O Hobbit será gravado na Nova Zelândia

A produtora Warner Bros. e o Governo da Nova Zelândia chegaram hoje a um acordo, após dois dias de negociações, para que o filme “O Hobbit”, dirigido por Peter Jackson, seja filmado no país.

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro neozelandês, John Key, após uma reunião na qual o Governo se comprometeu a introduzir mudanças na legislação trabalhista e a aumentar o subsídio à produtora, principal empecilho para que a Warner Bros mantivesse a gravação do filme na Nova Zelândia.

“Estou contente por ter conseguido este resultado. Fazer dois filmes de ”O Hobbit” aqui não só garantirá o trabalho de milhares de neozelandeses, mas também repetirá o sucesso da trilogia ”O Senhor dos Anéis” e promoverá novamente a Nova Zelândia no cenário mundial”, manifestou Key em entrevista coletiva.

O Governo se comprometeu a apresentar a nova legislação ao Parlamento amanhã para esclarecer que os atores neozelandeses estão vinculados a contratadores independentes, e não à Warner.

A nova legislação evitará a pressão dos sindicatos, que geraram um grave confronto com a produtora ao tentar renegociar as condições trabalhistas dos atores locais e fazer com que a Warner chegasse a decidir gravar o filme em outro país.

A polêmica aconteceu quando o sindicato de atores NZ Equity, filial neozelandesa de um sindicato australiano, pediu um boicote internacional à filmagem de “O Hobbit”, quando negociavam condições trabalhistas mínimas com a Warner Bros.

O realizador se negou porque considerou que abriria um precedente “inaceitável” na indústria cinematográfica. Os atores do NZ Equity não queriam ser tratados como autônomos ou contratados locais, mas como funcionários da produtora, o que lhes outorgaria melhores condições de trabalho.

O Governo neozelandês financiará com US$ 10 milhões os custos de marketing de “O Hobbit” como parte da “associação estratégica a longo prazo” estipulada com a produtora, explicou Key.

“O Hobbit” será protagonizado pelo ator britânico Martin Freeman, no papel de Bilbo Baggins, enquanto Richard Armitage interpretará o personagem de Thorin Oakenshield.

A Nova Zelândia foi também o cenário da trilogia de “O Senhor dos Anéis”, dirigida também por Jackson e ganhadora de 17 Oscar de Hollywood. A megaprodução injetou cerca de 350 milhões de dólares neozelandeses (US$ 262 milhões) à economia do país.

Milhares de turistas de todo o mundo visitaram a Nova Zelândia desde então, atraídos pelas paisagens que recreiam as histórias da Terra Média de J.R.R. Tolkien.

Fonte: Terra Notícias

Comentários

  1. Legal, né? Por mais que existam lugares que poderiam ser uma Terra-média alternativa, a Nova Zelândia tem algo de especial, não só porque é a T-m original, mas pela natureza exótica e linda!

    Mas, apesar de estar bem contente com a notícia do acordo, críticas sobre isso virão. Apostem!

  2. Eu sabia, Deus é bom, eu não imaginaria lugar melhor para o Hobbit, agora eu só espero que começe o mais rapido possivel essa filmagens pois daqui a fevereiro do proximo ano pode acontecer muita coisa mas espero que só venham noticias boas.

  3. Como era esperado. A NZ não ia perder esta chance e provavelmente mudar toda a produção de lugar sairia muito mais caro para a Warner.