo do livro] ainda está no filme, especialmente na primeira cena onde Gandalf pede a ele para se juntar à demanda.

No entanto, Jackson, Fran Walsh e Philippa Boyens tomaram a deixa do romance de Tolkien, de Bilbo ser um pouco como uma criança aventureira, com um pouco de Urratouro Tûk no sangue de suas veias, e parecem ter injetado um pouco desse jovem aventureiro dentro do hobbit.

 Pelo que tenho visto, acho que assim o torna um personagem mais interessante e que nós reconhecemos a partir da representação de Ian Holm em A Sociedade.

Retornar à Vila dos Hobbits é um pouco mais melancólico, é claro. A missão é finalizada, amigos morreram e Bilbo está exausto, para não mencionar um pouco em estado de choque. E finalmente ele chega em casa para encontrar todas as suas coisas sobre o gramado! Que tal isso como um sinal de boas-vindas?

Após ter estado fora por 13 meses, Bilbo foi dado como morto e há um leilão de seus bens, que deixa os Sacola-Bolseiros muito felizes.

 Falei brevemente com Martin sobre essa parte e ele mencionou que queria atuar de forma um pouco mais dura do que Peter estava provavelmente esperando. Ele não está feliz em ver pessoas adquirindo os seus bens e depois de uma dura jornada, ele não é o mesmo e tranquilo hobbit como aquele que eles deixaram. O que pensava Freeman, de qualquer maneira, e pelo que pude ver sendo filmado, Jackson concordou  que isso deveria ser feito com mais força.

 O cara não está gritando nem batendo nos idiotas, mas ele é visivelmente mais forte e mais confiante do que era antes.

Todas as coisas boas chegam ao fim e isso inclui meu tempo em Matamata. Mas, como Bilbo, minha aventura está apenas começando.

Durante o almoço, a gerente de produção e da equipe de trabalhadores da locação, Bridgette Yorke, entregou pacotes contendo mapas, chaves e informações detalhadas sobre a próxima locação. É um momento emocionante, eu devo dizer. Senti-me um pouco como num reality show já que eu tinha uma vaga idéia de onde estávamos indo em seguida, mas sem detalhes verdadeiros até receber o pacote com um endereço e uma chave nele.

Onde estaríamos indo? Aqui vai uma dica:

 

Foi lindo, Vila dos Hobbits. Vou sentir sua falta … mas a aventura continua. Fiquem ligados para um artigo sobre o próximo local que inclui magos, anões e cavalinhos.

Comentários

  1. Que árvore fantástica! Acho que esse casamento nerd ai que ele falou é sobre mim! Sem dúvida meu civil quero fazer em Matamata!
    Acho que o próximo local me parecceu a cena dos Trolls, não?