Entrevista com o diretor Peter Jackson!

Abaixo, a entrevista completa de Peter Jackson dada à revista americana Entertainment Weekly, cujo scan das páginas publicamos aqui.

 

EW- O Senhor dos Anéis teve um enorme impacto sobre você fisicamente. Você está animado para esta maratona de novo?

 PJ- Bem, não há como você não estar estimulado para filmagens como estas. Muitos filmes, regularmente, gravam em torno de 50 e 80 dias, e nós fizemos O Senhor dos Anéis em 266. Eu pensei: “Bem, eu nunca sobreviverei a uma maratona dessas novamente”. Mas quando nós estávamos passando pelo cronograma para O Hobbit, eu senti uma dor terrível no meu estômago quando vi que nós teríamos que filmar 254 dias. Temos apenas 12 dias a menos de diferença em relação ao O Senhor dos Anéis, apesar de estarmos fazendo apenas dois filmes. Quando vi isso, tive a sorte de me erguer do chão e seguir em frente. [Risos] Você acaba de chegar de um estado de extremo cansaço e fica lá. Mas tudo bem. O filme mantém você em movimento. Eu devo dizer, essa é a surpresa com O Hobbit: eu realmente não previa a quantidade de diversão que nós teríamos. Estamos trabalhando com grande parte da mesma equipe de O Senhor dos Anéis e, obviamente, alguns dos atores como Ian McKellen, Cate Blanchett, Hugo Weaving e Andy Serkis estão de volta, por isso é como uma reunião. Além disso, temos todos os rapazes novos. [Nota: Depois desta entrevista, Jackson anunciou no elenco Evangeline Lilly como Tauriel e Barry Humphries como o Grão-Orc.]

 

EW- Quão satisfeito você está com seus anões?

 PJ- Eles estão fantásticos. Eles são uma turma muito louca.

 

EW- Tenho certeza de que Martin Freeman, que interpreta Bilbo, tem estudado de perto a interpretação de Ian Holm como o velho Bilbo em O Senhor dos Anéis. Quão importante é que eles se correspondam com precisão?

 PJ- Nós procuramos torná-los compatíveis, mas sem ser uma personificação.

 

EW- Pode-se dizer pelas fotos que Martin Freeman se adaptou também com as orelhas.

PJ- Ele se adaptou às orelhas, e ele tem pés bem legais. Eu acho que ele tem o maior pé hobbit que tivemos até agora. Eles são um pouco difíceis de entrar, mas ele conseguiu descobrir um jeito hobbit de andar que é perfeito.

 

EW- Observando estas fotos de casa de Bilbo – Bolsão – você ainda tem os conjuntos originais de O Senhor dos Anéis ou estes são recém-construídos?

PJ- Nós conservamos o Bolsão original, mas neste intervalo de 10 anos o transformamos numa casa para receber hóspedes, para que as pessoas pudessem de fato viver e dormir no local. 

 

EW- Como tem sido para Ian McKellen interpretar Gandalf novamente?

 PJ- Ele está em fantástica forma. De certa maneira, seu papel em O Hobbit tem mais dificuldades técnicas do que teve em O Senhor dos Anéis, porque ele tem cenas com 14 personagens menores -, obviamente, os anões e o hobbit são mais baixos. Uma das primeiras coisas que filmamos para O Hobbit, com o Ian, foi essa cena de sete páginas em Bolsão onde eles estão discutindo o que fazer nesta sua busca. Ian tinha que se sentar sozinho em um palco com tela verde, e sei que ele constatou que experiência altamente frustrante e difícil isso é. Lembro-me de dizer a ele [risos]: “Olha, isso não é Esperando Godot ou Rei Lear. Isto é O Hobbit. Isto é a coisa real”.

 

O diretor Peter Jackson ainda falou um pouco mais e explicou esta cena abaixo:

 

“Esta cena em particular é quando os anões aparecem sem serem convidados à casa de Bilbo”, explica Peter Jackson. “Em vez de colocá-los para fora, ele acolhe toda a tropa, então Gandalf chega e Bilbo percebe que sua presença está sendo solicitada em uma aventura – em uma missão para recuperar um pouco de ouro e lidar com um dragão. Bilbo, na verdade, tem que assinar um contrato que os anões escreveram, e não há nada como letras miúdas na língua dos anões”.

 Sobre filmar em 3D:

“minha filosofia com a filmagem em 3D é fazer absolutamente como eu faria com 2D”, diz o diretor. “James Cameron tem sido muito útil nos dando dicas. Porque ele filmou Avatar aqui nos mesmos estúdios que estamos usando, e temos um monte de gente da mesma equipe – que por acaso também são veteranos de O Senhor dos Anéis. Tem sido muito bom”.

 Sobre Ian McKellen como Gandalf:

“Quando fizemos O Senhor dos Anéis”, diz Jackson, “eu olhava para o Ian e via Ian McKellen vestido como um personagem chamado Gandalf. Mas no intervalo de tempo de 10 anos, olhando para o que ele criou – a barba, a cabeleira, a voz, o traje – ele transformou-se num ícone. Então, o que é estranho para mim em O Hobbit, é que eu estou sentado no set conversando com o Ian e – se eu desviar o olhar para a equipe e olhar para trás de novo – eu não vejo Ian McKellen, vejo Gandalf ao meu lado”.

A primeira parte, The Hobbit – An Unexpected Journey (O Hobbit – Uma Jornada Inesperada), tem data de estréia para 14 de dezembro de 2012. Já a segunda parte, The Hobbit – There And Back Again (O Hobbit – Lá e De Volta Outra Vez), tem data de estréia é para o dia 13 de dezembro de 2013.

 

Comentários

  1. Peraí pessoal…
    Voces estão considerando o Fili bonito?
    para os anões ele é o mais feio de todos os tempos, pois foge ao padrão de beleza deles. Da mesma forma que existem humanos que parecem anões. e são considerados digamos… diferentes. entrem no espírito do filme e respeitem a feiúra do Kili. rsrs

  2. Hum, não sei, gostei do Fili.
    Com certeza Aidan em Being Human, não era nenhum Bela Lugosi em Dracula.
    Talvez seja essa a medida da estranheza, o que esperamos encontrar contra as novas idéias.
    A propósito, eu prefiro Bela Lugosi, quanto ao Kili, vou pagar para ver! ;0)

      1. Como diria Zagalo: “é estranho, é estranho”. Mas não me recordo sobre especificações físicas sobre os anões que fosse contraria a esta caracterização, sendo assim, é questão de se acostumar.
        Embora eles estão mais para emos delicados dos filmes de vampiros que pra anões viris de SdA.

        1. Ah, não (Hehehehe – não resisti)! Aí já é demais para minha imaginação!
          Kili e Fili, nessa imagem, não são anões! São humanos!
          O Ori, que também aparenta ser um jovem anão, pelo menos ostenta, com algumas tranças, uma singela barba de Fauno – como diria o pessoal do “TheOneRing”. Kili e Fili destoam muito do Mito! Estão representados em um padrão de beleza “humano” (não diria padrão de beleza élfico por conta das barbas).
          A comparação do “EW” contém muita propriedade, visto que, como comenta o crítico de cinema Pablo Villaça, os “vampiros” do “Crepúsculo”, por destoarem tanto da Mitologia Vampírica, não podem ser considerados Vampiros. “São fadas!” – destaca o crítico.
          Fico imaginando o Kili, nessa beleza de ator de novela, beijando as barbas de uma anã!

          1. Acredito que o que salvará esse representação – tão humana! – do Kili e do Fili, mantendo-os no Mito dos Anões, será a atuação da computação gráfica. Ficará interessante esse visual trabalhado na estatura naugrim e ao lado dos 11 companheiros, do Bilbo e do Gandalf! Vamos aguardar alguma foto ou a divulgação das primeiras cenas.
            Mas, cá entre nós (sem querer entrar em questões polêmicas, mas já entrando!): “Sub-crie” dois anões morenos ou negros aí!!! Descendentes de alguma tribo que viveu em rumos do Rhûn, nas regiões orientais das Colinas de Ferro!!! Isso não é impossível!!!

    1. Bom,poizeh,úlceras nunca vêm acompanhadas de diversão…T.T
      Mas,eu também aceitaria uma pra fazer parte do filme (LOL,nah,eu falo isso porque nunca tive uma…)
      Pobre PJ,pobre Ana,é o estresse povo,vcs tem que se acalmar! (Zuera,não se ofenda,Ana)

  3. Nossa! Deve ser muito legal essa sensação de ver Ian, o ator, como o próprio personagem Tolkieniano, Gandalf. Algo fantástico!

    1. Por isso que eu disse que ele é sortudo Manolo! Ah,se fosse eu no lugar do PJ….Deve ser MUITO Louco.

  4. “Quando fizemos O Senhor dos Anéis”, diz Jackson, “eu olhava para o Ian e via Ian McKellen vestido como um personagem chamado Gandalf. Mas no intervalo de tempo de 10 anos, olhando para o que ele criou – a barba, a cabeleira, a voz, o traje – ele transformou-se num ícone. Então, o que é estranho para mim em O Hobbit, é que eu estou sentado no set conversando com o Ian e – se eu desviar o olhar para a equipe e olhar para trás de novo – eu não vejo Ian McKellen, vejo Gandalf ao meu lado”.

    Pense em um cara sortudo! AH,Pj,que inveja de você…
    Bom ,de qualquer maneira,amei a entrevista.E caramba,254 dias? Isso é uma maratona e tanto,não é a toa que deu úlcera no PJ quando ele descobriu que era todo esse tempo! Hahaha.