Linguista David Salo fala sobre O Hobbit

David Salo nos extras da versão estendida de O Senhor dos Anéis

Segundo o TheOneRing.net, o linguista David Salo volta a repetir o trabalho que realizou em O Senhor dos Anéis, nos dois filmes O Hobbit. Salo, um especialista em línguas inventadas por J.R.R. Tolkien, esteve neste fim de semana em um evento na Universidade de Wisconsin-Madison, EUA, onde falou sobre seu trabalho para os filmes de Peter Jackson, em que tem atuado como o principal “linguista Tolkien” para estas adaptações cinematográficas. Ele traduziu frases e passagens do roteiro em várias línguas da Terra-média, principalmente élfico. David também criou passagens em Khuzdul (a língua secreta dos anões), incluindo passagens do coral na partitura musical para as cenas em Moria. David também traduziu as frases gravadas nas espadas e outros armamentos de O Senhor dos Anéis, e ele gravou leituras de suas traduções para o treinamento dos atores nos idiomas criados por Tolkien.

Apesar de seu contrato não autorizá-lo a falar sobre as filmagens, em sua primeira conversa pública desde a trilogia, ele revelou algumas coisas.

Segundo o artigo, David Salo fez todo o seu trabalho nos filmes a partir de Madison, EUA. Então, ele nunca foi para a Nova Zelândia. Salo disse que não tem informações privilegiadas sobre as filmagens que atualmente estão acontecendo, pois trabalha via e-mail e normalmente em contato com editores do roteiro e as pessoas dos departamentos de arte e adereços. De tempos em tempos são enviadas a Salo passagens curtas para ele traduzir. Ele nunca vê o roteiro todo, mas apenas algumas linhas, na maioria dos casos. O material é enviado em partes, e ele simplesmente aguarda o próximo envio.

Salo também disse que há adereços e mapas que ele terá de trabalhar, mas que o trabalho ainda não foi dado a ele. Da mesma forma, ele espera ser convidado a escrever passagens da partitura musical para os corais, mas, novamente, ainda não aconteceu. Até agora ele tem trabalhado principalmente em linhas de diálogo, e apenas dois dias antes de sua palestra ele enviou uma parte das traduções.

O processo de tradução para o idioma dos Anões, Khuzdul, é mais experimental, segundo ele. Ainda assim, pode ser particularmente importante para O Hobbit, que envolve muitos anões como personagens. David Salo apontou que o número de palavras do vocabulário conhecido do Khuzdul é suficientemente pequeno para caber em uma única página. Mas mesmo esse conjunto limitado de palavras é útil, na medida em que estabelece restrições sobre o que David faz, que é, inevitavelmente, inventa palavras: com esse material ele sabe quais palavras não soariam como Khuzdul, por exemplo. Ele também sabe que o Khuzdul é baseado em um tipo específico de língua: as semitas (hebraico e árabe). David Salo é um lingüista profissional, no entanto, e usa os mesmos tipos de técnicas que Tolkien teria empregado. O resultado das palavras criadas é o que ele chama de “uma aproximação”.

David tem trabalhado com Khuzdul desde os anos 1990, quando ele contribuiu com traduções para o RPG “Iron Crown Enterprise’s Lord of the Rings”. Alguns dos nomes em Khuzdul que ele criou foram reutilizados para O Senhor dos Anéis. Talvez eles apareçam em O Hobbit também. Porém, a principal contribuição de David Salo para o estudo acadêmico dessas línguas criadas por Tolkien foi seu livro “A Gateway to Sindarin”.

As tentativas de David Salo em elaborar falas em Orcish (a língua dos orcs) também são baseadas nas poucas palavras disponíveis nos escritos do próprio Tolkien. Ele seguiu o princípio geral de fazer uma linguagem “dura, forte e feia”. Havia muitos tipos de orcs, e como resultado, sua linguagem teria se transformado rapidamente em dialetos diferentes. Sendo assim, para O Senhor dos Anéis, David desenvolveu três tipos de Orcish: para os orcs de Moria, Orthanc e Minas Morgul. No entanto, David Salo pretende criar um novo palavreado Orcish para os goblins em O Hobbit. Estas criaturas seriam de um ramo de orcs do Norte da Terra-média, emprestando palavras de anões, homens e até mesmo de elfos.

O que David Salo poderia nos dizer sobre O Hobbit, é isso. Mesmo assim, são informações muito interessantes, e mostram o quanto as línguas criadas por Tolkien são importantes para recriar a Terra-média na tela grande. Depoimentos de David Salo também podem ser vistos nos extras da versão estendida da trilogia O Senhor dos Anéis.

Para saber mais sobre a língua dos Anões, leia: Khuzdul – a língua secreta dos Anões.

Comentários